Notícias EFA

CHa EFAmília marca o lançamento da revista alusiva aos 50 anos da EFA

A EFA realizou no último sábado 14/07, no centro de evento da paróquia São Geraldo, mais uma edição do tradicional Chá EFAmília, momento especial de confraternização envolvendo toda comunidade escolar e do lançamento da revista “Encantamento Pela Educação” alusiva aos 50 anos da Escola. A revista organizada pela professora Rosane Nunes Becker, traz um recorte de memórias dos 50 anos do Centro de Educação Básica Francisco de Assis, através de fatos, fotos e pessoas que contam, narram e comentam sobre o ser EFA.

O evento que teve organização da escola e conselho de pais, foi presenteado com um lindo dia de sol, onde as famílias lotaram o salão, e puderem assistir apresentações dos grupos de dança da EFA, da orquestra e canções das turmas da Educação Infantil e Anos Iniciais, assim como degustar o chá preparado pelos pais.

A Diretora da EFA, professora Maria do Carmo Pilissão afirma que comemorar uma trajetória é sempre motivo de festa, em especial quando são cinco décadas de um compromisso com a educação de crianças e jovens. Educação constituída no encantamento e nas possibilidades humanas. No decorrer destas cinco décadas, marcas apontam novos horizontes de conhecimen­tos e aguçam a crença nos sonhos e projetos de crianças e jovens, porque seus professo­res sonham e se reencantam, continuamente.

O evento ainda contou com a presença da Presidente da Fidene, Cátia Maria Nehring, o Diretor Executivo da Fidene, Dieter Rugard Siedenberg, os quais destacaram a importância da EFA para a instituição FIDENE, salientando a estreita relação com a Unijuí o que aprimora a escola na construção de seu diferencial de qualidade.   A ex-diretora da EFA e ex-Reitora da UNIJUÍ, professora Eronita Barcelos, a qual foi responsável por escrever a apresentação da revista também esteve presente no evento e ressaltou a trajetória de 50 anos marcados por uma educação entendida como admiração, encantamento e apostas nas possibilidades humanas.


Equipe Sogi-Efa de Judô de conquista bons resultados na Supercopa Venâncio Aires

A equipe Sogi-Efa Noroeste de Judô participou da Supercopa Venâncio Aires no último sábado, 23 de junho. A competição aconteceu no Parque do Chimarrão, na cidade de Venâncio Aires e serviu como seletiva para o Campeonato Brasileiro da Classe Sub 13 que será realizado em setembro no estado de Mato Grosso.



 O evento contou com a participação de mais de 500 atletas das equipes destaques do estado do Rio Grande do Sul, como, a Sogipa, Grêmio Náutico União, Grêmio Náutico Gaúcho, Recreio da Juventude, Avenida Tênis Clube, dentre outras equipes.

A equipe ijuiense participou da competição com 14 atletas, conquistando ótimos resultados. Destes, 6 atletas sagraram-se campeões, 4 vice-campeões e 2 conquistaram o 3º lugar. Segundo o Sensei Jean Veiga a equipe tem conquistado bons resultados no 1º semestre do ano. "A equipe equipe Sogi-Efa Noroeste de Judô participou de três competições neste primeiro semestre, com mais de 60% de seus atletas se tornando campeões", destaca Jean. 

No segundo semestre a equipe tem em seu planejamento a realização das duas etapas do Circuito Estimulo Noroeste de Judô, que acontecem nas cidades de Cruz Alta e Ajuricaba. "Também iremos participar do Campeonato do Interior que será realizado em agosto, além de mais duas Etapas do Estadual, tendo como foco classificar vários atletas como os melhores ranqueados no final de ano" enfatiza o sensei Jean Veiga.  

Confira a classificação da equipe:

EVENTO

SUPERCOPA CANOAS

NAIPE

CLASSE

PESO

CATEGORIA

CLASSIFICAÇÃO

NOME

FEMENINO

SUB 13

+ 52

PESADO

STÉPHANY GONÇALVES FACCO

VETERANOS

-63

M.MEDIO

ELIANE BORGES PORCH

MASC.

DIV. ACESSO

SUB13

-38

LEVE

VINÍCIUS ARAÚJO MENDES

SUB15

-58

M.MEDIO

JOÃO GUILHERME RODRIGUES

SUB 18

-50

S. LIGEIRO

GUSTAVO RODRIGUES GARDIN

SENIOR

-81

M.MEDIO

ALVARO MONEGAT DE OLIVEIRA

MASC.

DIV. PRINCIP

SUB 15

-64

M.PESADO

KAUÃ DROPPA DA SILVA LEVAY

SUB18

-55

S. LIGEIRO

JOÃO PEDRO BRASIL CAMPOS

-66

M.MEDIO

LUCAS RODRIGUES DE OLIVEIRA

SUB21

-55

LIGEIRO

JOÃO PEDRO BRASIL CAMPOS

VETERANOS 1

-81

M.MEDIO

ALVARO MONEGAT DE OLIVEIRA

VETERANOS 2

-66

M.LEVE

JEAN VEIGA DE SOUZA


Copa do mundo é tema de debate em turmas da EFA

Com base na literatura infantil Pedro e Tina, as professoras Eduarda Virginia Burckardt e Vivian C. Belter Lunardi, trouxeram para o debate nas turmas B41 e B51 algumas provocações sobre a Copa do Mundo na Rússia.

A relação de amizade e do aprender com o outro, marca dos personagens Pedro e Tina, foram essenciais para abrir o a reflexão da copa do mundo e suas muitas relações, de forma dinâmica e no encontro do diálogo os personagens debaterem questões que estão sendo estudadas pelas turmas B41 e B51, abrangendo o olhar para o grande evento esportivo. Foi debatido a compreensão da lógica estabelecida no futebol e seu entendimento na classificação dos esportes, bem como questões de gênero relacionadas ao esporte, a integração entre os povos, a competição e os investimentos nesse projeto.

Fazendo relações do envolvimento da arte no evento, nas projeções das bandeiras de cada país, suas fórmulas e da situação econômica e Cultural que está embutida. O momento foi de perguntas e problematização entre os personagens e posteriormente entre as crianças.

Após o trabalho seguiu com a proposta artística do uso da geometria em estudo de figuras bi e tridimensionais, e na semana que vem com os jogos entre as turmas.


EFA – Língua Espanhola e Copa do Mundo

No clima da copa do mundo, o primeiro ano do ensino médio da EFA, foi desafiado pelas professoras de Espanhol e de Educação Física, Eliana Biolchi e Silvana Marchioro a desenvolver uma pesquisa especial, envolvendo as oito seleções participantes da copa da Rússia, que tem o espanhol com língua oficial em seus países.

Dentre as nações estudadas estão: Argentina, Uruguai, Espanha, Panamá, Costa Rica, Peru, Colômbia e México. Na pesquisa os alunos abordaram o retrospecto dessas seleções nos últimos 50 anos em copas do mundo, produzindo linhas de tempo, envolvendo: questões culturais, curiosidades, placar dos jogos, classificação, jogadores destaques, politica, foram temas abordados pelos estudantes.

O resultado das pesquisa  culminou na apresentação dos trabalhos , para as demais turmas da escola, na manhã da abertura da copa do mundo, 14 de junho. Toda a escrita dos trabalhos foi feita na língua Espanhola, assim com as apresentações.

Segundo a professora Eliana, usar temas de interesse dos estudantes, como a copa do mundo, para estudar a língua espanhola, é fundamental para despertar ainda mais o prazer de aprender e de buscar o conhecimento.

 


Projeto Jangada: Estudantes da EFA realizam atividade no lago do Campus

Educação física, sustentabilidade, matemática, orientação, física e vivência ao ar livre. Todas essas disciplinas foram trabalhadas em uma mesma atividade desenvolvida de forma colaborativa por professores e alunos do terceiro ano da EFA. O desafio da vez foi construir uma jangada funcional para duas pessoas com materiais sustentáveis.

A tarde ensolarada do dia 23 de maio garantiu clima adequado para os alunos que se aventuraram a colocar a jangada no lago da Campus da Unijuí. A cada remada vinha a confirmação de que os estudos foram bem conduzidos. A jangada resistiu, navegando lago adentro tripulada pelo aluno Leonardo Pohlmann Scherer e a professora Anamaria Pereira Moreira.

Além de toda a diversão proporcionada, esse momento serviu para colocar em prática alguns conceitos aprendidos pelos alunos durante o ano, como explica a professora de matemática Carla Dal Molin: “Os alunos construíram a jangada em sala de aula, utilizando materiais recicláveis, tendo bem claros os conceitos matemáticos e muitas vezes utilizando indiretamente conceitos já adquiridos como área, perímetro, volume, razão, proporção, regra de três, entre outros”, detalha a professora.

A professora de educação física Eduarda Burckardt destaca que o objetivo "na educação física é poder potencializar esses adolescentes para trabalhar com as atividades de aventura na natureza”. Segundo Eduarda “cada disciplina trouxe sua contribuição, mas o projeto foi organizado por eles, com materiais reaproveitados e sem custos além do próprio esforço dos alunos”. A Jangada foi construída com galões usados e bambu, unidos por corda de sisal.

O aluno Leonardo Pohlmann Scherer foi quem se colocou à prova na hora de colocar a jangada na água. “No começo a gente acha que vai afundar, que não vai dar certo. Mas a partir do momento que você se acalma, que vê que vai boiar, é muito divertido”.

Ao final da atividade os alunos participaram de uma caminhada de orientação pelas imediações do campus, colocando em prática também conhecimentos sobre geografia.

Confira na íntegra as entrevistas com os professores e o aluno participante nessa matéria.