Rizoma debate resultados de pesquisa inédita sobre coronavírus

Um estudo inédito realizado pelo Governo do Rio Grande do Sul, em parceria com universidades gaúchas, entre elas a UNIJUÍ, e coordenado pela UFPel, estima que o número real de infectados pelo coronavírus no estado seja de 5.650 pessoas. A projeção leva em conta 4.189 testes aplicados em nove cidades de diferentes regiões, onde dois deram positivo, o que representa um caso a cada 2 mil habitantes.

Os resultados dessa pesquisa foram debatidos no Rizoma desta quinta-feira, 16. Para esclarecer as dúvidas sobre o assunto, o programa recebeu a professora Evelise Berlezi, coordenadora da pesquisa em Ijuí, o professor Matias Nunes Frizzo, biomédico responsável, e o professor Thiago Heck, coordenador do programa de Mestrado em Atenção Integral a Saúde. Os convidados foram divididos em dois ambientes, respeitando a distância recomendada. Tanto eles, quanto a equipe da UNIJUÍ FM, em número reduzido, utilizaram máscaras de proteção.

Em Ijuí, nenhuma pessoa testou positivo para o Covid-19 nesta primeira rodada. Contudo, a professora Evelise ressaltou que isso não significa que o vírus não esteja circulando pela comunidade. “Esse é o grande problema dessa doença: muitas pessoas infectadas, vetores de transmissão, não apresentam sintomas e continuam circulando”, afirma.

As informações coletadas vão permitir identificar a prevalência da doença por regiões, o contingente de pessoas atingidas pelo novo coronavírus, a incidência de casos mais graves e até o grau de letalidade da doença. O professor Matias destacou a importância desse mapeamento epidemiológico para tomada de decisões em todas as esferas: “secretarias, ministérios, comércios precisam desses dados”.

O professor Thiago lembra que ainda haverá outros três momentos de pesquisa no município, em que diferentes residências serão visitadas: “é importante que a comunidade ijuiense saiba e participe”.

Quer entender os detalhes desse importante estudo? Confira o podcast completo do Rizoma, no player abaixo ou nas plataformas de streaming: Spotify, Deezer, iTunes e TuneIn.

Saiba mais sobre a pesquisa

O estudo que mapeia o avanço do novo coronavírus no Rio Grande do Sul será dividido em quatro fases. Na primeira etapa, que ocorreu entre sábado (11/04) e segunda-feira (13/04), foram testadas 500 pessoas em cada uma das seguintes cidades: Pelotas, Uruguaiana, Ijuí, Caxias do Sul, Passo Fundo e Santa Cruz do Sul. Em Canoas, foram 332 testes; em Porto Alegre, 396; e Santa Maria, 461, totalizando 4.189 coletas.

A meta é aplicar 18 mil testes até o final da pesquisa, isto é, 4,5 mil em cada uma das fases, que serão realizadas em intervalos de 15 dias. As próximas têm início previsto para 25 de abril, 9 de maio e 23 de maio.

O teste utilizado na pesquisa não é para detectar quem está com Covid-19 no momento da aplicação, e sim quem já adquiriu anticorpos contra a doença, por esse motivo, reflete a realidade de duas semanas atrás. No dia 1° de abril, o RS tinha 384 casos confirmados, ou seja, o resultado da pesquisa mostra que o contágio é 15 vezes maior do que o número de casos confirmados.

Além dos professores que participaram do Rizoma, estiveram envolvidos na pesquisa em Ijuí os docentes Lígia Franz e Carlos François, vinculados ao Departamento de Ciências da Vida da UNIJUÍ, e outros 25 estudantes dos cursos de Graduação e Pós-Graduação da área da saúde da Universidade. Para realizar o estudo, a equipe recebeu uma capacitação coordenada pelo Instituto de Pesquisa e Opinião da UFPel.