COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Resultado da nova etapa de testes rápidos da pesquisa da Covid-19 serão divulgados durante esta semana

             

A pesquisa que está mapeando o avanço do coronavírus no Rio Grande do Sul realizou nova etapa de testes rápidos no fim de semana. Após uma pausa de algumas semanas, quando foram concluídas as primeiras quatro etapas, o estudo retomou atividades com visitas em 500 domicílios de Ijuí. Serão realizadas mais três etapas, com previsão de encerramento no mês de setembro de 2020. 

Seguindo os mesmos protocolos já estabelecidos desde o início da pesquisa, mais de 30 voluntários realizaram  as visitas. As casas foram escolhidas de forma aleatória, por sorteio, seguindo critérios do Censo do IBGE, e em cada casa uma pessoa foi testada, também por sorteio, além disso foi aplicado de um questionário para informações complementares. Os dados coletados foram enviados diretamente à coordenação da pesquisa, que é a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e o Governo do Rio Grande do Sul. A Unijuí não divulga ou comenta estes resultados antes da coordenação, que deve informar a população nesta quarta-feira, dia 1ª de julho.

Cronograma das novas etapas

Etapa 6: 25-26 de julho

Etapa 7: 22-23 de agosto

Etapa 8: 26-27 de setembro

Caso a prevalência passe de 1%, o espaçamento entre uma rodada e outra diminui para três semanas. E caso a prevalência passe de 5%, este espaçamento diminui para duas semanas. 

               

Mais sobre o estudo

O governo do Estado, através da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), da Secretaria da Saúde (SES) e do Comitê Científico, indicou a necessidade de estudo em relação à prevalência do coronavírus no RS para analisar a velocidade de expansão da infecção em uma amostra representativa da população gaúcha. Neste contexto, foi aprovada a proposta de pesquisadores de instituições educacionais gaúchas, sob liderança da UFPel, e participação de uma rede de 12 universidades federais e privadas, entre elas a Unijuí. O estudo tem um custo estimado em R$ 1,5 milhão e tem o apoio da Unimed Porto Alegre, do Instituto Cultural Floresta, também da capital gaúcha, e do Instituto Serrapilheira, do Rio de Janeiro. 

Confira os resultados das primeiras quatro fases no site do Governo Estadual, neste link.


Compartilhe!