COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Direito (Bacharelado)

Evento de 25 anos de Direito marca trajetória do curso na UNIJUÍ Campus Santa Rosa

A noite de terça-feira, dia 21, foi especial para o Curso de Direito da UNIJUÍ Campus Santa Rosa. Um momento marcante da trajetória dos 25 anos do curso. Estudantes, professores, egressos, técnicos administrativos e comunidade local, participaram da programação.

O público presente participou do painel de comemoração dos 25 anos do curso, onde puderam ouvir as histórias e a trajetória vivenciada no curso de Direito dos egressos: Oficial de justiça na Comarca de Santa Rosa, Ângela Beatriz Welter Rockenbach, Delegado de Polícia de Santo Cristo respondendo ainda pelas DPs de Alecrim e Horizontina, Delvequio Moises Kronbauer, Advogada Giovana Fehlauer e Juíz de Direito na Comarca de Porto Xavier, Luciano Bertolazi Gauer.

A noite também contou com as apresentações artísticas dos alunos e egressos do curso de Direito: Leonardo Boschetti, Cássio Ledur Kuhn, Rosa Angela Lazzaretti Avozani e Valdocir Antonio Avozani.

Nesses 25 anos o curso de Direito tornou-se referência, sendo responsável pela formação de cerca e 1.000 bacharéis em direito, por uma significativa parcela dos profissionais que atuam nas diversas áreas jurídicas, seja no exercício da advocacia, docência ou de cargos públicos. 

De acordo com a Coordenadora do Curso de Direito, professora Francieli Formentini, “o Curso de Graduação em Direito da UNIJUÍ, pioneiro na região, tem um importante e relevante papel no desenvolvimento regional e temos muito ainda a contribuir, dando continuidade ao trabalho que está sendo desenvolvido ao longo desses 25 anos, formando cidadãos protagonistas de sua história e da história da nossa região”, destaca Francieli.

Sobre o Curso de Direito

O curso de Direito da UNIJUÍ foi implantado atendendo a proposta de regionalização da Universidade, no segundo semestre do ano de 1992.

Além de uma sólida formação teórica, tanto na formação humanística como na área de conhecimentos específicos, o currículo do curso proporciona aos alunos a prática efetiva do direito, através de estágio curricular obrigatório no laboratório jurídico denominado Escritório Modelo. As atividades são supervisionadas por docentes do curso, disponibilizando atendimento jurídico para pessoas da comunidade.

A estrutura do Escritório Modelo foi fundada no dia 18 de julho de 1996. O público-alvo do atendimento é a população com renda familiar de até três salários mínimos. O atendimento é gratuito, com horário previamente agendado. Desde a inauguração do Escritório Modelo já foram atendidas cerca de 10 mil pessoas.

Os estudantes do curso de Direito também auxiliam demandas do projeto de extensão “Conflitos Sociais e Direitos Humanos: Alternativas adequadas de tratamento e resolução”, que permite os acadêmicos trabalharem na resolução de conflitos por meio da conciliação, mediação, negociação e arbitragem, sendo mais uma possibilidade de exercício da prática jurídica.


Curso de Direito da UNIJUÍ completa 25 anos de atuação em Santa Rosa

O curso de Direito da UNIJUÍ celebra 25 anos de instalação no Campus Santa Rosa, foi implantado atendendo a proposta de regionalização da Universidade, no segundo semestre do ano de 1992.


 

Além de uma sólida formação teórica, tanto na formação humanística como na área de conhecimentos específicos, o currículo do curso proporciona aos alunos a prática efetiva do direito, através de estágio curricular obrigatório no laboratório jurídico denominado Escritório Modelo. As atividades são supervisionadas por docentes do curso, disponibilizando atendimento jurídico para pessoas da comunidade.

De acordo com a estudante do 10º semestre do curso de Direito, Daiane da Silva Carneiro, o Escritório Modelo proporciona a experiência de colocar em prática todos os conhecimentos adquiridos ao longo da graduação. “Todos os dias recebemos clientes e novos desafios, isso faz com que precisamos sempre estar em busca de mais conhecimentos, para darmos conta das demandas. O Escritório Modelo será uma experiência que levarei para toda a minha vida”, ressalta Daiane.

A estrutura do Escritório Modelo foi fundada no dia 18 de julho de 1996. O público-alvo do atendimento é a população com renda familiar de até três salários mínimos. O atendimento é gratuito, com horário previamente agendado. Desde a inauguração do Escritório Modelo já foram atendidas cerca de 10 mil pessoas.

Para Elisangêla Cerutti Petry, cliente do Escritório Modelo desde a sua implantação, poder usufruir do serviços prestados do Escritório Modelo é muito importante, pois sempre teve suas demandas solucionadas. “Sempre fui muito bem atendida pelos estudantes e professores do Escritório Modelo, me sinto muito bem acolhida. Quando tenho um problema, conseguem me auxiliar e resolver”, destaca Elisangêla.

 

Os estudantes do curso de Direito também auxiliam demandas do projeto de extensão “Conflitos Sociais e Direitos Humanos: Alternativas adequadas de tratamento e resolução”, que permite os acadêmicos trabalharem na resolução de conflitos por meio da conciliação, mediação, negociação e arbitragem, sendo mais uma possibilidade de exercício da prática jurídica.

Programação Especial de 25 anos

Durante todo esse semestre já foram realizadas diversas atividades para marcar a passagem dos 25 anos do Curso de Direito. A próxima, está prevista acontecer, na terça-feira, dia 21, às 19h30, no auditório central do Campus Santa Rosa.

Na oportunidade acontecerá um Painel comemorativo aos 25 anos do curso, com egressos do Curso de Direito. A programação também estará contemplando, músicas, danças e um coquetel de confraternização.

De acordo com a Coordenadora do Curso de Direito, professora Francieli Formentini, a programação tem como objetivo comemorar a trajetória do curso de direito nesses 25 anos, a sua relevância na formação jurídica e importância regional. Ademais, será um momento de confraternização e reencontro de egressos e acadêmicos.

 


Estudantes de Direito apresentaram seminários do Projeto Integrador

Estudantes que cursam as disciplinas do 4º semestre do Curso de Graduação em Direito apresentaram, entre os dias 06 a 10 de novembro, os trabalhos produzidos no âmbito do Projeto Integrador. O projeto teve como objetivo oportunizar o trabalho das competências das diferentes disciplinas jurídicas de maneira interdisciplinar, a partir da realidade que o circunda, tendo os Direitos Humanos como tema transversal.

Os estudantes foram organizados em 34 grupos, cada grupo orientado por um professor integrante do projeto. Os alunos pesquisaram temáticas vinculadas às disciplinas de Sociologia Jurídica ministrada pelos professores Enio Waldir da Silva e Suimar Bressan; Direito das Coisas ministrada pelo professor Carlos Probst; Direito Internacional ministrada pelos professores Marcelo Loeblein dos Santos e Joice Nielsson; Direito Penal III ministrada pela professora Ester Hauser e Filosofia do Direito ministrada pelos professores Doglas Lucas e Luis Gustavo Flores.

Os resultados foram sistematizados em forma de pôster e apresentados aos demais colegas e professores que integraram as bancas de avaliação durante a última semana.

Segundo o Professor Marcelo Loeblein dos Santos, Coordenador do Curso de Direito a experiência foi muito proveitosa, pois incentivou os alunos a desenvolverem pesquisas e deste modo a aprofundar o conhecimento em temas interdisciplinares de extrema relevância à sua formação.


Escola Pedro Meinertz participa de Júri Simulado organizado pelo curso de Direito da UNIJUÍ

O curso de Direito da UNIJUÍ organizou na manhã de sexta-feira, dia 10, um Júri Simulado nas dependências da Escola Pedro Meinertz de Santa Rosa. A atividade faz parte da disciplina de Prática Jurídica Penal e foi coordenada pela professora Emmanuelle de Araujo Malgarim.

Na oportunidade os estudantes do curso de direito, Camila Maia, Felipe Mezzomo e Pedro Moreira da Silva Júnior simularam uma sessão de julgamento pelo Tribunal do Júri, onde os alunos do Ensino Médio participaram como jurados e puderam conhecer um pouco mais acerca do papel do juiz, do promotor de justiça, do advogado de defesa e dos jurados no Tribunal do Júri.

De acordo com a coordenadora do Curso, Francieli Formentini, a atividade tem como objetivo desenvolver a oratória, a argumentação, bem como possibilitar que os alunos vivenciem o que ocorre em um júri popular.

Segundo a professora da Escola Pedro Meinertz, Gerusa Leite Rossato Pacoff, o júri simulado despertou a curiosidade dos estudantes do ensino médio. “Com a parceria entre a instituição e a escola surgiu a possibilidade de trazer o júri para ainda mais próximo dos alunos. Eles puderam ver e viver uma situação real de julgamento e impressionaram-se com a atuação dos acadêmicos.  A importância do Direito foi sentida tanto no âmbito judicial como no âmbito da mediação de conflitos. Além disso, para as aulas de língua portuguesa foi possível ver na prática o uso de recursos linguísticos e argumentativo. Foi uma aula de cidadania e uma experiência única”, destaca.


Estudantes do curso de Direito apresentam 38 trabalhos no III Colóquio de Iniciação Científica

O Curso de Direito da UNIJUÍ promoveu o III Colóquio de Iniciação Científica de Santa Rosa, em comemoração aos 25 anos do Curso. Na noite de segunda-feira, dia 06, foi o encerramento do evento que teve a participação de 110 estudantes, das disciplinas de Direito Administrativo e de Direito do Trabalho, ministradas pela professora Eloísa Argerich e professor Darlan Machado Santos, onde realizaram a apresentação de 38 trabalhos.

O objetivo do evento foi despertar nos acadêmicos o interesse pela pesquisa e proporcionar a compreensão dos instrumentos jurídicos-administrativos e trabalhistas comprometendo os estudantes a desenvolverem uma cultura jurídica crítica, ética e responsável capaz de contribuir na construção de uma nova ordem social e política por meio da leitura, pesquisa, interpretação e utilização adequada da linguagem e expressões do direito.

Para os estudantes do curso de Direito o Colóquio de Iniciação Científica é importante na formação acadêmica de cada universitário. Lucas Percoski destaca que "o Colóquio foi uma ótima oportunidade de apresentar para um número razoável de pessoas".

O estudante Gustavo Bremm destaca que o Colóquio por ser divido em etapas, acaba por atingir e obter resultados em várias frentes. “Temos a pesquisa, que faz com que o aluno busque nas mais variadas fontes, um conteúdo de qualidade para produzir seu artigo. O segundo passo é a própria produção do artigo que faz com que o aluno interprete o que foi pesquisado e passe para o papel o conhecimento adquirido. E finalmente a apresentação, que mostra realmente o que foi absorvido pelo aluno durante todo período de pesquisa e de confecção do artigo. É nessa etapa que o aluno deve repassar aos demais o que aprendeu e entendeu sobre o tema. Enfim, o Colóquio nos possibilita evoluir como estudante e como pesquisador. A pesquisa nos move. A busca pelo saber e pelo conhecimento deve ser incessante. Poder fazer parte disso é algo que marca e marcará a vida de qualquer universitário, contribuindo para uma melhor formação como estudante e como ser humano”. 

A estudante Magda Medina Pereira afirma que "diante de desafios pertinentes à área jurídica, cada vez mais, alunos do curso de Direito, necessitam aprimorar seus conhecimentos, habilidades, competências. A fim de obter êxito neste intento, é necessário praticar a autogestão que consiste em buscar conhecimentos e saber aplicá-los. Nesse contexto, professores idealizam oportunidades para que discentes possam aliar teoria e prática, através de eventos voltados ao aprimoramento individual e coletivo de graduandos. O colóquio é, dentro de suas características peculiares, momento ímpar para associar elementos essenciais de aprendizado: pesquisa, interação, superação de sentimentos, tais como ansiedade, receio de falar em público. Indiscutivelmente, tal tipo de evento, prepara alunos para a prática jurídica e deve, cada vez mais, receber adesão daqueles que desejam estar aptos às exigências deste mercado de trabalho".

 


Unijuí sedia Audiência Pública da Assembleia Legislativa

O Curso de Direito da Unijuí sediou na manhã dessa sexta-feira, 10, a Audiência Pública da Assembleia Legislativa da Comissão Especial de Revisão Legal. A Comissão discutiu a burocratização e a simplificação das leis. A Audiência aconteceu no Centro de Eventos da Unijuí. 

A Comissão tem o objetivo de  mapear a legislação estadual e a estrutura administrativa da Casa para absorver e otimizar a utilidade pública necessária à edição de novas leis e aproveitamento útil das existentes; analisar a indisponibilidade ética, moral e econômica da legislação estadual existente e propor a revogação das leis que não tenham a utilidade esperada, a consolidação de leis com temáticas afins e a simplificação das incoerentes e/ou ininteligíveis; e propor instrumentos políticos e técnicos de controle legislativo que perpetuem os trabalhos iniciados pela Comissão, criando uma cultura de desburocratização da vida do cidadão. 

Estiveram presentes professores, estudantes, autoridades locais e regionais que contribuíram para as discussões.