COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Cultura

Projeto “Entardecer Cultural” irá recepcionar estudantes com apresentações artísticas

 

A partir de agora, mensalmente, os estudantes do campus Ijuí serão recebidos com apresentações culturais. O projeto, idealizado pela Vice-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (VRPGPE), leva o nome de “Entardecer Cultural” e tem como proposta criar um espaço cultural no hall do Salão de Atos Argemiro Jacob Brum. “Será um espaço organizado para que interessados da comunidade acadêmica possam se inscrever e se apresentar. Além disso, o local receberá os grupos culturais da Unijuí para a apresentação de atrações como: mostra do Museu, orquestra da EFA, noite de autógrafos com declamação de poesias e outras ações que o comitê julgar pertinente, efetuando assim um intercâmbio cultural”, explica a assessora VRPGPE, Sirlei Schneider.

 Confira as próximas atrações do Entardecer Cultural:

 26/04 – 18h45 - Entardecer Cultural (CIA CADAGY): adaptação do monólogo "As Mãos”

 10/05 - 18h45 - Entardecer Cultural (CIA CADAGY):  performances cênicas

 23/05 - 18h45 - Entardecer Cultural (Solos do Coral)

 14/06 - 18h45 - Entardecer Cultural (CIA CADAGY) - performances cênicas 

 28/06 - 18h45 - Entardecer Cultural (CIA CADAGY) 

 22/08 - 18h45 - Entardecer Cultural (participantes/inscritos na Tertúlia Universitária)


Museu lança campanha “Essa História Também é Sua” e apresenta ao público o espaço revitalizado com apoio da CAIXA

Na manhã desta sexta-feira, 6, funcionários do Museu Antropológico Diretor Pestana (MADP) estiveram reunidos com autoridades locais e regionais; secretários municipais; representantes da Caixa Econômica Federal; veículos de imprensa e comunidade em geral. O evento aconteceu nas dependências da entidade e teve por objetivo o lançamento da campanha "Essa História Também é Sua!", parceria do Museu com o Departamento Municipal de Energia de Ijuí (Demei).

Com 57 anos de história, o MADP é um guardião de memórias da região noroeste do Rio Grande do Sul, disponibilizando um espaço para conhecimento e reflexão por meio da pesquisa, comunicação, difusão e preservação do acervo. O Museu também contribui no processo educacional, identitário e cultural, visando o desenvolvimento da região. E para aproximar ainda mais a Instituição da comunidade, a campanha surgiu em parceria com o Demei, a fim de que as pessoas possam fazer suas doações via conta de luz. A contribuição não possui valor específico, sendo possível doar qualquer quantia a partir de R$10. "Então, 'essa história também é sua' porque nós queremos que todos deixem a sua marca e sua história gravada e preservada aqui nessa instituição", disse a diretora do MADP, Stela Mariz Zambiazi de Oliveira, em entrevista transmitida no programa Rizoma pela Unijuí FM.

Em um segundo momento, também foram oficialmente recebidas a primeira e segunda etapas do projeto "Adaptação do Espaço da Exposição de Longa Duração com Vistas à Universalização do Acesso", o qual visa qualificar a Exposição de Longa Duração do MADP e seus acessos, com ações voltadas à acessibilidade cognitiva, sensorial e motora. Para tal, o Museu fez algumas reformas em seu espaço físico, a exemplo de escadas substituídas por rampas, corrimões e guarda-corpo. "Todas essas adaptações que fizemos foi visando a questão da segurança e da acessibilidade para o nosso visitante", complementou a diretora.

Selecionado pelo programa Caixa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro (2017/2018), o projeto foi um dos três aprovados no âmbito estadual, recebendo o valor de R$250 mil e iniciando sua execução em maio de 2017, finalizando em dezembro desse ano. "A próxima etapa é adequarmos a exposição com monitores touch, possibilitando que qualquer pessoa, independente de sua dificuldade, possa ter acesso às informações e a esse patrimônio riquíssimo que temos nessa instituição", conclui.

Durante a cerimônia desta sexta-feira, o público também prestigiou os pronunciamentos do vice-reitor de Administração, Dieter Rugard Siedenberg, do gerente-adjunto da Coordenadoria de Marketing da Unijuí, Rogério Hansen, que realizou a apresentação da campanha “Essa História Também é Sua”; do presidente da Associação dos Amigos do Museu, Josei Pereira; e do gerente da Caixa Econômica Federal de Ijuí, Marcos Rogério Martins.


Unijuí FM abre temporada do projeto que acompanha festivais nativistas

                 

Santo Ângelo é a primeira parada da nova etapa do Projeto Trilha dos Festivais da UNIJUÍ FM. A nova temporada inicia com a transmissão do 11º Canto Missioneiro, que acontece de 22 a 24 de março. Nesta edição o festival será realizado no Teatro Antônio Sepp, a partir das 19h30, com a fase local.

Da mesma forma como aconteceu no ano passado, a fase geral do Canto Missioneiro será realizada em um único dia. Na sexta-feira, com transmissão da UNIJUÍ FM, o festival recebe renomados artistas que fazem o circuito da música nativista do Estado, sendo que a final está marcada para sábado. 

No dia 22, às 19h30, show de abertura será com Fábio de Oliveira e Grupo Alma Campesina e show de encerramento com a Família Maicá; no dia 23, às 19h30, show de abertura com a Família München e show de encerramento com Nilton Ferreira; e no dia 24, às 19h30, o show de abertura ficará por conta da Assetrasa e o show de encerramento com Daniel Torres.

A equipe de jurados conta com nomes expoentes da música gaúcha como: Mauro Moraes, Fátima Gimenez, Vinicius Brum, Fábio Dalla Costa e Lenin Nunez.

Este é o quarto ano do  Projeto Na Trilha dos Festivais da Unijuí FM que conta com o apoio de: Clic Rápido, Guia Fácil, Ramos e Copini Auto Peças, VIP Rent a Car Locadora, Erva Mate Seiva Pura e Odontovitta.


Cinema e Direitos Humanos realiza sessão inaugural com o filme "As Sufragistas"

A luta das mulheres pela igualdade de gênero dentro das relações políticas e sociais no início do século XX, retratado no filme "As Sufragistas", foi tema debate do Projeto Cinema e Direitos Humanos na tarde desta quarta-feira.

                           

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher - comemorado em 8 de março - o projeto Cinema e Direitos Humanos da Unijuí realizou a primeira sessão do ano com a exibição do filme "As Sufragistas" no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum. A programação, promovida na tarde desta quarta-feira, 14, envolveu a comunidade acadêmica, Casa AMA, Rede de Proteção à Mulher, bem como sindicalistas, movimentos sociais e alunos do Centro de Educação Básica Francisco de Assis (EFA).

O filme "As Sufragistas" contextualizou a luta das mulheres pela igualdade de gênero dentro das relações políticas e sociais no início do século XX. O longa se passa no Reino Unido, onde, após décadas de manifestações pacíficas, as mulheres ainda não possuíam o direito ao voto. Em virtude disso, um grupo militante decide coordenar atos de insubordinação, quebrando vidraças e explodindo caixas de correio, para chamar a atenção dos políticos locais à causa.

De acordo com o professor de História da EFA, Josei Fernandes Pereira, aproveitar espaços como este para a integração e participação dos jovens é de extrema importância. "É um momento singular para levantarmos esses temas de uma forma mais dinâmica e interativa, aproveitando esse espaço da Universidade e os debatedores para trazer os alunos do Ensino Médio para debater o tema", disse o professor em entrevista ao Rádio Ideia da Unijuí FM.

                      

Logo após a exibição do filme, os professores Maiquel Wermuth e Joice Nielsson, do Departamento de Ciências Jurídicas e Sociais (DCJS); e Íris Fátima Campos, do Departamento de Humanidades e Educação (DHE) da Unijuí discutiram o filme. A programação, segundo o professor e coordenador do projeto, Maiquel Wermuth, deu início às atividades deste ano. "Com uma discussão que envolve feminismo, questões de gênero, luta por direitos e, principalmente, o direito ao voto feminino", observou.

Para a professora Joice Nielsson, a programação foi pensada para acontecer neste mês de Março, para debater e repensar o significado do Dia Internacional da Mulher como algo que vai além de uma simples data comemorativa. De acordo com ela, o filme, em especial, possui um sentido muito profundo, pois remonta uma trajetória que segue até os dias atuais. "Nós só estamos aqui graças a essas mulheres que, há tanto tempo atrás, vieram lutando, com suas próprias vidas muitas vezes, para que pudéssemos estar com esse salão lotado de mulheres debatendo e falando sobre essas questões", ressaltou a professora.

Já a professora Íris Fátima Campos resgatou a dimensão política deste dia como um dia de luta, "porque a mulher ainda tem muitas lutas para lutar". Em entrevista, a docente enfatizou a importância da participação dos jovens em eventos como este. "Trazer a juventude serve para que eles entendam que as conquistas que já estão colocadas até agora foram frutos de lutas de outros, e que eles, por sua vez, também terão a sua".

                  


Neste domingo o cinema ganha espaço na Universidade com a exibição do filme Cromossomo 21

                  

É neste domingo, dia 18, em duas sessões, às 16h e às 19h, no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum, que o cinema ganha espaço na Unijuí com a exibição do filme Cromossomo 21, filme dirigido pelo egresso de Publicidade e Propaganda na Universidade, Alex Duarte.

O ingresso antecipado é R$ 10, na hora o valor será de R$ 20, sendo vendidos na entrada do Salão de Atos Argemiro Jacob Brum. Eles podem ser adquiridos nos Caixas da Unijuí na Sede Acadêmica e Campus Ijuí, além da Pano Leve, Literatu’s, Becks Store, Fernan e MB Farmácias da Praça da República. 

Sobre o filme

Vitória é uma garota como todas como outras. Faz faculdade, toca piano, pratica natação. A única diferença é que possui um cromossomo a mais, o que fez com que ela nascesse com síndrome de down. No seu destino, cruza com o sonhador Afonso, um garoto sem síndrome. O envolvimento desperta na menina independência e sexualidade, e na sociedade um questionamento sobre o envolvimento do "casal fora dos padrões".

Homenageado no Festival de Cinema de Gramado 2016
Filme Destaque no Los Angeles Brazilian Film Festival 2016
Melhor filme Eleito pelo voto popular no Festival Internacional da Mulher em Punta Deleste
Troféu "Incluir é legal", em 2010, No RS

Saiba mais no site do filme.


Projeto Avenida das Nações é apresentado aos membros da UETI

                      

Na noite da última terça-feira, 06 de março, na casa Étnica Alemã do Parque de Exposições Wanderley Burmann, ocorreu a apresentação do Projeto Avenida das Nações, idealizado pelas empresas incubadas da Criatec, aos membros integrantes da União das Etnias do Município de Ijuí -UETI.  “A proposta do projeto é a revitalização da Rua do Comércio, levando em consideração a riqueza étnica e cultural do município, mas pouco presente no dia a dia da cidade. Enxergamos, no entanto, que essa riqueza possui um grande potencial econômico e turístico a ser explorado”, comenta Marcel Megier Meller, um dos idealizadores do projeto.

O presidente da UETI, Nelson Casarin, enfatizou a importância de projetos como esse para Ijuí, evidenciando que o projeto “Avenida das Nações” está alinhado com o posicionamento da União das Etnias em transformar a cidade de Ijuí em um polo de cultura e lazer. Segundo ele, o primeiro passo para isso já foi dado com a construção da Sede Cultural da União das Etnias de Ijuí.

As empresas participantes do Projeto Avenida das Nações são as incubadas da Criatec: Lavoro Design Integrado, responsável pela idealização e construção do projeto; Infinitum TI, responsável pelo desenvolvimento do aplicativo InfoBus; a VSys Soluções Inteligentes, que produzirá o dispositivo GPS que auxiliará no funcionamento do Aplicativo InfoBus; a Elithe Engenharia, que instalará os painéis solares e conversores nas paradas; e a Doled Automação e Iluminação LED, responsável pela produção das lâmpadas LED instaladas na iluminação direta e indireta da Avenida, e na parte interna das paradas de ônibus.

O projeto conta ainda com apoio do Poder Público Municipal Esporte e Turismo, ACI, Unijuí e Criatec.


Unijuí vai exibir o filme Cromossomo 21 no salão de Atos

                         

Vitória é uma garota como todas como outras. Faz faculdade, toca piano, pratica natação. A única diferença é que possui um cromossomo a mais, o que fez com que ela nascesse com síndrome de down. No seu destino, cruza com o sonhador Afonso, um garoto sem síndrome. O envolvimento desperta na menina independência e sexualidade, e na sociedade um questionamento sobre o envolvimento do "casal fora dos padrões". Esta é a premissa do filme Cromossomo 21, que será exibido no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum, no domingo, 18 de março, em duas sessões: às 16h e 19h.

 O ingresso antecipado é R$ 10, na hora o valor será de R$ 20. Eles podem ser adquiridos nos Caixas da Unijuí na Sede Acadêmica e Campus Ijuí, além da Pano Leve, Literatu’s, Becks Store, Fernan e MB Farmácias da Praça da República. 

Confira o recado de um dos principais atores do filme, o egresso do curso de Administração da Unijuí, Luis Fernando Irgang:                        

                             

Saiba Mais

O filme é escrito e dirigido por Alex Duarte, egresso do curso de Publicidade e Propaganda da Unijuí. A produção já ganhou diversos prêmios:

Homenageado no Festival de Cinema de Gramado 2016
Filme Destaque no Los Angeles Brazilian Film Festival 2016
Melhor filme Eleito pelo voto popular no Festival Internacional da Mulher em Punta Deleste
Troféu "Incluir é legal", em 2010, No RS

Saiba mais no site do filme.

                             


Unijuí está com novidades na organização dos Grupos Culturais em 2018

                  

Cia Cadagy.

Promover e incentivar atividades culturais e artísticas na comunidade regional é uma das ações da Unijuí. A política cultural da Universidade visa oportunizar a seus membros como à comunidade em geral o acesso às mais variadas expressões artísticas. 

No ano de 2017, por exemplo, os espetáculos desenvolvidos foram: Canto dos Livres - Homenagem a Cenair Maicá, Fidelidade Oculta - Troupe Xipô; Do Oiapoque ao Chuí – O Brasil na voz do Coral Unijuí – em comemoração aos 56 anos do Museu Antropológico Diretor Pestana; Orquestra ARCO Geórgia/EUA; Recital Comemorativo aos 25 Anos do CORAL UNIJUÍ, eventos realizados em Ijuí, em Panambi com a participação da Orquestra do SESI Panambi, em Santa Rosa com a participação da Orquestra de Violões, Orquestra Jovem de Santa Rosa, Coral Ecumênico 24 de julho, , 2ª edição: Tertúlia Universitária: nosso canto, nossa arte, nossa cultura; Nações – movimentos do mundo – com o grupo GEMP de Crissiumal, Infantia  com a CIA CADAGY e Concertos de Natal, realizado em Ijuí e Santa Rosa pelo Coral Unijuí. 

A UNIJUÍ também mantém grupos culturais, constituídos por estudantes, professores, técnicos e membros da comunidade. Esses grupos, além de oferecerem espetáculos se constituem em espaços importantes para o enriquecimento da formação profissional e pessoal de seus integrantes. 

Neste ano de 2018, a Instituição está realizando uma reestruturação nestes grupos, buscando criar condições para que possam surgir novos espetáculos, compostos por diferentes linguagens artísticas. Dentre as ações promovidas, está a inserção das artes cênicas na Cia CADAGY, coordenada pela Professora Eloísa de Souza Borkenhagen Bohrer, a qual já vem dirigindo a companhia desde o início do ano de 2017. Também se está trabalhando na montagem de um espetáculo que combinará diferentes linguagens: música, dança, acrobacias, artes cênicas. Segundo a coordenadora da Companhia “Estamos trabalhando desde 2017 na intenção de efetivar a reestruturação da Cia CADAGY junto à comunidade acadêmica vislumbrando os novos rumos artísticos que se deseja para as especificidades dos projetos culturais da UNIJUÍ. O espetáculo Infantia foi uma primeira tentativa. Para 2018 a inserção das artes cênicas ao conjunto de linguagem artísticas tradicionalmente exploradas pela Cia CADAGY será um grande desafio, mas ao mesmo tempo, irá possibilitar produções ainda mais diversas e dinâmicas”. 

               

Coral Unijuí

De acordo com o Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando Jaime González, “há uma grande expectativa com as mudanças que estão em andamento. Sabemos dos desafios que os membros dos grupos enfrentarão na etapa que se inicia, mas sobretudo confiamos no trabalho e na capacidade criativa de nossos estudantes e professores. Assim, estamos seguros que nos próximos meses teremos oportunidade de apreciar os primeiros resultados do novo projeto”. 

Os interessados em participar dos Grupos Culturais (Coral e Cia CADAGY), poderão acessar os Editais de seleção de integrantes publicados no site da Universidade. O edital para ingresso no Coral, publicado em dezembro/2017, pode ser acessado através do endereço http://www.unijui.edu.br/extensao/editais, sendo que nos próximos dias será lançado o edital para ingresso na Cia CADAGY, contemplando as linguagens artísticas Danças, Ginástica Geral, Lutas (kung fu e capoeira) e Artes Cênicas. 

Além dos voluntários inseridos nos projetos, a Instituição oferece bolsas para parte dos integrantes dos grupos. Para concorrer as bolsas os interessados devem ser estudantes de graduação e participar de processo seletivo, atendendo aos critérios estabelecidos nos respectivos editais.


“Um ano para lembrar, resgatar e vivenciar momentos significativos da trajetória do Coral Unijuí”

                

O ano de 2017 foi marcado por conquistas e comemorações para o Coral Unijuí, que completou 25 anos de fundação. “Foi um ano para lembrar, resgatar e vivenciar momentos significativos da nossa trajetória”, salienta Helena Sala, regente do Coral Unijuí.

As vozes do Coral foram protagonistas na Unijuí FM no “Especial Coral Unijuí 25 anos de Vozes e Histórias”, um programa que estreou em maio e contou a história do grupo no rádio, com a participação da regente Helena Sala, coralistas convidados, antigas regentes Cynthia e Letícia e a jornalista Carine da Pieve. "Foi um momento importante, falamos sobre os espetáculos do Coral Unijuí, primeiros ensaios e outras reflexões", complementa.

O Grupo também fez parte das comemorações dos 56 anos do Museu Antropológico Diretor Pestana com a apresentação "Do Iapoque ao Chuí: O Brasil na Voz do Coral Unijuí". 

Em 2017 o Coral Unijuí consolidou o sucesso da Tertúlia Universitária, realizando uma 2ª Edição com presença de grande público. O evento uniu novamente grupos de Ijuí e região para cultivar e apresentar canções do repertório gaúcho e nativista. Também foram destaque neste fim de ano os Concertos de Natal, já tradição do grupo.

O momento mais esperado 

O Recital Comemorativo dos 25 anos do Coral Unijuí, que aconteceu no mês de julho, lotou o Salão de Atos Argemiro Jacob Brum, no Campus Ijuí. Comunidade ijuiense, antigos coralistas, amigos e familiares estiveram presentes na comemoração. 

“Foi um momento de realização pessoal e profissional unir tanta gente que passou pelo Coral Unijuí: coralistas, regentes, bem como trabalhar com o resgate de canções que marcaram e fizeram parte dos 25 anos. Tanto para mim, quanto para os coralistas foi um momento muito especial”, destaca Helena Sala.

O ano se encerra com boas recordações e resultados. Para 2018 muitas novidades e expectativas. “Já estamos ensaiando um novo espetáculo que possui como tema a História do Rock, canto coral, dança e rock num espetáculo envolvendo a Cia Cadagy, Coral Unijuí e músicos de Ijuí", relata.


Cadagy: um ano de muitos desafios e a projeção de um 2018 especial

                

Espetáculo novo, grupo mais presente ainda no cotidiano da Universidade. O ano de 2017 para a Cia. Cadagy foi marcado pelos desafios, como lembra a coordenadora, a professora Eloísa de Souza Borkenhagen Bohrer: 

“Passamos por várias transições que inspiraram mudanças significativas e desafiadoras para as criações do grupo. O objetivo passou a ser o de propor uma fusão entre diferentes linguagens expressivas características (dança, ginástica e lutas), dialogando dentro de um mesmo espetáculo, assim surgiu o Infantia”, observa. 

A estreia do espetáculo, realizada no dia 23 de novembro, reuniu mais de mil crianças no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum. “A repercussão foi muito boa, o que nos faz pensar em mais ações para 2018”, projeta Eloisa. 

De acordo com a professora, o objetivo do ano também foi trazer a Cia CADAGY mais presente no cotidiano da Universidade, com várias participações em diferentes eventos: Congresso Internacional da Saúde, Salão do Conhecimento, Profissional do Futuro, SIPAT, Simpósio: o Sujeito diante da Violência, Feira do Livro, encerramento anual do Mesa mais Brasil, entre outros. “É importante destacar a parceria com o Coral, que vem ocorrendo desde 2016 e que agora, em 2017, teve suas produções mais efetivas, entre elas, o recital alusivo aos 25 anos do Coral e a Tertúlia Universitária”, complementa.

 

Em 2017 também foi desenvolvida uma nova identidade visual do Grupo.

E, para 2018, o que esperar da Cia. Cadagy?

“Vamos continuar apostando no Infantia, pois temos várias demandas para apresentações no próximo ano. Temos como objetivo manter a parceria criativa com o Coral Unijuí, ampliando as possibilidades de produções que desafiem e envolvam performances cada vez mais dinâmicas. Iremos primar por inserções mais efetivas na Instituição, criando mais espaços de socialização das criações artísticas com a comunidade acadêmica. O próximo ano será um muito especial, pois marcará os 20 anos do grupo no Unijuí. Pretendemos realizar um grande evento para comemorar esta data”, salienta Eloisa. 

Infantia: o novo espetáculo

Composto por movimentos da dança, de luta e da ginástica, em um universo mágico onde as brincadeiras contemporâneas e as antigas se encontram, o espetáculo teve como base o filme ‘Uma Noite no Museu’. Explora as brincadeiras de corda com acrobacias e equilíbrio, as danças com brincadeiras de roda, a personificação da bailarina e ainda o videogame, as lutas pretendem representar o videogame e personagens fictícios, entre outros elementos.