No dia do estudante EFA lança projeto Especial que envolve história e Games

Na última terça feira, 11 de agosto, a EFA reuniu os estudantes dos Anos Finais e Ensino Médio em um grande encontro virtual através do google meet. Na ocasião a direção da Escola, através da vice-diretora Maristela Heck, saudou e parabenizou os estudantes, em seguida o presidente do Gecom, Pedro Santos, desejou muita sabedoria a todos colegas e comunicou que o Gecom doará uma máscara para cada estudante quando as aulas voltarem a forma presencial. Na sequência as alunas Mariana e Maria Eduarda abordaram questões históricas que referendam a data, enfatizando a importância do estudo, do direito à educação, sendo esta necessária para gerar cidadãos responsáveis e gerações capazes de mudar a sociedade. 

Em seguida começou a programação especial da manhã, onde o professor Gian Ruschel, apresentou o projeto “História com games” que tem como objetivo estudar a história através do jogo Age Of Empires. O professor mostrou para os mais de 150 estudantes presentes, o jogo que explora a era dos impérios medievais e que possibilita ao jogador controlar uma civilização em uma guerra, havendo diversas possibilidades de vitória, como por hegemonia cultural, por religião (coletando e guardando por tempo suficiente relíquias religiosas), por domínio de recursos ou até mesmo pela guerra. Segundo o professor Gian, cada elemento do jogo é pensado de acordo com características históricas de cada civilização. 

Ao comentar sobre as peculiaridades do jogo, o professor explica que, se a civilização escolhida pelo jogador for a dos hunos, tribo tártaro-mongol das estepes que desafiou o grande Império Romano, não será necessário – nem possível – que o jogador construa casas. “Todas as outras civilizações do jogo requerem a construção de casas como o critério de limite populacional. Enquanto mais casas, maior a população. Nesse caso não há necessidade de casas já que os hunos historicamente eram nômades. Portanto, a característica do nomadismo é utilizada na própria dinâmica do jogo.” explica Gian.

O jogo será jogado e estudado de forma coletiva e cooperativa, seguindo abordagens feitas pelo professor, passando pela teoria e conceitos históricos. As aulas do projeto acontecerão nas quintas feiras a tarde e serão abertas para a comunidade.

Segundo a vice diretora, Maristela Heck, a EFA vem buscando se reinventar, proporcionando novas possibilidades para seus estudantes aprenderem e estudarem de forma atrativa e dinâmica mesmo em tempos de pandemia.