COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Ensino

Unijuí realiza Formação para professores de municípios do COREDE Missões

                  

A UNIJUÍ, juntamente com outras 11 instituições do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas – Comung, está desenvolvendo uma formação para professores e coordenadores pedagógicos das Escolas de Educação Básica dos municípios que elegeram a formação Continuada na Consulta Popular 2016-2017, coordenada pelos COREDES. Dez Conselhos Regionais de Desenvolvimento priorizaram esta demanda: 63 municípios, 20 CRE’s e 11 Universidades Comunitárias estão envolvidas no processo de formação.

A UNIJUÍ, neste processo, está atendendo diretamente cinco municípios da área de abrangência do COREDE Missões: Caibaté, Giruá, Guarani das Missões, Entre-Ijuis e Sete de Setembro . A professora Iselda Sausen Feil, representa a Universidade junto ao COMUNG para a organização de todo processo de formação, coordena os cursos que estão acontecendo na região.

Para atender esta demanda, dois cursos de 60 horas, desenvolvido nas modalidades presencial e EAD, foram organizados: “Gestão e planejamento Escolar na Educação Básica” e “Formação continuada para professores”.

Para viabilizar a interlocução entre os dois cursos, eles foram pautados pelos mesmos princípios, mesma metodologia e pelos mesmos eixos formativos. Pautados na tríade aprendizagem, metodologia de ensino e avaliação, eles têm duração de 40 horas, organizados da seguinte maneira:

Eixo I: Aprendizagem como condição humana e o sujeito do conhecimento: Saberes inerentes ao processo educativo

Duração – 8 horas

Eixo II- com duração de 20 horas: Organização, Planejamento e Acompanhamento da Ação Educativa

EIXO III- Avaliação: saberes docentes...[avaliação como instrumento de planejamento das práticas pedagógicas.

WEBCONFERÊNCIA:

Durante cada Eixo acontecerá uma webconferência. Neste mês de agosto, está acontecendo o Seminário de Abertura em todos os municípios. “O objetivo é contextualizar a proposta e, principalmente, constituir um espaço de reflexão acerca dos desafios de ser professor/gestor de escola e pedagógico nos tempos atuais: seus desafios e possibilidades, enfatizando a aprendizagem como condição humana”, observa a professora Iselda.

No encontro estão sendo desenvolvidas ocorre a contextualização da proposta pedagógica do Processo de formação pela coordenara pedagógica representante da UNIJUÍ; explicação da estrutura e funcionamento da plataforma e uma palestra interativa enfatizando os conceitos básicos norteadores do processo/dinâmica do processo de formação, coordenadas pelos professores doutores Paulo Fensterseifert e José Pedro Boufleur, do Departamento de Humanidades e Educação da UNIJUI e do Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências, mediadas pela professora Iselda Sausen Feil.

Após este Seminário iniciará a formação EAD. Concluída esta etapa, acontecerá novamente um Seminário: “este encontro tem o objetivo de retomar o processo, sistematizar e compartilhar experiências, tendo como temática Inovação e educação: Desafios e possibilidades para uma educação universal de qualidade”, complementa a professora Iselda.


Pós-Graduação MBA em Gestão de Cooperativas promove intercâmbio acadêmico e cooperativo

Cooperativismo e Administração foram os temas do Intercâmbio Internacional promovido pela Unijuí e o Sistema Cooperativo Cresol.

Acadêmicos e professores do Curso de Pós-Graduação MBA em Gestão de Cooperativas – 9ª edição in company com Cresol-Sicoper, realizaram intercâmbio internacional na área do cooperativismo, Administração e cultura entre os dias 1º e 05 de agosto. Este promovido e organizado conjuntamente pela Cresol e a Coordenação do Curso em conformidade com as prioridades e planejamento do Curso e suas parcerias, e as prioridades da internacionalização constantes do Plano de Desenvolvimento Institucional da Unijuí – PDI. Foram no total 36 participantes, destacando professores, estudantes e dirigentes de cooperativas.

Este intercâmbio teve por objetivos: oportunizar espaços diferenciados de aprendizagem (teórico-prática) com experiências de gestão de cooperativas e de administração no contexto internacional e do Mercosul; Incentivar os acadêmicos para a inovação e o empreendedorismo e a organização de atividades de ensino-aprendizagem inerentes aos seus Cursos na Unijuí; Além de oportunizar o intercâmbio cultural e a integração universitária no âmbito da Rede Internacional de Universidades – RED CIDIR e a FEBAP; e promover possibilidades de cooperação entre estudantes e professores das universidades, cooperativas e demais organizações envolvidas. 

Neste intercâmbio acadêmico-organizacional e cultural em gestão de cooperativas, os intercambistas participaram do X Encuentro de Investigadores Latinoamericanos em Cooperativismo, que se realizou dias 02 e 03 de agosto na Universidad de Buenos Aires. Foram mais de 150 lideranças acadêmicas e cooperativistas provindas de 6 países latinoamericanos.

Durante a participação do Evento Acadêmico foram apresentados e publicados três artigos que resultantes da integração ensino-pesquisa e vinculados ao cronograma de atividades e metas do projeto institucional de pesquisa “Estudo sobre as organizações cooperativas do Noroeste Gaúcho, direcionado ao fortalecimento, sustentabilidade e inovação do cooperativismo e suas contribuições para o desenvolvimento regional”. Estes temas estão também vinculados a cooperação na região de fronteira internacional entre Brasil, Argentina e Paraguai, com a participação do cooperativismo. 

Os Encontros de pesquisadores são promovidos através da Rede Latino Americana de Investigadores em Cooperativismo – RLIC. Segundo Professor Pedro Luís Büttenbender, um dos coordenadores do intercâmbio, "este evento científico multidisciplinar é reconhecido como um dos mais importantes no campo da pesquisa latino-americana sobre cooperativas e qualifica os processos de formação ao nível do da pós-graduação, pois oportuniza aos participantes de demais membros do sistema cooperativo, a troca de experiências e o fortalecimento das práticas de gestão e desenvolvimento das cooperativas. Iniciados em 2000, ao longo das nove edições, os Encontros de pesquisadores estimularam a reflexão sobre as questões de cooperação na região e promoveu a criação de um debate crítico sobre esforço cooperativo, estabelecendo relações de colaboração para a investigação e incentivando o fortalecimento das relações entre o âmbito de cooperação e campo acadêmico". O próximo Encontro deverá ser realizado na Colômbia em 2020.


Chá EFAmília marca o lançamento da revista alusiva aos 50 anos da EFA

                  

No último sábado, 14, A EFA realizou, no centro de evento da paróquia São Geraldo, mais uma edição do tradicional Chá EFAmília, momento especial de confraternização envolvendo toda comunidade escolar. Na oportunidade, ocorreu o lançamento da revista “Encantamento Pela Educação”, alusiva aos 50 anos da Escola. A revista, organizada pela professora Rosane Nunes Becker, traz um recorte de memórias do Centro de Educação Básica Francisco de Assis, através de fatos, fotos e de relatos que contam, narram e comentam a história da escola.

O evento, que teve organização da escola e conselho de pais, foi presenteado com um lindo dia de sol. As famílias lotaram o salão e assistiram apresentações dos grupos de dança da EFA, da orquestra e canções das turmas da Educação Infantil e Anos Iniciais, além de degustar o chá preparado pelos pais.

A diretora da EFA, professora Maria do Carmo Pilissão, afirma que comemorar uma trajetória é sempre motivo de festa, em especial quando são cinco décadas de um compromisso com a educação de crianças e jovens. “Educação constituída no encantamento e nas possibilidades humanas. No decorrer destas cinco décadas, marcas apontam novos horizontes de conhecimen­tos e aguçam a crença nos sonhos e projetos de crianças e jovens, porque seus professo­res sonham e se encantam, continuamente”, salienta.

O evento ainda contou com a presença da presidente da Fidene, professora Cátia Maria Nehring, do diretor Executivo da Fidene, professor Dieter Rugard Siedenberg, os quais destacaram a importância da EFA para a instituição FIDENE, salientando a estreita relação com a Unijuí, o que aprimora a escola na construção de seu diferencial de qualidade.  Também esteve presente a ex-diretora da EFA e ex-Reitora da UNIJUÍ, professora Eronita Barcelos, a qual foi responsável por escrever a apresentação da revista. Ela ressaltou a trajetória de 50 anos marcados por uma educação entendida como admiração, encantamento e apostas nas possibilidades humanas.


Um mergulho nos 50 anos da EFA: Histórias e Perspectivas

Esta semana foi marcada pela segunda etapa da jornada de pesquisa da EFA, conduzida pela área das Ciências Humanas.

                   

Os estudantes foram instigados a pesquisar e construir linhas de tempo para representar, cronologicamente, a história dos 50 anos da Escola, relacionando seus acontecimentos com fatos relevantes da história local, nacional e global, constituindo uma leitura contextualizada e abrangente da história em perspectiva ampliada.

Esse trabalho envolveu todas as turmas da Escola, da Educação Infantil ao terceiro ano do Ensino Médio. As crianças pesquisaram aspectos ligados à história da EFA, como práticas pedagógicas, viagens, espaços de aprendizagem, formando, assim, uma linha de tempo da história da Escola, e uma rica mostra de trabalhos. Os estudantes dos anos finais e ensino médio fizeram um estudo de contraponto, trazendo fatos relevantes em aspectos históricos, políticos, econômicos e culturais.

As famílias dos estudantes se fizeram presente em diversos momentos para prestigiar o evento e viajar na história, bem como conhecer e prestigiar o estudo feito pelos seus filhos. As pesquisas com destaque terão projeção em eventos científicos da Unijuí, como a Moeducitec e o Salão do Conhecimento, no segundo semestre de 2018.


Seminário Internacional vai discutir as Perspectivas do Ensino de Ciências Agrárias e Ambientais no Sul

                 
     

Em 2018 completam-se 30 anos do Curso de Agronomia e 10 anos do Curso de Medicina Veterinária da Unijuí. Por isso, com o objetivo de promover uma reflexão sobre a formação nas áreas das Ciências Agrárias e Ambientais no Sul do país e traçar cenários futuros, tendo em vista a conjuntura nacional e internacional, o Departamento de Estudos Agrários (DEAg) vai realizar a 3ª edição do Seminário Internacional sobre as Perspectivas do Ensino de Ciências Agrárias e Ambientais no Sul do Brasil. O evento vai ocorrer de 24 a 27 de setembro, no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum, no Campus Ijuí.

O Seminário também pretende realizar uma análise sobre a formação acadêmica diante dos problemas da agropecuária, dos problemas socioambientais, das demandas da sociedade e da consolidação da maturidade do perfil dos profissionais egressos dos cursos.

As inscrições estão abertas na página do evento, no Portal da Unijuí. Confira os valores:

- Valor da inscrição de 09/07 a 17/08

. Estudantes de Graduação e Pós-Graduação: R$ 100,00

. Professores e Profissionais: R$ 180,00

Também é possível o envio de trabalhos no período de 09/07 a 17/08. Consulte as normas e outros prazos de inscrição na página do evento.

                 

A História do Seminário

No ano de 1986, a Unijuí, já como Universidade reconhecida no ano anterior, organizou o I Seminário Internacional sobre as Perspectivas do Ensino de Ciências Agrárias no Sul do Brasil. Este seminário se constituiu em um momento de reflexão extremamente importante para a elaboração do projeto do curso de Agronomia. Com a criação do curso, em 1988, foi incorporada como uma de suas principais características a formação de um profissional voltado para o desenvolvimento. Este seminário também consolidou a cooperação do Departamento de Estudos Agrários da Unijuí com o Instituto Nacional Agronômico de Paris-Grignon (INA-PG), com o apoio da Direção Geral do Ensino Rural do Ministério da Agricultura da França.

No ano de 2008 o curso de Agronomia completou 20 anos e marcou também o início do curso de Medicina Veterinária. Levando-se em consideração estes aspectos, promoveu-se o II Seminário Internacional sobre as Perspectivas do Ensino de Ciências Agrárias no Sul do Brasil. Para tanto, este seminário se propôs a reunir profissionais do Brasil e do exterior, particularmente da França, para refletir sobre o ensino e as perspectivas da área de Ciências Agrárias para o desenvolvimento sustentável da agropecuária, tendo obtido pleno êxito em sua realização.

Nesses anos, a Agronomia formou 48 turmas e um total de 674 Engenheiros Agrônomos, sendo 575 homens e 99 mulheres. O curso de Medicina Veterinária, por sua vez, graduou 181 Médicos Veterinários em 11 turmas, sendo 85 homens e 96 mulheres. Os egressos dos cursos, para além de atuarem na região, estão exercendo suas profissões em diversos estados brasileiros e, alguns, no exterior.

A importância da Agricultura

Um tema que não vai ficar de fora dos debates é a própria agricultura, que foi fundamental para a ocupação do território gaúcho e o desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul.  Sua evolução criou vários sistemas agrários, que ao seu tempo e forma contribuíram para a atual estrutura fundiária, econômica, social e ambiental do estado.  Atualmente este setor, incluindo as indústrias a ele relacionadas, responde por 40% do PIB, o que reforça a sua importância para o desenvolvimento atual e futuro do Rio Grande do Sul.

A evolução recente da agricultura regional registrou ganhos consideráveis em termos de produtividade dos cultivos e criações. Estes ganhos deveram-se a diversos fatores, que perpassam o manejo, fertilidade e uso dos solos, ao uso de sementes com maiores potencias de produtividade e a intensificação do uso de agrotóxicos. Este conjunto de fatores, entretanto, levaram ao ressurgimento de problemas recorrentes de erosão e degradação dos solos e água, contaminação ambiental e ao acentuado número de registros de doenças relacionadas ao manuseio de agroquímicos, principalmente, de casos de câncer registrados pelo Centro de Oncologia Avançada do Hospital Regional de Caridade de Ijuí, RS.

É neste contexto que a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul atua. Uma instituição que tem uma história marcada por políticas e ações que expressam o seu compromisso com o desenvolvimento regional visando contribuir para a melhoria das condições de vida da população. Este compromisso tem orientado suas atividades de pesquisa e extensão acadêmica, bem como a criação de seus cursos superiores, especialmente os de Ciências Agrárias, tendo em vista essas características da economia regional.


Professores da UNIJUÍ participam de Encontro Nacional do CONPEDI

Professor Dr. Maiquel Wermuth, Professora Dra. Bárbara Costa, vinculada ao programa de pós-doutorado da UNISINOS e o pesquisador italiano Matteo Finco, vinculado ao programa de pós-doutorado da UNIRITTER

 

Entre os dias 13, 14 e 15 de junho, em Salvador-BA, ocorreu o XXVII Encontro Nacional do CONPEDI. O tema do evento, que reúne pesquisadores da área jurídica de todo o país, foi “Direito, Cidade Sustentável e Diversidade Cultural”.

Os professores Maiquel Ângelo Dezordi Wermuth, Janaína Machado Sturza e André Leonardo Copetti Santos, vinculados ao Programa de Pós-graduação em Direito e da Graduação em Direito da UNIJUÍ, participaram do evento representando a instituição, tanto no âmbito do Fórum de Coordenadores, ocorrido no primeiro dia do evento, quanto na coordenação de Grupos de Trabalho e apresentação de pesquisas nos demais dias do evento.

A cidade de Salvador foi escolhida para sediar o Encontro por ter recebido, no ano de 2016, o Prêmio Cidades Sustentáveis nas categorias Mobilidade e Saúde, por ter reduzido o número de acidentes e mortes no trânsito e aumentado o percentual da frota de ônibus com acessibilidade para pessoas com deficiência, além de ter reduzido a taxa de mortalidade de crianças com menos de um ano de idade. Além disso, Salvador possui um dos maiores sistemas metroviários do país.

De acordo com o professor Maiquel, o evento também ressaltou a necessidade de se compreender que a sustentabilidade não consiste apenas no uso de energia verde ou reciclagem do lixo, mas principalmente em fornecer instrumentos para que diferenças culturais, étnicas, religiosas, linguísticas, políticas, possam conviver em harmonia.

“A educação para a tolerância é uma tarefa que parte do fato de que a nossa vida, tanto individual como coletiva, está perpassada por conflitos, exposta a diferenças e condicionada por diferentes e legítimos modos de pensar e orientar a vida, e enfrentar esses conflitos significa permitir que eles aflorem, para depois assumi-los e integrá-los como ponto de partida no processo educativo. Com efeito, a ideia de diversidade está ligada aos conceitos de pluralidade, multiplicidade, pontos de vista ou de abordagem, heterogeneidade e variedade, e, muitas vezes, pode ser encontrada na comunhão de contrários, na intersecção de diferenças, ou ainda, na tolerância mútua”, destaca Maiquel.


Estudantes da UNIJUÍ participam de intercâmbio internacional

Os estudantes dos cursos de Gestão de Cooperativas e de Administração da UNIJUÍ participaram de uma viagem de estudos, nos dias 22 e 23 de junho, para os países da Argentina e do Paraguai.

Na oportunidade a programação contemplou a participação dos estudantes no Seminário Internacional de Cooperativismo na Universidad Autónoma de Encarnación (UNAE), com experiências de gestão e cooperativismo advindas do Brasil, Paraguai e Argentina. O roteiro da viagem de estudos também teve visitas a Sede Cooperativa Colônias Unidas, Ruínas de Trinidad, centro comercial de Encarnacioón e Costanera.

De acordo com o organizador da viagem de estudos, professor Pedro Luís Büttenbender, do DACEC, a programação esteve em consonância com as prioridades do plano institucional e das propostas dos cursos, que contemplam a excelência acadêmica, a internacionalização e a utilização de metodologias e práticas inovadoras de aprendizagem. Dessa forma, contribuem com a formação de profissionais e cidadãos competentes, com espírito cooperativo, inovador e empreendedor.

Na avaliação dos estudantes foi uma experiência única de intercâmbio, de integração cultural e de contato e visitas com casos internacionais.

Crédito de fotos: Gelson Waier


Pós-Graduação em Tecnologias para Unidades Armazenadoras de Grãos e Sementes realiza Aula Inaugural

O primeiro curso de Pós-Graduação Latu Sensu em Tecnologias para Unidades Armazenadoras de Grãos e Sementes da Unijuí, Campus Panambi, iniciou, no dia 15 de junho, com a Aula Inaugural ministrada pelo Professor Doutor Moacir Elias da Universidade Federal de Pelotas - UFPEL.

Na oportunidade, Moacir falou sobre os assuntos envolvendo o mercado de armazenagem e destacou a importância de setor produtivo para a economia brasileira e mundial.

O Curso pretende oportunizar o desenvolvimento de habilidades em diferentes temas e abordagens relativas a tecnologias para unidades armazenadoras, constituindo um ambiente propício para pesquisa de soluções criativas e inovadoras para problemas atuais.

A proposta também é uma oportunidade de atualização para os profissionais ampliar a visão tecnológica e a inserção no contexto atual de competitividade, de modernização e de preocupação com as condições de trabalho e a conservação ambiental nas unidades armazenadoras de grãos e sementes.

O Coordenador do curso, professor Olavo Kleveston, falou sobre expectativa de explorar todos os conhecimentos em torno do setor durante o decorrer do curso. “Os estudantes terão a oportunidade de conhecer os processos, produtos e as diversas tecnologias envolvidas na Unidades Armazenadoras de Grãos e Sementes, possibilitando que o aluno tenha a visão crítica e desafiadora deste setor”, comenta.

O cronograma das aulas prevê encontros quinzenais nas sextas-feiras à noite e sábado pela manhã, durante o ano de 2018 e 2019.

 


EFA: Língua Espanhola e Copa do Mundo

No clima da copa do mundo, o primeiro ano do ensino médio da EFA, foi desafiado pelas professoras de Espanhol e de Educação Física, Eliana Biolchi e Silvana Marchioro a desenvolver uma pesquisa especial, envolvendo as oito seleções participantes da copa da Rússia, que tem o espanhol com língua oficial em seus países.

Dentre as nações estudadas estão: Argentina, Uruguai, Espanha, Panamá, Costa Rica, Peru, Colômbia e México. Na pesquisa os alunos abordaram o retrospecto dessas seleções nos últimos 50 anos em copas do mundo, produzindo linhas de tempo, envolvendo: questões culturais, curiosidades, placar dos jogos, classificação, jogadores destaques, politica, foram temas abordados pelos estudantes.

O resultado das pesquisa  culminou na apresentação dos trabalhos , para as demais turmas da escola, na manhã da abertura da copa do mundo, 14 de junho. Toda a escrita dos trabalhos foi feita na língua Espanhola, assim com as apresentações.

Segundo a professora Eliana, usar temas de interesse dos estudantes, como a copa do mundo, para estudar a língua espanhola, é fundamental para despertar ainda mais o prazer de aprender e de buscar o conhecimento.


MoEduCiTec realizou Oficina Pedagógica em preparação ao evento

                   

Nesta segunda-feira, dia 11 de junho, a organização da Mostra Interativa de Produção Estudantil em Educação Científica e Tecnológica (MoEduCiTec), realizou, no Centro de Eventos do Campus Ijuí, Oficina Pedagógica com o objetivo de capacitar professores e estudantes para a estruturação e submissão de artigos científicos na Mostra.

Segundo a professora Marli Frison, coordenadora do evento, a MoEduCiTec é um amplo espaço de interação e também de formação de estudantes e professores da educação básica e superior, vinculados a todos os níveis e modalidades de ensino, em todas as áreas do conhecimento.

A Oficina foi realizada em parceria com a 36ª Coordenadoria Regional de Educação e Secretaria Municipal de Educação e apoio do CNPq e SINPRO/Noroeste.

Mais sobre a 4ª Edição da Mostra

A 4ª Mostra Interativa de Produção Estudantil em Educação Científica e Tecnológica (MoEduCiTec) será realizada no dia 05 de agosto, na Unijuí. Os objetivos da MoEduCitec se pautam em oportunizar atividades de interação por meio da socialização de conhecimentos mobilizados em processos de estudo e pesquisa, como espaço de aprendizagem de múltiplos saberes que acompanham as atividades do ensino, em nível básico e superior, em prol da qualificação da Vida na Sociedade/Ambiente, pelo viés da Educação nas Ciências. Trata-se, assim, de um espaço de intercâmbio de conhecimentos e experiências entre distintos contextos socioculturais que, promovendo e sendo promotor do protagonismo estudantil, expande os limites de interlocução/formação mais imediatos, pela interação entre redes de saber mediadoras da qualificação da Vida, partindo de distintos campos, níveis e modalidades de ensino, aprendizagem, educação e desenvolvimento humano/social.