Notícias da Polônia: diversidade linguística e exigência nos estudos

 
 

Confira o Relato de Rodolfo Berlezi, que está fazendo um ano de intercâmbio na Polônia.

Imagine a sensação de estar em um mundo que você não consegue ler uma palavra do que está escrito em qualquer placa na rua, de ter que se comunicar com pessoas mesmo não entendendo uma única frase, essa foi uma das minhas motivações para vir aqui a Polônia, um verdadeiro desafio, as vantagens do intercâmbio vão muito além do estudo cientifico na universidade, você aprende a viver sozinho em qualquer situação!

Sobre as aulas eu posso afirmar que o nível é um tanto mais puxado, no meu caso, que curso exatas, todas aulas são divididas em teóricas e laboratórios e os professores querem fazer você pensar, não apenas calcular de forma mecânica. Exigiu de mim mais estudo em casa do que costumo fazer no Brasil.

Isso não quer dizer que os professores não são atenciosos, eles me deram todo o suporte necessário e ficavam sempre a disposição também, traduzindo do polonês para o inglês.

Mas de fato, o que me deixa mais fascinado aqui na Europa é a diversidade linguística, no prédio que eu moro tem pessoas que falam as mais diversas línguas, desde italianos, franceses, até gregos, turcos e húngaros, nos comunicamos na base do inglês, mas isso não faz nos deixar de aprender um pouco do vocabulário deles, um pouco da cultura e culinária, é impossível sair do intercâmbio mais pobre em conhecimento, ou melhor, sabedoria de vida.