COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Ciências Biológicas: mercado de trabalho em expansão

Um campo de trabalho cada vez maior se abre para o profissional formado em Ciências Biológicas. As Ciências Biológicas estudam todas as formas de vida, passando pela flora, pela fauna e pelo desenvolvimento humano.

O biólogo pesquisa a origem, a evolução, a estrutura e o funcionamento dos seres vivos. Ele analisa as relações entre os diversos seres e entre eles e o meio ambiente.

Existem duas possibilidades de carreira nas Ciências Biológicas: licenciatura e bacharelado. O licenciado está habilitado para lecionar e o bacharel é formado para a pesquisa, consultoria, elaboração e execução de projetos e outras atividades, mas também é possível optar por ambos os cursos.

 O licenciado está apto a dar aulas de Ciências e Biologia na educação básica, pode atuar como educador ambiental e também na educação não formal. Sua formação também permite desenvolver ações educativas em museus, unidades de conservação, ONGs e empresas e escolas. Nas secretarias de Educação, atua como consultor e elabora novas propostas para o ensino da disciplina. Com pós-graduação, está habilitado para dar aulas no ensino superior. 

 O vasto campo de estudos na graduação permite que o profissional siga caminhos diversos, conforme seu interesse. Da pesquisa de ponta que envolve células-tronco ao trabalho ambiental, a carreira do biólogo é abrangente e promissora, em razão, especialmente, da crescente preocupação com o meio ambiente. A atuação deste profissional é também fundamental em aplicações da medicina, no desenvolvimento de medicamentos e na indústria, em áreas de fabricação de bebidas e de alimentos.

Nas empresas privadas, há vagas em todo o país. Prefeituras, secretarias e órgãos federais também contratam o biólogo, via concurso público, bem como institutos e ONGs. Ainda, na área ambiental, é possível trabalhar com biologia agrícola, em que o biólogo faz o manejo da fauna e da flora.

O setor de biocombustíveis e a área de biotecnologia, com o uso de plantas para a produção de novos medicamentos e produtos na área alimentícia, são outros campos de trabalho.

O licenciado também encontra bom mercado de trabalho. Isso porque ainda existe enorme carência de professores das áreas de ciências nos ensinos fundamental e médio. Um estudo realizado pelo Ministério da Educação mostrou que a falta de profissionais especializados é tão grande que, mesmo considerando a projeção de formados nos próximos sete anos, ainda assim a demanda continuará. E existem regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos em que os professores não possuem, ainda, qualificação necessária para dar aula. Outra opção é atuar na área de educação ambiental. Também começam a surgir oportunidades para trabalhar em projetos de ações educativas e em museus, reservas ecológicas e com turismo ambiental.


Compartilhe!