COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Unijuí realiza esclarecimentos sobre as mensalidades, aulas e atividades acadêmicas

            

A pandemia de coronavírus tem causado um grande impacto na economia mundial. No Brasil esse cenário não é diferente, com projeções pessimistas apontadas por especialistas da área para o ano. Diante disso, a Unijuí, como grande parte de outras instituições e empresas das mais diversas áreas, também sente os reflexos econômicos causados pela crise surgida da pandemia. 

Para contextualizar e mostrar aos estudantes da Universidade o cenário em que a instituição se encontra, a Unijuí realizou, na noite de terça-feira, dia 12, uma transmissão ao vivo no Instagram, com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre questões das mensalidades e do retorno de aulas práticas, com a participação do Vice-Reitor de Administração, Dieter Siedenberg e da Vice-Reitora de Graduação, Fabiana Fachinetto. 

Mensalidade é um dos assuntos que mais tem gerado questionamentos dos estudantes. Sobre este importante ponto, o Vice-Reitor de Administração, Dieter Siedenberg, observou que, ainda neste mês de maio, será apresentada uma proposta de desconto, a ser implementada no segundo semestre. “Já que as aulas são síncronas agora, nós temos sim a economia em custos como água, luz e outros, no entanto, quando calculamos o que isso significa no total, representa 1,83% do valor da mensalidade”, observou. O professor complementa que, para este semestre, não foi possível atender este desconto. “Nós precisamos ter condições, neste semestre, de ajudar quem já foi impactado pela crise. O impacto tende a ser maior no segundo semestre, o que exige da instituição outras estratégias. Estamos atentos a essa situação e queremos oferecer um desconto que seja significativo, relacionado a essa economia de despesas que tivemos e que seja, de fato, um auxílio às famílias de estudantes na manutenção do sonho da formação”.

Outro ponto nestas questões analisadas pelo Vice-Reitor se refere a negociações e flexibilizações de pagamento para aqueles estudantes que encontraram dificuldades pela situação econômica do país. “Nós estamos tentando atender todos os alunos que foram atingidos pela covid-19, direta ou indiretamente. Por isso, estamos focados em atender aquelas pessoas que perderam o emprego (elas ou o responsável pelo pagamento da Universidade), sendo assim, todas essas pessoas devem procurar o nosso setor financeiro para, juntamente conosco, encontrar formas de flexibilizar esse pagamento e manter o estudante no processo de graduação”, observou.

Alguns estudantes questionaram, ainda, se a Universidade poderia cobrar aos estudantes do cursos presenciais, que estão com aulas online síncronas, o valor de cursos a Distância, que são mais baixos. “O EaD tem uma modalidade diferente das aulas online que estão sendo ofertadas aos estudantes nesse momento. As aulas online são síncronas, ou seja, as aulas acontecem no mesmo horário da aula presencial, só que de forma online, ao vivo. No EaD as aulas não são onlines, pois o material entregue permite ao aluno estudar em qualquer dia, horário e lugar. Por isso, não podemos adotar a mesma sistemática de pagamento para essas duas modalidades”, reforça.

Aulas e atividades acadêmicas   

Os esclarecimentos abrangeram diversas questões acadêmicas, principalmente no que diz respeito às aulas online síncronas e também de atividades práticas neste momento de pandemia, respondidas pela Vice-reitora de Graduação, Fabiana Fachinetto. “Estamos aguardando orientações do Governo do Estado para saber se poderemos voltar ou não a partir do dia 16 de maio com as atividades de educação. Sabemos que o governo do RS adotou esse modelo de distanciamento social controlado. No sábado passado foram anunciados vários setores que poderão retornar, mas ficou de fora o setor da educação. Então, por enquanto, vamos permanecer online, aguardando o retorno do Governo do Estado com novas orientações”, observa.

Sobre a recuperação de atividades, situação que gera angústia nos estudantes, respondeu: “as aulas práticas e estágios serão sim recuperados com toda carga horária. O momento de recuperação é que ainda é incerto, pois não temos autorização do governo do estado para usar nossos laboratórios com as turmas como elas foram projetadas, com 10 a 20 estudantes, por exemplo. O que nos deixa mais tranquilos é que as aulas teóricas estão acontecendo normalmente e vai nos permitir terminá-las dentro do calendário previsto, ou seja, a nossa previsão de recuperação das aulas práticas, seja das disciplinas de 2 a 4 créditos, é que aconteça em julho, ou assim que o governo do estado nos liberar”, disse.

Muitos estudantes questionam especificamente sobre aulas práticas, comuns para a grande maioria dos cursos, principalmente aos estudantes que já estão em estágios mais avançados de formação, a professora esclarece que hoje existem duas situações: “O Governo Federal liberou as práticas e estágios presenciais para a área da saúde, em meio a essa pandemia, por serem serviços mais essenciais. Há também uma orientação de que todas as práticas e estágios possíveis de serem realizadas de forma online, devem ser feitos e a Unijuí tem adotado essa possibilidade. Um exemplo são os cursos das áreas de Licenciatura, Direito, Engenharia e Administração. Já a orientação do Governo do Estado é referente ao uso dos laboratórios, o que pode gerar aglomeração devido ao número de alunos nas turmas. Para isso, estamos aguardando as orientações do governo e já estudando formas de viabilizar esse atendimento de maneira a garantir a segurança dos estudantes”, complementa.

Inclusive, a segurança foi um ponto frisado em diversos momentos da transmissão: “nós já estamos trabalhando com equipamentos de proteção individual, nós estamos produzindo nas nossas equipes internas e com as parcerias externas, máscaras de proteção, estamos trabalhando na aquisição de equipamentos de medição de temperatura caso o governo exija, produtos de higienização, isso tudo a gente já está trabalhando. Também com a construção de grupos menores como uma medida protetiva no caso de retorno às aulas”, reforça.

Diversas questões ainda geram dúvidas aos estudantes neste momento de incertezas. Os dois membros da Reitoria salientaram que a Universidade segue aberta para receber e responder os questionamentos. E, para as perguntas que ficaram pendentes na Live, está sendo organizado um documento que será compartilhado com os estudantes da Universidade.

 


Compartilhe!