Notícias - Unijuí

Notícias EFA

Curso Técnico em Enfermagem da EFA - Campus Três Passos completa 20 anos

Na noite da última segunda-feira, 20 de maio, o curso Técnico em Enfermagem da EFA - Campus Três Passos realizou um evento comemorativo, alusivo ao Mês da Enfermagem e ao seu aniversário de 20 anos. 

O evento também contou com apresentações de estudos de caso, realizados pelos formandos da turma, onde foi possível compartilhar vivências e experiências nos atendimentos com pacientes em parada cardiorrespiratória (PCR); reanimação cardiopulmonar; atendimento a pacientes graves na Unidade de Terapia Intensiva (UTI); e cuidados com paciente com dengue hemorrágica. Foi possível compartilhar orientações e primeiros cuidados aos sintomas de dengue clássica e conversar sobre a hepatite C, doença grave que acomete silenciosamente muitas pessoas. Os estudantes mostraram a importância da pesquisa para desenvolver a prática e prestar um cuidado de excelência.

A história do curso Técnico em Enfermagem teve início em 26 de agosto de 1999, quando uma comissão se reuniu para elaborar uma proposta para oferta de cursos técnicos na EFA. Participaram professores do Centro de Educação Básica Francisco de Assis, professores da Unijuí e pessoas da comunidade local. Em 2001, com pioneirismo, foi ofertado o curso Técnico em Enfermagem na cidade de Ijuí, e em 2004 na cidade de Três Passos.

Ao longo destes 20 anos de trajetória no município de Três Passos, o curso se consolidou na região celeiro por sua excelência na formação de profissionais para atuar na educação, promoção, proteção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde em parceria com hospitais, clínicas, redes ambulatoriais, unidades básicas de saúde, consultórios médicos, laboratórios de análises clínicas e unidades de diagnóstico, creches, spas, home care, instituições de ressocialização, abrigos, casa de repouso, dentre outros. Um dos grandes parceiros do curso técnico é o Hospital de Caridade e a Secretaria Municipal de Saúde de Três Passos, onde os estudantes realizam os estágios curriculares, etapa fundamental para a consolidação do futuro profissional.

Quando pratico algo que só visualizava nas enciclopédias, nos livros de fisiologia e anatomia, cuidados a pacientes críticos, a gestantes, recém-nascidos e idosos, a ideia é de facilidade, correto? É só receber o paciente e, pronto, já sei o que fazer para curá-lo. Mas isso não é mágica e nem conto de fadas. Olhar no olho do outro e entender que a dor relatada por ele nem sempre é do membro fraturado, mas da dor da alma, a dor de estar longe de alguém querido, o medo do que poderá acontecer ao adentrar em um ambiente desconhecido, é a missão da Enfermagem”, destacou a coordenadora do curso Técnico em Enfermagem, Sandra Leticia Righi Furini, lembrando que a função do profissional é acalmar, acalentar, demonstrar empatia e segurança. “Nossa missão cuidar, é respeitar o próximo, é ter a sensibilidade da escuta ativa, transmitir segurança, acalmar  e entregar aos familiares seu ente querido em boas condições de saúde. Mas temos a consciência que o desfecho pode não ser tão bom assim”, completou.

Sandra faz parte do curso há 18 anos e destaca que o seu aprendizado não acaba por aqui. “Aprendi nesses anos que a vida não é feita de valores materiais, de dinheiro, mas de valores como a sensibilidade, o amor, a compaixão, a dedicação, a atenção com aquele que só quer dizer: esse procedimento não dói, né? E todo esse cuidado é pautado em teorias que acalmam a alma, que transmitem segurança. O outro às vezes só espera um ‘bom dia’ e nada mais. A doença, às vezes, é curada com o beijo da mãe na ferida do filho”.

A coordenadora destaca que é encantada por ensinar os alunos na prática e por conduzi-los com excelência à futura profissão. “Fazer parte da EFA é viver, aprender e transformar nosso conhecimento. É elaborar a nossa melhor versão a cada dia, é transformar alunos em técnicos em Enfermagem. A transformação só será possível quando acreditamos e seguimos o objetivo de cuidar, e esse cuidar vem através do conhecimento, da leitura, da teoria e dos fundamentos da Enfermagem, da ciência que estuda o ser humano. Precisamos entender a necessidade do outro e desenvolver a sensibilidade de perceber quando precisamos intervir”, finaliza.


Desafio das Pontes com estudantes do Ensino Médio da EFA

Na última quinta-feira à tarde, dia 9 de maio, o projeto Conexões do Centro de Educação Básica Francisco de Assis - EFA, promoveu o Desafio das Pontes com os estudantes do Ensino Médio. O evento, que aconteceu no auditório da Escola, em parceria com o curso de Engenharia Civil da Unijuí, desafiou as turmas 221 e 222 a construir pontes com palitos de picolé e testar a sua capacidade de carga.

O desafio contou com a participação do professor, engenheiro e coordenador do Curso de Engenharia Civil, Diorges Lopes, que ministrou uma breve palestra sobre os princípios da engenharia civil e a importância da construção de pontes seguras e eficientes. Em seguida, os alunos foram divididos em equipes e receberam os materiais necessários para a construção de suas pontes.

Com criatividade e trabalho, as equipes construíram pontes de diversos formatos e tamanhos. O grande momento do desafio foi quando cada ponte foi testada para verificar a sua capacidade de carga. Para isso, foi utilizado um sistema de pesos que simulava o tráfego de veículos sobre a ponte, sendo que a que mais suportou, chegou a 40 kg por um período de aproximadamente 20 minutos.

O Desafio das Pontes foi uma atividade lúdica e educativa que proporcionou aos estudantes a oportunidade de aprender sobre os princípios da engenharia civil de forma prática e divertida. Além disso, o evento também contribuiu para o desenvolvimento do trabalho em equipe, da criatividade e da capacidade de resolução de problemas dos alunos.

Esse momento foi importante para refletir também a atual situação do nosso Estado, como as pontes são projetadas, o que cabe em todo esse processo, as conexões, e principalmente, pensar agora o futuro das cidades inteligentes.


Escritor ijuiense Christian Couto inspira estudantes em palestra sobre literatura

Na manhã desta quinta-feira, 07.05, como parte da programação especial em comemoração ao Dia Mundial do Livro, a EFA recebeu o escritor e mestrando em Educação nas Ciências, Christian Couto, para uma palestra inspiradora sobre sua trajetória literária e suas obras. O evento reuniu estudantes dos Anos Finais e do Ensino Médio, que tiveram a oportunidade de conhecer a história do autor, suas motivações para escrever e os desafios que enfrentou em sua jornada.

Couto, que já publicou diversos livros, compartilhou com os estudantes sua paixão pela leitura e pela escrita desde a infância. Ele também falou sobre a importância da literatura como ferramenta de expressão, aprendizado e desenvolvimento da criatividade.

Durante a palestra, os alunos puderam fazer perguntas ao autor sobre seus livros, processo criativo e perspectivas para o futuro da literatura. Couto se mostrou receptivo e engajado, respondendo às perguntas com entusiasmo e proporcionando um momento de aprendizado e interação enriquecedor.

A palestra contribuiu para despertar ainda mais o interesse dos estudantes pela leitura e pela escrita. O evento também serviu como um incentivo para que os jovens explorem sua criatividade e expressem suas ideias através da literatura.


EFA promove gincana de Matemática

No último sábado, dia 4 de maio, os professores Alan Cavallin e Emanueli Bandeira Avi, que ministram a disciplina de Matemática, organizaram uma valorosa gincana de Matemática para os estudantes dos Anos Finais e Ensino Médio da EFA. O evento, que contou com a participação de diversas equipes, foi marcado por momentos de troca de conhecimentos, trabalho em conjunto, raciocínio lógico e, claro, muita diversão.

A gincana foi desenvolvida em comemoração ao Dia Nacional da Matemática (06.05), idealizada com o objetivo de proporcionar aos alunos uma vivência enriquecedora que fosse além da sala de aula. Através de atividades desafiadoras e envolventes, os estudantes puderam desenvolver habilidades como o pensamento crítico, a resolução de problemas e a comunicação interpessoal.

As equipes se dedicaram com entusiasmo às tarefas propostas, buscando soluções criativas e trabalhando em conjunto para superar os obstáculos. O clima de cooperação e o espírito de equipe foram essenciais para o sucesso das atividades, evidenciando a importância do trabalho em grupo no processo de aprendizagem.

"A gincana de Matemática foi uma ótima oportunidade para os alunos colocarem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula de forma lúdica e divertida", destacou o professor Alan Cavallin. "Ao mesmo tempo, os estudantes puderam desenvolver habilidades socioemocionais importantes para o seu desenvolvimento pessoal."

A gincana de Matemática da EFA foi um verdadeiro sucesso, demonstrando o potencial da educação para ir além dos conteúdos tradicionais e promover o aprendizado de forma significativa e prazerosa. A iniciativa contribuiu para a formação de cidadãos mais críticos, criativos e preparados para os desafios do mundo atual.


Turma A11 da EFA explora cores e sabores da natureza com tintas naturais

As crianças da Turma A11, da Educação Infantil da EFA, estão em uma jornada de descobertas sensoriais através das cores e sabores da natureza. Na última semana, a turma se aventurou no mundo das tintas naturais, criando obras de arte coloridas e perfumadas.

Utilizando frutas, legumes e outros ingredientes naturais, os pequenos artistas da EFA transformaram a sala de aula em um atelier vibrante. Beterraba cozida rendeu um vermelho intenso, erva-mate proporcionou um verde exuberante, entre outras cores.

A cada mistura, as crianças exploraram as diferentes texturas e aromas dos ingredientes, despertando a curiosidade e aguçando os sentidos. As tintas naturais, além de serem livres de produtos químicos, proporcionaram uma experiência sensorial única para os pequenos.

Com pincéis em mãos, as crianças deram vida à sua criatividade em papel. As cores vibrantes das tintas naturais se entrelaçaram, criando paisagens abstratas e desenhos representativos. A cada pincelada, a alegria e a empolgação eram contagiante.

Mais do que uma atividade lúdica, a experiência com tintas naturais promoveu o contato das crianças com a natureza de forma consciente e divertida. Ao explorar as cores e sabores da natureza, as crianças constroem memórias inesquecíveis e desenvolvem habilidades essenciais para o seu crescimento.


Compartilhe!


Utilizamos cookies para garantir que será proporcionada a melhor experiência ao usuário enquanto visita o nosso site. Ao navegar pelo site, você autoriza a coleta destes dados e utilizá-los conforme descritos em nossa Política de Privacidade.