TIPO:
Especialização
TÍTULO:
Em nível de especialização em Justiça Restaurativa e Mediação
CARGA HORÁRIA:
364 horas/aula
LOCAL:
Campus Ijuí
INÍCIO DO CURSO:
08/03/2019

Por que fazer

O Curso propõe-se a formar/capacitar profissionais que atuam no âmbito público ou privado para a utilização de mecanismos auto compositivos de resolução de conflitos, com ênfase na mediação e nas práticas de Justiça Restaurativa. Trata-se de formação com perspectiva multidisciplinar, com significativo enfoque teórico-conceitual e prático, que se propõe a debater as bases conceituais (filosóficas, sociológicas e jurídicas) que fundamentam a mediação e a Justiça Restaurativa, enquanto estratégias de tratamento dos conflitos, prevenção à violência e promoção dos direitos humanos, bem como capacitar os alunos para a utilização/aplicação das metodologias de intervenção por elas propostas em diferentes setores da sociedade e espaços de atuação profissional, sejam públicos ou privados. A especialização busca responder à uma das principais necessidades do contexto social contemporâneo, discutindo e capacitando agentes para a utilização de mecanismos inovadores de prevenção e atendimento aos conflitos sociais e à violência, alicerçando-se numa proposta interdisciplinar que visa a construção de um espaço teórico aberto e reflexivo e a capacitação para o agir práticos nos mais diversos espaços de atuação.

Objetivos

Objetivo Geral
Proporcionar a qualificação de profissionais de diversas áreas para a utilização de mecanismos alternativos de abordagem dos conflitos, com ênfase na Mediação e nas práticas de Justiça Restaurativa, fortalecendo o espaço teórico e de reflexão crítica sobre as dimensões do conflito e da violência na sociedade contemporânea, bem como sobre os mecanismos para seu enfrentamento, sob o enfoque dos direitos humanos e da cidadania.
Objetivos Específicos
- Discutir e aprofundar as bases conceituais (filosóficas, sociológicas e jurídicas) que fundamentam a mediação e a Justiça Restaurativa, enquanto estratégias de tratamento dos conflitos, prevenção à violência e promoção dos direitos humanos;
- Capacitar os estudantes para a utilização/aplicação das metodologias de intervenção próprias à Mediação e a Justiça Restaurativa em diferentes espaços sociais e áreas de atuação profissional, no âmbito público ou privado;
- Propiciar a discussão interna e contribuir com o fortalecimento das atividades da comunidade acadêmica relacionadas aos Direitos Humanos, o acesso à Justiça e aos mecanismos auto compositivos de resolução de conflitos, promovendo a interação entre ensino/pesquisa/extensão;
- Oportunizar aos egressos de diferentes cursos de graduação da UNIJUÍ, bem como demais atores sociais, um novo contato com a Universidade para aprofundar seus conhecimentos, realimentar sua prática social e exercitar a reflexão crítica num patamar acadêmico posterior à graduação em nível superior e ao mesmo tempo preparatório para ingresso em cursos de pós-graduação stricto sensu.

A quem se destina

Egressos dos cursos de graduação em Direito, Psicologia, Serviço Social, Administração, Pedagogia e demais áreas do conhecimento que atuem em espaços sociais de convivência, tais como escolas, instituições públicas (poder executivo, legislativo, judiciário, ministério público, defensoria pública, secretarias de justiça e segurança públicas), instituições privadas (empresas, escritórios de advocacia, conselhos e organizações profissionais).

Dias e Horários de Funcionamento

As aulas serão realizadas quinzenalmente.
Sexta-feira - 18h e 30min às 22h e 30min.
Sábado - 09h30min às 13h30min, e das 14h30min às 18h30min.
Serão contabilizadas um total de 12 horas aulas por final de semana.
A disciplina de Práticas Supervisionadas em Mediação e Justiça Restaurativa será desenvolvida em 16 horas presenciais na universidade, conforme cronograma do curso, e 30 horas de práticas em campo profissional.
Serão realizadas atividades orientadas no Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Investimento

R$ 270,70


No caso de optar por parcelamento, o aluno deverá apresentar um fiador devidamente documentado.

Compartilhe!