COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

“Não existe Judô sem Respeito, Educação e Humildade”

Durante todo o ano diversos atletas levam o nome da Universidade ao pódio, em diversas modalidades do esporte e em todos os cantos do Brasil. São atletas que se dedicam, conquistam e se superam todos os dias. O Especial UNIJUÍ no Esporte contou essas histórias inspiradoras em uma série de reportagens com atletas apoiados pela UNIJUÍ. Nesta última reportagem do especial conversamos com o judoca Jean Veiga de Souza


Em 1992, os Jogos Olímpicos de Barcelona consagravam Rogério Sampaio como medalhista de ouro no judô. Era a primeira medalha olímpica de ouro para o Brasil no esporte. A trajetória do jovem Rogério nas Olimpíadas foi acompanhada pelos olhos curiosos e atentos de Jean Veiga de Souza, que assistia a transmissão dos Jogos pela televisão. Jean, que na época era criança, se encantou com o judô e passou a praticar o esporte em em uma escola recém-formada de Giruá, cidade onde morava. “Foi paixão logo nas primeiras quedas, por todos os princípios que esse esporte proporciona”, relembra Jean.

Atualmente, o lutador comemora os resultados dos mais de 24 anos de judô, em que acumulou conquistas importantes a nível estadual, nacional e internacional. Jean foi três vezes vice-campeão brasileiro. “Meu melhor ano foi 2011, com as mais importantes conquistas: venci o Campeonato Panamericano e fiquei com o terceiro lugar no Mundial Rio de Janeiro”, comenta.

Jean é Faixa Preta e, com toda sua experiência e técnica no esporte, é também professor e responsável técnico da Equipe Sogi-Efa Noroeste de Judô, professor de judô no Centro de Educação Básica Francisco de Assis–EFA, parceiro da Secretaria de Saúde do município de Ajuricaba, com projetos sociais, e responsável pelo projeto de judô da Secretaria de Educação do município de Panambi.

Esse esporte no Brasil conquistou, ao longo da sua história, mais de 20 medalhas olímpicas. Em 2016, nas Olimpíadas do Rio, Rafaela Silva conquistou o último ouro olímpico. No mesmo ano, mais duas medalhas brasileiras, as duas de bronze, foram conquistadas pelos atletas Rafael Silva e Mayra Aguiar.

“O judô não é só uma prática esportiva, é muito mais que aprender a derrubar, imobilizar e finalizar, é um estilo de vida que nos desenvolve fisicamente, cognitivamente e socialmente. Sempre falo para meus alunos que não existe judô sem respeito, educação e humildade. Não inventamos nada, só seguimos os objetivos e os ensinamentos de Jigoro Kano”, explica. Jigoro Kano foi o fundador da arte marcial judô, dentro dos princípios do Bushido (código de conduta e modo de vida para os Samurais), que buscava desenvolver as pessoas como um todo. 

 


Compartilhe!