COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Institucional

Ações Sustentáveis apresenta produção dos alunos durante a programação da Rádio Unijuí FM

O projeto Ações sustentáveis trabalhou mais uma vez em 2017 com meio ambiente e comunicação em 7 escolas de Ensino Fundamental de Ijuí, visitando a sala de aula e também recebendo as turminhas nos estúdios da Rádio UNIJUÍ FM. 

Após a fase de audições ao vivo e de pesquisa e produções em sala de aula, as crianças tiveram a chance de serem locutores por um dia, falando em uma cabine que simula um estúdio de rádio. Nesta etapa, foram locutores por um dia e puderam divulgar seus estudos e dicas sobre meio ambiente. Os aluninhos se puxaram e produziram um conteúdo de primeira.

E esse conteúdo você começa a conferir na programação da Rádio Unijuí FM a partir desta semana em cinco horários durante a programação: 8h30, 11h, 15h, 18h e 21h. Fique ligado para ficar por dentro do que essa galerinha tem para te dizer. O Projeto Ações Sustentáveis nas Escolas teve o Apoio de UNIMED Noroeste/RS.

Confere aí um trechinho do que foi produzido.


Pós-Graduação Unijuí: escolha viver essa experiência transformadora

Desenvolvimento profissional, crescimento acadêmico, contatos que podem abrir portas e oportunidades. Esses são aspectos importantes na formação profissional que a Unijuí proporciona em cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (MBA e Especialização).

Para o primeiro semestre de 2018, a Universidade está preparando a oferta de 21 cursos nas diferentes áreas do conhecimento: agrárias e veterinária, ciências biológicas, direito, educação, engenharia e tecnologia, gestão de negócios e saúde. As ofertas são para Ijuí, Panambi e Santa Rosa.

No Portal da Unijuí é possível encontrar as opções e informações de cada curso, as possibilidades e forma de ingresso,pelo link www.unijui.edu.br/pos.

Em 60 anos de história a Unijuí já formou mais de 10 mil profissionais em cursos de pós-graduação, garantindo uma experiência transformadora aos seus estudantes, disponibilizando de uma estrutura com 490 ambientes de ensino, professores especializados e mais de 200 laboratórios organizados com qualidade e tecnologia de última geração. 


Novo grupo de estudantes vai realizar intercâmbio no início de 2018

            

Um novo grupo de intercambistas se prepara para iniciar os estudos no exterior em fevereiro de 2018. No dia 20 de dezembro o Escritório de Relações Internacionais da UNIJUÍ realizou uma reunião de orientação com os seguintes estudantes: 

  • Luana da Silva Morini – Fisioterapia – Instituto Politécnico de Leiria, Portugal
  • Natália Santos Pereira – Nutrição – Instituto Politécnico de Leiria, Portugal
  • Jáderson Oliveira de Moura – Nutrição – Instituto Politécnico de Leiria, Portugal
  • Matheus Antes Schwede – Direito – Instituto Politécnico de Leiria, Portugal
  • Leonardo Prediger – Engenharia Civil – Instituto Politécnico de Leiria, Portugal
  • Daiara Virginia Steiernagel – Direito –  Universidade Maria Curie Sklodowska, Polônia
  • Bethina Rafaela Burckardt – Direito – Universidade do Porto, Portugal
  • Pedro Costa Beber Martins – Engenharia Civil – Universidade do Porto, Portugal
  • Carine Ott Dias – Engenharia Civil – Universidade do Porto, Portugal

Na ocasião, a intercambista que retornou do IPLeiria, em Portugal, Vitória Pause Cazalli, do curso de Direito, compartilhou sua experiência de intercâmbio com eles. O Vice-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Prof. Dr. Fernando Jaime González e a Professora Angélica Cristiane Moreira, interlocutora do convênio entre a Unijuí e a Universidade do Porto, também estiveram presentes na reunião. 

Os estudantes têm a oportunidade de cursar um semestre ou dois de disciplinas do seu curso no exterior, em uma das universidades parceiras da UNIJUÍ. Atualmente a Universidade mantém convênios para a graduação com universidades de Portugal, Espanha, Polônia, Letônia, Alemanha, Rússia, Colômbia e Argentina. 

Convênio com a Rússia 

Visando ampliar as ações de internacionalização, no mês de dezembro a UNIJUÍ também firmou uma parceria com a Universidade Estadual de Tomsk, na Rússia. As tratativas da cooperação iniciaram em agosto deste ano, quando o professor Dr. Peter Mitchell, juntamente com os estudantes Stepan Orlov e Alexander Ostrovskiy, estiveram na UNIJUÍ para participar do Seminário Internacional de Ensino de Língua Inglesa. Na ocasião, o professor se reuniu com a Reitoria da Unijuí para discutir as ações do acordo de cooperação, dentre as quais destacam-se: intercâmbio de estudantes da graduação e da pós-graduação, intercâmbio docente, pesquisas e publicações, entre outros. Inicialmente a cooperação abrangerá os cursos de licenciatura e também o programa de Pós-graduação em Educação. 

A Universidade de Tomsk foi fundada em 1878 e é a maior universidade clássica na parte asiática da Rússia, com qualidade reconhecida por diversos rankings internacionais. 


Retrospectiva Unijuí 2017

                 

No ano dos 60 anos de ensino superior na região, confira os fatos que foram destaque em 2017 na Unijuí:


“Não existe Judô sem Respeito, Educação e Humildade”

Durante todo o ano diversos atletas levam o nome da Universidade ao pódio, em diversas modalidades do esporte e em todos os cantos do Brasil. São atletas que se dedicam, conquistam e se superam todos os dias. O Especial UNIJUÍ no Esporte contou essas histórias inspiradoras em uma série de reportagens com atletas apoiados pela UNIJUÍ. Nesta última reportagem do especial conversamos com o judoca Jean Veiga de Souza


Em 1992, os Jogos Olímpicos de Barcelona consagravam Rogério Sampaio como medalhista de ouro no judô. Era a primeira medalha olímpica de ouro para o Brasil no esporte. A trajetória do jovem Rogério nas Olimpíadas foi acompanhada pelos olhos curiosos e atentos de Jean Veiga de Souza, que assistia a transmissão dos Jogos pela televisão. Jean, que na época era criança, se encantou com o judô e passou a praticar o esporte em em uma escola recém-formada de Giruá, cidade onde morava. “Foi paixão logo nas primeiras quedas, por todos os princípios que esse esporte proporciona”, relembra Jean.

Atualmente, o lutador comemora os resultados dos mais de 24 anos de judô, em que acumulou conquistas importantes a nível estadual, nacional e internacional. Jean foi três vezes vice-campeão brasileiro. “Meu melhor ano foi 2011, com as mais importantes conquistas: venci o Campeonato Panamericano e fiquei com o terceiro lugar no Mundial Rio de Janeiro”, comenta.

Jean é Faixa Preta e, com toda sua experiência e técnica no esporte, é também professor e responsável técnico da Equipe Sogi-Efa Noroeste de Judô, professor de judô no Centro de Educação Básica Francisco de Assis–EFA, parceiro da Secretaria de Saúde do município de Ajuricaba, com projetos sociais, e responsável pelo projeto de judô da Secretaria de Educação do município de Panambi.

Esse esporte no Brasil conquistou, ao longo da sua história, mais de 20 medalhas olímpicas. Em 2016, nas Olimpíadas do Rio, Rafaela Silva conquistou o último ouro olímpico. No mesmo ano, mais duas medalhas brasileiras, as duas de bronze, foram conquistadas pelos atletas Rafael Silva e Mayra Aguiar.

“O judô não é só uma prática esportiva, é muito mais que aprender a derrubar, imobilizar e finalizar, é um estilo de vida que nos desenvolve fisicamente, cognitivamente e socialmente. Sempre falo para meus alunos que não existe judô sem respeito, educação e humildade. Não inventamos nada, só seguimos os objetivos e os ensinamentos de Jigoro Kano”, explica. Jigoro Kano foi o fundador da arte marcial judô, dentro dos princípios do Bushido (código de conduta e modo de vida para os Samurais), que buscava desenvolver as pessoas como um todo. 

 


Associações de catadores, incubadas na ITECSOL, recebem EPIs

Na manhã dessa quinta-feira, 27, na sede da Associação de Reciclagem da Linha 6, aconteceu a entrega de Equipamentos de Proteção Individual - EPIs doados pela Ceriluz aos associados e associadas da ACATA e ARL6.

A Coleta seletiva no Munícipio de Ijuí iniciou em 2007. No entanto, ainda há muito a ser feito para melhorar a separação dos materiais, já que subsiste um percentual muito alto de rejeito naquilo que chega nas Associações (fraldas, papel higiênico, resto de comida, vidros, agulhas, animais mortos), colocando em risco a saúde do catador que está em contato direto com este tipo de material. Porém, o papel que os catadores desempenham é muito importante, pois a reciclagem do lixo não envolve somente uma questão social, mas também uma questão ambiental, econômica e de saúde pública, tendo como consequência direta a qualidade de vida de toda a comunidade Ijuiense.

Os valores oriundos desta atividade são baixos em relação às despesas que os mesmos têm mensalmente. A oscilação de preço também interfere na renda obtida, sem contar que hoje os materiais “nobres”, de mais valor, quase não chegam nas Associações, porque há muitos colaboradores que catam nas ruas.

Considerando a atual situação da reciclagem, existe grande demanda pela aquisição de EPIs. Muitas vezes esta necessidade é deixada em segundo plano pela falta de recursos suficientes.

A ideia do projeto nasceu em outubro deste ano, durante a participação dos catadores na ExpoIjui, no espaço “Reaproveitar é Preciso” coordenado pelo integrante do grupo Bandeirantes do Verde, Obirajara Gehm. A proposta do projeto foi elaborada pela Agência de Inovação e Tecnologia por meio da Incubadora de Economia Solidária. O principal objetivo foi solicitar a doação de EPIs, principalmente de luvas e botinas. A cooperativa Ceriluz, comprometida com a segurança do trabalho “e que a vida é o maior patrimônio que precisa ser preservado”, teve a iniciativa de apoiar o projeto Socioambiental. Participaram da entrega dos Kits de segurança Romeu de Jesus, Vilson José Wagner e Andreia Cargnelutti da Ceriluz unidade de Ijuí, Elizandra Pinheiro da Silva da Incubadora de Economia Solidária, e Obirajara Gehm, do Bandeirantes do Verde, e os integrantes das Associações  ACATA e ARL6.


O fortalecimento dos negócios na região com o Programa Redes de Cooperação

               

Com uma média de 250 empresas assessoradas, o Programa Redes de Cooperação encerra o ano de 2017 com avaliação positiva e com boas expectativas para o próximo ano. Na Unijuí o programa retornou suas atividades ainda no primeiro semestre de 2017, com o atendimento a 17 redes. 

De acordo com a supervisora do Programa, Flávia Fagundes Ferrazza, o resultado dos trabalhos desenvolvidos nesse ano foram positivos. “O nosso ano foi muito produtivo, de muito aprendizado”, comenta.  

O Programa Redes de Cooperação é uma iniciativa do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT/RS), que tem o objetivo de promover o fortalecimento de micro, pequenas e médias empresas, fomentando a cooperação entre empresas do mesmo segmento e características semelhantes. Trabalham no Programa em Ijuí quatro consultores e uma supervisora. 

“Pelo fato de eles trabalharem em rede, eles não se veem como concorrentes e sim como aliados”, comenta Flávia. Durante a execução dos convênios do Programa Redes de Cooperação - desde a sua primeira edição em 2000 -, a Fidene/Unijuí constituiu mais de 70 Redes, envolvendo mais de 1,3 mil empresas, nas regiões Alto Jacuí, Fronteira Noroeste, Missões, Planalto Médio e Noroeste Colonial.

Durante o mês de novembro, duas novas redes foram lançadas: Rede Integrar e Rede Inovação. Para 2018, o objetivo é lançar mais uma rede, a Rede Mulheres Empreendedoras, que tem previsão de lançamento no dia 08 de março. Também será divulgado o resultado da pesquisa sobre o impacto do programa nas empresas.

Além desses momentos, uma série de capacitações que visam suprir as necessidades de empresas serão realizadas no próximo ano, fortalecendo assim a troca de experiência e de informações. “Esse é o bem mais valioso trabalhando em rede", complementa Flávia. 


Unijuí FM adquire nova tecnologia

A Unijuí FM conta agora com um Gerador de RDS. Esse equipamento possibilita que a emissora disponibilize informações importantes diretamente no display do aparelho receptor do ouvinte como nome da Rádio, da música e do artista ou banda.

Essa tecnologia RDS (Radio Data System) é originária da Europa onde a maioria das emissoras utilizam. O Gerador de RDS está em franca expansão pelo mundo uma vez que cada dia mais fabricantes de rádio receptores o colocam em seus modelos de equipamentos de rádio.

Cada vez mais novas emissoras do Canadá, Estados Unidos, México, Argentina e Brasil agregam o Gerador de RDS a seus sistemas de transmissão. No Brasil, a maioria dos rádios dos automóveis possuem esta tecnologia que agora é utilizada também pela Unijuí FM e que você pode conferir na 106.9 ou pelo celular através do aplicativo Rádio Unijuí FM. 


Central Analítica é recomendada para manutenção da Competência Técnica

A Central Analítica da UNIJUÍ foi recomendada pela equipe avaliadora da Rede Metrológica/RS para manutenção do reconhecimento de competência técnica, segundo a norma NBR ISO/IEC 17025:2005. A Central havia recebido o reconhecimento no início desse ano. A avaliação foi encerrada na quinta-feira, 21 de dezembro. O atual certificado de competência técnica da Central é válido até março de 2018, data em que o reconhecimento pode ser renovado.

A Central Analítica realiza atividades de análises físico-químicas e microbiológicas em águas e efluentes líquidos, análises físico-químicas em combustíveis, através de contrato firmado com distribuidoras. O trabalho qualificado garante a competência técnica em realizar ensaios, tendo seu sistema de gestão da qualidade estruturado de acordo com os requisitos da norma NBR ISO/IEC 17025:2005.

Laboratório: FIDENE - FUNDAÇÃO DE INTEGRAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO DO NOROESTE DO ESTADO 

Laboratório Interno: ÁGUAS E EFLUENTES

Áreas Envolvidas: ENSAIOS QUÍMICOS (FÍSICO-QUÍMICOS, TOXICOLÓGICOS, QUÍMICOS E/OU BIOQUÍMICOS)

II. Laboratório: FIDENE - FUNDAÇÃO DE INTEGRAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO DO NOROESTE DO ESTADO

Laboratório Interno: SISTEMAS 

Áreas Envolvidas: SISTEMAS 

 


DEAG firma convênio com Associação de produtores de oliveiras

                   

O Departamento de Estudos Agrários da UNIJUÍ firmou convênio de cooperação educacional-técnico-científico com a Associação Rio-Grandense de Olivicultores – ARGOS, no início do mês de dezembro/2017, com objetivo de promover, aproximar e intensificar relações de colaboração e intercâmbio de experiências, conhecimento e, também, a prestação de serviços, estudos, investigações e outras formas de ação para melhorar a olivicultura regional e nacional.

A ARGOS é uma entidade especializada em olivícola que atua e dirige ações buscando o desenvolvimento do segmento no Estado do Rio Grande do Sul e no Brasil, para isso organiza atividades e eventos de toda a ordem relacionados com o aperfeiçoamento de técnicos em todos os setores visando dotar a olivicultura regional e também nacional, de profissionais capacitados e preparar olivicultores de um modo geral para desenvolver seus investimentos nesse campo através de cursos nacionais e internacionais, pois possui convênios com entidades de países como Espanha, Turquia, Portugal, Peru e Argentina, visando promover e desenvolver o segmento.