O TRANSPIRAR DA MUSICALIDADE! Na sala de aula

A Música é uma das linguagens artísticas mais antiga da humanidade. A Escola não poderia deixar de oferecer em seu currículo tamanho legado da história da humanidade. Com um professor e maestro qualificado, a música passa do jogo, da exploração à precisão como estudo e linguagem. O professor Oséias Machado acredita que a forma lúdica e interativa dos sons e ritmos, as canções, o desenvolvimento da percepção e sensibilização auditiva são expressas desde a mais tenra idade na educação infantil e anos iniciais através de brincadeiras, rodas cantadas, experimentação e fabricação de instrumentos musicais variados, atividades com fonemas, interpretação simbólica e canto. Há um transpirar diário na Escola de sons de alegria da natureza que envolve a cotidianeidade. Para os maiores dos anos finais o ensino musical busca ampliar o repertório e conhecimentos musicais, sem abandonar a importância da expressão, da criatividade e da sensibilização musical enquanto cultura, arte e aprendizado. O estudo da flauta doce como instrumento de expressividade e aprendizagem é o ponta pé inicial que depois mais tarde, no oitavo (8º) ano, a EFA tem como referência o trabalho com o processo musical intensificado e se diversificado, momento em que os alunos tem a opção de escolherem um instrumento de estudo que utilizarão para seu desenvolvimento, entre eles o violão, teclado ou a flauta, podendo também optar por similares que desejem aprofundar, assim como no sexto ano o tempo de estudo está dividido em dois semestres onde o aluno passará um semestre com estudo de música e outro em artes plásticas.

 

MÚSICA...Cantar e cantar as belezas de ser um eterno aprendiz

Se fosse ensinar a beleza da música não começaria com partituras, notas e pautas. Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria sobre os instrumentos que fazem a música. Ai, encantada com a beleza da música, a ela mesma me pediria que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas. Por que as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas para a produção da beleza musical. Rubem Alves

         A infância que encanta possibilita que a música seja vivenciada de forma lúdica e dinâmica na EFA. Assim, Oséias Machado, professor de música e Agnes Aline H.Folck professora da Educação Infantil pensam e trabalham a música no ambiente escolar de forma alegre e favorável a contribuir com a aprendizagem, buscando através das atividades com musicadas proporcionar as crianças momentos sensoriais de livre expressão das emoções, contato com diferentes sons e ritmos e músicas com o objetivo de ofertar diferentes elementos para a formação de um sujeito mais alegre e feliz. Assim, os momentos de musicalização com a professora titular ou com o professor especialista  tem como foco, estimular e provocar a criatividade infantil pois, a vivência, a percepção, a interpretação e a improvisação possibilitam a aprendizagem individual e coletiva de forma agradável e prazerosa. Segundo a professora, “estas ricas experiências permitem a manifestação de diferentes habilidades, melhorando a comunicação, ampliando o desenvolvimento da criatividade, a coordenação e memória. As atividades são  exploradas de forma lúdica e coletiva, utilizando recursos como jogos, brincadeiras de roda, confecção de instrumentos musicais além de muita criatividades imaginação e fantasia. Acredito muito na importância do estímulo a música principalmente com os pequenos para que possam carregar estas vivencias e sentir o quanto a música possibilita expressar o que pensamos e sentimos. Eu, Agnes sou musicista, toco teclado, canto e por um bom tempo tive a oportunidade de fazer parte do Coral da Unijui onde atuava como meso soprano. Hoje continuo vivenciando a música tocando cantando e partilhando o que sei em sala em aula com meus pequenos fazendo das aulas mais alegres dinâmicas e divertidas”.