COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Atos marcaram o Dia Internacional da Mulher na Instituição

           

Confira também uma reportagem especial sobre o tema, intitulada Onde elas estão? 

      

Com o objetivo de promover reflexão e marcar o Dia Internacional da Mulher, a FIDENE/Unijuí organizou diversas atividades nesta sexta-feira. No Campus Ijuí, um ato no Hall de entrada da Biblioteca Mario Osorio Marques, envolvendo bate-papo, música e performance artística reuniu estudantes, professores e técnicos-administrativos.

O ato iniciou com uma apresentação do Coral Unijuí. Em seguida, a Cia. Cadagy fez uma performance artísticas inspirada no musical “A Opera do Malandro”, de Chico Buarque de Holanda. Na sequência, Patrícia Prante Machado, representante do Sicredi, apoiador do evento, fez uma fala. Logo após, ocorreu o bate-papo com delegado Ricardo Miron, intitulada “Papo sobre elas – segurança da mulher é assuntos de todos”. Ele trouxe informações sobre leis, além de apresentar dados sobre violência contra a mulher. Para encerrar o ato, a Reitora da Unijuí fez uma fala: “Um dia de luta, não de comemoração”, frisou. Além do Sicredi, em Ijuí o evento teve o apoio do Sinpro Noroeste e do Sintep Noroeste. 

No Campus Santa Rosa, no turno da tarde, foi realizada a atividade “Mulher, Integração e práticas corporais”, com o objetivo de realizar uma integração entre as mulheres que atuam no Campus, através de práticas corporais alternativas, visando o autoconhecimento corporal e a importância deste para a qualidade de vida. A atividade foi desenvolvida pelo Laboratório de Atividade Física e Promoção à Saúde (AFPS) juntamente com o Núcleo de Eventos do curso de Educação Física.

A data também gerou atos na EFA, Escola mantida pela FIDENE. No início do dia, as turmas dos anos finais tiveram um momento com a professora de Literatura, Anamaria Moreira, e conversaram sobre a origem da luta das mulheres, principalmente sobre o empoderamento feminino, sobre conquistas e lutas. Para ilustrar esse debate a professora usou como exemplo a evolução dos personagens femininos, que antes apresentavam o estereotipo de “princesa delicada” e que agora vem se desvencilhando dessa imagem, mostrando evolução, com personagens independentes e sem estereótipos.

Já o grupo de alunos do Ensino Médio foi recebido e convidado para uma séria reflexão: foram colocados 140 pares de calçados no auditório da Escola, representando o número de mulheres assassinadas até esse momento em 2019 no país. Em seguida, foram convidados a refletirem sobre a violência contra a mulher, o machismo, o silenciamento das mulheres escritoras, bem como sobre o empoderamento feminino, tendo em vista a importância das ainda frágeis conquistas e do reconhecimento do fundamental papel da mulher na sociedade. A atividade foi organizada pelas professoras Anamaria Moreira, Sandra Nunes e Eliana Biolchi.

Fotos: Unijuí e Sicredi das Culturas


Compartilhe!