Notícias EFA

EFA: Trabalho interdisciplinar aborda o espaço da mulher na sociedade

Ainda no primeiro semestre deste ano, o primeiro ano do Ensino Médio da EFA começou um trabalho interdisciplinar entre arte, filosofia e sociologia. A proposta que foi orientada pelas professoras Sandra Nunes Rosa e Janaina Feller, começou discutindo o tema “Lugar da mulher é...onde ela quiser”. 


A discussão perpassou pelo estudo de textos, debates e filmes como “Big Eyes”, discutindo o espaço da mulher na sociedade e entendendo a marginalização do gênero feminino nos diferentes contextos históricos e culturais. Segundo a professora de Artes, Janaína, os estudantes foram desafiados a captar imagens das mulheres que fazem parte da sua vida no lugar em que elas escolheram e permitiram ser registradas. O resultado não poderia ser diferente, muita beleza, sensibilidade e emoção marcou esse momento em que namoradas, mães, amigas e irmãs foram fotografadas.. 

“Nossa proposta é fazer com que os alunos percebam um percurso histórico de conquistas, de mudanças culturais e reflitam sobre a importância de entendermos a cultura como algo artificial que nos circunda, podendo ser repensada, modificada, alterada, pensando sempre a tolerância, o respeito, a empatia e a igualdade”, conta a professora Sandra. 

O trabalho segue com a produção de seminários onde os alunos pesquisam e defendem o lugar da mulher, cada grupo escolheu um lugar para abordar, seja o esporte, a profissão, etc. 


Conectados com o futuro: EFA realiza circuito das profissões em parceria com a UNIJUÍ.

Ao chegar no final do ciclo escolar é preciso fazer escolhas, e para auxiliar os estudantes nessa difícil tarefa, a escola realizou mais uma edição do circuito das profissões, nos dias 24 e 25 de setembro, em parceria com a Unijuí, evento voltado para estudantes do segundo e terceiro ano do Ensino Médio.


Devido a pandemia, neste ano o bate papo entre estudantes e professores de diversas áreas da graduação aconteceu de forma Online, assim como tem sido as aulas das turmas na EFA. Estiveram presentes os professores: Amanda Sehn (Psicologia), Bruna Comparsi (Biomedicina), Jorge Brust (Medicina),  Gisele Noll (Jornalismo), Cristiane Beck (Medicina Veterinária), Patrícia Pedrali (Engenharia Mecânica e Engenharia da Produção ), Tarcisio Dorn de Oliveira (Arquitetura), Marcelo Loeblein dos Santos (Direito), Maurício de Campos (Engenharia Elétrica, Civil e Mecânica), todos da Unijuí.

Para a estudante da turma 231, Fernanda Dambros, o Circuito das Profissões é muito importante, pois mostra todo o leque de atuação, disciplinas,  envolvimento e aplicação no mercado de trabalho de cada curso. “Isso faz com que possamos visualizar em que área temos melhor afinidade e como consequência no que estaríamos dispostos a escolher como profissão, para a vida. Além de que, muitas vezes, nos mostra possibilidades que nem tínhamos noção de que fazia parte de determinados cursos”, conta a aluna. Já a estudante Emanuele, do segundo ano, conta que foi uma experiência extremamente significativa e norteadora. “Além de apresentar a grade curricular e sanar todas as dúvidas que surgiram, os profissionais proferiram as apresentações de maneira clara e objetiva, facilitando o nosso entendimento e até mesmo desmistificando pré conceitos. Acredito que todos saímos dessas duas manhãs com no mínimo 1 opção de curso a ser seguido e isso com certeza irá facilitar muito nas decisões que vamos tomar daqui pra frente”. 

O Evento foi organizado pela coordenadora Pedagógica, Vivian Lunardi, e contou com o apoio do profissional do marketing e relacionamento da Unijuí, Eder Ocimar Schuinsekel. Segundo a coordenadora, um dos papéis da escola na formação social do aluno é ajudá-los a encontrar o seu propósito de vida, nessa perspectiva, buscamos desenvolver algumas estratégias a fim de orientá-los no processo destas escolhas para dar a continuidade aos estudos. Neste sentido, a Universidade tem sido nossa grande parceira, momento ímpar em que os professores/coordenadores têm apresentado os cursos e conversado com os nossos estudantes através de um excelente bate-papo.


TEXTUALIZANDO: Oficina de Leitura e Redação no terceirão da EFA

O terceirão da EFA iniciou um novo projeto com objetivo de auxiliar e intensificar os estudos sobre elaboração de redações para vestibulares e processos seletivos. Trate-se do “Textualizando”, que tem a frente o professor Me. Leandro Renner de Moura.

Segundo o professor, que possui vasta experiência em cursinhos preparatórios e pré vestibulares, a ideia é que por meio de aulas e atividades dinâmicas, aperfeiçoar as capacidades de argumentação, pensamento crítico, organização das ideias e clareza linguística, de modo a torná-los capacitados a enfrentar diferentes temas e propostas de escrita.

As aulas terão como um primeiro momento o chamado Brainstorming, em português “chuva de ideias”,  em que os alunos interagem opinando  questionando sobre temas da atualidade como política, sociedade, ciência, mídias, etc. Em um segundo momento, diferentes conteúdos ligados ao processo de escrita serão estudados pela turma,  incluindo a apropriação das características sistêmicas dessa modalidade de texto. O terceiro momento é o da prática. Os alunos recebem propostas de redação, textos motivacionais e folha sob medida para aferir os conhecimentos construídos. Por fim, cada estudante terá sua redação corrigida com as devidas sugestões para aprofundamento e reescrita. 

Inicialmente o  projeto terá duração de três meses, iniciando-se no mês de Setembro com previsão de término para o mês de novembro, com duas horas semanais (1h aula online e 1h de estudos orientados). Nas terças-feiras, das 14h às 15 horas, ocorre a aula online via Google Meet. Os estudos orientados serão desenvolvidos via Google Classroom e são gratuitos para os estudantes da turma 231 da EFA.  O projeto será ampliado gradativamente de modo a contemplar todo o Ensino Médio em 2021.


Educação Infantil da EFA tem Drive Thru para entrega de materiais

Como parte das atividades online adotadas em razão da pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19) a EFA  organizou  durante a semana  de 10  a 14 de agosto um Drive Thru” voltada para a Educação Infantil.  Na ocasião as famílias, conforme  datas e horários  estabelecidos, passaram no estacionamento da Escola com as crianças. No momento o grupo de professores entregou aos responsáveis uma caixa personalizada  com materiais  pedagógicos  pensados e organizados para o uso nas aulas online. Este material servirá como apoio  para o desenvolvimento do projeto    - SOU EFA, SOU CULTURA- : O Folclore é a nossa história... 

 Segundo a Coordenadora Sonia Kinalski, esse momento foi  repleto  de  cuidado, emoção, e afeto. Rostinhos cobertos  pelas  máscaras  mas que não escondiam a troca de olhares carinhosos, a cumplicidade, a saudade. Fortaleceram-se os   vínculos  entre   escola e família, crianças e professoras. "Buscamos  amenizar  os efeitos do isolamento social   nos aproximando  de maneira segura", relata  a coordenadora.

A Escola continua com aulas online seguindo as orientações dos órgãos responsáveis.


No dia do estudante EFA lança projeto Especial que envolve história e Games

Na última terça feira, 11 de agosto, a EFA reuniu os estudantes dos Anos Finais e Ensino Médio em um grande encontro virtual através do google meet. Na ocasião a direção da Escola, através da vice-diretora Maristela Heck, saudou e parabenizou os estudantes, em seguida o presidente do Gecom, Pedro Santos, desejou muita sabedoria a todos colegas e comunicou que o Gecom doará uma máscara para cada estudante quando as aulas voltarem a forma presencial. Na sequência as alunas Mariana e Maria Eduarda abordaram questões históricas que referendam a data, enfatizando a importância do estudo, do direito à educação, sendo esta necessária para gerar cidadãos responsáveis e gerações capazes de mudar a sociedade. 

Em seguida começou a programação especial da manhã, onde o professor Gian Ruschel, apresentou o projeto “História com games” que tem como objetivo estudar a história através do jogo Age Of Empires. O professor mostrou para os mais de 150 estudantes presentes, o jogo que explora a era dos impérios medievais e que possibilita ao jogador controlar uma civilização em uma guerra, havendo diversas possibilidades de vitória, como por hegemonia cultural, por religião (coletando e guardando por tempo suficiente relíquias religiosas), por domínio de recursos ou até mesmo pela guerra. Segundo o professor Gian, cada elemento do jogo é pensado de acordo com características históricas de cada civilização. 

Ao comentar sobre as peculiaridades do jogo, o professor explica que, se a civilização escolhida pelo jogador for a dos hunos, tribo tártaro-mongol das estepes que desafiou o grande Império Romano, não será necessário – nem possível – que o jogador construa casas. “Todas as outras civilizações do jogo requerem a construção de casas como o critério de limite populacional. Enquanto mais casas, maior a população. Nesse caso não há necessidade de casas já que os hunos historicamente eram nômades. Portanto, a característica do nomadismo é utilizada na própria dinâmica do jogo.” explica Gian.

O jogo será jogado e estudado de forma coletiva e cooperativa, seguindo abordagens feitas pelo professor, passando pela teoria e conceitos históricos. As aulas do projeto acontecerão nas quintas feiras a tarde e serão abertas para a comunidade.

Segundo a vice diretora, Maristela Heck, a EFA vem buscando se reinventar, proporcionando novas possibilidades para seus estudantes aprenderem e estudarem de forma atrativa e dinâmica mesmo em tempos de pandemia.