COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Educação Física (Licenciatura)

Curso de Educação Física participa de eventos na Argentina

Professores, bolsistas e egressa do curso participaram de congresso e seminário internacional


Leia mais...

Cia. Cadagy/Unijuí realiza apresentações na semana farroupilha

 

O grupo de Danças Gaúchas da Cia Cadagy/Unijuí, coordenado pelo Professor Dari Francisco Göller, participou das comemorações da semana farroupilha em diversas escolas do município.

O grupo realizou apresentações no Sagrado Coração de Jesus, Escola Luiz Fogliatto, Escola Emil Glitz e no Centro de Educação Básica Francisco de Assis – EFA.

As apresentações, compostas por diversas danças tradicionalistas, encantaram o público. Maria do Carmo, vice-diretora da EFA, relata que foi um momento especial. “Os alunos da EFA tiveram o privilégio de assistir belas danças organizadas pelo grupo. Isso demonstra que a parceria Cadagy e Curso de Educação Física é uma iniciativa de sucesso”.


Leia mais...

Centro Acadêmico de Educação Física promoveu a 5ª Copa dos Cursos

Aconteceu no último sábado, no Ginásio Municipal Wilson Mânica, em Ijuí, a 5ª Copa dos Cursos, promovida pelo Centro Acadêmico de Educação Física.


Leia mais...

Atividades práticas

Isso é EDUCAÇÃO FÍSICA!
 

Os acadêmicos de Educação Física da UNIJUÍ, através do componente curricular Atividades Físicas e Esportivas na Natureza, com o professor Mauro Bertollo, participaram de um acampamento orientado em Urubici/SC: “onde o Brasil é mais frio”.

O componente que estuda o entendimento e a vivência com as diversas atividades físicas, utilitárias e esportivas praticadas junto à natureza, tem como objetivo adquirir conhecimentos necessários como a legislação, planejamento, organização e a execução dessas atividades. No período de organização e execução do acampamento, os acadêmicos foram divididos em três grupos que coordenaram as ações referentes à organização do mesmo: Coordenação de Finanças, Coordenação de Alimentação e Coordenação de Saúde, Transporte, Segurança e Recreação.

O professor Mauro destacou, que a escolha por Urubici se deu devido à cidade possuir um ambiente totalmente favorável para a prática de atividades junto à natureza. “O local onde ficamos acampados foi cedido pela Secretaria de Turismo e oferece água potável, energia elétrica e banheiros. As praticas do trekking nos deixaram mais sensíveis pela exuberância e pela aproximação do meio natural. Frases como “parece que estamos fazendo um filme” foram comuns ao realizarmos as caminhadas", disse o professor.

A turma visitou o Morro do Campestre, Trilha do Rio Sete Quedas, Cascata do Avencal (parte alta), Trilha da Cascada do Avencal (parte baixa), Morro da Igreja (parte mais alta do sul do Brasil habitada) e Gruta de Nossa Senhora de Lourdes.

Durante o acampamento diversas tarefas foram divididas entre os grupos, dentre elas podem-se destacar as da cozinha e a ronda noturna. Além das tarefas organizacionais do acampamento e dos trekking, foram vivenciadas atividades noturnas com o objetivo de trabalhar valores estudados durante o semestre. Para a acadêmica Jéssica Della Flora o acampamento lhe possibilitou ampliar a visão como profissional “além de ser interessante visitar lugares maravilhosos em Urubici e interagir com a natureza, para mim foi possível ampliar a minha visão do campo de trabalho de um profissional de educação física, pois percebi que há muitas possibilidades de trabalho que eu desconhecia”.

Além da relação entre profissional e as novas possibilidades no mercado de trabalho, a realização de esportes que possibilitam ao homem interagir em um ambiente diferenciado da universidade, também foi considerado pelos acadêmicos de grande importância. “Além de aprender como funciona um acampamento e ter a oportunidade de conhecer lugares novos, foi muito bom realizar atividades que tenham contato com a natureza”, relatou o acadêmico Júlio Suzuki.


Leia mais...

Intercâmbio

Atividade física abaixo de zero

Relato de Lélis Larissa Scharb, acadêmica de Educação Física da UNIJUÍ / Campus Santa Rosa, realizou intercâmbio na cidade de Tübingen, Alemanha

 

"O que é um frio de 0°C para quem está acostumado a viver com uma estação do ano inteira com temperaturas variantes a 15°C negativos? Essa é a situação em que o povo germânico vive, mais precisamente os habitantes da cidade de Tübingen, situada no estado de Baden Wurttemberg, ao sul da Alemanha. Uma cidade pequena com aproximadamente 25 mil habitantes, tipicamente alemã e que conserva até hoje a arquitetura antiga de suas casas e ruas.

Dias extremamente frios, neve por toda parte, estradas e árvores completamente brancas, garoa, são sintomas de um inverno rigoroso e lindo que ocorrem nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março, os meses mais frios dessa nação alemã, localizada no centro do continente Europeu, e que não impede de forma alguma a prática da atividade física por aqui, muito pelo contrário, motiva.

A prática de exercícios físicos é muito forte nessa região, talvez por uma das melhores universidades do esporte – Institut für Sportwissenschaft - estar situada aqui. Com uma estrutura para todos os gostos esportivos, a Universidade sedia espaços da sua própria casa para a prática de esportes dos demais habitantes de Tübingen, com uma lista considerável de propostas como Ginástica Aeróbica, Voleibol, Basquetebol, Handball, Ping–Pong, Dança (Hip-hop, Salsa, Balet), Natação, Judo, Karate, Taekwondo, Rapel, entre muitos outros, a maioria de forma gratuita ou então com custos bem acessíveis, oportunizando, assim, um grande número de aderentes ao esporte, tendo em cada uma dessas modalidades alunos da própria Universidade como instrutores. Outro lugar bastante freqüentado durante o inverno são as piscinas térmicas, abertas durante todos os dias da semana, com aulas de natação para crianças e adultos, que proporcionam o lazer de famílias e amigos de forma barata, divertida e quentinha.

Mas não é somente dentro de um ginásio que a atividade física acontece, pelas ruas é muito comum nos depararmos com pessoas caminhando, correndo, pedalando, pessoas carregando seus Skis, Snowboard e seguindo em direção às montanhas que existem em volta da cidade. Montanhas essas que atraem pessoas de todas as idades, e fazem a alegria das crianças que se divertem subindo e descendo com seus coloridos trenós.

O hábito que as pessoas aderiram com o passar das gerações em relação à prática de exercícios é visivelmente percebida, com o incentivo e as oportunidades que são concedidas pela Universidade do Esporte e até mesmo pela própria estrutura da cidade.

Com a chegada do inverno, pesquisa já realizada comprova o aumento do índice de depressão nesse país, pois a idéia do frio nos retrai a sair menos de casa, o dia se torna bastante curto e raramente o brilho amarelo do sol é visto, e a exposição ao sol então, é praticamente nula. E é assim que o hábito, a consciência e as oportunidades do esporte se combinam, conseguindo dessa maneira fazer a união da saúde física e saúde psicológica de um considerável número de pessoas".


Leia mais...

Intercâmbio

É muito bom viver em Tübingen


Relato de Luis Fernando Klöckner, acadêmico do Curso de Educação Física da UNIJUÍ, realizou intercâmbio com a Eberhard Karls Universität Tübingen, Institut für Sportwissenschaft, na cidade de Tübingen, Alemanha, no período de março de 2009 a fevereiro de 2010

 

"Ter o conhecimento do idioma alemão, a possibilidade de adquirir novos conhecimentos e informações na área da Educação Física e saber de seus direcionamentos em um país como a Alemanha, foram os motivos que me levaram a participar de um intercâmbio.

A adaptação enquanto cidadãos de Tübingen foi fácil, mas por meio de um processo lento e prazeiroso, sem sobressaltos, pois é muito bom viver em Tübingen. Por ser uma cidade universitária, tem uma infra-estrutura que proporciona todas as condições e facilidades para seus estudantes.

Para o transporte existe o semesterticket, um cartão válido para todo o semestre que permite pegar linhas de ônibus e trem, que facilitam a locomoção na Universidade e para passeios de trem pela região. Há vários prédios construídos para moradia de estudantes, com quartos individuais mobiliados, cozinha comunitária, lavanderia e um planejamento de divisão de tarefas para o bom andamento do cotidiano comunitário.

A rotina no período que estive em Tübingen não podia ser outro senão muito estudo, pois as aulas da Uni e seus Referat (trabalhos que devem ser apresentados em aulas pelos alunos) exigiam um empenho redobrado da minha parte, pois tinham de ser apresentados em alemão. Para completar também havia as aulas de alemão e seus deveres de casa, o que deixava meu dia bastante atarefado.

Mas é claro que intercâmbio não é só estudo, existem muitas possibilidades de aliviar o estresse com uma grande variedade de entretenimento e cultura. Na área de esportes, a Universidade oferece um programa de atividades esportivas gratuitas para todos os estudantes que podem se aventurar em esportes como Badminton, hockey, rugby, esgrima, pólo-aquático e também os esportes tradicionais como futebol, vôlei, basquete, lutas e dança.

Outra possibilidade são os passeios de bicicleta pela região, em caminhos próprios para isto, podendo andar tranquilamente em meio à natureza sem o perigo do tráfego das estradas. Tübingen além de uma cidade Universitária é uma cidade turística muito apreciada pelos alemães e ela conserva sua arquitetura medieval, com seu Castelo e sua Praça do Mercado (Marktplatz) onde se pode tomar uma taça de café ou beber uma Weizenbier e apreciar algum artista de rua que esteja de passagem por lá. Por fim, dar uma volta de Stocherkahn pelo rio Neckar, um barco no estilo das gôndolas de Veneza, porém muito mais divertido, pois se pode até mesmo fazer um Grill (churrasco alemão) durante o passeio, apreciando a natureza e a mansidão das águas do Rio Neckar. Museus, livrarias e cafés, e teatros movimentam as noites, com seus espetáculos. Shows ao ar livre, muita comida e bebida, são distribuídos ao longo do ano.

Esse tempo que estive em Tübingen/Alemanha foi de muito aprendizado, que superou minhas expectativas, pois o domínio do Idioma Alemão me possibilitou continuar pesquisando métodos alemães aqui no Brasil com a devida sustentação e fundamentação teórica da literatura adquirida, o que me estimula muito como profissional dentro da área de Promoção da Saúde".