COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Projeto Traças Digitais disponibiliza audiolivros à comunidade

Renovado por mais dois anos, Projeto de Extensão conta com mais de 100 arquivos em áudio, disponibilizados gratuitamente à comunidade

            

Um projeto interdisciplinar, desenvolvido desde 2019 na Unijuí, tem gerado comentários positivos na comunidade e, principalmente, em eventos acadêmicos. Originário da necessidade de construir práticas inovadoras para o desenvolvimento da leitura, o Projeto de Extensão Traças Digitais consiste na produção de audiolivros e envolve a participação de acadêmicos da Universidade, professores e alunos da Educação Básica, além de membros da comunidade.

“O objetivo da iniciativa é ampliar o letramento de mundo, da palavra, para que o leitor possa ser mais completo”, explicou o professor do Curso de Letras – Português/Inglês da Unijuí, e coordenador do projeto, Anderson Amaral de Oliveira. “Trata-se de um trabalho interdisciplinar, que tem a história como carro-chefe, além da literatura. Os audiolivros são originários de uma relação entre os cursos de Letras e História, em contato com as escolas e com a comunidade”, completou.

             

Mais de 100 arquivos de áudio já estão disponíveis à comunidade, de forma gratuita, por meio do canal no Youtube “Traças Digitais”. Conforme explica o professor, além de contos e poemas, outros materiais começaram a ser produzidos a partir de uma demanda percebida nos cursos de graduação e também no Ensino Médio, como podcasts e dicionários de conceitos históricos e de mitologia. Para cada grupo de áudios, há uma playlist.

“Esse material é gravado pelos alunos das escolas de Educação Básica, pelos professores em cursos de formação continuada e também pelos acadêmicos dos cursos de Letras, História, Pedagogia e Psicologia. A edição e organização dos materiais ficam por conta dos nossos bolsistas”, afirma, lembrando que o projeto também lançou um produto inovador: livros infantis interativos, escritos por Alice Fontana, que é egressa do curso de Pedagogia e voluntária no projeto. “São audiolivros interativos, onde a criança vai escolhendo o final e o destino dos personagens”, explica o professor.

Para dar início ao projeto, atividades de formação foram realizadas nas escolas, resultando na gravação de diversos audiolivros. Materiais continuaram a ser produzidos neste ano, com ênfase na atividade virtual, em razão da pandemia de covid-19.

“O projeto só tem crescido e recebido críticas positivas. Inclusive, na última semana, tivemos a notícia de que foi renovado por mais dois anos. Em 2021, queremos seguir nesta perspectiva de aliar a formação e o letramento digital com as atividades presenciais, se for possível. Queremos continuar crescendo e tendo ainda mais inserção na comunidade”, reforçou Anderson.

Mais informações podem ser acessadas nos perfis no Facebook e Instagram, @projetotracasdigitais.

             


Compartilhe!