Destaques do Comunic@

A Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica (Criatec) da Unijuí promoveu nesta quinta-feira, dia 13 de maio, um MeetUp com o tema “Da ideação ao investimento: os desafios da trajetória empreendedora". A transmissão aconteceu pelo canal da Criatec no Youtube.  A discussão foi conduzida pelo convidado, Anderson Diehl, que é membro da Anjos do Brasil, aceleradoras Wow, Grow Plus, Ventuir e da Bossa Nova Investimentos, maior micro venture capital da América Latina, mentor e líder alumni região sul do InovAtiva Brasil, maior programa gratuito de aceleração de startups da América Latina.  O membro da Anjos do Brasil trouxe a importância de as empresas terem o perfil empreendedor e buscarem a inovação. Também foram abordadas  algumas dicas do que não fazer em seu investimento.  Anderson iniciou falando sobre a importância das ideias. “As ideias começam com a gente tendo elas, a partir do contexto de que vamos resolver um problema, identificando uma dor. Ela é aquele pensamento que surge tentando trazer uma solução de forma mais eficiente, eventualmente inovando e de certa forma inventando. A tentativa e o erro fazem parte de nossos projetos. O empreendedor  precisa ter persistência e resiliência a ponto de não desistir”, ressaltou.  Baseado em suas decisões como inovador, ele relata que, durante a jornada como empreendedor, é fundamental ir adquirindo competências, estudar, ler, se especializar, participar de eventos e ter pessoas competentes envolvidas em seu negócios. “Costumo dizer que sozinho a gente vai rápido e juntos vamos longe. Quando estamos construindo um negócio é muito bom que a gente reúna competências. Hoje eu procuro investir em startups que tenham no mínimo três sócios, porque no momento que você começa a distribuir conhecimentos, fica mais fácil de ter sucesso”, explica.  Iniciativas de empreendedorismo têm a capacidade de transformar o País, segundo ele. “No momento em que se consegue ser mais eficiente com um estado ineficiente, gerando emprego e renda, proporcionando oportunidades para as pessoas, a gente consegue impactar vidas. Eu sou da teoria que, se cada um ajuda um, a gente ajuda milhões”, destacou Anderson. Confira o evento na íntegra:


A Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica (Criatec) da Unijuí promoveu nesta quinta-feira, dia 13 de maio, um MeetUp com o tema “Da ideação ao investimento: os desafios da trajetória empreendedora". A transmissão aconteceu pelo canal da Criatec no Youtube.  A discussão foi conduzida pelo convidado, Anderson Diehl, que é membro da Anjos do Brasil, aceleradoras Wow, Grow Plus, Ventuir e da Bossa Nova Investimentos, maior micro venture capital da América Latina, mentor e líder alumni região sul do InovAtiva Brasil, maior programa gratuito de aceleração de startups da América Latina.  O membro da Anjos do Brasil trouxe a importância de as empresas terem o perfil empreendedor e buscarem a inovação. Também foram abordadas  algumas dicas do que não fazer em seu investimento.  Anderson iniciou falando sobre a importância das ideias. “As ideias começam com a gente tendo elas, a partir do contexto de que vamos resolver um problema, identificando uma dor. Ela é aquele pensamento que surge tentando trazer uma solução de forma mais eficiente, eventualmente inovando e de certa forma inventando. A tentativa e o erro fazem parte de nossos projetos. O empreendedor  precisa ter persistência e resiliência a ponto de não desistir”, ressaltou.  Baseado em suas decisões como inovador, ele relata que, durante a jornada como empreendedor, é fundamental ir adquirindo competências, estudar, ler, se especializar, participar de eventos e ter pessoas competentes envolvidas em seu negócios. “Costumo dizer que sozinho a gente vai rápido e juntos vamos longe. Quando estamos construindo um negócio é muito bom que a gente reúna competências. Hoje eu procuro investir em startups que tenham no mínimo três sócios, porque no momento que você começa a distribuir conhecimentos, fica mais fácil de ter sucesso”, explica.  Iniciativas de empreendedorismo têm a capacidade de transformar o País, segundo ele. “No momento em que se consegue ser mais eficiente com um estado ineficiente, gerando emprego e renda, proporcionando oportunidades para as pessoas, a gente consegue impactar vidas. Eu sou da teoria que, se cada um ajuda um, a gente ajuda milhões”, destacou Anderson. Confira o evento na íntegra:


Dois profissionais renomados participaram nesta quinta-feira, dia 13 de maio, da aula inaugural do curso de Estética e Cosmética da Unijuí. Transmitido pelo Google Meet, o evento contou com a presença de mais de 70 pessoas. Iniciando a carreira em Ijuí, o médico dermatologista Omar Hassan Saleh Thalji, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), abordou o tema “Tricologia: o que eu preciso saber?”. O especialista explicou a anatomia do cabelo, falou sobre as principais disfunções relacionadas à tricologia - ramo da ciência que trata dos cabelos, e também falou sobre as necessidades de encaminhamentos. Também participou da aula o farmacêutico pesquisador, especialista em Cosmetologia, CEO e responsável pelo desenvolvimento dos produtos da dermacosmética ADA Tina Italy, Maurizio Pupol. Ele tratou da “Fotoproteção e tratamento do melasma”. Italiano, mas morando no Brasil há muitos anos, Maurizio participou do desenvolvimento de vários produtos. A partir do tema, explicou por que as mulheres desenvolvem o melasma, fez uma correlação com os hábitos e a região em que moram. O Brasil, por ser um País tropical, acaba por ter mais casos. O especialista também falou sobre opções de tratamento.


Com uma história de mais de 40 anos, o curso de Enfermagem da Unijuí promoveu nesta quinta-feira, dia 13 de maio, sua aula inaugural, com a presença da doutora Fernanda Paese, da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis. A palestra foi mediada pela professora Adriane Kolankiewicz. Antes da participação da convidada, a coordenadora do curso, professora Marinez Pettenon, destacou que pela primeira vez o evento de recepção aos estudantes aconteceu de forma online - o que possibilitou que mais pessoas acompanhassem a aula. A educadora também relembrou a história do curso, que ao longo das décadas vem se reinventando para proporcionar uma formação de qualidade aos seus acadêmicos.  Fernanda trabalhou o tema “Segurança do paciente: avanços e desafios no contexto da Atenção Primária à Saúde” e destacou aos participantes a importância de, desde o primeiro semestre até o final do curso, ter em mente a importância de ações que visem a segurança. “Esse é um assunto discutido há muitos anos. Lá atrás, quando mulheres morriam durante o parto, percebeu-se que a simples ação de lavar as mãos poderia reduzir as mortes. No mundo moderno, o tema chamou bastante a atenção a partir da divulgação de um relatório, “Errar é humano: construir um sistema de saúde mais seguro”, em 1999, nos Estados Unidos, que apontava que entre 44 e 98 mil mortes aconteciam por erros em processos de assistência", explicou. O tema, que inicialmente era trabalhado na assistência hospitalar, também se voltou à Atenção Primária À Saúde, onde pacientes também sofriam eventos adversos, como quedas, administração incorreta de medicamentos e falha em sua identificação, por exemplo. “Um dado de 2015 mostrou que, no contexto nacional, 434 mil óbitos aconteciam por eventos adversos. É claro que errar é humano, mas precisamos trabalhar para evitar que erros aconteçam”, explicou Fernanda. Acompanhe o debate na íntegra:


Em atenção às orientações e Decretos dos Governos Federal, Estadual e dos municípios da região de abrangência da Fidene/Unijuí nos últimos dias, em especial o DECRETO Nº 55.856, DE 27 DE ABRIL DE 2021, que aplica as medidas sanitárias segmentadas referentes à vigência da chamada bandeira preta no Estado do RS, estabelecendo medidas restritivas e a manutenção dos protocolos de segurança, com o objetivo de definir ações de contenção da pandemia de Coronavírus, o Comitê Institucional de Prevenção informa: Todas as aulas teóricas dos cursos de graduação presenciais permanecem na forma online até o dia 31 de maio. Todas as disciplinas, dos cursos de graduação presenciais, com aulas práticas e estágios que exigem a presencialidade retornam a partir do dia 03 de maio. A coordenação do curso e o professor da disciplina irão comunicar os respectivos estudantes das disciplinas envolvidas, bem como do planejamento necessário.  Estudantes que são do grupo de risco recuperam as práticas e estágios com a próxima oferta da disciplina, considerando que estas não possuem amparo legal de atestado médico. Aulas dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu presenciais (especializações, MBAs) teóricas mantêm-se na forma online até o final do primeiro semestre de 2021, e aquelas disciplinas que exigem práticas voltam à presencialidade a partir de 03 de maio, com organização pelo coordenador do curso e professor da disciplina.  Aulas dos Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu (mestrados e doutorados) teóricas mantêm-se na forma online até o final do primeiro semestre de 2021, e aquelas disciplinas que exigem práticas voltam à presencialidade, a partir do dia 03 de maio, com organização pelo coordenador do curso e professor da disciplina.  Atividades relacionadas à Pesquisa e Extensão permanecem com a organização dos professores orientadores prioritariamente na forma online até final do mês de maio.  Sobre as aulas na EFA, orientações específicas nos canais oficiais de comunicação da escola, considerando o planejamento da escola.  O atendimento presencial ao público na instituição, nos quatro campi, retornou no dia 27 de abril, com a integralidade das equipes.  Reuniões e Eventos institucionais até 31 de maio devem ocorrer somente de forma online.  Formaturas presenciais permanecem suspensas até 31 de maio, sendo que a expedição dos diplomas será efetuada por ato administrativo e comunicada diretamente às comissões de formaturas.  O Museu Antropológico Diretor Pestana mantém-se fechado ao público seguindo com atendimento para pesquisa por meio dos canais: telefone (55) 3332-0257, e-mail: madp@unijui.edu.br.  Acessos rápidos: Estudantes de Graduação: Campus Ijuí: atendimento@unijui.edu.br / 55


Nesta quinta-feira, dia 13 de maio, o curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direitos Humanos da Unijuí teve a sua primeira banca de defesa de tese. O doutorando Norberto Milton Paiva Knebel apresentou os resultados da tese "Cidades Inteligentes e Participação: crítica da economia política do espaço urbano contemporâneo”, orientada pelo professor doutor Mateus de Oliveira Fornasier. A apresentação contou com a presença do professor Fernando Jaime González, vice-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, que parabenizou o curso. “Cada TCC, dissertação e tese são acontecimentos importantes para todos os envolvidos e para a Instituição. Sem dúvidas, o curso faz história", ressaltou.   Segundo Norberto, fazer parte deste momento é um mérito por ter acreditado no curso. “Todos nós, da primeira turma, somos parte da primeira banca e estamos preparados para defender nossas teses. Acredito que o mérito de ter acreditado no projeto do PPGDH seja de todo este grupo - colegas e corpo docente, que sempre estiveram à disposição para enfrentar dúvidas e contornar incertezas”, explica.  A tese faz uma abordagem sobre as cidades inteligentes, que são os projetos ou propostas que se utilizam de ferramentas tecnológicas para a gestão urbana, problematizando um aspecto sócio-político importante no planejamento urbano destas cidades, que é o da participação da sociedade,  algo legalmente previsto no Brasil, mas que as cidades inteligentes prometem ampliar ou melhorar, justamente pela ascensão de formas digitais de participação como a internet. Para o doutorando, por meio da pesquisa bibliográfica a sua tese contribui para os estudos da temática. “Acredito que o destaque do meu projeto seja tanto a atualidade do tema, as cidades inteligentes, como a abordagem, ligada à crítica à economia política, podendo servir de base e contemplando pesquisas sobre o mesmo tema, que adotem problemas mais específicos ou localizados”, explica.  A pesquisa traz uma visão crítica acerca das cidades inteligentes, identificando um caráter ideológico e mercantilizado nas ofertas de cidades inteligentes que buscam se associar às administrações públicas, buscando oferecer uma chave teórica acerca do papel importante da participação social no planejamento urbano.  Norberto explica que escolheu fazer seu doutorado na Unijuí devido às ótimas referências do corpo docente e dos trabalhos realizados em nível de mestrado. “Fiz a minha graduação e mestrado em Porto Alegre, apesar de ser natural de Ijuí. Todavia, a notícia da abertura do curso de Doutorado no PPG em Direitos Humanos da Unijuí soou como uma boa oportunidade, por conhecer e ter ótimas referências


1

Baixe o aplicativo Unijuí FM

Fale conosco

Ícone Whatsapp 55 99131 5487
Ícone Skype radio@unijui.edu.br