COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Rondon: viagem precursora possibilita a primeira imersão da Unijuí em Novo Oriente do Piauí

                     

Uma nova realidade desdobrou-se para a professora Luciana Viero, de 7 a 13 de abril, período em que esteve no Piauí, em viagem precursora do Projeto Rondon – Operação João de Barro 2019. Como uma das coordenadoras, ela representou os professores e acadêmicos que integram o grupo da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – Unijuí.

A viagem tem como principal objetivo ultimar as preparações para as atividades do projeto. A partir desse momento há a primeira imersão dos representantes das Instituições de Ensino Superior, nas comunidades em que realizarão ações de 12 a 28 do mês de julho. As equipes foram recepcionadas em evento solene, na sede do poder executivo do Piauí, em Teresina, que contou com a presença do coordenador-geral do Projeto Rondon, Almirante Barros Coutinho, e do governador do Estado, Wellington Dias.

Nos dias subsequentes, Luciana teve contato com a vida e a cultura do município de Novo Oriente do Piauí – que conta com uma população estimada em pouco mais de 6 mil habitantes –, onde os universitários da Unijuí irão desenvolver as atividades elaboradas para o projeto. “O que mais me tocou foi a hospitalidade e o acolhimento do povo. Eles têm um carinho muito grande pelos rondonistas”, enfatizou ela ao relembrar a chegada à localidade. 

Ao retornar da precursora, a coordenadora destacou aos alunos a respeito das principais observações feitas, para que o planejamento das ações permita a execução de atividades que realmente tenham impacto e transformem a vida das 16 comunidades do município que serão visitadas pelo grupo da Unijuí. Em reunião realizada nesta semana, na sala dos conselhos da Universidade, os oito acadêmicos, em conjunto com as coordenadoras Luciana e Maria Aparecida Zasso, pensaram proposições que tem por interesse melhorar as condições dos moradores das respectivas localidades.

O encontro expositivo contou com apresentação de fotos, que permitiram aos universitários – junto ao relato detalhista da professora –, ter dimensão das principais problemáticas a quais devem apresentar soluções viáveis para as realidades da população novo-orientense.

O planejamento é intensificado

Destacam-se no planejamento, atividades que visam o auxílio no controle de doenças, bem como sugestões para com o trato animal, principalmente de galinhas. Oficinas a respeito de bovinos, suínos, caprinos e ovinos também deverão ser realizadas. A criação de peixes será outro tema abordado. O planejamento para hortas comunitárias; manejo do solo visando uma melhor produtividade e técnicas alternativas e baratas de irrigação também foram pensadas. Oficinas de orientação alimentar, reaproveitamento de lixo orgânico e outros materiais que podem ser reaproveitados, entre outras atividades, foram elencadas. Ressalta-se ainda ações que possibilitem a economia e fomentem melhoria econômica das comunidades. Por fim, manifestações culturais devem integrar a grade de programação dos trabalhos do grupo.      

A expectativa se faz cada vez maior no peito dos jovens rondonistas da Unijuí, que como João de Barro – com seu canto mais bonito –, querem levar informações e difundi-las aos corações que, do outro lado do país, aguardam ansiosos os viajantes da instituição. Luciana afirma que o morador do Novo Oriente tem muito desejo no aprendizado que receberão e, apesar disso, é afirmativa na conclusão: “a maior transformação será dos próprios alunos”.

Por Róbson Gomes


Compartilhe!