COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Ensino

Gênero e identidade é tema de debate em evento do Mestrado em Direitos Humanos

Foto: Rafa Mallmann, bolsista do projeto Mídia e Sociedade: o Direito à Informação

Na manhã desta quinta-feira, 27, o Núcleo de Educação e Informação em Direitos Humanos (NEIDH), realizou mais uma edição do “Café & Conversa”, que este mês teve como tema: Gênero e identidade - perspectiva para entender a transexualidade. O evento, realizado no campus Ijuí, integra as atividades da disciplina de Direito, Sociedade da Informação e Democracia, no Programa de Mestrado em Direito, por meio do Mestrado em Direitos Humanos.

Para debater gênero e identidade participou do encontro a cabeleireira Vivian Proença, de Cruz Alta, que conversou com os participantes sobre a sua identidade como transexual. Em entrevista à Unijuí FM, ela falou sobre o preconceito que existe na sociedade: “A transexual nasce sofrendo preconceito, nascemos em uma sociedade que não está preparada para nos receber. A gente vive em um país que mais mata travestis e transexuais no mundo, então a gente precisa falar sobre isso”. Vivian explica que levou um tempo até iniciar sua luta. “Eu fiz a minha cirurgia com 19 anos e logo mudei a minha identidade e queria viver como mulher, sem que as pessoas soubessem que eu era transexual, mas depois percebi que eu estava vivendo uma mentira, porque a minha realidade é ser uma transexual e eu nunca tive que ninguém que me dissesse isso, então eu sinto que outras pessoas precisam ter esse suporte”.  

Vivian também apresentou dados sobre a situação dos transexuais no país. “A gente vive em um país em que de 2008 a 2014 foram registradas 604 mortes de transexuais. Em 2016 foi batido o recorde com 347 mortes dentro da comunidade LGBT, sendo que 42% dessas mortes são de pessoas transexuais. A gente tem que evoluir, a gente tem que ter empatia com todas as pessoas”, declarou.  A conversa foi mediada pela Profª Drª Joice Nielsson, do Curso de Direito da Unijuí, que tem se dedicado à pesquisa na área de gênero e contribuído bastante para estas discussões nos fóruns em que participa.


Mestrando da Colômbia socializa experiências na Escola Emil Glitz

A Escola Estadual de Ensino Médio Emil Glitz recebeu na última quinta-feira, 20/04/17, o colombiano Daniel Fernando Sanchez Navarro, que socializou experiências do seu País, aos alunos do Ensino Médio, do noturno.

        

Daniel está cursando o mestrado em Educação nas Ciências na UNIJUÍ, através do convênio internacional entre a UPN – Universidade Pedagógica Nacional, da Colômbia, e UNIJUÍ.

O mestrando explanou sobre a história da Colômbia, enfatizando aspectos da política, economia, educação, culinária típica, música, dança, futebol, etc.

Durante sua explanação e num ambiente interativo, os alunos fizeram perguntas e sanaram dúvidas, despertando nos mesmos o desejo de conhecer outros países através de um intercâmbio.

Ao encerrar sua atividade, Daniel enfatizou aos alunos a importância do estudo, e que devem aproveitar tudo o que a escola proporciona, pois o futuro de cada um começa através do esforço e dedicação durante a trajetória escolar, na qual se aprende os direitos e deveres dos cidadãos.

A Direção da Escola encerrou a palestra e agradeceu a presença do mestrando Daniel Navarro, destacando ser este um momento diferenciado de socialização de experiências. 


Licenciaturas discutem temas da atualidade e desafios na educação

Encerrando a semana de atividades integradas à Semana Acadêmica das Licenciaturas Unijuí, o professor Dinarte Belato palestrou na noite desta quinta-feira, 20, no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum. Na ocasião, abordou o tema "Educação na Contemporaneidade", trazendo os principais aspectos históricos que influenciaram no desenvolvimento educacional brasileiro e novas perspectivas para os próximos anos.

             

O evento integrou a programação promovida desde o dia 17 de abril, com falas de especialistas sobre assuntos como Educação, Violência, o trabalho do docente e a Reforma no Ensino Médio.

Segundo Belato, a Educação no Brasil sofre com vários retrocessos que nos remetem desde a colonização e dominação do povo Europeu sobre o indígena. "Se destrói radicalmente todo um acumulado de conhecimentos e experiências; e se impõe a eles os interesses e estratégias do elemento dominador", comentou em entrevista na Unijuí FM.

O professor estima que, caso os Europeus não tivessem destruído essa natureza e sociedade que já se desenvolviam em território brasileiro, em 2.500 anos os povos indígenas teriam atingido um grau de desenvolvimento superior ao da Mesopotâmia. "É uma perda gigantesca de tesouros culturais que poderiam ter construído uma sociedade infinitamente mais rica", concluiu.

 Confira uma entrevista com o professor Dinarte Belato

Santa Rosa discutiu a educação na atualidade

Temas e dilemas da educação na atualidade foi o tema da Semana Acadêmica das Licenciaturas da Unijuí Campus Santa Rosa. O evento aconteceu durante toda a semana no Auditório Central do Campus.

            

Na primeira noite de evento os estudantes acompanharam a transmissão por videoconferência da palestra do professor doutor Marcos Flávio Rolim sobre educação, crime e violência.  Na terça-feira o tema foi a Reforma do Ensino Médio com os professores Sidinei Pithan, da Unijuí, e Ângela Blatz, egressa do Curso de Educação Física.

Nos dias seguintes as convidadas foram a professora Eloisa Borkenhagen Bohrer, que palestrou sobre Corporeidade e Expressão Corporal, e professora Maria Regina Johann que falou sobre formação docente na educação básica.

Para a professora Cleia Rigon Dorneles, coordenadora do curso de Educação Física e uma das organizadoras do evento, o saldo deste ano, no que diz respeito ao aprendizado, foi muito positivo. “Os questionamentos e a riquíssima participação dos estudantes neste ano foi encantador”. A coordenação do evento contou ainda com as professoras Cláudia Maria Seger e Maria Regina Johann. 

Na próxima semana, na sexta-feira, 28, uma palestra sobre Inclusão com o Escritor homenageado na 13ª Edição da Feira do Livro de Santa Rosa, Pablo Moreno, encerra as atividades da Semana Acadêmica das Licenciaturas do Campus Santa Rosa.

 

 


Marcos Rolim: “onde a escola expulsa, o tráfico acolhe”

A relação entre educação, crime e violência, foi abordada pelo palestrante Marcos Rolim, Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na noite desta segunda-feira, na abertura da Semana Acadêmica das Licenciaturas, realizada no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum, no Campus Ijuí.

            

“Procurei mostrar a relação entre a baixa escolarização e a criminalidade. Não resta a menor dúvida de que há um ponto de corte: aqueles que conseguem ir adiante do Ensino Fundamental têm muito menos chance de serem envolvidos por algum tipo de lógica criminal. Basta a gente ver o perfil das pessoas que estão nos nossos presídios, em regra pessoas com baixa escolarização”, observa.

De acordo com Rolim, o tema vem sendo pouco abordado nas discussões sobre violência e na busca por alternativas para diminuir os índices de criminalidade no país. “Jovens muito pobres se afastam da escola, por diferentes motivos, uma parte é recrutada pelo tráfico e acaba aprendendo um conjunto de práticas perversas. Onde a escola expulsa, o tráfico acolhe. Portanto, este tema da evasão escolar deveria ser tratado como um tema de prevenção da violência”, complementa.

Para ampliar a discussão, ele apresentou a sua tese de Doutorado, que teve o tema “Formação de Jovens Violentos: um estudo sobre a etiologia da violência extrema”. Durante quatro anos Marcos Rolim estudou graves crimes cometidos por jovens que estão (ou estavam) na Fase, através de entrevista em profundidade e pesquisa quantitativa. “Ao final destas entrevistas pedi a eles que me indicassem um amigo de infância que não tinha entrado para o crime. Repeti o mesmo procedimento das entrevistas com este outro grupo. Tinha dois grupos de pessoas, com a mesma idade, criado na mesma região. Um virou grupo de matadores, outro de trabalhadores. Eu queria entender o que havia de diferente neles. ”, observa.

Confira, em vídeo, um trecho da palestra

 

A Semana Acadêmica terá continuidade nos próximos dias. Confira a programação completa


 


Gremio Estudantil da EFA faz a alegria de centenas de crianças

O GECOM (Grêmio Estudantil Chico Mendes) da EFA encerra sua gestão no mês de abril com uma importante ação de solidariedade.  Uma das provas da  gincana escolar dos Anos Finais e Ensino Médio foi denominada Páscoa Solidária. Nessa atividade foram arrecadadas, aproximadamente, 300 caixas de bombons para doação a entidades beneficentes.

        

Para cultivar o espírito de amor e de solidariedade para com as crianças mais carentes,  representantes do GECOM visitaram algumas entidades para fazer a entrega dos chocolates arrecadados.  As  crianças beneficiadas com essa ação solidária, fazem  parte das Pastorais da  Paróquia São Geraldo e do Lar da Criança Henrique Liebirich.

A entrega dos chocolates foi feita pelo presidente, Artur Della Flora, e demais integrantes do GECOM,  acompanhados da vice diretora da EFA, professora Janete Strieder, e da Coordenadora pedagógica Maristela Heck. A professora Janete conta que "a emoção tomou conta de cada um de nós ao ver o sorriso estampado no rosto de cada criança ao receber a caixa de bombons". Ressalta ainda que em meio as entregas a alegria foi contagiante, a gratidão foi expressa  em forma de afetuosos abraços e lindas canções. 


Metodologias ativas de aprendizagem incorporam a tecnologia em sala de aula

Disciplinas do Curso de Administração da Unijuí estão utilizando metodologias ativas de aprendizagem e a tecnologia tem sido um importante recurso para a condução deste processo.

        

Na contramão do que tudo que foi ensinado sobre uso do celular em sala de aula, duas metodologias ativas de aprendizagem, flipped classroom (aula invertida) e peer instruction (instrução pelos pares), tornam-se aliadas ao modificar as metodologias tradicionais.

Num primeiro momento, ao observar todos os estudantes acessando seus smartphones durante a aula, a impressão é de uma turma dispersa com relação ao conteúdo.

Entretanto, não é isso o que ocorrer com os estudantes da disciplina de Fundamentos de Marketing do Curso de Administração da Unijuí - Campus Santa Rosa. Essa é uma das muitas disciplinas da Unijuí que estão adotando metodologias ativas de aprendizagem.

Com esse método os estudantes são estimulados a levarem seu aparelho eletrônico, computadores e telefones celulares para as aulas como ferramenta de aprendizagem e de interação entre os colegas.

Ao utilizar-se de metodologias ativas, o papel do professor deixa de ser somente o de ensinar e passa a ser também o de facilitar o processo de aquisição do conhecimento, ou seja, o de ajudar o estudante a aprender. Cabe ao docente organizar o processo, tornando o ambiente mais dinâmico e incentivando a cooperação dos alunos no ambiente de sala de aula.

Luciano Zamberlan, professor responsável pela disciplina, destaca que os atuais estudantes são diferentes “cresceram utilizando computadores, videogames, celulares e diversas outras ferramentas da era digital, fazendo com que os professores sejam desafiados a pensarem e se capacitarem para que possam potencializar suas metodologias de ensino, levando em consideração esse novo perfil dos estudantes que chega à sala de aula nos dias atuais”.

       

Entenda as metodologias

A sala de aula invertida pressupõe que o professor tenha que elaborar um conjunto de textos, vídeos, tutoriais, roteiros de estudo e outros materiais para que os alunos possam realizar um estudo prévio dos conteúdos.

Nos encontros com o professor são discutidos exemplos e práticas a partir dos materiais que os alunos acessaram. Ou seja, o professor se ocupa menos da transmissão de conceitos e foca suas aulas em situações problema e leva os alunos a pensarem em possíveis soluções.

A instrução pelos pares pressupõe que a aprendizagem é conduzida também por meio da interação entre os próprios estudantes. A partir da leitura prévia dos conteúdos, os eles respondem algumas questões simples sobre os materiais que estudaram por meio de softwares e aplicativos, onde o professor acessa instantaneamente desempenho de cada aluno por meio do computador.

Dessa forma é possível verificar onde estão as principais dificuldades e então realizar as devidas explicações sobre os temas da aula. A partir disso são aplicados novos testes conceituais para avaliar o nível de entendimento dos estudantes. Inicialmente os alunos respondem individualmente as questões e em seguida interagem e argumenta com os colegas sobre suas escolhas de resposta, para então responderem novamente, agora de forma conjunta.

De acordo com o professor Luciano Zambelan, que atua na disciplina de Fundamentos de Marketing, percebe-se que o método é importante, pois além de fornecer um feedback imediato ao professor sobre a compreensão dos conteúdos que os alunos tiveram, faz com que os próprios acadêmicos aprendam de forma conjunta, pois os índices de acertos após o debate entre os colegas é superior às respostas individuais.


"Se o aluno me vê questionando um punhado de coisas, ele aprende a questionar também"

Ela é professora, chamada de revolucionária por ensinar física de uma maneira diferente em sala de aula. É escritora de livros, de blog, de Facebook, de Twitter. Ela também é mãe – do Hideo, carinhosamente chamado de criança que tem 23 anos; da adolescente Nara, de 19; e do pequeno grande Yuki, com 10 anos. Ainda é comunicadora, que grava vídeos, arrasa no Youtube, concede entrevistas depois das sete da noite de uma terça-feira... Estamos falando de Elika Takimoto, a carioca de Madureira, formada em Física, Mestre em História, Doutora em Filosofia e que na semana passada ganhou o título nacional de professora que recebeu uma ligação do ex-presidente Lula.

          

Após uma postagem no Facebook em que endereçava um depoimento à professora do seu filho mais novo, acendendo o debate do papel de um educador frente ao sistema tradicional de ensino, a UNIJUÍ FM entrou em contato com ela para conversar sobre os impactos que o professor tem na vida do aluno, os desafios da profissão e a forma como ensina a Física em sala de aula. O resultado foi um Encontro Casual especial e que de quebra falou sobre o sucesso de Elika nas redes sociais, como ela e os filhos lidam com essa repercussão nacional, também o processo de escrita criativa e a interação com os seguidores.

O Encontro Casual vai ao ar na UNIJUÍ FM no sábado, às 10h, com reprise no domingo, às 23h podendo ser ouvido na sintonia 106.9 ou no endereço www.radio.unijui.edu.br. Na segunda-feira o programa é disponibilizado em podcast. 


Educação nas Ciências realiza Aula Inaugural

Na manhã desta quarta-feira, foi realizado, no Salão Azul do campus Ijuí, a Aula Inaugural do Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências. Para recepcionar os integrantes do Programa, o Departamento de Humanidades e Educação (DHE) proporcionou a fala do professor Claudio Almir Dalbosco, pós-doutorando em Filosofia. Na ocasião, ele falou sobre os desafios atuais da área, tratando também da importância da pesquisa para o campo de atuação.

    

Em seu pronunciamento durante a abertura, a reitora da Unijuí Cátia Maria Nehring comentou sobre os 60 anos da instituição. "A grandiosidade dessa história se engrandece junto com a história da Universidade, e a responsabilidade de quem for continuar nos próximos 60 anos é muito grande".


Inscrições abertas para o Curso de Instrutor de Trânsito na Unijuí

A Fidene/Unijuí, por meio da Assessoria e Serviços Comunitários (ASC),  abriu inscrições para o Curso de Instrutor de Trânsito. As inscrições podem ser feitas até o dia 14 de março de 2017, pelo site da Unijuí.

              

São trinta vagas disponíveis para o curso com carga horária de 180 horas-aula. As aulas, que iniciam no dia 25 de março, serão às sextas-feiras à noite e sábados manhãs e tardes. O investimento é de R$ 1.710,00 (Mil, setecentos e dez reais), à vista. Parcelado fica R$ 1, 8 mil em seis parcelas de R$ 300.

As inscrições devem ser feitas exclusivamente no site da Unijuí, no link Cursos em Execução.

Outras informações pelos telefones (55) 3332–0356 ou 3332-0340 ou 3332-0342, de segundas as sextas-feiras, nos turnos da manhã e tarde, das 8 horas às 11h30min e das 13h35min às 17h10min.


Pedagogia da Inovação e Metodologias Ativas foram tema de formação dos professores de Administração e Tecnologias da Gestão

No dia 07 de Fevereiro, os professores dos colegiados dos Cursos de Administração e de Tecnologia em Processos Gerenciais e Gestão Comercial, bem como os analistas dos Laboratórios de Gestão se reuniram no auditório do Sindilojas, em Ijuí, para alinharem as ações do primeiro semestre de 2017, nos respectivos cursos.

A Vice-Reitoria de Graduação incentiva e acompanha por meio da assessoria pedagógica estas formações, onde as especificidades dos Cursos são discutidas sob um enfoque de buscar conhecimento sobre o processo de ensinar e aprender com excelência acadêmica.

O encontro, organizado pelos coordenadores do Curso de Administração, integrou o programa de formação específica e oportunizou aos professores analisarem o atual contexto da sociedade, o mercado de trabalho e o perfil dos egressos e dos ingressantes nos cursos de Administração e Tecnólogos na Unijuí, e assim refletir sobre o perfil dos  docentes, suas práticas de docência e os desafios que esse cenário impõe a todos. 

Primeiramente foi realizada a exposição acerca da Pedagogia da Inovação, em que a Profa. Lucinéia Woitchunas apresentou conceitos e importância da mesma, baseada no case da Universidade de Turku – Finlândia, tema que já foi objeto de estudo no COMUNG e também no Curso de Doutorado em Desenvolvimento Regional, na Unijuí. Na sequência foram apresentados cases sobre metodologias ativas a partir de oficinas realizadas no Encontro Nacional de Administração – ENANGRAD 2016, em que a Profa. Fernanda Pasqualini falou sobre “Flipped Classroom - aula invertida”, o Prof. Luciano Zamberlan expôs o método de Aprendizagem Baseada em Times - TBL, o Prof. Ivo Ney Kuhn tratou de Técnicas de avaliação e de feedback em sala de aula, chamadas “Ponto Esclarecido” e o Prof. Gustavo Drews falou sobre a técnica do Pitch como uma estratégia de obter feedback da aprendizagem produzida e capacitar os estudantes para a exposição de suas ideias e argumentos de forma sintética, objetiva e consistente.

Os docentes e discentes dos Cursos de Administração da Unijuí tem sido frequentemente premiados, nos últimos anos, obtendo destaque na profissão, no cenário estadual, especialmente pelo Conselho Regional de Administração – CRA, seja no âmbito da produção de artigos, realizada por alunos, seja pela atuação docente, que tem obtido prêmios e jubileus de mérito no ensino. Também, alunos têm se destacado na Criatec, obtendo incentivos para avançar na inovação de seus negócios, como é o caso da Optimize que recentemente foi selecionada no Prêmio Inovação Sebrae, bem como, a equipe vencedora da Olimpíada Empreendedora que foi constituída por alunos do Curso. Isso mostra a qualificação de docentes e discentes dos Cursos de Administração da Unijuí mostrando a importância de avanços em propostas inovadoras, constantemente.