Notícias

Professor Paulo Frizzo e o processo de preparação para a transformação em Universidade

No especial de 60 anos de Ensino Superior o professor destacou a etapa na sua gestão que preparou a instituição para a mudança de faculdade para Universidade


 

O professor Paulo Afonso Frizzo foi o convidado da última semana no Especial da Unijuí FM que traz reitores e presidentes da Fidene para contar um pouco da história de 60 anos de Ensino Superior. Além de uma atuação longínqua na instituição como professor, ele também presidiu a Fidene de 1975 a 1981, justamente na gestão que antecede a transformação da instituição de faculdade para universidade.

Foi esse período, e o processo para viabilizar essa mudança, que o professor destacou como fato marcante dentro da sua atuação como presidente da Fidene. “Quando assumimos a gestão a primeira grande meta que se colocava era preparar a instituição para a transformação em universidade. Começamos como FAFI, depois a Fidene assumiu e o próximo passo que se vislumbrava era o status de Universidade”, relembrou ele, destacando também às dificuldades do período. “ É bom dizer que na época, há mais de 20 anos, não surgia nenhuma universidade no país”, contou.

O professor fez referência ainda, como destaque da sua gestão, a aquisição da área para a construção do campus Ijuí. “Nós estávamos confinados lá naquele prédio (Sede Acadêmica), em expansão de cursos, e com dificuldade em acomodar todas as atividades. Surgiu então a possibilidade da compra de uma área que correspondente ao que hoje é metade do atual campus e logo em seguida surgiu oferta de uma outra área, praticamente com as mesmas dimensões, e aí nós compusemos esta área, compramos os terrenos, elaboramos o projeto arquitetônico do campus, que demandou bastante tempo, e começamos a construção. Quando entreguei a direção ao professor Baggio, nós tínhamos os dois primeiros prédios construídos”, relembrou ele. 

Questionado sobre os desafios à frente para a instituição, ele observou a necessidade de manter às diretrizes norteadoras enquanto Universidade e, ao mesmo tempo, adequar-se às exigências de mercado e transformações no contexto global. “Um desafio para a instituição é de um lado se manter fiel as suas origens, seus propósitos e, de outro, acompanhar a evolução. Eu vejo como grande desafio a instituição conseguir viabilizar a continuidade das licenciaturas e cumprir esse papel que ela desempenhou até hoje, não só para a região, mas para o Brasil inteiro. Por outro lado, nós temos que acompanhar a evolução da sociedade, do mercado, o desenvolvimento é dinâmico e em cada fase exige profissionais em diferentes áreas, e nós temos também que ter essa capacidade e estar preparado para suprir estas necessidades”, analisou ele.

Ouça, na íntegra: 

Nesta quarta-feira, 23, a Reitora da Unijuí, professora Cátia Nehring, encerra o especial de entrevistas dos 60 anos de Ensino Superior, fazendo um resgate e avaliação do conteúdo veiculado na Unijuí FM a partir das falas dos ex-reitores e presidentes da Fidene. A entrevista vai ao ar a partir das 9h30. 


Pagamento por serviços ambientais é tema de palestra na UNIJUÍ

Instrumento de gestão prevê remuneração para quem cumpre além das normas exigidas por lei

O Brasil vive hoje momentos de crise legislativa, institucional e ambiental apontando para o retrocesso de boa parte das leis ambientais, para o enfraquecimento das instituições estatais e para a falta de efetividade dos instrumentos de gestão ambiental. Frente a este cenário, a UNIJUÍ e Rádio UNIJUÍ FM promovem nesta quinta-feira, 24 de agosto, palestra que tem como tema o Pagamento por Serviços Ambientais, instrumento econômico de tutela ambiental que tem como objetivo induzir bons comportamentos.

O promotor de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul e coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente, Dr. Daniel Martini, explica que o Estado, enquanto Poder Público, realiza a proteção do meio ambiente através de instrumentos chamados de comando e controle, isto é, lei e pena. Porém, ao se tornar ineficaz no cumprimento das leis e na aplicação das penalidades, o Estado passa a trabalhar com os chamados instrumentos econômicos de tutela ambiental. “O Estado passa a premiar aqueles comportamentos que são socialmente benéficos e desejados em prol do meio ambiente”, explica o promotor, que é um dos palestrantes da noite.


Na prática, se um proprietário rural opta por manter em pé uma floresta que podia suprimir para silvicultura ou plantio de soja, por exemplo, o que resulta na manutenção dos serviços ecossistêmicos, oxigênio, reprodução de animais, água de melhor qualidade, entre outros fatores, pode ser aplicado a ele o instrumento ambiental em questão, conforme explica Martini. “Ele pode vir a ser beneficiário de uma remuneração por esse serviço ambiental que ele presta a toda coletividade. Essa é a logica do instrumento econômico, do pagamento por serviços ambientais e são essas questões que quero provocar à comunidade para discutir”, convida.

Além do Dr. Daniel Martini, também aborda a mesma temática a professora do DCVida/Unijuí e presidente da Aipan, Francesca Werner Ferreira. Na mesma noite serão realizados relatos de projetos com a temática ambiental em que participam a Unijuí, Unimed Noroeste RS, Medianeira Transporte e a ONG Bandeirantes do Verde. Será no Salão de Atos, a partir das 19h.

Ouça a entrevista na íntegra com o Dr. Daniel Martini sobre o tema:

 

Relatos de projetos:

1) Unijuí: A coleta seletiva nos espaços institucionais. Com: João Lucas Pereira dos Santos, graduado em Ciências Contábeis, pós-graduado em Contabilidade Gerencial, com MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria, e Chefe do Núcleo de Gestão Ambiental e Biossegurança da UNIJUÍ.

2) Unimed Noroeste RS: Gestão Ambiental na Unimed Noroeste/RS. Com: Rosane Kinalski, graduada em Administração de Empresas, pós-graduada em Administração Estratégica com ênfase na Qualidade e em Gestão de Cooperativas de Saúde, Coordenadora do Serviço de Hotelaria do Hospital Unimed Noroeste/RS e Responsável pelo Gerenciamento de Resíduos e Estação de Tratamento de Efluentes.

3) Medianeira Transporte

4) ONG Bandeirantes do Verde

 

Currículo dos palestrantes

Dr. Daniel Martini: Promotor de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul; Coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente; Mestre em Direito Ambiental Internacional pelo Consiglio Nazionale delle Ricerche (Roma/Itália); Doutor em Direito Ambiental pela Scuola Dottorale Internazionale Tullio Ascarelli/Università degli Studi Roma Tre (Roma/Itália); Membro Colaborador do Conselho Nacional do Ministério Público; Membro da Comissão Permanente de Meio Ambiente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais; Membro do Fórum Nacional de Recursos Hídricos; Membro da Associação Brasileira de Ministério Público de Meio Ambiente; Coordenador Adjunto do Fórum Gaúcho de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos.

Profª Dra. Francesca Werner Ferreira: graduada em Ciências Biológicas; Mestre em Zootecnia; Doutora em Zootecnia pela Universidade Federal de Santa Maria; professora da UNIJUÍ/DCVida; presidente da ONG Socioambiental - Associação Ijuiense de Proteção ao Ambiente Natural; membro atuante do Fórum da Agenda 21/Ijuí, do Fórum Gaúcho Contra os Impactos do Agrotóxicos, dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente e de Saneamento Básico e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Ijuí.


O mundo dos festivais segundo Martim César, convidado do Encontro Casual

Compositor, escritor e poeta, Martim César é o convidado do Encontro Casual deste final de semana na UNIJUÍ FM. Em um programa especial, gravado na Moenda da Canção de Santo Antônio da Patrulha, ele falou da carreira e da trajetória pessoal através da escrita que o levou ao mundo dos festivais.

Ouça o programa na íntegra: 


Programa da UNIJUÍ FM traz dicas de Língua Inglesa

          Já está no ar na UNIJUÍ FM, o programete Na Ponta da Língua, que divulga dicas de língua inglesa no rádio. O projeto reforça a proposta educativa da emissora, tem produção do Laboratório de Ensino de Línguas da Unijuí, através do curso de Letras/DHE e apoio do Yázigi Ijuí.

Gravações nos estúdios: Lucas Prauchner, Carlos Montano e Anderson Amaral de Oliveira

          Para o professor de inglês e espanhol, Roberto Homrich, responsável pela parte pedagógica do Yázigi, a oportunidade de veicular dicas de inglês no rádio vai ao encontro da exigência de empresas, do mundo acadêmico e até para vivências do dia a dia. ”O inglês se tornou uma língua mundial, alguém que fala inglês tem livre acesso no mundo todo. É uma ideia fantástica da UNIJUÍ FM, cada vez mais as pessoas precisam do inglês e como o rádio tem essa grande abrangência, essas pequenas dicas ajudam bastante as pessoas que tem alguma dúvida. Uma simples dica pode melhorar bastante a vida e o dia a dia das pessoas”, avalia Roberto Homrich.

          O inglês como língua global também foi destacado pelo tutor do LELU, Lucas Prauchner, autor de parte das dicas produzidas. “A ideia desse programa com dicas de língua inglesa na programação da unijuÍ fm é muito interessante, nós sabemos que hoje o inglês é uma ferramenta fantástica de acesso à informação, comunicação, cultura. Esse compartilhamento por meio da rádio é uma ótima maneira de ajudar a aproximar a língua estrangeira do cotidiano de toda a comunidade”, afirma Lucas.

          Já para o tutor do LELU e autor de dicas do Na Ponta da Língua, Carlos Montano, o destaque é para as relações com a comunidade. “Ao veicular as dicas na Rádio UNIJUÍ FM estamos alcançando não somente aos estudantes universitários, mas também toda a comunidade ouvinte de Ijuí, o que é gratificante para nós professores bem como para aqueles que querem aprender esse idioma nos dias de hoje.

          O Na Ponta da Língua irá trazer para o rádio dúvidas comuns do idioma, expressões idiomáticas, dicas de viagem, informações gramaticais, entre outros assuntos. Vai ao ar diariamente às 9h, 14h e 18h. 


Sub-categorias