COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Pesquisa

Mestrado e Doutorado: a experiência de quem pesquisa na Unijuí

              

A Unijuí possui programas de Pós-Graduação com cursos de Mestrado e Doutorado, todos recomendados pela Capes. Estes programas constituem em espaços reconhecidos e consolidados de formação de pesquisadores e de preparação para a docência universitária na região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. São propostas para quem busca oportunidade de formação qualificada, com reflexão crítica e oportunidade de implicar-se em projetos de investigação em diferentes áreas do conhecimento.  

Os cursos da Unijuí são balizados por três pilares: formação de pesquisadores e professores universitários, a produção do conhecimento e o apoio ao desenvolvimento regional com base na pesquisa e na inovação, considerando as especificidades de cada área. “A minha experiência por esses quase quatro anos tem sido plural e recompensadora, desenvolvi, de forma efetiva, a visão crítica sobre diversos temas acadêmicos em disciplinas e o bem como o pensamento científico com a realização de pesquisa”, observa Fernando Parahyba, integrante da Modelagem Matemática e Computacional. 

Desta forma, o sistema de pós-graduação da Universidade cumpre um papel fundamental da Instituição: materializa compromissos fundamentais, como a produção de conhecimento e a formação de pesquisadores. “A experiência tem sido capaz de revelar novos cenários e perspectivas, além de agregar imensamente na minha vida profissional e acadêmica”, complementa Patrícia de Carli, estudante de Desenvolvimento Regional.  

Já segundo Brenda da Silva, egressa de Atenção Integral à Saúde, cursar Pós-Graduação na Unijuí foi uma experiência única. “A Universidade possui estrutura ímpar para a formação docente e para pesquisa. Proporciona contato e aprendizado nos mais diversos campos. E o caráter multiprofissional é agregador, justamente por proporcionar a troca de experiências e vivências com diferentes áreas, complementando assim a geração de conhecimento e preparando o mestrando para atuar sob um olhar multidisciplinar”, finaliza. 

Saiba mais sobre os cursos ofertados: 

Educação nas Ciências

 

O Programa busca desenvolver pesquisas e produção de conhecimentos na área da educação que contribuam para a formação de educadores, o desenvolvimento de currículos e a gestão do sistema escolar. Além disso, o Programa busca investigar as formas de organização e os propósitos das instituições e das atividades educacionais inscritas nas sociedades contemporâneas, tais como os movimentos sociais e as organizações cooperativas. É credenciado pela CAPES/MEC, desde 1995, para oferta de Mestrado Acadêmico e desde 2009, para oferta de Doutorado. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Desenvolvimento Regional

 

Tem por objetivo a geração de conhecimento e de produção científica a partir da pesquisa, visando à formação e ao aprimoramento de docentes e outros profissionais para o exercício de atividades de pesquisa, extensão, ensino, assessoria e consultoria, qualificados para atuação na área das Ciências Sociais Aplicadas, em organizações públicas, privadas e da sociedade civil, tendo a interdisciplinaridade como referência metodológica e como temática os diversos aspectos que envolvem planejamento, gestão e inovação, na perspectiva da sustentabilidade do desenvolvimento regional. Busca a compreensão das dinâmicas de desenvolvimento por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas de intervenção nos processos de desenvolvimento de territórios socialmente construídos. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Modelagem Matemática e Computacional

 

 

Tem como objetivo principal utilizar a modelagem matemática como temática fundamental em suas Dissertações e Teses, para a melhoria dos processos produtivos, em especial, no setor agroindustrial da região e do país, além da formação de profissionais nessa área para atuar no ensino superior e em empresas como docentes/pesquisadores e cientistas. Confira os detalhes na página do Programa, neste link. 

Direitos Humanos

 

Em como objetivo a geração e a consolidação da pesquisa e da produção científica, por meio da formação de pesquisadores, de docentes e de outros profissionais qualificados para atuação na área do direito e afins, tendo como referência metodológica a interdisciplinaridade e como temática fundamental a questão do reconhecimento, institucionalização e proteção dos direitos humanos. Além disso, o Programa pretende intervir na realidade por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas que possam contribuir para a maior consciência da centralidade dos direitos humanos, para as sociedades democráticas e para sua maior eficácia no interior dos Estados e na sociedade internacional. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Atenção Integral à Saúde

 

É um projeto interinstitucional com característica interdisciplinar, em associação ampla entre a Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). O Programa foi recomendado pela CAPES/MEC, em dezembro de 2013 e reconhecido pelo MEC, em setembro de 2014, para oferta de Mestrado Acadêmico, que teve início em maio de 2014. O Programa dedica-se à pesquisa e à produção de conhecimento no campo da Saúde, com ênfase em duas linhas: Processos saúde-doença-cuidado e Processos químicos e biológicos em saúde. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Sistemas Ambientais e Sustentabilidade

 

Tem como objetivos formar pesquisadores com visão sistêmica e multidisciplinar capaz de compreender as inter-relações entre o ambiente, a sociedade e a tecnologia; participar de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, considerando os princípios e valores da sustentabilidade, gerando tecnologias apropriadas aos sistemas produtivos locais; promover a produção de conhecimentos na área do meio ambiente em geral, bem como, no campo do diagnóstico e da solução de problemas de interesse socioambiental. Confira os detalhes na página do Programa, neste link.


Dia de Campo da Unijuí e Dubai Alimentos apresentou o trabalho de melhoramento genético e manejo de aveia branca

               

Com o objetivo de apresentar o trabalho de pesquisa e manejo com aveia branca que está sendo realizado no Programa de Melhoramento Genético de Plantas, Grãos, Forrageiras e Cobertura de Solo da Unijuí, foi realizado, na manhã desta quinta-feira, 08, Dia de Campo No IRDeR. A atividade foi realizada pela Universidade e a Dubai Alimentos, que possuem convênio de cooperação técnico-científica para esta cultura.

Na oportunidade, produtores rurais da região conferiram o trabalho de pesquisa que está sendo desenvolvido pelo Programa, bem como os anseios da Dubai enquanto indústria que vai beneficiar e comercializar produtos a partir da aveia para o mercado nacional e internacional. A atividade envolveu o curso de Agronomia e os Mestrados em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade e Modelagem Matemática e Computacional da Universidade.

A condução das atividades foi do professor e pesquisador José Antonio Gonzalez da Silva, coordenador do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, integrante do Programa de Melhoramento Genético, e que atua diretamente na pesquisa a aveia. Segundo o professor, a região tem muito potencial para investir e se beneficiar com esta cultura, principalmente por ter a disponibilidade uma aveia com qualidade para o mercado mundial, que pode fazer a diferença econômica na cadeia produtiva local. “Precisamos produzir com qualidade para a indústria e para o mercado consumidor final. Precisamos, portanto, olhar a cadeia como um todo, do campo até a questão industrial. Além disso, muitas aveias do mundo não tem a qualidade da produzida aqui na região, temos espaço para crescer neste mercado”, observou.

Pela Dubai Alimentos, Eduardo Toledo, engenheiro químico, representando o sócio-proprietário Dante Maurício Tissot, apresentou as expectativas e projetos da empresa em relação ao trabalho de melhoramento genético de aveia “Como indústria, precisamos de segurança total para o nosso consumidor final. Não temos como melhorar a qualidade do grão, só processar e criar novos produtos a partir dele, por isso é importante este trabalho de melhoria da aveia”, disse. Segundo ele, desde novembro de 2005 no mercado, a Dubai Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios Ltda vem produzindo um histórico de seriedade, qualidade e garantia de bons negócios junto aos seus clientes. O trabalho da empresa começa junto aos produtores, prestando atenção especial desde a aquisição das sementes, plantio e colheita de grãos a serem comercializados, tudo acompanhado por assistência técnica especializada.

A programação contou também com a participação do Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando Jaime González, que realizou uma saudação institucional. “Momentos como este são muito importantes e estão totalmente vinculados com a proposta da Universidade, de buscar o desenvolvimento regional a partir do que ela sabe fazer: formar profissionais e produzir conhecimento. O Programa de Melhoramento Genético possui um papel muito importante no desenvolvimento de tecnologias para o campo, ao mesmo tempo que forma profissionais que passam de forma diferenciada”, afirmou.

Em nome do Departamento de Ciências Agrárias da Universidade, ao qual o Programa é vinculado, falou o chefe, professor Osorio Lucchese, que observou sobre as atividades e as relações que são estabelecidas com as empresas da região para efetivar o trabalho de melhoramento de culturas importantes para a economia. “Temos a obrigação de ouvir os anseios dos produtores e empresas, para buscar soluções. Tenho certeza que estamos no caminho certo, por isso parabenizamos a Dubai por acreditar no nosso trabalho”, complementou.

No evento, os professores Emerson André Pereira e Ivan Ricardo de Carvalho também apresentaram o trabalho do Programa de Melhoramento Genético, as técnicas utilizadas e projeções para o próximo ano de atividades. 

Unijuí e Dubai firmaram parceria para 10 anos de pesquisa

A Unijuí e a Dubai Alimentos, empresa de Ijuí, assinaram Contrato de Cooperação Técnica-Científica no início do mês de maio de 2020, com o objetivo de estabelecer uma relação de parceria para a execução de trabalhos de pesquisa agropecuária, no desenvolvimento e adequação de tecnologias mais sustentáveis nos sistemas de cultivo de aveia grão. A pesquisas serão desenvolvidas no decorrer de 10 anos pela equipe de pesquisadores da Universidade, com a participação de alunos e professores vinculados ao Programa de Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade e do curso de graduação em Agronomia. As práticas serão desenvolvidas no campo experimental da escola-fazenda da Universidade (IRDeR), em área estimada em cinco hectares.

Segundo Dante Maurício Tissot, sócio-proprietário da Dubai Alimentos, no ato de assinatura do contrato, a parceria vem para o um bem comum, que é produzir alimentos de melhor qualidade, com mais segurança alimentar. “Não estamos focados só no aumento de produção, não é simplesmente produzir mais, é produzir melhor, é trazer para dentro da indústria produtos com mais segurança alimentar. Com isso a gente quer oferecer ao nosso consumidor um produto mais limpo, com mais qualidade para consumo”, observou. 

A parceria entre a Dubai e a Unijuí teve a importante participação da Agência de Inovação e Tecnologia da Universidade, a Agit, que auxilia os Departamentos a efetivar este tipo de ação. Os primeiros contatos para a realização da parceria surgiram em Abril de 2019. É responsabilidade deste setor institucional negociar tecnologias, dar subsídio aos pesquisadores na efetivação de projetos de parceria e fomentar a transferência de tecnologia da Unijuí com o setor produtivo. A AGIT vem auxiliando pesquisadores sendo o elo institucional entre os parceiros interessados no conhecimento gerado na Universidade.

Sobre o Programa de Melhoramento Genético

O Programa Melhoramento Genético de Plantas, Grãos, Forrageiras e Cobertura de Solo propõe à empresas de sementes, indústrias de leite e carne, além de cooperativas do agronegócio, um acordo de Cooperação Técnica-Científica que tem por objetivo a obtenção de novas cultivares para o melhoramento genético de grãos, forrageiras e cobertura de solo. É coordenado pelo professor Dr. Emerson André Pereira, com a colaboração de um grupo de professores pesquisadores, Ivan Ricardo Carvalho, José Antonio Gonzalez e Osorio Lucchese, além de outros professores de diferentes áreas, funcionários, laboratórios, IRDeR, também com ações muito participativas de estudantes da Unijuí. 

 


Dia de Campo mostra o trabalho de melhoramento genético de plantas realizado por pesquisadores da Unijuí

            

Nesta sexta-feira, dia 25 de setembro, o Programa de Melhoramento Genético de Plantas, Grãos, Forrageiras e Cobertura de Solo, ligado ao Departamento de Estudos Agrários da Unijuí, realizou Dia de Campo no IRDeR, a Escola Fazenda da Universidade. Na programação, as empresas parceiras conferiram o andamento das atividades do Programa com foco em Forrageiras e Cobertura do Solo e puderam conhecer a estrutura da universidade e conversar com os pesquisadores sobre os trabalhos.

O Escritório de Relações Universidade-Comunidade da Agência de Inovação e Tecnologia da Universidade fez a abertura, mostrando as atividades que realiza para as empresas parcerias. Na sequência, o Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando Jaime González e o chefe do DEAg, Osorio Lucchese, realizaram as saudações institucionais aos participantes. As atividades do Programa foram apresentadas pelo coordenador, o professor Dr. Emerson André Pereira.

O Dia de Campo foi uma promoção do Departamento de Estudos Agrários da Unijuí, com seus cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e também o Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, a partir de diversas parcerias. Nesta primeira ocasião, foi exclusivo às empresas parceiras, sendo elas: Agrosul Sementes, Itaipu Sementes Mil Pasto, Copagril, Relva Comércio e Representações Agrícolas, Sementes Nativa, Sementes Kernel, Lopes Sementes, Krat Sementes da Terra, Agropohl Agronegócios, Chiapeta Sementes e Cometa Sementes Kudiess.

Já no o dia 02 de Outubro, será realizado o dia de campo com foco no melhoramento de grãos. Nesta ocasião, será com a empresa parceira Cisbra sobre a cultura da linhaça.

Programa prepara a primeira cultivar da Unijuí

O Programa Melhoramento Genético de Plantas, Grãos, Forrageiras e Cobertura de Solo propõe a empresas de sementes, indústrias de leite e carne, além de cooperativas do agronegócio, um acordo de Cooperação Técnica-Científica que tem por objetivo a obtenção de novas cultivares para o melhoramento genético de forrageiras e cobertura de solo. É coordenado pelo professor Dr. Emerson André Pereira, com a colaboração de um grupo de professores pesquisadores, Ivan Ricardo Carvalho, José Antonio Gonzales e Osorio Lucchese, além de outros professores de diferentes áreas, também com a contratação de estudantes bolsistas vinculados aos DEAg. 

No segundo ano de atividades, os pesquisadores do Departamento já realizaram cerca de 2 mil cruzamentos de espécies de Aveia Forrageiras até aqui, com muito sucesso. São utilizadas três estratégias de melhoramento: hibridações, indução de mutações e seleção direta. Segundo os pesquisadores, está sendo feita a caracterização botânica e morfológica da primeira cultivar a ser lançada pela Unijuí, sendo que a perspectiva é firmar, com o Ministério de Agricultura, os termos de proteção intelectual e demais tramites nos próximos meses.

O melhoramento de plantas é um processo que se desenvolve a longo prazo – dez anos pelo menos para que se produza uma nova cultivar – e, no Brasil, há poucas universidades que possuem programa de melhoramento de plantas, em especial na região Sul. Entre os objetivos específicos do melhoramento genético de plantas destacam-se o aumento da produtividade de grãos, folhas; a melhoria da qualidade nutricional; ciclos diferentes; uniformidade; longevidade; resistência a adversidades ambientais (clima, solo, etc.); e resistência a doenças e resistência a pragas e aos pastejo. Esses caracteres, contribuem para a maior sustentabilidade dos sistemas de produção de grãos e de animais, com maior rentabilidade aos produtores e a toda a cadeia de sementes, carne e leite.

O Programa também está trabalhando com a empresa Cisbra em um Projeto para a cultura da Linhaça, resultados que serão apresentados no próximo encontro, dia 02 de outubro, também no IRDeR.

 

Imagens de arquivo do Programa. 


Programa de Melhoramento Genético da Unijuí realiza primeiros dias de campo

               

Nesta sexta-feira, dia 25 de setembro, a Unijuí vai realizar Dia de Campo do Programa de Melhoramento Genético de Plantas Forrageiras e Cobertura de Solo, no IrDER, a Escola Fazenda da Universidade. Com início às 8h30, a Programação contará com a apresentação das estratégias e estágios de desenvolvimento de pesquisa aos parceiros do programa, visitas às espécies em estudo e almoço. 

Em razão da pandemia de covid-19, será distribuído álcool em gel aos participantes e realizada constante limpeza nos locais onde ocorrerão as atividades. É obrigatório o uso de máscara. Mais informações no 55 3332-0420 ou pelo e-mail deag@unijui.edu.br.

O Dia de Campo é uma promoção do Departamento de Estudos Agrários da Unijuí, com seus cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e também o Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, a partir de diversas parcerias. Nesta primeira ocasião, será exclusivo as empresas parceiras. Já no o dia 02 de Outubro, será realizado o dia de campo com foco no melhoramento de grãos. Nesta ocasião, será com a empresa parceira Cisbra sobre a cultura da linhaça.

Mais sobre o Programa

O Programa Melhoramento Genético de Plantas, Grãos, Forrageiras e Cobertura de Solo trata-se de um programa que propõe a empresas das áreas trata-se de um programa que propõe a empresas das áreas de sementes, indústrias de leite e carne e cooperativas do agronegócio um acordo de Cooperação Técnica-Científica que tem por objetivo a obtenção de novas cultivares para o melhoramento genético de forrageiras e cobertura de solo. É coordenado pelo professor Dr. Emerson André Pereira, do DEAG. 

O melhoramento de plantas é um processo que se desenvolve a longo prazo – dez anos pelo menos para que se produza uma nova cultivar – e, no Brasil, há poucas universidades que possuem programa de melhoramento de plantas, em especial na região Sul. Entre os objetivos específicos do melhoramento genético de plantas destacam-se o aumento da produtividade; a melhoria da qualidade nutricional de alimentos; precocidade; uniformidade; longevidade da lavoura; resistência a adversidades ambientais (clima, solo, etc.); e resistência a doenças e resistência a pragas.

            


Mestrado e Doutorado na Unijuí: confira os diferenciais de uma Universidade completa

Desde o início de setembro, a Unijuí está com inscrições abertas aos cursos de Mestrado e Doutorado. Elencamos alguns motivos para você fazer a Pós-Graduação aqui:

           

  1. A Unijuí possui programas de Pós-graduação com cursos de Mestrado e Doutorado, todos recomendados pela Capes. Estes programas constituem um espaço reconhecido e consolidado de formação de pesquisadores e de preparação para a docência universitária na região noroeste do Rio Grande do Sul. São propostas para quem busca oportunidade de formação qualificada, com reflexão crítica e oportunidade de implicar-se em projetos de investigação em diferentes áreas do conhecimento;

  2. Os cursos da Unijuí são balizados por três pilares: formação de pesquisadores e professores universitários, a produção do conhecimento e o apoio ao desenvolvimento regional com base na pesquisa e na inovação, considerando as especificidades de cada área;

  3. O sistema de pós-graduação da Universidade cumpre um papel fundamental da Instituição: materializa compromissos fundamentais das universidades, como a produção de conhecimento e a formação de pesquisadores. 

  4. A Unijuí possui quase 400 estudantes de pós-graduação Stricto Sensu matriculados atualmente, formando, entre mestres e doutores, mais de 100 novos profissionais a cada ano, publica mais de 300 artigos em revistas indexadas e interage, com base na pesquisa, com uma centena de organizações sociais do setor público e privado do Brasil e do exterior, 

  5. Os cursos e pesquisas significam muito para a região onde a Unijuí está inserida: um exemplo claro é o fato de que todas as instituições de ensino superior da região têm em seus quadro de professores, egressos da pós-graduação da Unijuí. Isso mostra que nossos programas se convertem num vetor fundamental do desenvolvimento regional pela educação. 

Saiba mais sobre os cursos ofertados:

Educação nas Ciências

 

O Programa busca desenvolver pesquisas e produção de conhecimentos na área da educação que contribuam para a formação de educadores, o desenvolvimento de currículos e a gestão do sistema escolar. Além disso, o Programa busca investigar as formas de organização e os propósitos das instituições e das atividades educacionais inscritas nas sociedades contemporâneas, tais como os movimentos sociais e as organizações cooperativas. É credenciado pela CAPES/MEC, desde 1995, para oferta de Mestrado Acadêmico e desde 2009, para oferta de Doutorado. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Desenvolvimento Regional

 

Tem por objetivo a geração de conhecimento e de produção científica a partir da pesquisa, visando à formação e ao aprimoramento de docentes e outros profissionais para o exercício de atividades de pesquisa, extensão, ensino, assessoria e consultoria, qualificados para atuação na área das Ciências Sociais Aplicadas, em organizações públicas, privadas e da sociedade civil, tendo a interdisciplinaridade como referência metodológica e como temática os diversos aspectos que envolvem planejamento, gestão e inovação, na perspectiva da sustentabilidade do desenvolvimento regional. Busca a compreensão das dinâmicas de desenvolvimento por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas de intervenção nos processos de desenvolvimento de territórios socialmente construídos. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Modelagem Matemática e Computacional

 

 

Tem como objetivo principal utilizar a modelagem matemática como temática fundamental em suas Dissertações e Teses, para a melhoria dos processos produtivos, em especial, no setor agroindustrial da região e do país, além da formação de profissionais nessa área para atuar no ensino superior e em empresas como docentes/pesquisadores e cientistas. Confira os detalhes na página do Programa, neste link. 

Direitos Humanos

 

Em como objetivo a geração e a consolidação da pesquisa e da produção científica, por meio da formação de pesquisadores, de docentes e de outros profissionais qualificados para atuação na área do direito e afins, tendo como referência metodológica a interdisciplinaridade e como temática fundamental a questão do reconhecimento, institucionalização e proteção dos direitos humanos. Além disso, o Programa pretende intervir na realidade por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas que possam contribuir para a maior consciência da centralidade dos direitos humanos, para as sociedades democráticas e para sua maior eficácia no interior dos Estados e na sociedade internacional. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Atenção Integral à Saúde

 

É um projeto interinstitucional com característica interdisciplinar, em associação ampla entre a Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). O Programa foi recomendado pela CAPES/MEC, em dezembro de 2013 e reconhecido pelo MEC, em setembro de 2014, para oferta de Mestrado Acadêmico, que teve início em maio de 2014. O Programa dedica-se à pesquisa e à produção de conhecimento no campo da Saúde, com ênfase em duas linhas: Processos saúde-doença-cuidado e Processos químicos e biológicos em saúde. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Sistemas Ambientais e Sustentabilidade

 

Tem como objetivos formar pesquisadores com visão sistêmica e multidisciplinar capaz de compreender as inter-relações entre o ambiente, a sociedade e a tecnologia; participar de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, considerando os princípios e valores da sustentabilidade, gerando tecnologias apropriadas aos sistemas produtivos locais; promover a produção de conhecimentos na área do meio ambiente em geral, bem como, no campo do diagnóstico e da solução de problemas de interesse socioambiental. Confira os detalhes na página do Programa, neste link.

 


Cursos de Mestrado e Doutorado estão com inscrições abertas para novas turmas

              

A Unijuí possui programas de Pós-graduação com cursos de Mestrado e Doutorado, todos recomendados pela Capes. Estes programas constituem um espaço reconhecido e consolidado de formação de pesquisadores e de preparação para a docência universitária na região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. São propostas para quem busca oportunidade de formação qualificada, com reflexão crítica e oportunidade de implicar-se em projetos de investigação em diferentes áreas do conhecimento. Desta forma, a partir desta terça-feira, dia 08 de setembro, os Programas estão com inscrições abertas para novas turmas em cursos de Mestrado e Doutorado. 

Os cursos da Unijuí são balizados por três pilares: formação de pesquisadores e professores universitários, a produção do conhecimento e o apoio ao desenvolvimento regional com base na pesquisa e na inovação, considerando as especificidades de cada área. “O sistema de pós-graduação da Universidade cumpre um papel fundamental da Instituição: materializa compromissos fundamentais das universidades, como são a produção de conhecimento e a formação de pesquisadores. Nessa linha, é possível afirmar que uma instituição com quase 400 estudantes de pós-graduação Stricto Sensu, que a cada ano forma, entre mestres e doutores, mais de 100 novos profissionais, publica mais de 300 artigos em revistas indexadas e interage, com base na pesquisa, com uma centena de organizações sociais (setor público e privado), também aporta muito para a região e isso se expressa em diversas dimensões. Um exemplo claro é o fato de que todas as instituições de ensino superior da região têm em seus quadro de professores, egressos da pós-graduação da Unijuí. Isso mostra que nossos programas se convertem num vetor fundamental do desenvolvimento regional pela educação”, salienta o Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí, professor Fernando Jaime González.

Saiba mais sobre os cursos ofertados: 

Educação nas Ciências

 

O Programa busca desenvolver pesquisas e produção de conhecimentos na área da educação que contribuam para a formação de educadores, o desenvolvimento de currículos e a gestão do sistema escolar. Além disso, o Programa busca investigar as formas de organização e os propósitos das instituições e das atividades educacionais inscritas nas sociedades contemporâneas, tais como os movimentos sociais e as organizações cooperativas. É credenciado pela CAPES/MEC, desde 1995, para oferta de Mestrado Acadêmico e desde 2009, para oferta de Doutorado. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Desenvolvimento Regional

 

Tem por objetivo a geração de conhecimento e de produção científica a partir da pesquisa, visando à formação e ao aprimoramento de docentes e outros profissionais para o exercício de atividades de pesquisa, extensão, ensino, assessoria e consultoria, qualificados para atuação na área das Ciências Sociais Aplicadas, em organizações públicas, privadas e da sociedade civil, tendo a interdisciplinaridade como referência metodológica e como temática os diversos aspectos que envolvem planejamento, gestão e inovação, na perspectiva da sustentabilidade do desenvolvimento regional. Busca a compreensão das dinâmicas de desenvolvimento por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas de intervenção nos processos de desenvolvimento de territórios socialmente construídos. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Modelagem Matemática e Computacional

 

 

Tem como objetivo principal utilizar a modelagem matemática como temática fundamental em suas Dissertações e Teses, para a melhoria dos processos produtivos, em especial, no setor agroindustrial da região e do país, além da formação de profissionais nessa área para atuar no ensino superior e em empresas como docentes/pesquisadores e cientistas. Confira os detalhes na página do Programa, neste link. 

Direitos Humanos

 

Em como objetivo a geração e a consolidação da pesquisa e da produção científica, por meio da formação de pesquisadores, de docentes e de outros profissionais qualificados para atuação na área do direito e afins, tendo como referência metodológica a interdisciplinaridade e como temática fundamental a questão do reconhecimento, institucionalização e proteção dos direitos humanos. Além disso, o Programa pretende intervir na realidade por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas que possam contribuir para a maior consciência da centralidade dos direitos humanos, para as sociedades democráticas e para sua maior eficácia no interior dos Estados e na sociedade internacional. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Atenção Integral à Saúde

 

É um projeto interinstitucional com característica interdisciplinar, em associação ampla entre a Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). O Programa foi recomendado pela CAPES/MEC, em dezembro de 2013 e reconhecido pelo MEC, em setembro de 2014, para oferta de Mestrado Acadêmico, que teve início em maio de 2014. O Programa dedica-se à pesquisa e à produção de conhecimento no campo da Saúde, com ênfase em duas linhas: Processos saúde-doença-cuidado e Processos químicos e biológicos em saúde. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Sistemas Ambientais e Sustentabilidade

 

Tem como objetivos formar pesquisadores com visão sistêmica e multidisciplinar capaz de compreender as inter-relações entre o ambiente, a sociedade e a tecnologia; participar de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, considerando os princípios e valores da sustentabilidade, gerando tecnologias apropriadas aos sistemas produtivos locais; promover a produção de conhecimentos na área do meio ambiente em geral, bem como, no campo do diagnóstico e da solução de problemas de interesse socioambiental. Confira os detalhes na página do Programa, neste link.


Mestrado e Doutorado na Unijuí: formação de pesquisadores, produção de conhecimento e intervenção direta na região

            

A Unijuí possui programas de Pós-graduação com cursos de Mestrado e Doutorado, todos recomendados pela Capes. Estes programas constituem um espaço reconhecido e consolidado de formação de pesquisadores e de preparação para a docência universitária na região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. São propostas para quem busca oportunidade de formação qualificada, com reflexão crítica e oportunidade de implicar-se em projetos de investigação em diferentes áreas do conhecimento. 

Os cursos da Unijuí são balizados por três pilares: formação de pesquisadores e professores universitários, a produção do conhecimento e o apoio ao desenvolvimento regional com base na pesquisa e na inovação, considerando as especificidades de cada área. Segundo o vice-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí, professor Fernando Jaime González, “o sistema de pós-graduação da Universidade cumpre um papel fundamental da Instituição: materializa compromissos fundamentais das universidades, como são a produção de conhecimento e a formação de pesquisadores. Nessa linha, é possível afirmar que uma instituição com quase 400 estudantes de pós-graduação Stricto Sensu, que a cada ano forma, entre mestres e doutores, mais de 100 novos profissionais, publica mais de 300 artigos em revistas indexadas e interage, com base na pesquisa, com uma centena de organizações sociais (setor público e privado), também aporta muito para a região e isso se expressa em diversas dimensões. Um exemplo claro é o fato de que todas as instituições de ensino superior da região têm em seus quadro de professores, egressos da pós-graduação da Unijuí. Isso mostra que nossos programas se convertem num vetor fundamental do desenvolvimento regional pela educação”, salienta.

Nos próximos dias serão abertos os editais de seleção para novos estudantes em todos os Programas de Mestrado e Doutorado da Unijuí. Saiba mais sobre os cursos ofertados: 

Educação nas Ciências

 

O Programa busca desenvolver pesquisas e produção de conhecimentos na área da educação que contribuam para a formação de educadores, o desenvolvimento de currículos e a gestão do sistema escolar. Além disso, o Programa busca investigar as formas de organização e os propósitos das instituições e das atividades educacionais inscritas nas sociedades contemporâneas, tais como os movimentos sociais e as organizações cooperativas. É credenciado pela CAPES/MEC, desde 1995, para oferta de Mestrado Acadêmico e desde 2009, para oferta de Doutorado. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Desenvolvimento Regional

 

Tem por objetivo a geração de conhecimento e de produção científica a partir da pesquisa, visando à formação e ao aprimoramento de docentes e outros profissionais para o exercício de atividades de pesquisa, extensão, ensino, assessoria e consultoria, qualificados para atuação na área das Ciências Sociais Aplicadas, em organizações públicas, privadas e da sociedade civil, tendo a interdisciplinaridade como referência metodológica e como temática os diversos aspectos que envolvem planejamento, gestão e inovação, na perspectiva da sustentabilidade do desenvolvimento regional. Busca a compreensão das dinâmicas de desenvolvimento por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas de intervenção nos processos de desenvolvimento de territórios socialmente construídos. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Modelagem Matemática e Computacional

 

Tem como objetivo principal utilizar a modelagem matemática como temática fundamental em suas Dissertações e Teses, para a melhoria dos processos produtivos, em especial, no setor agroindustrial da região e do país, além da formação de profissionais nessa área para atuar no ensino superior e em empresas como docentes/pesquisadores e cientistas. Confira os detalhes na página do Programa, neste link. 

Direitos Humanos

 

Em como objetivo a geração e a consolidação da pesquisa e da produção científica, por meio da formação de pesquisadores, de docentes e de outros profissionais qualificados para atuação na área do direito e afins, tendo como referência metodológica a interdisciplinaridade e como temática fundamental a questão do reconhecimento, institucionalização e proteção dos direitos humanos. Além disso, o Programa pretende intervir na realidade por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas que possam contribuir para a maior consciência da centralidade dos direitos humanos, para as sociedades democráticas e para sua maior eficácia no interior dos Estados e na sociedade internacional. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Atenção Integral à Saúde

 

É um projeto interinstitucional com característica interdisciplinar, em associação ampla entre a Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). O Programa foi recomendado pela CAPES/MEC, em dezembro de 2013 e reconhecido pelo MEC, em setembro de 2014, para oferta de Mestrado Acadêmico, que teve início em maio de 2014. O Programa dedica-se à pesquisa e à produção de conhecimento no campo da Saúde, com ênfase em duas linhas: Processos saúde-doença-cuidado e Processos químicos e biológicos em saúde. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

Sistemas Ambientais e Sustentabilidade

 

Tem como objetivos formar pesquisadores com visão sistêmica e multidisciplinar capaz de compreender as inter-relações entre o ambiente, a sociedade e a tecnologia; participar de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, considerando os princípios e valores da sustentabilidade, gerando tecnologias apropriadas aos sistemas produtivos locais; promover a produção de conhecimentos na área do meio ambiente em geral, bem como, no campo do diagnóstico e da solução de problemas de interesse socioambiental. Confira os detalhes na página do Programa, neste link

 


Estudo analisa os impactos do Auxílio Emergencial na economia da região Noroeste

                

O auxílio emergencial de R$ 600,00 destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia da covid-19. Além do auxílio, está se tornando em instrumento de transferência de recursos federais para as regiões, que se transformam em investimento na manutenção da dinâmica de circulação de recursos na economia local.

De acordo com o Portal da Transparência, os dados oficiais revelam que o Noroeste Gaúcho, no período de abril a julho de 2020, recebeu o montante de R$ 184.141.800,00. Esta soma compreende as regiões Celeiro, Fronteira Noroeste, Missões e Noroeste Colonial, que foram a Região RF07. Respectivamente, para a região Fronteira Noroeste são R$ 42.806.400,00, Celeiro são R$ 35.139.600,00, Missões são R$ 66.294.600,00 e Noroeste Colonial são R$ 39.901.200,00.

Os dados são de estudo do professor Dr. Marcos Paulo Dhein Griebeler, do Mestrado em Desenvolvimento Regional da FACCAT (Taquara/RS), que coordena esta sistematização destas informações e do professor colaborador Dr. Pedro Luís Büttenbender, do Programa de Desenvolvimento Regional da Unijuí. “O Rio Grande do Sul recebeu nos 4 meses o montante de R$ 2.956.015.200,00. E, a região RF 07 ocupa, dentre as nove regiões funcionais de planejamento (RF), a sexta posição, com a participação de 6,23% do montante de recursos repassados pelo Governo Federal ao RS”, destaca o professor Marcos.

Na região os cinco municípios que tiveram os maiores repasses de recursos do Auxílio Emergencial nestes quatro meses foram: 1º) Ijuí com R$ R$ 20.549.400,00; 2º) Santo Ângelo com R$ 19.998.600,00; 3º) Santa Rosa com R$ 15.901.800,00; São Luiz Gonzaga com R$ 9.957.600,00; e Panambi com R$ 8.322.600,00. Estas cinco cidades receberam juntas o montante de R$ 74.730.000,00, ou seja, concentram 40,58% dos recursos do noroeste gaúcho. Neste montante não estão somados aos demais programas sociais como Bolsa Família, Seguro Desemprego, Aposentadorias e outros, transforma-se em um dos mais importantes investimentos na dinamização das economias regionais, e com investimentos públicos do estado brasileiro.

Segundo Pedro Luís Büttenbender “os números do Auxílio Emergencial, com montante de mais de R$ 184 milhões, é mecanismo de gestão para combater a fome e contribui para a manutenção da circulação de recursos na economia da região, se somando aos recursos básicos gerados na agricultura. Esta verba valoriza as economias locais porque a verba é para pagar as contas em seu respectivo município, com mercado, farmácia, posto de combustíveis, contas de água, luz e outros, comércio e outros. Ou seja, o auxílio passa pelas mãos do cidadão beneficiário e aquece o caixa e o bolso de todos na região”.

Acrescenta ainda que estes recursos, sem falar nos outros recursos públicos, vem para combater os efeitos negativos da pandemia iniciada na saúde e atualmente afeta vários outros setores. Estes recursos se somam aos movimentos inovadoras de valorização dos empreendedores locais, das cooperativas, dos negócios locais. “A nova dinâmica territorial do desenvolvimento requer incorporar práticas inovadoras de gestão, fomentando iniciativas empreendedoras e cooperativas, com uma capacitação estratégica das lideranças e suas organizações. O auxílio é emergencial e temporário. Mas o mesmo deve servir para despertar para o novo e superar a pobreza, que não é só econômica. O novo começa no local”, complementa.               

 


Unijuí e Universidade Politécnica do Equador firmam convênio para cooperação acadêmica

              

Na manhã desta sexta-feira, dia 17, a Unijuí e a Universidad Politécnica Estatal del Carchi - UPEC, do Equador, realizaram uma videoconferência para firmar convênio de cooperação. O objetivo é desenvolver atividades de graduação e pós-graduação, como pesquisas conjuntas, intercâmbio de informação técnico-científica e formação de recursos humanos. No entanto, neste primeiro momento, a parceria terá foco nos cursos de mestrado e doutorado. 

Participaram da reunião o reitor Dr. Jorge Iván Mina Ortega e a Vice-Reitora Dra. Olga Teresa Sánchez Manosalvas, da UPEC, a reitora Dra. Cátia Maria Nehring e o Vice-reitor de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, Dr. Fernando Jaime González, da Unijuí, além de um grupo de professores e assessores de ambas universidades. 

Interlocutor deste convênio, o professor Daniel Cenci, vinculado ao Departamento de Ciências Jurídicas e Sociais (DCJS), ao Mestrado e Doutorado em Direitos Humanos e ao Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade da Unijuí, salienta que o novo contexto e as novas tecnologias permitem a integração de professores brasileiros e equatorianos aos programas de Pós-Graduação Stricto Sensu das Instituições, além da possibilidade de inclusão de mais áreas na colaboração internacional. Segundo o professor, em agosto iniciará a construção da proposta de trabalho entre os envolvidos neste convênio. 

A Unijuí assume compromisso com a internacionalização, tratando-se de um diferencial na formação dos estudantes e pesquisadores, pois qualificam o ensino e a pesquisa. Neste sentido, a Reitora da Unijuí, professora Cátia Nehring, observa que este convênio fortalece o que está elencado nas metas do Plano de Desenvolvimento Institucional -PDI. “Além disso, precisamos estabelecer estes convênios e materializar suas ações a partir da relação entre os pesquisadores das duas instituições, questão que se mostra como objetivo das da Unijuí e da UPEC”, salienta. 

Segundo o Vice-reitor da pasta de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, o professor Fernando Jaime González, “a formalização do convênio com a UPEC se alinha fortemente com a política de internacionalização da Universidade e se apresenta como uma boa oportunidade para ampliar as experiências formativas de nossos estudantes. Também demonstra a inserção internacional de nossos professores, como é o caso do Dr. Daniel Cenci, bem como de nossos Programas de Stricto Sensu. Tenho muitas expectativas com esta convênio de cooperação”, complementa.

Sobre a UPEC

A Universidade Politécnica do Estado de Carchi é uma instituição pública de ensino superior. Ela atende às demandas sociais por meio de cursos de graduação e pós-graduação, pesquisa, conexão com a sociedade e gestão, gerando conhecimento que contribui para o desenvolvimento econômico, social, científico-tecnológico, cultural e ambiental da região. 

Mais informações no site da Instituição.

 


Dia do Pesquisador: profissional que é protagonista no avanço da ciência

                

Novas tecnologias que usamos no dia a dia, entendimentos sobre o comportamento humano, dinâmicas sociais e suas problemáticas, novos tratamentos de saúde e vacinas, como a tão aguardada para esta pandemia da covid-19, entre outros inumeráveis avanços. Todas estas conquistas passadas, presentes e futuras, são fruto de pesquisas e do trabalho árduo dos pesquisadores, em grande parte vinculados à Universidade como a Unijuí. Nesta quarta-feira, dia 08 de julho, é a data em homenagem a estes profissionais, o Dia do Pesquisador/Dia Nacional da Ciência.

A Unijuí, como instituição comunitária com mais de 60 anos de história na região Noroeste, desde o princípio acredita na importância da pesquisa. Desta forma, assume como uma de suas responsabilidades primeiras contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico do país por meio da pesquisa. “A produção de conhecimento é uma das características centrais das universidades. Aspecto que a diferencia de outras instituições de ensino superior como faculdades ou centros universitários. Por tal motivo, a Unijuí tem  a pesquisa como um  de seus valores fundamentais, bem como constitui um traço marcante da sua identidade institucional e da identidade de seus egressos. E como sabemos, não há pesquisa sem pesquisador, por isso, neste dia, aproveito para saudar a todos os professores e professoras que se dedicam intensamente à produção de conhecimento, particularmente, aos colegas da nossa instituição. Aproveito também a oportunidade para cumprimentar a nossos acadêmicos da graduação que fazem parte dos grupos de pesquisa e, de forma especial, a nossos estudantes de mestrado e doutorado que escolheram abraçar a vida de pesquisador e estão se preparando para isso”, observa o Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Universidade, Fernando González. 

Confira um vídeo da CAPES em homenagem aos pesquisadores brasileiros:

             

A Unijuí investe no fortalecimento dos Grupos de Pesquisa, estando atualmente em atuação 34 destes, incentivando a interação regional, a formação de redes de pesquisadores, a interação com empresas e a cooperação científica nacional e internacional. Também incentiva, desde o início da formação aos estudantes de Graduação, a participação e inserção em atividades de pesquisa, seja por meio de Projetos de Iniciação Científica, ou eventos, como o Salão do Conhecimento, entre outras iniciativas. Para além das atividades de Pesquisa na Graduação ou Pós-Graduação, uma importante característica é a busca na resolução de problemas locais, com assessoramento a empresas, ou por meio de parcerias com estas empresas e o Poder Público regional,na busca de alternativas e soluções, além da criação de novos produtos, gerando inovação local.

 

Na galeria acima, um pouco do universo da pesquisa da Unijuí em imagens

A Universidade possui diversos Programas de Mestrado e Doutorado, conheça um pouco mais sobre cada um deles:

Atenção Integral à Saúde: O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção Integral à Saúde é um projeto interinstitucional com característica interdisciplinar, em associação ampla entre a Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e a Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). O Programa foi recomendado pela CAPES/MEC, em dezembro de 2013 e reconhecido pelo MEC, em setembro de 2014, para oferta de Mestrado Acadêmico, que teve início em maio de 2014. O Programa dedica-se à pesquisa e à produção de conhecimento no campo da Saúde, com ênfase em duas linhas: Processos saúde-doença-cuidado e Processos químicos e biológicos em saúde. Saiba mais.

Desenvolvimento Regional: Tem por objetivo a geração de conhecimento e de produção científica a partir da pesquisa, visando à formação e ao aprimoramento de docentes e outros profissionais para o exercício de atividades de pesquisa, extensão, ensino, assessoria e consultoria, qualificados para atuação na área das Ciências Sociais Aplicadas, em organizações públicas, privadas e da sociedade civil, tendo a interdisciplinaridade como referência metodológica e como temática os diversos aspectos que envolvem planejamento, gestão e inovação, na perspectiva da sustentabilidade do desenvolvimento regional. Busca a compreensão das dinâmicas de desenvolvimento por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas de intervenção nos processos de desenvolvimento de territórios socialmente construídos. Participa de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, valorizando o exercício da cidadania, a promoção do bem-comum e da qualidade de vida, com respeito à diversidade sociocultural dos territórios. Saiba mais.

Direito: O Programa tem como objetivo a geração e a consolidação da pesquisa e da produção científica, por meio da formação de pesquisadores, de docentes e de outros profissionais qualificados para atuação na área do direito e afins, tendo como referência metodológica a interdisciplinaridade e como temática fundamental a questão do reconhecimento, institucionalização e proteção dos direitos humanos. Além disso, o Programa pretende intervir na realidade por meio da reflexão crítica e da busca de alternativas que possam contribuir para a maior consciência da centralidade dos direitos humanos, para as sociedades democráticas e para sua maior eficácia no interior dos Estados e na sociedade internacional. Saiba Mais.

Educação nas Ciências: O Programa busca desenvolver pesquisas e produção de conhecimentos na área da educação que contribuam para a formação de educadores, o desenvolvimento de currículos e a gestão do sistema escolar. Além disso, o Programa busca investigar as formas de organização e os propósitos das instituições e das atividades educacionais inscritas nas sociedades contemporâneas, tais como os movimentos sociais e as organizações cooperativas. O Programa é credenciado pela CAPES/MEC, desde 1995, para oferta de Mestrado Acadêmico e desde 2009, para oferta de Doutorado.  Saiba Mais.

Mestrado Profissional em Rede - Educação Física: O Programa visa atender professores de Educação Física em exercício no ensino básico, especialmente na escola pública, que busquem aprimoramento em sua formação docente.Também tem o objetivo de proporcionar o aperfeiçoamento de professores de Educação Física, prioritariamente em exercício da docência no Ensino Infantil, Fundamental e Médio na rede pública de ensino, com o intuito de contribuir para a melhoria da qualidade da educação no País. Saiba Mais.

Modelagem Matemática: Atualmente, a modelagem matemática é utilizada em diversos problemas aplicados, e diferentes temáticas são focos de pesquisa no PPGMM tais como: identificação de sistemas, sistemas dinâmicos e controle de sistemas mecânicos nas engenharias, armazenamento e secagem de grãos, redes de sensores sem fio e planejamento de redes inteligentes (i.e., smart grids), robótica móvel, problemas que envolvem otimização, melhoramento vegetal, fisiologia de plantas cultivadas, produção de novos materiais para engenharia, controle e automação de sistemas, solução de integração em aplicações empresariais, microeletrônica, entre outros. Saiba Mais.

Sistemas Ambientais e Sustentabilidade: tem como objetivos formar pesquisadores com visão sistêmica e multidisciplinar capaz de compreender as inter-relações entre o ambiente, a sociedade e a tecnologia; participar de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, considerando os princípios e valores da sustentabilidade, gerando tecnologias apropriadas aos sistemas produtivos locais; promover a produção de conhecimentos na área do meio ambiente em geral, bem como, no campo do diagnóstico e da solução de problemas de interesse socioambiental. Saiba Mais.