Estudantes das Engenharias recebem profissionais que atuam na coleta de resíduos e representantes do Executivo em PI - Unijuí

COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Estudantes das Engenharias recebem profissionais que atuam na coleta de resíduos e representantes do Executivo em PI

Acadêmicos do primeiro semestre, dos cursos de Engenharia da Unijuí, foram desafiados a desenvolver lixeiras padronizadas e a pensar na coleta de resíduos no município, a partir da disciplina de Projeto Integrador (PI) - uma das novidades da Graduação Mais, o novo modelo de cursos de graduação da Unijuí, onde os estudantes recebem desafios reais, encaminhados pela comunidade, e trabalham em soluções ao longo do semestre. 

Os estudantes já elaboraram um pré-projeto e nesta quinta-feira, 12 de maio, receberam integrantes da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Ijuí (Acata) e também profissionais que atuam diretamente na coleta de resíduos, nos caminhões, para que pudessem entender como funciona o processo de recolhimento na cidade. O bate-papo aconteceu no auditório do Hospital Veterinário e também contou com a presença do prefeito Andrei Cossetin; do secretário de Meio Ambiente, Yuri Lucian Pilissao; e do secretário de Desenvolvimento Social, Ezequiel Buzzatto.

“Para que os estudantes não ficassem presos à fala dos profissionais, primeiro propusemos que eles realizassem um pré-projeto. Agora, neste bate-papo, eles conseguiram entender quais os principais problemas da primeira etapa do trabalho, onde eles falharam, e o que é possível mudar”, explicou o professor Maurício de Campos, lembrando que os estudantes puderam conferir relatos sobre a utilização das lixeiras, problemas com tampas que não abrem direito, materiais que machucam, tipos de lixo que estão sendo recolhidos e quais as piores regiões do município quando se fala em coleta.

“A gente fez com que os estudantes criassem empresas virtuais, fictícias, e cada uma delas tem um membro de cada área - futuros engenheiros civil, químico, de software e químico. Enquanto um está pensando no sensor que vai ter na lata de lixo, outro está pensando na mobilidade da calçada, outro num programa educacional para o celular, por exemplo. Segundo a prefeitura, se houver boas ideias, elas podem ser implementadas”, completou o professor. 

Após o bate-papo, a produção de soluções segue na disciplina, com auxílio de profissionais de Design e Arquitetura e Urbanismo, mentores do projeto. A previsão é que a apresentação dos trabalhos ocorra nas duas últimas semanas de junho.

“É sensacional a contribuição dos PIs para a formação dos estudantes, no sentido de que os coloca no locus profissional. Eles já se sentem atuando, construindo, projetando, desenvolvendo alguma coisa”, destaca Maurício. 


Compartilhe!