COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Extensão

Projeto “Diálogos: tecendo vidas sem violência de gênero” inicia o ano com atividades em escolas de Ijuí

              

Durante o mês de janeiro, o Projeto de Extensão “Diálogos: Tecendo vidas sem violência de gênero”, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos da Unijuí participou de encontros de formação continuada com professores de Escolas Municipais de Educação Infantil – EMEIs de Ijuí, sobre educação para a igualdade de gênero e o papel das mulheres na sociedade atual.

No dia 27 de fevereiro a atividade na EMEI Solange Copetti foi conduzida pela Doutoranda do PPGDireitos Humanos da UNIJUÍ, Julia Menucci. Já no dia 28, a atividade na EMEI Independência foi coordenada pela Prof. Dra. Joice Graciele Nielsson, utilizando práticas circulares e valores restaurativos para promover a reflexão sobre o tema dos encontros.

O Projeto de Extensão DIÁLOGOS, tem o condão de aproximar os estudos realizados no PPGDireitos Humanos e no Grupo de Estudos Biopolítica e Direitos Humanos da UNIJUÍ com a comunidade, intensificando os impactos das pesquisas realizadas na melhoria da qualidade de vida da população local.

Além de atividades de formação e prevenção à violência de gênero, realiza também ações junto à Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, em parceria com órgãos públicos e entidades da comunidade na promoção de ações e projetos que tem o condão de auxiliar na superação de todas as formas de violência de gênero.


Projeto de Extensão seleciona bolsistas

Projeto de Extensão “Prematuros: Prevenção, Apoio e Cuidado” está selecionando bolsistas dos cursos de Fisioterapia, Nutrição, Psicologia e Enfermagem para atuação de 10 horas semanais. Confira os critérios para a bolsa.

O curso de Fisioterapia está aceitando dois bolsistas que tenham disponibilidade de atuação nas sextas pela manhã e mais dois turnos durante a semana. Os alunos devem ter cursado com aprovação as disciplinas de Motricidade Humana.

O curso de Nutrição oferece uma bolsa para o aluno que tenha disponibilidade nas sextas pela manhã e mais dois turnos durante a semana. Além disso o aluno deve ter cursado com aprovação as disciplinas de Nutrição e Dietética III, Semiologia e Avaliação Nutricional I, Semiologia e Avaliação Nutricional II e Educação em Nutrição.

O curso de Psicologia aceita um bolsista que tenha disponibilidade de atuação nas sextas-feiras pela manhã e mais dois turnos durante a semana.  O aluno também deve ter cursado com aprovação as disciplinas de Psiconeurologia do Desenvolvimento e Psicanálise e Desenvolvimento.

O curso de Enfermagem oferece uma bolsa para o aluno que tenha disponibilidade de atuação nas sextas pela manhã e mais dois turnos durante a semana. Também deve ter cursado com aprovação a disciplina Enfermagem no cuidado ao recém-nascido.

A seleção dos bolsistas destes cursos consiste em uma entrevista e análise de produção textual sobre prematuridade. Também serão analisados o desempenho acadêmico e a participação em atividades voltadas ao ensino, pesquisa e extensão. Os alunos também devem possuir conhecimentos básicos para elaboração de resumos e trabalhos científicos.

As inscrições podem ser realizadas através do e-mail: dcvida@unijui.edu.br ou no Departamento de Ciências da Vida. A seleção acontecerá no dia três de março, as 17h, no Departamento de Ciências da Vida.

 


Direitos Humanos: Projeto leva debates para a comunidade por meio do cinema

                   

Com o objetivo de promover o acesso da informação, além de apresentar para a comunidade discussões relacionadas com a temática dos Direitos Humanos, a Unijuí desenvolve o Projeto de Extensão “Cinema e Direitos Humanos”, vinculado Programa de Mestrado e Doutorado em Direito. Só em 2019 foram realizadas 20 exibições de filmes, destacando títulos como “À Espera”, “Preciosa”, “Green Book”, entre outros.

O Projeto pretende debater, em roda de conversa, com a participação de professores, estudantes e comunidade, assuntos relacionados aos Direitos Humanos, utilizando a linguagem cinematográfica para realizar contribuições com a cidadania. Dessa forma, são realizadas sessões em escolas e outras instituições públicas e privadas da região Noroeste do Estado.

Segundo o coordenador do Programa de Mestrado e Doutorado em Direito da Unijuí, professor Maiquel Wermuth, o Projeto “Cinema e Direitos Humanos” surgiu a partir de uma experiência que tem sido implementada ao programa desde 2015. “Nós começamos a fazer uma vez por mês a exibição de uma obra cinematográfica que tivesse relação com a temática dos direitos humanos, e, após a sessão, ocorria um debate sobre o filme com professores e alunos ou convidados. Em 2019 o projeto foi institucionalizado, visando fazer com que o conhecimento acerca dos direitos humanos transpasse as barreiras da academia e chegue até a comunidade por meio da linguagem cinematográfica. Acreditamos que essa linguagem possui uma capacidade de sensibilização da comunidade para temas que muitas vezes são abordados por uma linguagem mais dura e acadêmica, que muitas vezes não atinge o grande público”, complementa.

“A inserção metodológica da roda de conversa funciona como mecanismo de construção dialógica no processo de ensino e aprendizagem, apresentando-se como possibilidades metodológicas de comunicação dinâmica e produtiva das pessoas que participam das sessões de cinema”, reforça o professor Maiquel. “Além disso, por meio da técnica da roda de conversa se constitui um espaço aberto, plural, para discussão dos temas que permeiam os filmes que são exibidos no projeto”, salienta.

Outro objetivo que o projeto alcança é divulgação dos filmes de diretores nacionais e internacionais de curtas e longas metragens, ficções e documentários que atingem diferentes público, integrando a universidade com a comunidade externa. O projeto tem recebido algumas mostras do cinema que são promovidas por outras instituições, incluindo o governo federal, se tornando um ponto de exibição dos filmes que circulam por essa mostra. Acompanhe as atividades do Projeto pelas Redes Sociais


Projeto Energia Amiga realiza evento de encerramento do ano em Ijuí e Santa Rosa

                 

No fim da tarde desta terça-feira, o Projeto de Extensão Energia Amiga realizou, simultaneamente nos Campi Ijuí e Santa Rosa,  evento de encerramento das atividades de 2019. Com a presença de alunos, professores e familiares de escolas que integraram as ações, a coordenação apresentou um resumo das atividades e entregou certificados e premiação aos participantes que se destacaram. Como sistematização do Projeto, os alunos foram desafiados a produzirem desenhos e redações sobre as temáticas relacionadas com a energia elétrica e algumas dessas produções foram selecionadas e publicadas em livro.

Na oportunidade, também estiveram presentes, no Campus Ijuí, o Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando Jaime González, o chefe do Departamento de Ciências Exatas e Engenharias (DCEEng), Peterson Avi e o assessor de comunicação da Ceriluz, Vilson Wagner, empresa patrocinadora do Projeto, representando a presidência. A coordenação das atividades foi da professora Caroline Raduns. O projeto também tem a participação das professoras Fabiane Volkmer Grossmann e Taíse Neves Possani.

Santa Rosa

O Projeto Energia Amiga também contemplou sete escolas de Santa Rosa impactando mais de 200 estudantes da rede municipal e estadual. O encerramento das atividades ocorreu no final da tarde de hoje, terça-feira, no miniauditório do campus Santa Rosa e foi coordenado pela professora Taciana Enderle.

A professora Cristiane Back Weber Dente, da Escola Estadual de Ensino Fundamental Mercedes Motta de Santa Rosa, destacou que o projeto envolveu todos os estudantes da escola. “No decorrer do ano letivo analisamos as diferentes fontes de energia, seus impactos ambientais, sua descoberta, a importância e a necessidade de consumo consciente através da análise de faturas e cálculos de consumo de diferentes eletrodomésticos. Percebemos que os alunos passaram a cuidar mais das instalações elétricas, que em muitos momentos eram danificadas por pequenas brincadeiras. O projeto fez com que todos nós refletíssemos sobre pequenas atitudes que podem gerar grandes impactos econômicos e sociais, além de diminuir os acidentes e mortes devido ao mau uso”, finalizou.

 

Mais sobre o Projeto

Nesta edição, ao todo, mais de 400 alunos de escolas das redes municipal e estadual de Ijuí e Santa Rosa se integraram nas atividades. Muitos são os desafios quando o tema energia elétrica é abordado, porém cabe ressaltar que a apropriação dos conceitos e impactos de sua utilização no dia a dia é importante. Como ferramenta para tal apropriação dos conteúdos, o Projeto atuou nas seguintes linhas: desenvolvimento social e sustentabilidade, gestão ambiental e desenvolvimento sustentável. Para a concretização do projeto, o tema foi baseado em: consumo consciente da energia elétrica, uso seguro das instalações elétrica e resíduos tecnológicos. Os objetivos foram executar atividades de formação de professores do ensino fundamental (professores do terceiro ano e professores do nono ano de ciências, português e matemática), das escolas de Ijuí e Santa Rosa, visando demonstrar a relação da energia elétrica com os conceitos estudados em sala de aula. Depois da formação dos professores, os alunos passaram por atividades e campanha educativa, com a finalidade de disseminar os temas do projeto. Em paralelo as atividades nas escolas, também foi proposta uma campanha educativa junto ao comércio e entidades sociais e individuais que zelam pela correta aplicação da logística reversa, dos municípios, visando a disseminação dos conceitos sobre logística reversa e pós-consumo de resíduos tecnológicos. Com o projeto Energia Amiga se busca a consolidação da construção de uma relação entre academia e sociedade, a qual busca alcançar o desenvolvimento regional, apontando problemas e potencialidades.


Balcão do Consumidor de Três Passos realiza atividade com idosos

                

Na tarde de quarta-feira, dia 25 de novembro, o Balcão do Consumidor de Três Passos, representado por sua Coordenadora, Eliete Vanessa Schneider, e pelas estagiárias, alunas do curso de Direito da Unijuí, Alana Maísa Machado e Júlia Kerber Alves, realizou um encontro com idosos, por intermédio do CREAS, para tratar de assuntos ligados à proteção e defesa dos direitos do Consumidor.

Temas como direitos básicos do consumidor, responsabilidade civil do fornecedor, direito de arrependimento e garantia sobre produto e serviço estiveram em voga, e os idosos puderam sanar diversas dúvidas relativas à temática consumerista.

As representantes do Balcão do Consumidor ressaltaram a importância do empoderamento dos consumidores, bem como, colocaram à disposição os serviços prestados pelo Balcão, que consiste em um projeto de extensão da Unijuí, conveniado ao Ministério Público e ao Município de Três Passos, e que possui como objetivo a resolução extrajudicial de conflitos advindos de relações de consumo. 


Projeto prepara alunos e professores para compreender a comunicação e o empreendedorismo no ambiente escolar

A Vice-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí desenvolve, em parceria com a Coordenadoria de Marketing, o Projeto Popularização da Ciência, com o objetivo de divulgar a produção e ações dos professores e bolsistas de projetos de Pesquisa e Extensão da Universidade. Confira reportagem de Giovana Carré, aluna do curso de Jornalismo da Unijuí e estagiária da Usina de Ideias.

                

O projeto Rádio e Tecnologia na Escola, desenvolvido pelos cursos vinculados ao Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação (DACEC), tem como objetivo, por meio da comunicação e do empreendedorismo, desenvolver atividades educacionais com crianças, adolescentes e jovens de escolas municipais e estaduais da região noroeste do Rio Grande do Sul. A realizações de oficinas e atividades práticas possibilitam o contato com equipamentos de vídeo, foto e rádio, além de técnicas de edição e produções audiovisuais, assim como a implementação de rádios internas nas escolas, possibilitando que todos os alunos participem do projeto. Em 2018, o projeto continuou visando preparar os estudantes e professores de escolas públicas para compreender os processos de comunicação e de transformação tecnológica da sociedade, bem como proporcionar a formação para o empreendedorismo no ambiente escolar.

Segundo a professora extensionista Rúbia Schwanke, o próprio projeto já é uma iniciativa empreendedora, pois o primeiro desafio que os alunos e a própria escola se deparam é a criação de uma rádio educativa dentro da escola. “Nós também estamos trabalhando com diferentes oficinas e dinâmicas para que os alunos criem sites empreendedores, que eles percebam a realidade na qual eles estão inseridos, e consigam propor soluções para os problemas que eles acabam diagnosticando” finaliza. A professora acrescenta que esses problemas encontrados podem ser dentro da própria escola, bairro ou comunidade no qual estão inseridos, a partir disso, os alunos criam uma empresa para trabalhar com a questão do empreendedorismo.

O projeto hoje trabalha com 67 escolas de Ijuí e região e conta com o apoio da equipe de professores do DACEC nas áreas que envolvem administração, comunicação, empreendedorismo e finanças. As áreas relacionadas à informática estão sob responsabilidade de um professor vinculado ao campus Santa Rosa. Além da colaboração dos técnicos de laboratórios de áudio e de vídeo e da Agência Experimental dos cursos de Publicidade e Propaganda e Jornalismo, Usina de Ideias, da Secretaria Municipal de Educação (SMED), de Ijuí, e da 36ª Coordenadoria de Educação, que intermediam as relações com as escolas parceiras do município e da região.


Estudantes de escolas da região desenvolvem aplicativos a partir de Projeto da Unijuí

Trabalhar com softwares dentro da sala de aula, aproveitando o interesse dos estudantes pelos smartphones e diferentes aplicativos que permitem a interação direta entre eles, é a proposta do projeto de extensão da Unijuí “Programe o seu futuro”, que oportuniza aos jovens aprenderem a desenvolver aplicativos inovadores para dispositivos móveis. Despertar o espírito empreendedor, demonstrando que cada pessoa pode ser um ente ativo da tecnologia é o ensinamento durante as aulas. A estudante da Escola Estadual de Educação Básica Santos Dumont, de Santa Rosa, Susana de Oliveira, não tinha conhecimento de programação quando começou no Projeto, mas com o passar das aulas se surpreendeu com o aprendizado. “Estou impressionada com o que aprendi, hoje estou apresentando um aplicativo de jogo que nunca imaginei que poderia desenvolver, e eu consegui criar. Após terminar esse curso vou buscar outras capacitações, porque descobri por meio desse projeto a minha vocação”, destaca a estudante do ensino fundamental.

A Unijuí realizou o encerramento da primeira edição do Projeto de Extensão "Programe o Seu Futuro" no campus Santa Rosa na noite de quinta-feira (28). A programação contemplou a apresentação dos protótipos desenvolvidos pelos estudantes por meio da ferramenta Inventor 2, e contou com a participação dos pais e familiares dos envolvidos, assim como autoridades, professores das escolas Estaduais, Municipais e Particulares participantes do projeto, Pró-Reitor do campus Santa Rosa, Marcos Paulo Scherer e equipe do Projeto “Programe o seu Futuro”.

A professora de matemática, Scheila Klein, acompanhou os estudantes da rede municipal de Santa Rosa durante as aulas e afirma que ficou impressionada com o projeto e com o interesse dos alunos. “Esse projeto foi de fundamental importância para os alunos, visto que a tecnologia está presente em todas as áreas do conhecimento, especificamente falando da minha área, a matemática, ele desenvolve um raciocínio lógico fantástico. Além do conhecimento de tecnologia que puderam aprender, por meio da programação, também tiveram que usar a criatividade para o desenvolvimento de diferentes protótipos”, finaliza a professora.

Durante o evento todos os participantes receberam certificados, um troféu que foi produzido por meio da impressora 3D da Universidade e uma lembrança pela participação nas ações do Projeto. O Projeto coordenado pelo professor da Unijuí, Marcos Cavalheiro, trabalhou com estudantes do ensino fundamental e médio de escolas municipais, estaduais e particulares, da região de Santa Rosa e Ijuí. A metodologia utilizada foi por meio de sala de aula invertida, os encontros aconteceram nas terças-feiras em Ijuí e nas quintas-feiras em Santa Rosa.

 Imagens campus Santa Rosa:

Projeto no campus Ijuí

O encerramento das atividades do Projeto ocorreu na noite de terça-feira, dia 26, no auditório do DCEEng, com a participação de alunos que integraram as atividades ao longo ano, acompanhados de pais e familiares. Na programação, ocorreu a apresentação de aplicativos desenvolvidos com a orientação de professores e bolsistas da Universidade. As ideias tocaram em temas importantes do cotidiano dos alunos, como a relação com professores e o ambiente escolar, além do meio ambiente.

As propostas foram avaliadas por uma banca, convidada pela Agência de Inovação e Tecnologia da Unijuí, a Agit. Também estiveram presentes, realizando uma saudação institucional, o Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando Jaime González, e o chefe do Departamento de Ciências Exatas e Engenharia (DCEEng), Peterson Avi.

Imagens campus Ijuí:

 


Bem-estar em família tema abordado em roda de conversa

Os usuários do Laboratório de Atividade Física e Promoção à Saúde (AFPS) da Unijuí, juntamente com seus familiares, participaram da 4ª Roda de Conversa do ano, no dia 12 de novembro, que teve como temática, "Bem-estar em família".

Para a Técnica Administrativa, Tatiane Renz, foram abordados temas relacionados à saúde, acerca de estilo de vida adotado, individualmente e na família. “O encontro contou com quatro momentos. Iniciando com um momento cultural, que contou com a presença do colega Adroaldo (Kiko Gaúcho), tornando a noite ainda mais especial ao interpretar composições próprias. Na ocasião também foi utilizado um instrumento que avalia o estilo de vida (NAHAS, 2000), com o qual cada um pode refletir sobre o seus hábitos e seu estilo de vida em relação à alimentação, atividade física, comportamento preventivo, relacionamentos e estresse. O encontro culminou com um momento de relaxamento coletivo e com um lanche a base de frutas”, destacou a profissional.

As rodas de conversa foram inseridas na rotina do laboratório AFPS a partir de 2018 e tem como objetivo, proporcionar conhecimento, reflexão e interação a partir de temas relacionados à saúde.

 


“Vamos a La Playa”: Unijuí realiza projeto para ensinar segurança em ambientes aquáticos e educação ambiental

               

Foto: imagem ilustrativa/Banco de Imagem.

A disciplina de Atividades Aquáticas II, do curso de Educação Física da Unijuí, tem como uma das suas temáticas a relação do Homem com a Água, desenvolvendo competências e conhecimentos em relação aos cuidados, recomendações e técnicas para se usufruir dos espaços aquáticos com segurança, além de ser também voltada à educação ambiental para sua preservação. A partir disso, os estudantes dessa disciplina, juntamente com estudantes de Ciências Biológicas, professores e representantes da Associação Ijuiense de Proteção ao Ambiente Natural (AIPAN), vão desenvolver, na próxima semana, Projeto em que crianças do ensino fundamental da rede municipal de Ijuí terão a oportunidade de adquirir conhecimentos e competências por meio da temática.

Denominado “Vamos a La Playa”, o projeto surgiu a partir de uma preocupação com o alto índice de afogamentos no país. Dados recentes da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), indicam que, a cada minuto, um brasileiro morre afogado, colocando o Brasil no terceiro lugar mundial por mortes desse tipo. Além disso, 51% das mortes por afogamento são de crianças, na faixa de 1 a 9 anos de idade. Dessa forma, segundo um dos coordenadores da iniciativa, o professor Paulo Carlan, é importante a realização de trabalhos pedagógicos, na perspectiva da prevenção e segurança.

Dessa forma, as atividades do Projeto pretendem, de forma didática e criativa, promover ensinamentos básicos, capazes de conscientizar e até mesmo salvar a vida de crianças em ambientes aquáticos, assim como os devidos cuidados com a exposição ao sol, hidratação do corpo, cuidados com fauna e flora, os níveis de afogamento, significados das cores das bandeiras que orientam os banhistas, técnicas de reanimação cardiorrespiratória por meio da massagem cardíaca, entre outras recomendações gerais que conscientizem os alunos. Estão envolvidos os professores Paulo Carlan, Eloisa de Souza Borkenhagem Bohrer, Francesca Werner Ferreira e representantes da AIPAN, entre eles Diego Coimbra e também Jaqueline Kempp, Júlia Stiebe Callai, Yan Antunes Hubert e Darlene da Veiga. O projeto conta, ainda, com parcerias da Secretária Municipal de Educação e Cultura de Ijuí e Sindicato dos Professores do Ensino Privado de Ijuí (Singro).

O projeto será iniciado com os alunos da EFA, no dia 19 de novembro, às 16h. E, no dia 21 de novembro, com os alunos do Instituto Municipal de Ensino Assis Brasil (IMEAB), às 14h.


Projeto promove melhorias na infraestrutura rural de produtores de Chiapetta

 

O Projeto de Salas de Espera e Corredores de Concreto visa a implementação de infraestrutura de antessala de ordenha, ou sala de espera, e corredores de concreto nas propriedades rurais produtoras de leite por meio da utilização de concreto usinado como forma de pavimentação. Dessa forma, proporciona aos agricultores condições mais adequadas de trabalho e de manejo do gado leiteiro. O que resulta na melhora da sanidade animal pela redução da exposição dos animais em áreas com fonte de inóculo de doenças como mastite e problemas de casco.  O mesmo contribui para a redução do impacto ambiental provocado pela atividade leiteria, bem como, incentiva a atividade, o aumento da produção, melhora a qualidade do leite, viabilizando a permanência do agricultor na atividade e agregando renda aos produtores e à economia do município.

Esse projeto é uma iniciativa de ações construídas por diversos saberes no âmbito da Extensão Rural Pública e, mais especificamente, da Assessoria Técnica, Social e Ambiental para reforma agrária (ATES/INCRA) contextualizando a experiência da criação de uma Rede de Unidade de Observação Pedagógica (UOP) e Prefeitura Municipal de Chiapetta, RS. O mesmo integra o esforço da aplicação dos fundamentos da abordagem sistêmica e do método análise e diagnóstico dos sistemas agrários usados como uma estratégia metodológica de aproximação com realidade social e da qualificação do trabalho dos extensionistas. Segundo o Engenheiro Agrônomo Dhonathã Santo Rigo, ASCAR, EMATER, RS, o projeto se insere, também, no programa da Rede Leite.

Baseada no sistema de produção de leite adotado pelos agricultores familiares do município (pelo n° de vacas em lactação), o projeto prevê a construção de 69 unidades de sala de espera com 36 m² cada a ser financiado pelo projeto, beneficiando 69 agricultores familiares de produtores de leite.

A sala de espera é a infraestrutura de recepção dos animais vindos da pastagem, os quais permanecem nesse local, à espera da ordenha, sem acesso à alimentação suplementar. O piso será construído com concreto usinado e com declive de 4% garantindo maior durabilidade.

A construção do tanque lava-pés, antes e após a sala, ficou a critérios e contrapartida dos beneficiados. Lava-pés tem finalidade de retirar a matéria orgânica presente no casco dos animais, bem como, ser utilizado para diluição de medicamento para tratamento de cascos.

Para os agricultores que já possuem sala de espera foram feitos corredores de 70cm largura de 8cm de espessura, sendo utilizados 3,6m³ por unidade.

Figura 01: Planta baixa da Sala de espera.