COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Biomedicina (Bacharelado)

Acadêmica explora atuação do biomédico em vivências na Unijuí

Cursando o 7º semestre do curso de Biomedicina, e já sonhando com a formatura, Rafaela Probst buscou, desde o início da graduação, abraçar todas as oportunidades lançadas pela Unijuí. A vivência, na sua avaliação, é um grande diferencial.

Já no 4º semestre, fui estagiária voluntária no Laboratório de Análises Clínicas da Unijuí (Unilab), durante um período aproximado de quatro meses. Decidi me voluntariar porque queria ter mais contato com a profissão, acompanhar o dia a dia do laboratório e, principalmente, adquirir mais conhecimento prático. É muito bom ter esse contato direto com o meio laboratorial, até mesmo para confirmar a escolha da profissão”, explicou a estudante, que sempre quis seguir na área da saúde. “O campo laboratorial era o que mais me chamava a atenção, então decidi cursar Biomedicina. No Unilab, participei desde a coleta da amostra até a realização dos exames. Atuei principalmente no setor de hematologia, bioquímica e urinálise. Um dos principais aprendizados que adquiri é ter a noção de como é importante executar de forma correta todas as etapas do laboratório. Gostei muito desta experiência, foi incrível.”

As vivências, no entanto, não param por aí. Rafaela também ingressou como voluntária de iniciação científica em um grupo de pesquisa que trabalha com envelhecimento humano, com pesquisa em campo, acompanhando idosos na comunidade. Com o decorrer do tempo, acabou conquistando uma bolsa e trabalhando como bolsistas neste mesmo grupo por seis meses.

Agora, no início do ano, a estudante foi selecionada como bolsista de iniciação científica no Grupo de Pesquisa em Fisiologia (GpeF). “Desejo contribuir muito para essa pesquisa. A iniciação científica nos proporciona um conhecimento a mais na graduação, nos ensina a pesquisar, escrever artigos, ter contato com outros curso da saúde”, afirma a estudante.

Após a formatura, Rafaela pretende seguir na área da docência e da pesquisa, mas sem deixar de lado a atuação em análises clínicas. “Gosto muito do campo de trabalho do biomédico e quero ter a responsabilidade de trabalhar em um laboratório”, finaliza.

Para quem tem interesse de cursar Biomedicina, ainda estão abertas as inscrições para o Vestibular Contínuo, até o dia 26 de fevereiro. Inscrições e informações em unijui.edu.br/vestibularcontinuo.


Unilab segue para última semana de visitas da Pesquisa Epicovid19 - BR2

O Laboratório de Análises Clínicas da Unijuí (Unilab) encaminha-se para a última semana de coletas da pesquisa Epicovid19-BR2: Inquérito Nacional de Soroprevalência de Acesso Expandido, coordenada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Por meio deste estudo, realizado desde o fim do mês de janeiro, será averiguada a prevalência da infecção pelo SARS-CoV-2.

“Solicitamos que a comunidade receba a nossa equipe e participe deste estudo, que vai estimar o percentual de brasileiros infectados por idade, gênero, condição econômica, município e região geográfica. Também vai determinar o percentual de assintomáticos, avaliar sintomas e letalidade, e oferecer subsídios para políticas públicas e medidas de isolamento”, explicou a coordenadora do curso de Biomedicina da Unijuí, professora Bruna Comparsi.

Diferente da pesquisa Epicovid19-RS, que contou com nova rodada de coletas nos dias 6 e 7 de fevereiro, no estudo Epicovid19 – BR 2 são realizadas visitas durante a semana, de segunda a sexta-feira. Em cada um dos domicílios, os participantes da pesquisa respondem a um questionário com 15 questões sobre escolaridade, cor da pele, atividade econômica e condições de saúde, e os moradores são submetidos a uma coleta de sangue para que seja realizado o exame para identificação de anticorpos SARS-CoV-2 da classe IgG, presente no soro. Os testes permitirão aos moradores saber se já tiveram contato com o vírus e se desenvolveram resposta de anticorpos ao mesmo, indicando proteção eventual.

Durante a visita, os profissionais estão devidamente identificados e há a entrega de uma carta de apresentação aos moradores.


Unilab da Unijuí inicia coletas para pesquisa nacional que rastreia a covid-19

O Laboratório de Análises Clínicas da Unijuí (Unilab) deu início, nesta segunda-feira, dia 25 de janeiro, a mais uma fase da pesquisa Epicovid-19 – BR 2: Inquérito Nacional de Soroprevalência de Acesso Expandido, coordenada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É por meio deste estudo, realizado em todo o Brasil nas próximas quatro semanas, que será averiguada a prevalência da infecção pelo SARS-CoV-2.

Conforme explica a coordenadora do curso de Biomedicina da Unijuí, professora Bruna Comparsi, este é o mais amplo estudo sobre a prevalência da infecção da Covid-19 realizado no País. O Epicovid-19 – BR tem como objetivo estimar o percentual de brasileiros infectados com o SARS-CoV-2 por idade, gênero, condição econômica, município e região geográfica; determinar o percentual de assintomáticos; avaliar sintomas e letalidade; além de oferecer subsídios para políticas públicas e medidas de isolamento.

Este estudo difere da pesquisa Epicovid-19-RS, que vinha sendo conduzida pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel) e que também contou com a participação da Unijuí. No estudo Epicovid-19 – BR serão avaliados níveis de infecção em 133 municípios em todo País. Cada município será dividido em 25 setores censitários, nos quais serão selecionados aleatoriamente oito domicílios. Em cada um dos domicílios, os participantes da pesquisa respondem a um questionário com 15 questões sobre escolaridade, cor da pele, atividade econômica e condições de saúde, e os moradores serão submetidos a uma coleta de sangue para que seja realizado o exame para identificação de anticorpos SARS-CoV-2 da classe IgG presente no soro. Os testes permitirão aos moradores saber se já tiveram contato com o vírus e se desenvolveram resposta de anticorpos ao mesmo, indicando proteção eventual. 

As visitas da equipe do Unilab aos domicílios ocorrem durante a semana, de segunda a sexta-feira, e não aos finais de semana, como acontecia na pesquisa Epicovid-19-RS.

“Esse estudo é extremamente importante, especialmente em meio ao cenário que estamos vivendo: chegamos ao final do primeiro ano da pandemia e iniciamos o período de vacinação em massa. Vamos conseguir, a partir da pesquisa, estimar o número de brasileiros que foram infectados, determinar o percentual de assintomáticos e definir questões de perfis. Essas informações ajudam na formulação de políticas públicas e medidas de isolamento”, reforçou a professora.

Durante a visita, as profissionais estarão devidamente identificadas e haverá a entrega de uma carta de apresentação aos moradores.


Unilab da Unijuí estará à frente de nova pesquisa sobre a covid-19

A Unijuí está envolvida em mais uma iniciativa ligada à covid-19. Desta vez, o Laboratório de Análises Clínicas (Unilab) fará a coleta de amostras biológicas para o projeto de pesquisa Epicovid-19 – BR 2: Inquérito Nacional de Soroprevalência de Acesso Expandido, coordenado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Este é o mais amplo estudo sobre a prevalência de infecção pelo SARS-CoV-2 realizado no País.

Conforme explica a coordenadora do curso de Biomedicina, Bruna Comparsi, o estudo representa uma complementação à pesquisa Epicovid-19 – Evolução da prevalência de infecção por Covid-19 no Brasil, coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel). “A diferença, no entanto, é que desta vez não teremos voluntários no projeto. Atuará nas coletas uma profissional biomédica, que irá trabalhar de segunda a sexta-feira, nos turnos da manhã e tarde, realizando visitas”, explicou a professora, lembrando que a pesquisa terá início no dia 25 de janeiro.

O Unilab será responsável pela coleta, identificação das amostras e preparação para envio ao Laboratório Hermes Pardini, que irá realizar os exames. Também serão aplicados questionários e inquérito populacional em Ijuí.

De acordo com a professora, neste projeto, será necessário realizar coletas de amostras de sangue por punção venosa, em 25 setores censitários, ou bairros, selecionados. Dentro destes setores, será feito um sorteio de 8 domicílios, onde haverá a coleta das amostras entre os moradores. Em quatro semanas, período estipulado para realização das coletas, espera-se chegar a 200 domicílios.


Estudantes de Biomedicina têm destaque em concurso público

Dois acadêmicos do curso de Biomedicina da Unijuí tiveram uma boa classificação no concurso público da Prefeitura de Ijuí, para o cargo de auxiliar de serviços de saúde.

Cursando o 5º semestre, Bruna Letícia Schulz Oyczenascz conquistou o segundo lugar no processo seletivo; enquanto que Gabriel Brizolim Fontana, do 4º semestre, ficou na quinta colocação. Nenhum dos estudantes esperava estar entre os primeiros classificados.

“Não esperava esse resultado, já que o concurso tinha muitos concorrentes”, relatou Bruna, que decidiu concorrer à seleção com o intuito de conquistar um emprego fixo e ainda auxiliar as pessoas no ambiente de saúde. “Estudei muito para a prova e também realizei um curso de legislação municipal, pois era o meu primeiro contato com este conteúdo”, disse.

Este foi o primeiro concurso público disputado pela estudante que, desde novembro de 2019, realiza estágio remunerado na sua área de formação. “Aguardo a nomeação e pretendo, após o fim do curso, realizar concurso para perícia – uma área que sempre me despertou interesse”, comenta.

Gabriel não realizou uma preparação extra para o concurso. Embora três vagas tenham sido disponibilizadas, há a expectativa, segundo ele, de que até 10 pessoas sejam nomeadas para o cargo.

“A aprovação dos nossos estudantes comprova o diferencial da Unijuí. Os estudantes do curso de Biomedicina têm se destacado no mercado de trabalho, tanto no setor público quanto no privado. Muitos já atuam em serviços privados de saúde, ainda na graduação, e isso nos dá certeza de que estamos no caminho certo: atuando com ensino de qualidade, estruturas modernas e oportunizando uma vivência prática, do dia a dia do biomédico, ainda na graduação”, reforçou a coordenadora do curso de Biomedicina, Bruna Comparsi.


Biomedicina amplia Habilitações para o exercício da profissão em 2020: conheça o curso na Unijuí

            

A Biomedicina UNIJUÍ ampliou o rol de Habilitações Biomédicas oferecidas pelo Curso, em 2020, com ênfase para atuação na área de Patologia Clínica, a Unijuí também oportuniza aos seus estudantes outras áreas de habilitação que ocorrem através de estágio curricular opcional de 500 horas.

Neste 20 de novembro é comemorado o Dia do Biomédico, por isso, fique por dentro do curso de Biomedicina da Unijuí:

O que é Biomedicina?
A Biomedicina é uma área da saúde voltada para a pesquisa e análise das doenças humanas. Ela integra conhecimentos sobre medicina e biologia para identificar as causas e os fatores relacionados às doenças. Com isso, é possível desenvolver ou aperfeiçoar os diagnósticos e tratamentos.
Portanto, quando você ver notícias a respeito de avanços e descobertas na área de saúde, saiba que a Biomedicina teve importante participação.

Você sabe o que faz um biomédico?
A área da saúde vive em constante expansão, sobretudo devido aos seus avanços que, em grande parte, são responsabilidades da Biomedicina. É isso mesmo. A carreira contribui significativamente para várias descobertas. Biomédico, um profissional a serviço da saúde e da ciência.

O curso na Unijuí:

O curso de Biomedicina da Unijuí prepara profissionais para atuar na prevenção e promoção da saúde, por meio de diagnósticos laboratoriais e pesquisas científicas, com ênfase para atuação na área de Patologia Clínica a fim de apoiar a área médica no tratamento de pacientes. Além disso, se você tem interesse em atuar em Biomedicina Estética, Imagenologia, Banco de Sangue, Citologia Oncótica, Pesquisa, Saúde Pública, Bromatologia ou Análise Microbiológica de Alimentos, seu lugar é aqui!

A Unijuí também oportuniza aos seus estudantes outras áreas de habilitação que ocorrem através de estágio curricular opcional de 500 horas.

Qual é a área de atuação do biomédico?
Por falar em área de atuação, saiba que o biomédico é um profissional bem versátil e apesar de ser mais comum você encontrar Biomédicos trabalhando em Laboratórios de Análises Clínicas, ele também pode atuar em mais de 35 áreas diferentes.

          

Confira as principais oportunidades no mercado de trabalho e habilitações do Curso de Biomedicina na Unijuí: Biomedicina Estética, Imagenologia, Banco de Sangue, Citologia Oncótica, Pesquisa, Saúde Pública, Bromatologia e Análise Microbiológica de Alimentos. A seguir, confira em detalhes algumas da Habilitações:

Patologia Clínica (Análises Clínicas)
O profissional habilitado em análises clínicas tem competência para coletar amostras e realizar todos os tipos de exames de Análises Clínicas, emitir e assinar os respectivos laudos. Além disso, estes profissionais podem assumir responsabilidade técnica por laboratórios de análises clínicas Humanas e Animais. As principais áreas de competência do analista clínico são: Parasitologia, Microbiologia, Bioquímica, Imunologia, Hematologia.

O mercado de medicina diagnóstica atende cada vez mais vidas em todo o Brasil. Para se ter ideia da contribuição e importância do setor, bem como do seu crescimento, projeções apontam que a demanda por exames deve mais do que dobrar até 2030.

O laboratório Escola de Análises Clínicas da UNIJUÍ - UNILAB, apostou em mais investimentos em infraestrutura e automatização de processos e em 2021 ocorre a inauguração da nova estrutura do UNILAB.

A Unijuí foi a primeira instituição no interior do estado do RS a realizar o exame diagnóstico de Covid-19 utilizando a técnica RT-PCR, considerada a mais eficaz para detecção da doença ainda no início dos sintomas. As análises são realizadas no Laboratório de Diagnóstico Molecular de Covid-19 do UNILAB. O Laboratório processa aproximadamente 100 exames por dia e recebe amostras de pacientes de mais de 40 municípios da região.

Biomedicina Estética
Uma das mais habilitações mais procuradas, a biomedicina estética prepara o profissional, científica e tecnicamente, para desenvolver e realizar tratamentos estéticos faciais, corporais e capilares e de prevenção do envelhecimento. Quem se habilita nesta área aprofunda-se no conhecimento da derme e de seus anexos (pêlos, unhas, glândulas sebáceas e sudoríparas) assim como do tecido adiposo e do metabolismo.
Para realizar os tratamentos, o biomédico esteta está autorizado a fazer uso de métodos invasivos não-cirúrgicos (aqueles que são minimamente invasivos), como aplicação de toxina botulínica, preenchedores e Harmonização Facial, além de outros procedimentos como laserterapia, luz intensa pulsada e peelings químicos e mecânicos.
O mercado é bastante atrativo, o Brasil é o 4º maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo. Atualmente a população investe em procedimentos estéticos que sejam menos invasivos e de recuperação mais rápida. Além disso, observa-se uma maior diversificação do público.

Imagenologia
Biomédicos habilitados em Imagenologia podem realizar exames de imagem com as mais diferentes técnicas, como tomografia computadorizada, ressonância magnética, medicina nuclear, radioterapia, ultrassonografia e radiologia médica. Além disso, atuar no campo da informática médica, exercendo atividades no produto final dos exames, seja o conteúdo de dados ou armazenamento das imagens adquiridas.

Os sistemas HIS (Hospital Information System), RIS (Radiology Information System) e PACS (Picture Archiving in Communication System) estão sendo implantados nos centros de diagnósticos e necessitam de profissionais Biomédicos para atuar neste segmento.

O curso conta com uma rede integrada de diversos laboratórios de ensino, que permitem que o estudante vivencie as atividades profissionais desde o primeiro dia de aula, até que, no último ano, o estudante realize seus estágios curriculares tanto no laboratório escola de análises clínicas quanto de forma integrada na rede de saúde da região. O estudante poderá participar ainda dos projetos de pesquisa e extensão desde o primeiro ano do curso, capacitando-se, a partir da formação continuada, para atuação como pesquisador em diferentes instituições no país e no exterior.

Quer saber mais como ela funciona e o que faz um Biomédico? acesse o site do Vestibular, confira todas as informações do processo seletivo e faça a inscrição: www.unijui.edu.br/vestibular.

Inscrições: até o dia 30 de novembro.
Prova: 06 de dezembro, somente online, em razão da pandemia.