COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Ensino

Candidatos ao Proef devem ficar atentos a prazo para apresentação de recursos

Está aberto o prazo para apresentação de recursos pelos candidatos ao Programa de Mestrado Profissional em Educação Física em Rede (Proef). O período, no entanto, é curto, conforme consta no edital, disponível neste link.

O Programa é um curso semipresencial com oferta nacional, realizado por uma rede de Instituições de Ensino Superior, no contexto da Universidade Aberta do Brasil (UAB), e coordenado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP).

A Unijuí é um dos polos do programa, que visa atender professores de Educação Física em exercício no ensino básico, especialmente na escola pública, que busquem aprimoramento em sua formação docente. Também tem o objetivo de proporcionar o aperfeiçoamento de professores de Educação Física, prioritariamente em exercício da docência no Ensino Infantil, Fundamental e Médio na rede pública de ensino, com o intuito de contribuir para a melhoria da qualidade da educação no País.


EFA/Três Passos recebe inscrições para técnico em Enfermagem

Até o dia 22 de fevereiro, seguem abertas as inscrições para o curso técnico em Enfermagem da EFA/Três Passos. Podem cursar alunos concluintes do 2º Ano do Ensino Médio.

Com aulas previstas para acontecer de forma presencial, no turno da noite, o curso prepara para trabalhar com a educação, promoção, proteção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde em hospitais, clínicas, redes ambulatoriais, unidades básicas de saúde, consultórios médicos, laboratórios de análises clínicas e unidades de diagnósticos, creches, spas, instituições de ressocialização, abrigos, casas de repouso e lares de idosos, por exemplo. O curso tem duração de 2,5 anos.

Inscrições devem ser realizadas na Central de Atendimento ao Estudante da EFA/Unijuí Três Passos. Mais informações pelos telefones 55 3522-2122 e 3332 0220 ou WhatsApp 9 9608 9363 ou 9 9979 6752.


Estudantes combatem fake news com informações científicas

Acadêmicos do curso de Ciências Biológicas da Unijuí e participantes do Programa de Educação Tutorial (PET) do Ministério da Educação (MEC) desmistificaram, durante todo o mês de janeiro, com base científica, as principais fake news que circulam na internet. Isso aconteceu por meio de uma série de produções, elaboradas com auxílio da professora tutora Juliana Fachinetto.

Segundo a coordenadora do curso de Ciências Biológicas, professora Bruna Comparsi, o Programa conta, atualmente, com 12 estudantes bolsistas remunerados, que participam de diferentes atividades de pesquisa, ensino e extensão.

Na série – que pode ser conferida na página Ciências Biológicas Unijuí, no Facebook – foram trabalhados temas como “O conto da cloroquina e hidroxicloroquina”, “Ivermectina contra o novo Coronavírus: verdade ou mentira?”, “A Covid-19 é imune a organismos com um pH maior que 5,5’’ e “Vacinas não causam mutações ou malefícios à saúde”, que pode ser conferido abaixo:

As vacinas não causam mutações ou malefícios à saúde

Não é algo recente o receio da população em relação às vacinas; desinformação, boatos falsos e a ausência de entendimento sobre como elas funcionam levam a hipóteses falsas e totalmente alarmantes para os desinformados. O movimento antivacina - o qual intensificou-se muito ao longo do último ano durante a pandemia de covid-19, doença causada pelo vírus SARS-CoV-2, alega que vacinas são agentes mutagênicos e carcinogênicos.

Para desmentir tal alegação, é preciso explicar brevemente como funciona o processo de imunização.

O ser humano possui dois tipos de imunidade: a inata, que se constitui das barreiras e defesas naturais do organismo, o qual age indistintamente contra qualquer tipo de agressão - a pele, secreções das glândulas mucosas e serosas, membranas de revestimento, pelos, células fagocitárias; e a imunidade adaptativa, ou específica. Esta consiste na capacidade de reconhecer e produzir substâncias “inativadoras” específicas para cada corpo estranho ao organismo, seja ele um vírus, uma bactéria, um parasita ou toxina. Quando um organismo possui memória para determinado antígeno, diz-se que está imunizado. Porém, esta memória depende de contato/exposição prévia, e é nesse ponto que entram as vacinas, em se tratando de imunização contra doenças virais.

Uma pessoa pode se tornar imune a determinada doença ao ser infectada pelo vírus correspondente. Porém, é impossível prever como o organismo reagirá à infecção, uma vez que são necessários alguns dias para que, após o contágio, o sistema imune possa reconhecer o organismo invasor e produzir anticorpos específicos. Neste período, o vírus se espalha pelas células, podendo causar graves sintomas, mesmo a morte, dependendo da doença. No caso específico da covid-19, é importante destacar que diversos casos de reinfecção foram identificados.

A vacina é uma via alternativa, pois introduz no organismo uma forma mais fraca, ou inativada do vírus. Assim, a infecção ocorre, a memória é produzida, mas não se desenvolve a doença causada pelo vírus em questão. Nenhum componente da vacina atua ou interfere no DNA. O que ocorre é a ativação artificial de uma defesa natural do organismo.

Voltamos, então, ao tema “mutações”. Mutações consistem em modificações no DNA e podem ocorrer em células somáticas (células do organismo em geral), situação em que não são transmissíveis, ou em gametas (células reprodutivas), que passarão a mutação adiante para a prole. Em sua grande maioria, as mutações não representam dano e, quando representam, os mecanismos de defesa do organismo se encarregam de destruir as células danificadas.

As mutações não são necessariamente ruins: é por meio delas que a evolução ocorre, e todo indivíduo sofre mutações em determinadas células, seja por falhas comuns no processo de multiplicação celular, seja por danos no material genético causado por inúmeros fatores: radiação UV, medicações, pesticidas, agrotóxicos, metais pesados, e até mesmo doenças virais: ou seja, infectar-se com o SARS-CoV-2 representa um risco de alterações no DNA (para não mencionar o desenvolvimento da doença em si). Os vírus possuem a informação para uma enzima (a transcriptase reversa) capaz de produzir DNA a partir do RNA (material genético do vírus citado) e integrar o material genético do vírus ao do hospedeiro. Já as vacinas não possuem informação para a tal enzima, e por este motivo, mesmo as vacinas de RNA são seguras.

Referências:

CARMICHAEL, Flora; GOODMAN, Jack. Vacina não altera DNA nem tem microchip: mentiras sobre imunização contra o coronavírus. BBC Reality Check. 3 de dezembro de 2020. Disponível em https://www.google.com/.../portuguese/geral-55181327.amp. Acesso 05/01/2021.

GHAFFAR, Abdul; HAQQI, Tariq. Imunização. Microbiologia e imunologia online. Escola de medicina da Universidade da Carolina do Sul. Disponível em: https://www.microbiologybook.org/.../immuno-port.... Acesso em 05/01/2021.


EaD Unijuí conta com a excelência dos professores da Universidade

Muitas dúvidas ainda pairam no ar quando falamos em Ensino a Distância (EaD) – que nada mais é do que um modelo de ensino alternativo, diferente da forma tradicional. No EaD, ao invés de o estudante ir até a universidade para realizar as aulas, é a universidade que vai até ele.

Por meio do Ensino a Distância, o aluno pode acessar os conteúdos e realizar todas as atividades de forma online, de onde estiver, e pode adaptar os estudos à sua rotina”, explicou a vice-reitora de Graduação, professora Fabiana Fachinetto, lembrando que, na Unijuí, os materiais e conteúdos que orientam os cursos são organizados por professores da casa. “Significa que a Unijuí oferta a mesma qualidade da graduação presencial aos cursos a distância. Excelência já reconhecida no mercado”, completou.

Hoje, a Unijuí conta com a oferta de diversos cursos na modalidade EaD. Na graduação, são ofertadas vagas em cursos de bacharelado – Administração, Ciências Contábeis e Educação Física; licenciatura – Educação Física, História, Letras: Português e Pedagogia; e cursos tecnólogos em Gestão Comercial, Gestão da Qualidade, Gestão de Micro e Pequenas Empresas, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira, Logística, Marketing e Processos Gerenciais.

Para quem só deseja realizar um curso de qualificação profissional, há as opções de Gestão de Vendas, Marketing Estratégico, Pesquisa de Marketing, Atualização de Diretor de Ensino e de Diretor Geral, Atualização de Examinador e Instrutor de Trânsito, Design de Móveis – Design Confinado, Grupos para Educação em Saúde: métodos e estratégias, Intensivo Básico de Inglês, Introdução aos desafios da implantação de programas de transformação digital, e Pós-colheita, industrialização e qualidade de grãos da soja, linhaça, girassol e canola.

A principal vantagem do EaD é a flexibilidade nos estudos, a versatilidade de local e horário para assistir às aulas e realizar as atividades”, explicou o coordenador da modalidade EaD na Unijuí, professor Luciano Zamberlan. Ele comenta que, hoje, com os avanços da tecnologia na Educação a Distância, é possível garantir qualidade na formação do estudante, da mesma forma como ocorre em cursos presenciais. “E por tornar o conhecimento mais democrático e acessível, os cursos também possuem mensalidades mais acessíveis, quando comparadas à modalidade presencial”, disse.

No EaD, de acordo com Zamberlan, o aluno desenvolve características que o mercado de trabalho valoriza, como a facilidade para manter o foco, autonomia intelectual, organização, disciplina e motivação para seguir estudando e alcançando objetivos e metas pessoais e profissionais.

As inscrições para o novo módulo EaD na Unijuí, que inicia as atividades em 22 de fevereiro, encerram-se ao final da semana, na sexta-feira, dia 26 de fevereiro. Para ingressar em um dos cursos é necessário realizar a prova online, que pode ser agendada. Também é possível utilizar a nota de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou aproveitar a nota de redação de outros vestibulares realizados na Unijuí.

Inscrições e informações podem ser acessadas em www.unijui.edu.br/ead.


Pesquisa de TCC desenvolve software que auxilia empresas de tecnologia

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do estudante de Design da Unijuí, Lucas Hansel, foi desenvolvido a partir da observação do acadêmico à sua empresa, a Harmo, que tinha a necessidade de estruturar um novo software. A pesquisa foi intitulada “Desenvolvimento de um sistema web para gestão da satisfação e reputação de marcas” e contou com a orientação da professora Bárbara Gundel Mendonça.

O objetivo do estudo foi transformar dois softwares separados em um único produto, resolvendo todos os problemas relacionados à usabilidade e ao fluxo de navegação dos sistemas legados, além de aprimorar a tecnologia por trás das telas. 

A pesquisa foi dividida em quatro etapas: na primeira fase, ambientação com a plataforma, buscou-se entender como eram as funcionalidades e como o sistema era vendido. Estar junto do time comercial, segundo Lucas, foi fundamental para o projeto. “A segunda etapa constituiu-se de diálogo com o time de suporte e sucesso do cliente. Foi considerada uma funcionalidade por vez, com apontamento de problemas, e também foi analisada uma planilha com sugestões dos clientes. Já a terceira etapa foi destinada a conhecer os clientes, onde realizamos cerca de 15 entrevistas com usuários ativos de diferentes ramos de atuação para capturar qual a relação deles com o sistema, por que contrataram, qual a entrega de valor e quais os problemas e sugestões de melhorias que eles teriam para a plataforma”, explicou Lucas. Por fim, foi realizado um estudo de benchmark com os competidores mundiais, para entender como se posicionavam, se possuíam algum diferencial ou até mesmo se estavam contemplando algo que a plataforma não estava prevendo.

Para o acadêmico de Design, o maior diferencial de seu projeto é que ele está ganhando o mundo. “Ele é de fato o software de uma empresa de tecnologia real que está em pleno crescimento e atendendo grandes empreendimentos de todo o Brasil. A nossa empresa tem como propósito promover qualidade de vida na sociedade através do incentivo à cultura do feedback. Somos uma empresa que ajuda outros negócios a usarem a opinião do consumidor para gerar transformação, e o nosso software é a grande conexão de tudo isso.  Para mim, essa é a maior contribuição para a sociedade”, opina Lucas. 

Por Evelin Ramos, acadêmica de Jornalismo e bolsista de Popularização da Ciência da Unijuí


Com apoio da Unir, estudante avança em sonho de concluir o curso de Farmácia

A Unijuí inspira-se em seus acadêmicos para se reinventar e proporcionar melhorias e inovações no campo educacional. E quando falamos em inspiração, nos referimos a estudantes que estão, assim como a Universidade, trilhando novos caminhos, buscando se superar a cada dia. É o caso de Vanessa Hoffmann Campos, aluna de Farmácia.

Ela ingressou na Universidade no segundo semestre de 2018 e não demorou muito para se apaixonar pelo curso. Ao final do primeiro semestre, no dia 30 de dezembro, ela acabou sofrendo um acidente de motocicleta, que mudou radicalmente a sua vida. “Eu tive uma fratura na coluna, que ocasionou uma lesão na medula. Desde então, me tornei uma cadeirante. E tive que, infelizmente, interromper os estudos na Universidade”, recorda a jovem que, mesmo distante da graduação, não se desvinculou da Unijuí. Pelo contrário, seus laços apenas se fortaleceram com a equipe. Isso porque, no dia 27 de fevereiro de 2019, ela deu início à reabilitação na Unidade de Reabilitação Física (Unir), um dos espaços da Unijuí Saúde no campus Ijuí.

“O início é muito complicado, é um baque muito grande. Você passa a precisar de ajuda para coisas básicas, como tomar banho e comer. Sou extremamente grata ao atendimento que tive e tenho na Unir, que me ajudou a retomar a minha independência. Foi na Unir que eu aprendi a viver de novo”, comenta a jovem, que conseguiu retomar os estudos, no curso de Farmácia, no segundo semestre de 2019. “Foi um momento emocionante. Estava insegura para voltar e me questionava se seria capaz de dar conta. Mas sempre contei com o apoio dos professores, funcionários e colegas. Há sempre alguém pronto para ajudar.”

Com a pandemia, Vanessa teve a ideia de compartilhar as suas sessões de fisioterapia, e a sua rotina, com outras pessoas. Ela criou um canal no Youtube, onde também aborda questões como a inclusão e a lesão medular. “Acabei não só recebendo apoio, como também consegui ajudar outras pessoas, inclusive alunos do curso de Fisioterapia, que assistem aos vídeos para acompanhar as sessões.”

Vanessa diz que ela e a Universidade realizam essa caminhada, de reinvenção, juntas. Para os próximos anos, ela tem o desejo de conseguir concluir o curso que tanto gosta e de não se deixar abater. “Quero me descobrir, cada vez mais, na minha área, e conseguir conquistar tudo que sonho. Nunca deixarei que alguém diga que eu não consigo fazer. Para todos aqueles que estão, assim como eu, neste processo de descoberta, eu apenas digo: corram atrás dos seus sonhos. Não deixem que as coisas aconteçam sozinhas. Cada dia que passa, cada conquista que tenho, cada semestre que concluo na universidade, é uma vitória que me faz querer mais.”

Para acompanhar o canal da Vanessa, o endereço é youtube.com/user/VanessaCamposH.


Peixe-zebra inspira trabalho de egressa da Unijuí

Vanessa Andreatta de Quadros estava no Ensino Médio quando começou a se interessar pela área de Ciências Biológicas, curso que acabou seguindo anos depois, na Unijuí. Ela conta que ingressou na graduação em 2007 e que, desde então, o encanto pela área só aumentou. “O único problema que tive foi escolher qual disciplina eu mais me identificava para continuar os estudos”, relatou.

Embora gostasse das áreas de Genética e Bioquímica, foi pela última que Vanessa acabou optando. “Eu não queria sair muito longe para cursar Genética, então isso também me ajudou a escolher a Bioquímica.” Formou-se em licenciatura e bacharelado em Ciências Biológicas em 2013 e, no mesmo ano, enviou e-mail para a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), demonstrando interesse pelo curso de Mestrado em Bioquímica Toxicológica. “Entrei em contato com um professor e acabei ingressando como estagiária, para treinar e obter pontos no currículo, uma vez que, para passar na seleção, teria que ter uma pontuação mínima. Durante um ano e meio atuei como estagiária, num projeto com roedores. Mas ainda não era o que eu queria. Foi então que pedi orientação para um professor novo, que havia acabado de entrar na Instituição e que trabalhava com peixes. Conheci, aí, o peixe-zebra, e por ele me apaixonei”, brinca a jovem.

Hoje, depois de estar formada no Doutorado, Vanessa administra cursos com o modelo peixe-zebra, mostrando o que esse modelo pode trazer de novo e como pode ser extremamente importante para a vida na pesquisa acadêmica. “Importante destacar que, já na graduação, eu tentei me encontrar, ao ser estagiária voluntária em diversos laboratórios. Acreditava que aprender um pouco sobre cada coisa iria ampliar meus conhecimentos e, principalmente, indicar qual área que eu seguiria no futuro”, destaca.

Depois de ter passado pela graduação na Unijuí, pelo mestrado e doutorado, Vanessa deseja repassar todo o conhecimento que adquiriu. “Quero poder aprender mais e aplicar a pesquisa com o peixe-zebra em alguma Universidade. Quero poder levar a pesquisa para o laboratório, implementar seminários e fazer o que mais amo na vida, que é lecionar. Entrar em uma sala de aula sempre foi meu sonho e poder entregar o conhecimento para os alunos é meu maior objetivo de vida”, finalizou.

Para quem deseja cursar Ciências Biológicas na Unijuí, há vagas disponíveis por meio do Vestibular Contínuo, com inscrições abertas até o dia 26 de janeiro. Mais informações neste link.  


Unijuí abre seleção de candidatos para o Programa de Aprimoramento em Medicina Veterinária

O Programa de Aprimoramento em Medicina Veterinária da Unijuí está com inscrições abertas para o período letivo de fevereiro de 2021 a março de 2022. O programa tem a duração de 13 meses, e o Edital VRPGPE Nº 13/2020 prevê a oferta de três (3) vagas para a área de Clínica Médica de Pequenos Animais; duas (2) vagas para a área de Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais; duas (2) vagas para área de Anestesiologia Veterinária; e uma (1) vaga para área de Diagnóstico por Imagem.

Podem inscrever-se no processo seletivo profissionais graduados num período de tempo de até três anos e já registrados, candidatos em fase de conclusão do curso de graduação, desde que a comprovação de sua colação de grau ocorra até o primeiro dia do período letivo de ingresso no Programa de Aprimoramento. 

As inscrições de candidatos interessados seguem até o dia 10 de janeiro de 2021, exclusivamente pela Internet, no Portal da Unijuí, o valor da taxa de inscrição é de R$ 150,00. 

A listagem com a homologação das inscrições será divulgada no dia 18 de janeiro de 2021, no Portal da Universidade. 

Confira o Edital e outras informações.


EFA realiza Jornada de Pesquisa Virtual

         

Viajar, visitar, conhecer e apreciar diferentes lugares, suas histórias, sua cultura, costumes e  modos de vida. Relacionar os conceitos estudados e articular com o mundo vivido. Tornar  significativo os conhecimentos científicos. Conhecer  diferentes locais e ampliar a  bagagem cultural, histórica e social dos estudantes. Essa foi a proposta da “Jornada de Pesquisa - Viagens Virtuais, conhecer, explorar e estudar”, realizada ao longo dos últimos meses na EFA.

As pesquisas  começaram a ser desenvolvidas em diferentes períodos, a partir das especificidades de cada turma e intensificadas a partir do mês de agosto, tendo suas socializações ao longo do mês de outubro. Foram dias de muito aprendizado, criatividade,  explorando e utilizando   os mais diversos recursos digitais. Os estudantes embarcaram nesta viagem e visitaram virtualmente  lugares contemplados nos planos de trabalho de cada turma, etapa/nível de ensino.        

O propósito da EFA sempre foi ofertar no currículo escolar um roteiro que promova aprendizagens escolares aliadas a  viagens de estudos, porém, a pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe apreensão e impactos inevitáveis para o presente momento, causando empecilhos no planejamento de viagens de estudos realizados anualmente pela escola, conta a diretora Maria do Carmo Pilissão. “Entretanto, foi necessário respeitar e compreender novos tempos. Nos reinventamos e tornamos possível  conhecer os locais de destino de cada turma, nos conectando a eles virtualmente, sempre com um olhar pedagógico criterioso, sensível e pesquisador, de acordo com a proposta pedagógica da escola”, enfatiza. 

Participaram da Jornada todas as turmas da Escola, desde as crianças da Educação Infantil até os estudantes do Ensino Médio. Todas as socializações aconteceram de forma online, via google meet, com a participação de familiares e convidados.

Segundo a diretora da Escola, o projeto de ensino conecta o estudante ao aprendizado. Ela salienta que a Jornada de Pesquisa foi um sucesso, as reuniões virtuais foram momentos especiais, nos quais os processos de ensino e aprendizagens estiveram em evidência, com grande participação dos estudantes, professores, familiares e convidados.

      


Unijuí vai ofertar especialização em Oncologia

           

Estão abertas as inscrições para a Pós-Graduação em Oncologia da Unijuí. Destinada especialmente a profissionais da área da Saúde e Ciências Humanas, a qualificação forma especialistas em oncologia, com base nos conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para o desenvolvimento técnico-científico, para a identificação dos impactos políticos, sociais e culturais do câncer no que se refere ao cuidado ao indivíduo doente, sua família, aqueles sob o risco de adoecer devido ao câncer e ainda os sobreviventes da doença.

A especialização tem carga horária de 360 horas, com duração de dois anos. As aulas são quinzenais, nas sextas-feiras, das 18h30 às 22h30, e nos sábados, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Durante esse período, são realizadas atividades teóricas e práticas, entre elas 60 horas de estágio, que acontecem dentro dos serviços de saúde do município de Ijuí, tanto na área hospitalar quanto na área de saúde coletiva, serviços que prestam assistência a pacientes oncológicos.

A coordenadora da oferta, professora Bruna Nadaletti, destaca que essa é uma pós-graduação interdisciplinar. “Temos uma grade curricular com disciplinas que contemplam o aperfeiçoamento e a expertise de todas as classes profissionais”. Além disso, acrescenta ela, o corpo docente também é diversificado: “temos professores da região e também de fora, valorizando nossos professores da casa e trazendo novas experiências e cenários aos nossos alunos”, ressalta Bruna. O curso vai iniciar de forma online até ser possível retornar às aulas presenciais.

Os interessados podem realizar a inscrição pela página da Pós-Graduação no site da Unijuí, até o dia 30 de outubro. No endereço é possível encontrar mais informações sobre o curso, como estrutura curricular, corpo docente e valor do investimento. Em caso de dúvida, entre em contato com a Unidade de Educação Continuada, pelo e-mail educacaocontinuada@unijui.edu.br ou telefone 55 3332-0553.