Notícias EFA

Semana de Arte moderna no Terceirão da EFA

“A arte existe porque a vida não basta” preconizou Ferreira Gullar, e literatura não se dá sem experimentação, sem sentir. Partindo destas afirmações, se fez a aula de Literatura, conduzida pela professora Anamaria Moreira com o terceirão na última quarta feira, 27/08.

Um ambiente todo especial foi preparado pela professora, os alunos puderam apreciar a música de Villa Lobos, interpretada pelo professor Oseas Machado, vislumbrar as obras dos nossos artistas (Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Portinari, entre outros), em uma aula que buscou reproduzir um pouco do que foi a semana de arte moderna, ocorrida em 1922.

Estimular nos alunos a imaginação, a sensibilidade reproduzindo os temas estudados é uma das características do ensino da EFA analisa a Coordenadora Vivian Lunardi. Segunda ela esse tipo de atividade desperta o interesse do aluno pelo tema e facilita o seu aprendizado e compreensão.


Orientação Pedagógica realiza conversa com as turmas

Para iniciar mais um ano letivo, é necessário uma boa organização e planejamento na rotina do estudante.

Durante esse primeiro mês de aula, a orientação pedagógica fez algumas ações com os alunos no sentido de auxilia-los na organização escolar. O trabalho foi desenvolvido pela orientadora pedagógica da escola, professora Eduarda Burckardt, a qual, se aproximou das turmas e de diferentes maneiras debateu com os alunos as demandas do ser estudante e todas as suas implicações no cotidiano.

O contato do orientador com os alunos é diário, durante algumas intervenções em sala de aula e fora dela também. O foco desse trabalho é orientar os alunos em sua formação como estudantes, com objetivos e reflexões sobre as responsabilidades da vida escolar e na construção de valores e atitudes para uma boa convivência no grupo.


Professora realiza fala sobre a importância do brincar

Na tarde da última quarta feira, 20/08, os professores da Educação Infantil e Anos Iniciais se reuniram no auditório para assistir a dissertação de mestrado do colega professora de educação física, Eduarda V. Burckardt. Na oportunidade o trabalho com o título “O brincar e a indústria cultural: é possível salvar a criança?” Foi socializado provocando o grupo para pensar sobre a criança e sua relação com o brincar.


Na ocasião o debate acerca da influência da indústria cultural foi discutido, propondo um momento de reflexão da interferência dos brinquedos industrializados e eletrônicos na rotina das crianças. Nesse viés, surge como alternativa para pensar e de fato valorizar o brincar como essência para a criança por meio do brincar e se-movimentar e suas inúmeras possibilidades.
Dessa maneira, a reflexão sobre o uso excessivo de aparelhos tecnológicos e brinquedos com funções pré determinadas, desacomodou o grupo no sentido de pensar a escola e os espaços para o brincar como necessidade vital da criança.
Segundo a professora, nós adultos não podemos roubar o que as crianças tem de mais essencial: o brincar.


08 de março para pensar e refletir

O dia internacional da mulher foi marcado por diversas atividades reflexivas, promovidas pelo GECOM, no Centro de Educação Básica Francisco de Assis – EFA.

Em um primeiro instante as turmas dos anos finais da Escola tiveram um momento junto a professora de literatura, Anamaria Moreira, onde foi conversado sobre a origem da luta das mulheres e principalmente sobre o empoderamento feminino, sobre as conquistas e lutas. Para ilustrar esse debate a professora usou como exemplo a evolução dos personagens femininos, que antes apresentavam o estereotipo de “princesa delicada” e que agora vem se desvencilhando dessa imagem mostrando evolução, com personagens independentes sem estereótipos.

Já com o grupo de alunos do Ensino Médio, as professoras Anamaria Moreira, Sandra Nunes e Eliana Biolchi organizaram um momento mais impactante. Os alunos foram recebidos no auditório da EFA e puderam visualizar 140 pares de calçados femininos que representam o número de mulheres assassinadas até esse momento em 2019.  E na sequência pelas falas das professoras foram impelidas a reflexão sobre a violência contra a mulher; o machismo de silenciamento das mulheres escritoras bem como incutir o empoderamento feminino nos nossos alunos tendo em vista a importância das ainda frágeis conquistas do reconhecimento do fundamental papel da mulher na sociedade.


Ciclo de Estudos reúne professores da EFA

Na EFA a quarta feira, dia 13 de fevereiro, iniciou de forma lúdica e descontraída. Professores e funcionários da Escola foram recepcionados de forma calorosa pela Diretora Maria do Carmo Pilissão, vice-diretora Janete Maria Strieder e demais professoras que compõe a equipe com um café da manhã. Logo após, visando fortalecer o projeto educativo da EFA, deu-se início o Ciclo de Estudos 2019.


Na ocasião com uma bela mensagem e uma retrospectiva de 2018 foi dado continuidade aos trabalhos, comemorando junto aos professores o acréscimo de alunos e famílias que decidiram apostar no projeto da Escola.
Marcou também o primeiro dia do ciclo, além das atividades de planejamento, a roda de conversa conduzida pela professora de Direito da Unijuí, Joice Nielsson, que abordou temas como a sensibilização, acolhimento e resolução de conflitos.
O Ciclo de Estudos fecha a semana que antecede o início do ano letivo da EFA, e um dos pontos importantes do encontro foi o alinhamento da jornada de pesquisa, que esse ano abordará o tema “EFA pela cultura: revitalizar e construir”. Com esse tema pretendemos movimentar vários setores da sociedade Ijuiense buscando refletir sobre o Lazer como prática Cultural – Diálogos e Experiências.
Segunda feira, dia 18 de fevereiro, com ambientes renovados, estaremos aguardando nossos alunos do turno da manhã às 8h e os do turno da tarde às 13h30.