Notícias Relacionadas

Saiba como a Biblioteca Universitária se adaptou para atender aos estudantes em tempos de isolamento social

             

No dia da Biblioteca, confira uma entrevista com Laura Dalpiaz, gestora da Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques. 

Como está o funcionamento da Biblioteca da Unijuí neste período de isolamento social? 

No Dia Nacional da Biblioteca, gostaria de frisar a necessidade de ações para chamar o público à biblioteca! esse é o grande desafio das bibliotecas universitárias, no momento em que os livros estão deixando de ser usados de certa forma, digo isso em relação aos e-books, artigos eletrônicos, que estão muito em alta. Porém, em função dos decretos municipais da nossa região, da necessidade de isolamento em razão da pandemia, estamos de portas fechadas. Como atender o nosso aluno, aquele que está estudando na sua casa por que as aulas não pararam? A Biblioteca procurou se adequar, tomando as seguintes medidas: temos feito as renovações online, temos os serviços pelo nosso site, atendemos pelo e-mail biblio@unijui.edu.br, por exemplo. Nós temos pessoas atendendo nos três turnos em home office, portanto, se houver alguma necessidade especial para quem está pesquisando, ou fazendo Trabalho de Conclusão de Curso, estudantes de mestrado ou doutorado, ou aqueles que são usuários assíduos da biblioteca, nós temos como fazer este atendimento para não privá-los desse momento de pesquisa importante, de suas escritas acadêmicas na fase final do seu processo acadêmico do curso. 

Apesar de estar de portas fechadas há opções para renovação e a Biblioteca está dando suporte para quem esqueceu de fazer as renovações e não pode fazer a devolução neste momento? 

Tivemos situações de simplificação de multas. Acontece de alguém esquecer de fazer a renovação, por exemplo. Nessa situação que estamos, com a Biblioteca fechada, com isolamento, as pessoas não podem ir aos Campi, por isso temos feito contatos, as pessoas podem fazer contato por e-mail que estamos fazendo ajustes, ninguém está ficando sem atendimento e todos estão podendo renovar seus livros. Também é importante frisar que o acervo está fechado, chaveado, inclusive com as luzes apagadas. Nós temos esse cuidado, se há alguma necessidade de retirar livro, por exemplo, o estudante envia e-mail, o atendente separa previamente e agenda a retirada. Temos cuidado para não permitir acesso ao acervo, que é o que prevê essa situação, além de evitar aglomerações, não podemos permitir ninguém circulando pela Biblioteca. Temos o cuidado de fazer também a quarentena do livro. Nós recebemos os livros e já estamos colocando em rodízio de quarentena por cinco dias, que é a orientação do Conselho Regiona. Os livros só vão para a prateleira depois desse tempo, porque nós temos situações de entrega neste período também, então o estudante faz a entrega na Central de Atendimento ao Aluno, ele não precisa ir até a Biblioteca. Se ele precisa retirar, o atendente vai buscar, passar o álcool em gel na mão, está usando máscara, então a princípio o livro está limpo, não tem nenhuma situação em que possa haver contágio. Da mesma forma orientamos os estudantes a ter cuidados necessários enquanto estiver manuseando pelo menos no primeiro ou segundo dia o material. 

                 

A Biblioteca é referência não só para o estudante, mas para a comunidade também e, nos últimos anos, todo mundo se adapta ao digital, ao online, existe então repositório? O que ele contém para a pesquisa? 

O repositório institucional existe desde 2011. O site da Biblioteca foi adaptado e hoje temos hospedado nesse espaço digital cerca de 6.200 documentos acadêmicos. Em especial, o repositório traz a produção acadêmica da Unijuí: temos artigos e trabalhos completos de conclusão de curso, da graduação, de especialização, temos dissertações e teses. Todos esses artigos precisam ser autorizados pelo autor para serem publicados no repositório, qualquer pessoa que acessa o site da Biblioteca pode acessar, então é preciso esta autorização. Dissertações e teses que o autor não autoriza, e isso acontece por “N” motivos, vem a tese ou dissertação impressa, isso ainda acontece, é um requisito que está no regimento dos cursos.  Fora isso, desde o ano passado estamos ingressando na era das bibliotecas virtuais, então a Unijuí hoje tem duas bibliotecas virtuais, a “pearson” e a “minha biblioteca”,  são plataformas que se complementam nas áreas do conhecimento. E o nosso acesso a elas  infelizmente é gradativo, porque a gente gostaria que todo mundo já tivesse acesso a essas duas bases, mas elas são bastante caras, então, por enquanto, estamos trabalhando para aumentar o número de acessos, na medida em que o contrato vai sendo renovado nós vamos aumentando o número de acessos para que em curto período de tempo todos os nossos estudantes possam ter acesso a essas bases. Grande parte dos professores já tem o cadastro, se não nas duas, pelo menos em uma. A pearson é mais educação e gestão, a minha biblioteca para outras áreas, como a medicina, engenharias, áreas da saúde em geral, as agrárias. É um trabalho que a gente ainda tem como desafio, hoje os alunos 100% EAD têm acesso, os alunos que estão no currículo 2020 e que possuem as disciplina  20% EAD, e que possuem disciplinas do semestre que tem a bibliografia nessas bases também estão tendo acesso.

Confira a entrevista completa:

 


Bibliotecário: profissional que dissemina o conhecimento e a informação

                 

Ginamara de Oliveira Lima trabalha a 3 anos na Instituição, Bibliotecária responsável pela Biblioteca do Campus Ijuí e Santa Rosa.
 

A Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques, aliada dos estudantes e professores na busca pelo conhecimento e formação profissional, possui um dos maiores acervos de toda a região Noroeste, com mais de 320 mil exemplares físicos, funcionando nos quatro campi da Unijuí. Neste espaço, um importante profissional atua no atendimento ao público: o bibliotecário(a). Ele(a) tem a função de catalogar, conservar e auxiliar na busca dos títulos desejados, entre outras importantes funções.

Nesta quinta-feira, 12 de março, é comemorado o dia do Bibliotecário. Na Unijuí, atuam nessa função três profissionais. Segundo Aline Theobald, o trabalho do Bibliotecário vai além de organizar livros: ele dissemina o conhecimento e a informação. “Defende a liberdade intelectual, a igualdade de acesso à informação para todos, independentemente do seu meio físico”, salienta.

Sobre o trabalho na Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques, acrescenta: “acompanhar a construção do desenvolvimento dos estudantes no percurso formativo na Universidade desde a graduação até o doutorado é desafiador. A nossa satisfação é servir de elo entre o usuário e a disponibilização da informação, independente do suporte (físico ou virtual) oferecido pela Universidade”.

          

Aline Morales dos Santos Theobald trabalha 12 anos na Instituição, Bibliotecária responsável pela Biblioteca da Sede Acadêmica e Biblioteca Mário Quintana da EFA.
 

Sobre a Biblioteca

A Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques, a mesma disponibiliza infraestrutura adequada e qualificado acervo para atender a comunidade acadêmica da universidade, tendo como missão "Promover o acesso e a disseminação da informação, através de ações de cunho social, cultural, educacional e científica, para a comunidade acadêmica e regional".

A Biblioteca Digital da UNIJUÍ disponibiliza para as comunidades interna e externa, a produção científica dos programas de graduação e de pós-graduação lato e stricto sensu da Universidade. Inclui registros correspondentes a textos completos digitalizados em formato pdf, devidamente autorizados pelos autores, proporcionando rapidez e facilidade na busca e acesso.

Buscando prestar um atendimento ágil e prático a toda comunidade, a Biblioteca aperfeiçoa constantemente o seu trabalho, desenvolvendo novas formas de atendimento.

              

Eunice Passos Flores Schwaste trabalha a 3 anos na Instituição, Bibliotecária responsável pela Biblioteca do Campus Três Passos e Panambi.

 Horários de atendimento

Segunda a sexta-feira

Local

Manhã

Tarde

Noite

Sede Acadêmica Ijuí

07h40 às 12h

13h30 às 22h

Campus Ijuí

07h51 às 22h

Campus Santa Rosa

-

16h às 22h

Campus Três Passos

-

13h30 às 22h

Campus Panambi

-

-

18h06 às 22h


Biblioteca Universitária e curso de Letras promovem Sarau Literário nesta terça-feira

             

Na noite desta terça-feira, a literatura, em prosa e verso, e a música, estarão em evidência no Sarau Literário que será promovido pela Biblioteca Mario Osorio Marques, em conjunto com o curso de Letras da Unijuí. O evento vai acontecer no Espaço Cultural junto ao Gasteiz Vitória, no prédio da Biblioteca do campus Ijuí, a partir das 18h30.

A data escolhida para o Sarau coincide com a do Dia Nacional do Livro, 29 de outubro, dia em que também a Biblioteca Universitária adotou, em 2003, o nome de um dos fundadores desta Instituição, o professor Mario Osorio Marques. O objetivo do evento é reunir pessoas, amantes e admiradoras da literatura - prosa, poesia e música, elementos que enriquecem a cultura humana. Durante o evento, também será realizada a entrega de um brinde, em parceria com a Editora Unijuí, aos quatro estudantes que mais retiraram livros na Biblioteca neste ano.

Na programação, o Patrono da Feira do Livro de Ijuí, o empresário e escritor Juarez Folletto, falará um pouco do evento da próxima semana e também apresentará um pouco da sua produção de poesias (Estalos e Sonhos de Poeta). Também haverá a participação dos estudantes do curso de Letras da Universidade, que são escritores: Érico Hammaerström, Franciele Oliveira e Dominique Amaral, e o convidado Marcelo Frota, autor e aluno do Mestrado em Educação. A música ficará por conta dos integrantes do Lelu, tutores e professores, Carlos Montano e Lucas Prauchner.

 


Biblioteca Universitária realiza capacitações com estudantes

                   

A Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques está realizando capacitações para estudantes, tanto da graduação quanto da pós-graduação, acompanhados de professores. Na tarde desta terça-feira (06/08), estudantes da área da saúde, acompanhados da professora Ligia Bento Franz/DCVida, estiveram na Biblioteca para a realização do módulo básico de capacitação, ministrado pela bibliotecária Ginamara Oliveira de Lima. Também houve uma visita orientada ao acervo. 

Os módulos podem ser agendados pelos professores diretamente na Biblioteca. 

Confira o resumo de cada um deles:

- Módulo 1 Capacitação para o uso da Biblioteca (calouros): Utilização dos serviços básicos da Biblioteca (empréstimo, renovação, reserva, multas, localização de materiais bibliográficos nas estantes). Inclui, opcionalmente, visita orientada à Biblioteca;

- Módulo 2 - Capacitação Biblioteca Virtual: Pesquisa em bases de dados, que capacita os usuários a usar o Portal de Periódicos da CAPES, ao qual a Universidade tem acesso, bem como orienta a pesquisa em outras bases de várias áreas do conhecimento.

- Módulo 3 - Capacitação sobre Normalização de Trabalhos Acadêmicos: Capacita os pesquisadores quanto à apresentação, normalização e estruturação de trabalhos acadêmicos (trabalho de conclusão de curso, artigos, dissertação e tese) de acordo com as normas e os padrões de documentação nacionais (ABNT).


Biblioteca de portas abertas: histórias infantis encantam crianças em Três Passos

                  

Com barulhos e conversas típicas entre crianças, uma turma de alunos de uma Escola Municipal foi chegando na Biblioteca Mario Osorio Marques, no Campus da Unijuí em Três Passos, que também atende como Biblioteca Municipal, mesclando acervos e atendimentos. Ansiosos e alegres para uma sessão de histórias e músicas infantis, a turminha foi se acomodando no espaço destinado para essas atividades.

Funcionando há cerca de duas décadas, a sessão de contação de histórias é uma parceria da Unijuí com a Secretaria Municipal de Educação do Município, atendendo escolas municipais, estaduais e a rede particular todas as quintas-feiras, por cerca de uma hora, no turno da tarde, mediante agendamento. No menu, clássicos como o Chapeuzinho Vermelho e Os Três Porquinhos, além de histórias mais recentes, pesquisadas na internet, ou indicadas por voluntários e interessados neste mundo da imaginação e da leitura.

“Esse é um momento muito importante para os alunos, de ter contato com as histórias, com os livros, de imaginar. Também é importante que eles saiam um pouco, conheçam o ambiente da biblioteca. Muitos estão entrando nela pela primeira vez”, salienta a professora Laura Jaeger, da Escola Municipal João Padilha do Nascimento.

                  

Depois de acomodada, a turma aproveitou o prazer de ouvir uma boa história, cantou músicas e teve contato com livros. Por fim, saíram da atividade com uma pintura na mão, momento bastante aguardado pelos pequenos. “Nós mesmos confeccionamos os fantoches e outros materiais utilizados na hora do conto. Estamos sempre procurando inovar”, salienta Fabiana D'Avila, técnica-administrativa da Unijuí. “Realizamos todo um preparo para não repetirmos histórias para a mesma escola. Também ensaiamos as histórias para nos preparar”, complementa Margarete Kuhn da Silva, funcionária da prefeitura de Três Passos.

Para o Secretário Municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo de Três Passos, Valdemar Roque Bonatto, a iniciativa é uma importante ferramenta para a formação infantil. “Sobretudo porque transmite valores morais e culturais, incentiva o hábito da leitura, promove trocas de experiências, desperta a imaginação e ajuda os alunos a entenderem melhor o mundo a sua volta, além de outros inúmeros benefícios. Uma parceria muito interessante entre Município e a Universidade", pontuou.


Profissionais da Biblioteca: conheça mais sobre aqueles que vivem entre os livros


Os Bibliotecários(as) são profissionais formados em Biblioteconomia e conhecem praticamente todas as obras que pertencem ao acervo de uma Biblioteca. Mas, não se engane em pensar que eles passam o dia todo lendo livros. A profissão exige muito mais do profissional que contribui de forma significativa para o desenvolvimento cultural da sociedade

Passar o dia lendo livros ou organizando as prateleiras está bem longe de ser a verdadeira rotina de um bibliotecário(a). Esse profissional, na verdade, exerce muitas funções dentro de uma Biblioteca, sendo responsável pelo acervo e por tudo que acontece dentro dela.

Na Unijuí, a Biblioteca Universitária Mario Osorio Marques conta com três bibliotecárias. Ginamara de Oliveira Lima, Eunice Passos Flores Schwaste e Aline Morales dos Santos. Elas são responsáveis pela organização, classificação, arquivamento e administração da biblioteca.

A Aline está na Unijuí há 10 anos, desde que se formou na Universidade Federal do Rio Grande. “Já no primeiro semestre, com a cadeira de Introdução à Biblioteconomia, que dava uma visão geral do todo, me apaixonei. E lá se vão 10 anos de formada”, relembra.

Ela explica que dentro da Biblioteca, todos os 136.839 títulos, e 359.819 exemplares, são organizados nas prateleiras por assunto. Cada assunto corresponde a um número de 0 a nove. “A gente diferencia, ainda, dentro dos assuntos, porque autores podem falar sobre o mesmo assunto e os documentos serem diferentes, então classificamos pelo sobrenome do autor”, explica.

Um trabalho minucioso que exige uma leitura técnica de cada livro, uma classificação de assunto, o registro do livro no sistema e, após, o preparo do livro para estar apto para a retirada pelos estudantes. É por isso que sempre visualizamos primeiro o sobrenome do autor nas referências bibliográficas, por exemplo. E, por falar em referência bibliográfica, essa é apenas uma das dúvidas que os estudantes têm na hora de realizar um estudo. 

Dessa forma, para além das atividades que já mencionamos, as bibliotecárias atuam nos quatro campi: Ijuí, Panambi, Santa Rosa e Três Passos, locais em que dão assistência para os atendentes das bibliotecas e minicursos de capacitação para estudantes da Universidade que precisam de auxílio para pesquisa e normalização.

A profissão de Bibliotecário(a) exige a formação no curso superior em Biblioteconomia, que tem duração de quatro anos, e o registro no Conselho Regional de Biblioteconomia. A qualificação profissional permite ao bibliotecário(a) classificar, conservar, organizar, divulgar e gerenciar o acervo da biblioteca, facilitando a busca por informação.

Segundo Aline, a profissão é fomentadora da cultura e da sociedade. “O profissional Bibliotecário contribui com a sociedade no sentido de responder às demandas sociais de informação e conhecimento, organizando, disseminando, buscando promover um Brasil com mais desenvolvimento culturalmente e socialmente”, salienta.

Conheça um pouco sobre a história da profissão:


Em busca de raridades

Para 2018, o desafio das três bibliotecárias da Universidade é, também, um trabalho investigativo. Isso porque dentro do acervo da biblioteca existe um setor de possíveis obras raras. Nele, a tarefa é classificar essas obras em raras ou não.

Essas obras possuem data de publicação muito antiga e foram doadas para a Instituição. A maioria foi publicada em língua estrangeira (francês, alemão ou inglês), mas há obras importantes da língua portuguesa como “Obras Completas de Rui Barbosa”, de 1899. O primeiro passo é classificar as obras em antes de 1900 e depois de 1900. Para classificar uma obra como rara, muitos quesitos são levados em consideração. A data é uma delas.

O Dia do Bibliotecário(a) é comemorado em todo o território nacional em 12 de março, data regulamentada pelo Decreto Nº 84.631, de 9 de abril de 1980, data de nascimento do bibliotecário, escritor, poeta e primeiro bibliotecário concursado, Manuel Bastos Tigre.

Mais do que ler livros, eles são responsáveis por organizar e disseminar informações que contam a nossa história, promovendo o desenvolvimento cultural. Parabéns, Bibliotecários(as).


Será que você já conhece um pouco a profissão de Bibliotecário (a)? Teste seus conhecimentos no nosso quiz.