COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Farmácia (Bacharelado)

Curso de Farmácia da Unijuí tem aulas dinâmicas e amplo campo de prática

Com cinco anos de duração e ofertado na modalidade presencial no campus da Unijuí em Ijuí, o curso de Farmácia prepara para o cuidado e prescrição farmacêutica, baseado no uso racional de medicamentos; produção, controle da qualidade e acompanhamento da ação, não só da medicação, mas também de cosméticos; para análises clínicas e análise de alimentos. Também prepara o estudante para, depois de formado, desenvolver atividades administrativas em diferentes instituições públicas e privadas, sendo capaz de planejar e gerenciar os recursos humanos e materiais, exercendo liderança nos diferentes espaços de atuação. O curso de Farmácia é avaliado pelo Guia do Estudante da Editora Abril como um dos melhores do Brasil.

Com a Graduação Mais, novo modelo de cursos de graduação da Unijuí, os cursos passam a ter um ensino cada vez mais integrado, para que os acadêmicos possam perceber, ainda mais, a relação entre as disciplinas. “Com isso, cada módulo, que hoje chamamos de semestre, se integra ao outro subsequente. Além disso, as aulas passaram a ser mais dinâmicas. A gente sabe que os estudantes têm menos tempo para assistir uma aula tradicional, expositiva, e que desejam participar do seu processo de aprendizado. E isso está proposto na nova graduação”, explicou a coordenadora do curso de Farmácia, professora Christiane Colet.

Outra novidade são os Projetos Integradores, onde os estudantes são desafiados a propor soluções para problemas encaminhados pela comunidade. “Esse é um grande diferencial porque prepara o acadêmico para estar mais interligado aos problemas sociais, contribuindo para que seja um profissional competente e também comprometido com a sociedade”, destacou a coordenadora.

A prática é reforçada por meio da atuação na Farmácia Escola, Laboratório de Análises Clínicas (Unilab), Farmácia do Hospital Veterinário e Centro Especializado em Reabilitação Física, Intelectual e Visual - CER III. Os estudantes têm à disposição Laboratórios de Anatomia, Fisiologia, Bioquímica e Microscopia, Laboratório de Ciências Farmacêuticas I e II , Controle de Qualidade, Imunologia, Hematologia, Microbiologia e Parasitologia. Para além das atividades curriculares, os estudantes são estimulados a participar de ações multidisciplinares e interdisciplinares de pesquisa e extensão, vinculados a grupos institucionais, e de atividades orientadas por docentes.

Para saber mais sobre o curso de Farmácia da Unijuí, acesse este link.


Campanha do curso de Farmácia beneficia famílias da Apae de Ijuí

O curso de Farmácia da Unijuí e seu Centro Acadêmico se mobilizaram para atender a uma demanda apresentada pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Ijuí: a arrecadação de materiais de higiene.

Segundo a coordenadora do curso, professora Christiane Colet, mais de 100 itens – como sabonetes, absorventes, escovas de dentes e shampoos – foram entregues aos pais de crianças atendidas pela associação.

“O pedido pela parceria foi feito ao curso de Farmácia, mas acabamos contando com o apoio da comunidade externa. Recebemos doações da 17ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), que sensibilizou seus funcionários, e de uma rede de farmácias. A ação não só mobiliza os estudantes para pensar em questões sociais, como também demonstra a inserção do curso na comunidade”, explicou a professora.

Neste momento, o curso de Farmácia realiza a arrecadação de fraldas para a Missão Evangélica de Amparo ao Menor – Lar Meame. Na próxima semana, os produtos serão entregues à entidade.


Jornada de Farmácia debate os impactos de variantes genéticas na resposta de medicamentos

Na noite desta quarta-feira, dia 19 de maio, o curso de Farmácia da Unijuí realizou a sua jornada dentro da programação do 8º Congresso Internacional em Saúde. O evento teve como tema “Impacto de Variantes Genéticas na Resposta a Medicamentos”, com a palestra da pós-doutora em Farmacogenética, farmacêutica-bioquímica Mariana Rodrigues Botton, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, com a mediação da coordenadora do curso de Farmácia da Unijuí, professora doutora Christiane Colet. 

Em sua fala, a palestrante abordou a Farmacogenética, estudo de como a genética influencia na variação interindividual da resposta ao uso de fármacos. “A ideia central foi debater o impacto das variantes genéticas nas respostas aos medicamentos, abordando o que já se tem, de fato, possível de implementação clínica. Quando escutamos falar de Farmacogenética, a maioria das pessoas têm uma ideia relacionada apenas à pesquisa. Então, o objetivo é mostrar justamente o contrário, e que já existem ferramentas para utilizarmos estes dados na parte clínica”, explicou Mariana.

Os indivíduos podem reagir de forma diferente ao mesmo tipo de medicamento, dependendo das variações genéticas. Segundo a palestrante, de 25% a 35% das pessoas vão ter reações adversas, até mesmo  graves, ou falta de resposta a medicamentos. “Essa alteração no efeito está relacionada a diversos fatores.  Precisamos pensar que a característica genética de cada população é única. Por isso, o objetivo da Farmacogenética é diminuir os efeitos adversos, aumentar a eficácia dos tratamentos medicamentosos e, ainda, otimizar custos, principalmente para os pacientes, que irão precisar trocar menos de medicamentos, por exemplo”.

Além disso, Mariana explicou dados como os fenótipos de metabolização, as variações de genes, a metabolização de enzimas, a Farmacogenética na Oncologia e sobre o exame que é possível ser feito para descobrir os medicamentos que causam efeitos adversos em pacientes. 

Em sua fala, a coordenadora do curso de Farmácia da Unijuí, professora Christiane Colet, frisou a importância do debate sobre o tema. “Foi uma ótima oportunidade para nossos estudantes, egressos, farmacêuticos da região, que participaram do evento. A palestra foi bastante enriquecedora e mostrou como a área Farmácia é muito encantadora por nos proporcionar várias possibilidades de atuação, como a Farmacologia, Cosmetologia, Indústria, Farmácia Clínica e a Genética, que é uma área nova e bastante promissora que proporcionará a possibilidade de fornecermos medicamentos aos pacientes de forma mais segura”, finalizou.

A Jornada do curso de Farmácia contou ainda com a palestra sobre “Formas farmacêuticas de libertação modificada: sistemas gastro retidos, ministrada pelo doutor Paulo Alexandre Lourenço Lobão, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Porto/Portugal. O 8º Congresso Internacional em Saúde segue com diversas atividades até sexta-feira, dia 21 de maio.


Curso de Farmácia realiza atividades alusivas à Semana do Uso Racional de Medicamentos

Com o objetivo de conscientizar a população sobre o uso adequado de medicamentos e alertar sobre o risco da automedicação, de 5 a 11 de maio é promovida a Semana do Uso Racional de Medicamentos pelo Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Sul. 

Segundo a coordenadora do curso de Farmácia da Unijuí, Christiane Colet, o uso inadequado de medicamentos foi evidenciado durante a pandemia, o que reforça a necessidade de debater o tema. “Durante a pandemia de covid-19, muitas pessoas procuraram as farmácias em busca de tratamentos sem eficácia, sem evidências e sem orientação de um profissional, o que representa risco à saúde.”

Neste ano, a campanha tem como tema “Vacina é prevenção”. “A iniciativa busca também alertar sobre a queda da vacinação no Estado, trazendo dados que mostram a eficácia das vacinas para o controle e/ou erradicação de doenças. A vacina é eficaz, é um medicamento importante que tem o objetivo primordial de prevenir doenças evitáveis”, explicou a coordenadora.

O curso de Farmácia da Unijuí está engajado na campanha, onde diversas atividades sobre a importância da vacinação estão sendo realizadas por meio dos estágios na Universidade. Na quarta-feira, 5 de maio, acadêmicas orientaram pacientes na Unijuí Saúde e, além disso, conteúdos sobre o tema estão sendo veiculados nas redes sociais do curso e na Rádio Unijuí FM.


Tratamento farmacológico da covid-19 foi tema de aula inaugural

Com o tema “Tratamento farmacológico da covid-19: evidências e o papel do farmacêutico”, o curso de Farmácia da Unijuí realizou na última sexta-feira, dia 30 de abril, sua aula inaugural. O evento foi transmitido pelo canal da Unijuí no Youtube.

Segundo a coordenadora do curso de Farmácia, Christiane Collet, a ideia inicial era trabalhar a temática da vacinação. No entanto, para atender a uma demanda de farmacêuticos da cidade, optou-se pelo tema atual. E para debater este assunto, foram convidados a enfermeira e professora na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Liane Righi; o médico pneumologista e professor na Unijuí, Carlos Henrique Ramires François; e o farmacêutico e representante do Conselho Regional de Farmácia do Estado (CRF/RS), Everton Borges.

Com a experiência de estar à frente do Departamento de Saúde Coletiva, Liane fez uma breve explanação sobre o sistema de saúde brasileiro, SUS, que apresenta problemas e fragilidades, especialmente na Atenção Primária à Saúde. “Hoje, o Brasil tem uma rede sofisticada para contratar serviços privados, mas dispõe de serviços próprios fragilizados. Estes problemas decorrem, por exemplo, das privatizações e da alta rotatividade de trabalhadores”, destacou a professora, lembrando que a pandemia difere do atendimento às vítimas da Boate Kiss, por exemplo, porque naquele caso, o impacto era pontual e foi possível, apesar da gravidade, dar conta da demanda. Era possível solicitar ajuda em outros municípios. No caso da pandemia, torna-se mais difícil, porque todos os pontos da rede de saúde estão fragilizados.

O médico pneumologista Carlos Henrique François falou que a pandemia causou um desespero em muitos profissionais, que passaram a propagar estudos com evidência fraca, experimentais, sugerindo a sua aplicação em consultórios. “Precisamos filtrar, num momento como este, o que é informação segura, bem produzida, de qualidade. Se trata-se de um estudo de evidência fraca, precisamos aguardar resultados mais sólidos”, reforçou o profissional.

Para fechar, Everton Borges falou sobre o papel do farmacêutico durante a pandemia, que tornou-se ainda mais relevante. Isso porque as farmácias, e são mais de 5,4 mil no Estado, não fecharam um minuto durante este período, a fim de garantir o atendimento aos usuários.

Para conferir a aula na íntegra, acesse:








Aula inaugural terá debate sobre o tratamento farmacológico da Covid-19

Na próxima sexta-feira, dia 30 de abril, o curso de Farmácia da Unijuí realiza a sua aula inaugural com o tema “Tratamento farmacológico da Covid-19: evidências e o papel do farmacêutico”.

Com início às 19h30, o evento contará com três convidados: a enfermeira e professora na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Liane Righi; o médico pneumologista e professor na Unijuí, Carlos Henrique Ramires François; e o farmacêutico e representante do Conselho Regional de Farmácia do Estado (CRF/RS), Everton Borges.

Para quem deseja acompanhar a aula, a transmissão acontece pelo canal da Unijuí no Youtube, neste link.