COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Cursos de Letras e Pedagogia realizaram aulas inaugurais para marcar o início do segundo semestre

            

Na última quinta-feira, dia 27 de agosto de 2020, os cursos de Letras, modalidade presencial e EAD, e Pedagogia, modalidade presencial campus Ijuí e Santa Rosa e modalidade EAD, realizaram suas aulas inaugurais para marcar o segundo período de atividades acadêmicas! Os eventos ocorreram através do Google Meet e contaram com a participação de acadêmicos da graduação, mestrado, doutorado e egressos.

Na aula do Curso de Letras os alunos tiveram a oportunidade de ouvir o professor Doutor Gilvan Müller de Oliveira, Coordenador geral da Cátedra UNESCO em Políticas Linguísticas para o Multilinguismo (UCLPM) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o qual abordou o tema “A Geopolítica das Línguas: A Língua Portuguesa em Foco”. Por meio do tema os acadêmicos puderam estudar sobre o posicionamento e influência da língua Portuguesa no mundo, segundo a aluna Anabel Carolina Bencke ele “Nos mostrou a importância do nosso idioma, o português, nos disse que o português é uma língua que tem muita influência em todo mundo, pois é o único idioma falado nos quatro continentes do mundo, assim como o inglês. Também explicou que o Russo, chinês, espanhol, francês, são o centro das línguas mais importantes. A Rússia é o coração do mundo, pois ali está a maior população do mundo, e quem dominar o centro da Eurasia, pode dominar o mundo, esse coração do mundo chama-se "Heartland", de acordo com a teoria de Spykman. A geopolítica pensa em como garantir o futuro da língua.” Por meio da palestra os alunos puderam aprofundar seus estudos sobre o Multilinguísmo, assim como compreender as relações políticas, econômicas, culturais e sociais imbricadas entre línguas faladas no mundo.

A aula do Curso de Pedagogia abordou o tema “Pensar a Pedagogia com Paulo Freire e Mario Osório Marques” por meio das falas dos professores do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação nas Ciências Professor José Pedro Boufleuer e Professora Hedi Luft com posterior participação de acadêmicos e acadêmicas do curso que fizeram seu relato.

O professor José Pedro Boufleuer apresentou o que, em seu entender, foi a contribuição do Professor Mario Osorio Marques para pensar a Pedagogia. Neste sentido, destacou a novidade da linha reflexiva deste pensador da educação na medida em que colocou como preocupação primeira para pensar a educação o tema do conhecimento. Pensar esse tema, com base nos autores mais destacadas da filosofia contemporânea, permitiu ao Mario Osorio recolocar o sentido fundamental a educação. Em sua perspectiva, entender o que constitui o conhecimento humano permite indicar com o que a educação propriamente lida e qual é o seu conteúdo propriamente dito. Mas o interessante é que a forma de compreender o conhecimento, na perspectiva de que o mundo humano se constitui com base num acerto de perspectivas simbolicamente articuladas, já indica uma forma como esse conhecimento deve ser comunicado em espaços pedagógicos de aprendizagem, basicamente sob a forma de um diálogo que busca o entendimento. Essa forma de abordar a pedagogia foi a grande novidade que Mario Osorio trouxe para o debate pedagógico, novidade esta que importa que seja compreendida em toda a sua abrangência e fecundidade.

A Professora Hedi Luft trouxe em sua fala o tema da “Liberdade, Diálogo e Esperança. Segundo ela, “A relação de Paulo Freire com o campo da Pedagogia é marcada pela concepção de quea educação é um ato político que não pode ser divorciado da pedagogia. Ele definiu este como um princípio principal da pedagogia crítica, portanto, a construção do conhecimento deve ser marcada pelo DIALOGO. Não há saber mais, nem saber menos, há saberes diferentes (Freire1987, p.68)’ ''. A pedagogia freireana é uma pedagogia da ESPERANÇA. Por fim, estudar Paulo Freire é dizer não à injustiça social e à exclusão social. É sonhar um mundo mais humanizado e lutarmos por uma educação que, dentro e fora da escola, contribua para uma sociedade que valorize a vida, os direitos humanos, os direitos da natureza, a dignidade humana e a consequente educação que transforma. Isso significa, promover a educação para a LIBERDADE, para a vida, para a democracia.

De acordo com a coordenadora dos cursos, professora Taíse Posssani, “As aulas foram momentos de muita troca de saberes, construção de conhecimentos e experiência formativa aos acadêmicos dos cursos, os quais iniciaram o segundo semestre motivados em seus estudos!”

             


Compartilhe!