COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Comunicação Social - Publicidade e Propaganda (Bacharelado)

Estudantes de Comunicação desenvolvem campanha para o Hospital Bom Pastor

Após 39 anos servindo a comunidade, o Hospital Bom Pastor está se transferindo, de forma integral e definitiva, para seu novo complexo. Ao longo dos anos, muitas mãos construíram a história do hospital e, desta vez, não seria diferente. Os estudantes do curso de Publicidade e Propaganda da Unijuí foram convidados pela Direção, por meio da colaboradora Celísia Bohn e pela professora Nilse Maldaner, responsável pela disciplina de Criação Publicitária, a desenvolver uma campanha institucional.

Devido à pandemia, em um primeiro momento, foi realizada uma reunião através do Google Meet, onde foi respondido o briefing, que serviu como um guia, contendo informações essenciais para o desenvolvimento do projeto. Posteriormente, seguindo todos os protocolos de segurança, os estudantes tiveram a oportunidade de visitar as instalações do hospital e conversar com alguns colaboradores para compreender toda a história.

Para o desenvolvimento de todo o  projeto, a turma foi dividida em grupos: o primeiro desenvolveu a proposta estratégica e institucional do hospital; outro acabou voltado à produção e criação de conteúdo para as mídias sociais; o terceiro se dedicou à estrutura e reformulação do site; e o quarto grupo permaneceu focado na produção de um VT institucional, onde foi apresentado o novo posicionamento para a marca e sua razão de existir, sendo a base de lançamento da campanha. O posicionamento proposto e adotado pelo Hospital Bom Pastor é  “Somos movidos por pessoas”.  A brand persona criada possui tom de voz próximo, comunicando com linguagem formal, mas sem utilizar vocabulário rebuscado.

A campanha, lançada no final de dezembro, foi baseada na proximidade da comunidade com o hospital, onde profissionais e pacientes caminham juntos e unem forças em prol da saúde, além de apresentar uma estrutura moderna e inovadora, com foco em segurança, conforto, saúde e bem-estar.  O VT institucional, segundo Celísia Bohn, alcançou mais de 5 mil visualizações em aproximadamente uma semana, sem impulsionamento, ou seja, sem investimento, tudo de forma orgânica. Atualmente, passa de 6 mil visualizações. 

Um dos alunos responsáveis pela parte institucional do projeto foi Fidel dos Santos. No que diz respeito ao posicionamento, manifesto e tom de voz da marca, descreve seu sentimento após a entrega: “Foi muito gratificante! Assim como em outros projetos, olhar para trás e sentir aquela sensação de dever cumprido foi incrível, uma vez que trabalhamos no projeto por todo o semestre, basicamente.”

Vitória e seus colegas de grupo ficaram responsáveis pela reformulação do site e ressalta que foi bastante interessante. “Aprendi  bastante com a disciplina, apesar de ser a distância, o que complicou bastante, no sentido de entrega do material e de manter essa proximidade. Tudo foi conversado com a professora Nilse, para tudo estar de acordo com o que o hospital era,  propunha, e o que nós, como estudantes de Comunicação, poderíamos fazer para mediar isso realmente.” 

A professora Nilse destacou a importância em trazer atividades práticas com clientes reais para a evolução dos estudantes, os preparando para o mercado de trabalho. “Foi um trabalho muito bacana. Os alunos tiveram a possibilidade de um aprendizado bem interessante e, claro, tudo isso sendo pensado e produzido, quase que em sua totalidade, de forma online. Então, houveram dificuldades, mas houveram potencialidades. Conseguimos conversar com pessoas, conseguimos trazer visões diferentes. A estratégia ficou muito enriquecida. Olhando a estrutura, em questão de saúde na região, vejo como um trabalho que merece ser destacado pelos alunos que fizeram um excelente trabalho e pela confiança do hospital no grupo”, concluiu.

O trabalho realizado pode ser conferido no site, por meio do endereço www.bompastorijui.com.br, e pelo Instagram @hospital.bom.pastor.                  

Por Susan Pereira, acadêmica do curso de Jornalismo.


Projeto de Gestão de Marcas desafia estudantes a trabalhar com empresas reais

                  

Aplicar em clientes reais os conhecimentos desenvolvidos em aula. Esta é a ideia do Projeto de Gestão de Marcas, que é desenvolvido na disciplina Gestão e Comunicação de Marcas do curso de Publicidade e Propaganda da Unijuí. 

Segundo a professora Nilse Maldaner, o objetivo é planejar e desenvolver a marca de empresas reais. “Foi uma ideia que a gente já vinha trabalhando, mas que partiu, nesse momento, mais dos alunos. Eles, pensando nessa questão de apoiar marcas locais, propuseram fazer um trabalho, aprender academicamente, ter essa experiência, mas poder contribuir também com empreendedores locais”, explica.

Por isso, a primeira etapa foi buscar e selecionar essas empresas, o que foi feito por meio de um formulário online. Considerando empresas menores que muitas vezes não tem condições de contratar um profissional ou uma agência para desenvolver esse serviço, foram selecionadas três empresas da região: D’alma - Arte com Afeto, Clínica Sintonia e Fullness Soluções e Negócios. Após a escolha, foi realizado o primeiro contato com as empreendedoras escolhidas, momento em que os acadêmicos, divididos em três grupos, puderam buscar mais informações para auxiliar no desenvolvimento do projeto de gestão das marcas. No final do primeiro semestre de 2020, os alunos e as empreendedoras destacaram o propósito das marcas, e a partir dele construíram as diretrizes, manifesto e orientações para a comunicação e usos desta marca, que foram documentadas em um Brand Book apresentado para as clientes.

Segundo a sócia-administradora da Fullness Soluções e Negócios e egressa da Unijuí, Roseli Fistarol Kruger, os acadêmicos buscaram realizar um bom trabalho e mantiveram contato constante com ela, perguntando e trazendo materiais. Após a apresentação da proposta, Roseli ficou surpresa com o resultado, que explorou cada parte das conversas que tiveram. Eles captaram exatamente o que a empresa é, o que ela quer fornecer para o cliente, o seu diferencial, que é aquela consultoria mais humana, mais voltada para o aprendizado do empreendedor”, afirma. 

Já para Cristiana Porto Sander, da D’alma, desde a escolha para participar deste trabalho, ela ficou animada, pois entende que as mudanças propostas pelos estudantes trariam novo ânimo para a empresa. “Eles se preocuparam em saber realmente o que eu queria, o que eu esperava, qual era a minha linha de pensamento para seguir. E fizeram realmente um trabalho que não tinha nada feito assim, mas tinha vontade de fazer, e, às vezes, por não saber quanto isso vai custar, e pelo meu trabalho ser uma coisa que envolve um valor baixo de lucro, de retorno, eu não pensava em fazer ainda, não teria condições de fazer”, explica. Com o desenvolvimento do Brand Book, Cristiana logo quis colocar em prática o que foi apresentado, pois percebe que essa atividade tornou mais profissional as redes sociais que ela criou sem muito conhecimento. “Isso realmente foi um divisor de águas, de tu vir daquela coisa de brincadeira, em que tu abre uma página e não sabe bem o que vai acontecer. No meu caso, foi aumentando os seguidores e foi aumentando o meu trabalho, então, agora eu vejo que eu posso realmente investir, que isso vai dar um retorno. Com certeza vou seguir nesse caminho, pedindo auxílio para quem realmente entende, porque isso é bem importante”, conclui.

Para os estudantes o projeto foi desafiador. Fidel Arthur Franco dos Santos, aluno de Publicidade e Propaganda, acredita que, quando surgem oportunidades de colocar em prática todo o conhecimento adquirido, o esforço e dedicação valem a pena.“Particularmente, fico muito nervoso quando consigo trabalhar com empresas reais em um trabalho da graduação, pois nunca sei o que esperar, uma vez que todas as oportunidades têm a sua singularidade, são únicas. Nunca um job será igual ao outro e é isso que torna a comunicação tão instigante e inovadora. Precisamos sair da nossa zona de conforto e a Universidade nos desafia a fazer isso”, afirma.

Por meio de atividades como essa, o curso de Publicidade e Propaganda busca manter uma relação mais próxima da comunidade, disponibilizando o conhecimento adquirido nas salas de aulas. Segundo Nilse, o projeto atraiu diversos interessados, o que abriu a possibilidade dele ser repetido no próximo semestre. “Creio que a ampliação desse relacionamento da Unijuí com o curso de Publicidade e Propaganda, e com o meios locais, com empreendedores locais, é fundamental, e a gente espera que se fortaleça”, conclui.

Por Manuela Joana Engster, estudante de Jornalismo e estagiária da Agência Experimental Usina de Ideias.

 


Cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Unijuí celebram 25 anos criando conexões

           

A comunicação sempre foi imprescindível para o desenvolvimento da sociedade. Desde os primórdios, percebe-se a sua importância como uma das necessidades básicas dos seres humanos. Seja através de gestos, de pinturas, da linguagem falada ou escrita, da língua de sinais, da audiodescrição, os seres humanos buscam comunicar e compartilhar suas ideias. A partir da necessidade de expressão, e de ganhar espaço no mundo com base em relacionamentos, evoluímos ao ponto em que estamos, na era da tecnologia da informação e das conexões. 

Conexões essas que inspiram os comunicadores, que são a base dos cursos da Comunicação. São 25 anos desenvolvidos em uma instituição de ensino que é versátil, plural, e produtora de conhecimentos. Na Unijuí, os comunicadores encontraram um local onde podem criar, desenvolver e ampliar conexões entre pessoas, ideias e experiências. E essa relação começou na década de 90, quando houve o entendimento de que na região noroeste eram necessários mais profissionais da área da comunicação, visto que não havia outros cursos próximos e a demanda por pessoas qualificadas era significativa. Assim, a Unijuí abraçou a ideia de começar a formar comunicadores visando o desenvolvimento regional, ofertando três cursos na área da Comunicação Social: Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas. 

Com o passar dos anos, comemorações de 10, 15, 20 anos foram presenciadas. Muitas coisas mudaram. Mais de 600 profissionais já se formaram, transformando sonhos em realidade. Assim, em 2020, celebramos os 25 incríveis anos de história dos cursos de Comunicação. Para a professora e coordenadora dos cursos de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda Rúbia Schwanke, o reconhecimento da área da comunicação foi acontecendo ao longo dos anos. “São 25 anos de uma aposta que foi feita na nossa área, para a atuação não apenas na nossa região, mas em todo o nosso estado, país e até mesmo pelo mundo. A comunicação é uma área que, desde o seu surgimento, vem provando a importância da sua atuação na sociedade”, afirma.

Otimista em relação à atuação dos comunicadores num futuro próximo, Rúbia acredita na expansão das possibilidades de atuação da área da Comunicação, além de enxergar que os profissionais da área serão muito necessários para um futuro próximo. “A gente percebe que,  ao longo desses anos, da evolução da sociedade e também principalmente de um reconhecimento maior na atuação desses profissionais formados nessas duas áreas conseguimos abrir muitos outros campos de trabalho, e o que eu percebo é que, toda a nossa região vem ganhando muito com isso. As empresas buscam profissionais com conhecimento e formação nessa área, pois querem implementar mudanças estratégicas, querem trabalhar melhor as suas marcas”, explica. 

A coordenadora continua dizendo que o profissional que obtém qualidade de informação, que consegue se apoderar desse conhecimento, e coloca ele em prática dentro da área da comunicação, terá um grande reconhecimento muito em breve, pois vai ser decisivo e essencial para diferentes organizações. “Nenhuma empresa mais vai conseguir se destacar sem ter um profissional de publicidade e jornalismo para trabalhar uma boa assessoria de comunicação e gerenciamento da sua marca, assim como, nenhuma empresa e sociedade como um todo, não sobrevive sem qualidade de informação”, afirma.

Muito mudou desde os anos 90. Mas as conexões permanecem e se tornam cada vez mais fortes. Por isso, os 25 anos dos cursos da Comunicação da Unijuí não devem passar em branco. Com a contribuição de alunos, egressos, professores, colaboradores, imprensa regional, trabalhando em conjunto, haverá a apresentação de conteúdos exclusivos produzidos pelos próprios estudantes e egressos dos cursos, em diferentes formatos, para todos os gostos, que serão distribuídos e disponibilizados durante o segundo semestre deste ano. Os conteúdos serão divulgados nas redes sociais dos cursos de Jornalismo e Publicidade da Unijuí e demais veículos.

A primeira atividade foi um concurso para a escolha do selo dos 25 anos do Curso  e que estará presente nas comemorações, sendo uma assinatura de todos os materiais produzidos. No concurso, duas equipes formadas por acadêmicos dos cursos, a Fuzz Coworking e a No Time Bro’s, entregaram suas propostas e foram avaliadas pela Comissão Julgadora, que foram apresentadas para alunos e egressos votarem na sua favorita.  A proposta apresentada pela equipe Fuzz Coworking, composta pelos alunos Pedro Person, Vitor Henrique Mohr e Natália Hilgert Langer foi  a escolhida. Esse foi só o primeiro passo.25 anos se passaram desde a criação do curso e, nesses 25 anos existem muitas histórias para serem contadas, mas com certeza, foram 25 anos em que a universidade e os cursos sempre mantiveram presentes essa questão do reconhecimento e da importância das nossas áreas. Nós temos muito a comemorar, 25 anos de luta, 25 anos de conquistas para os cursos de Jornalismo e Publicidade da Unijuí”, conclui a Professora Rúbia. 

 


Capi Comunic é a vencedora do Desafio Criativo PlayCOM Level 2

               

Após quatro dias de trabalho intenso, as equipes do Desafio Criativo PlayCOM Level 2 apresentaram suas campanhas na noite desta quinta-feira (14) no Centro de Eventos da Unijuí. Com início às 19h30min, as cinco equipes tiveram de 10 a 15 minutos para defender a sua produção, por meio de dois representantes, para os jurados e demais presentes. A proposta era produzir uma campanha para os diversos públicos da região onde a empresa Hidroenergia está localizada, de forma a tornar a mesma reconhecida pelo seu trabalho, sua missão, visão e valores. Dentre os pontos que deveriam ser destacados estão a inovação, o comprometimento, a responsabilidade e a proximidade.

O PlayCOM foi criado no ano de 2017 com o objetivo de fazer com que publicitários e jornalistas trabalhassem com um cliente real. Para a coordenadora dos Cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, Rúbia Schwanke, os acadêmicos foram desafiados a criar uma campanha capaz de posicionar a marca e estabelecer um vínculo com o público regional. “A ideia toda é  trabalhar a semana de uma forma muito intensiva com esse cliente real, produzindo um produto ou uma campanha de comunicação para o de forma a atender às necessidades dele”, afirma. Além disso, a coordenadora conta que o grande diferencial desta edição é a Campanha institucional, uma vez que o desafio anterior possuía cunho social. “O que a gente procura sempre fazer de uma edição para outra é diversificar o cliente, diversificar o propósito e o desafio”, explica.

Após as apresentações, os integrantes do Júri profissional, composto pelas jornalistas Ana Louíse Diel e  Fabieli Meotti, a Professora  Dra. Gloria Charão Ferreira, o Gerente da Agência de Inovação e Tecnologia – AGIT Maiquel Silva Kelm e representando o cliente Hidroenergia, o Engenheiro civil e Diretor de operações Rafael Kieling e o Gestor de TI Harry Mobbs selecionou a campanha vencedora do desafio.

Melhor  Campanha segundo o Júri Profissional: Capi Comunic

Juliana Andretta
Filipe Reichert Freitas
Mikael Jacques Moraes
Sthéfany Dyovana Barboza de Oliveira
Padrinho: Andrei Dluzniewski

Recebeu o prêmio de R$ 350,00 e certificado individual.

Na categoria “Melhor Apresentação”: PFM2A

Aline Denise Gehrke
Fidel Arthur Franco dos Santos
Manuela Joana Engster
Marjory Mayer
Paula de Oliveira da Rosa
Padrinho: Fabio da Costa Petry

Prêmio no valor de R$ 75,00 e certificação individual.

Na categoria: Melhor pesquisa e produção de conteúdo”: Com Correntes. Aline Paola Conrad
Amanda Calegaro Thiel
Lucas Soares Junges
Natália Hilgert Langer
Paula Daguerre
Madrinha: Talita Mazzola

Prêmio no valor de R$ 75,00 e certificação individual.

Por Manuela Joana Engster, acadêmica de Jornalismo.


“Publicidade por trás do que se vê”: confira a campanha desenvolvida por estudantes da Universidade

                

A dança é uma arte cênica que envolve movimento constante, que se comunica por meio do que o corpo expressa e que gera um impacto capaz de transformar o dia ou até mesmo a vida de uma pessoa. A publicidade não é muito diferente: ela se move em busca de inovação, se comunica e impacta por meio das marcas, despertando inúmeras sensações, reflexões e transformações, agregando significado e valores à vida. E é isso que a nova campanha do curso de Comunicação Social – Habilitação Publicidade e Propaganda quer mostrar: essa é a “Publicidade, por trás do que se vê”.

A campanha foi desenvolvida pelos estudantes da disciplina de “Criação e Produção de Campanhas II” e lançada na noite de terça-feira, 17 de setembro, no Campus Ijuí. Segundo a professora Nilse Maldaner, um dos objetivos do projeto é mostrar a diferença entre a comunicação profissional e a informal, e, dessa forma, valorizar a formação. “Nós temos todo um preparo para pensar as estratégias, usar a criatividade, para gerenciar e administrar toda a comunicação das marcas. É muito fácil gerar crises por um mal-entendido de uma fala, de uma colocação, às vezes nem é intencional, mas por não estar envolvido na área, as pessoas não percebem isso”, afirma.

O projeto teve início no primeiro semestre deste ano, a partir da ideia de um trabalho prático para o curso e escolhido pela turma. Para a estudante Jaqueline Witczak, esse foi um dos trabalhos mais importantes realizados durante a graduação. “Até então, nós pegávamos uma parte de um processo de algum trabalho e fazíamos. Nós pegamos o todo, trabalhamos desde a parte de começar a ideia, pensar no planejamento, pensar quais mídias veicular, pensar em questão de cronograma, quando ficaria bom”, explica.

Já a universitária Stephanie Müller percebe que a prática na sala de aula é importante para verificar o que realmente foi aprendido. “A partir desse trabalho foi possível perceber que a gente realmente aprendeu e que é difícil, mas vale a pena”, conclui. Além disso, ela acredita que muitas pessoas desconhecem o trabalho do publicitário, por isso a campanha vai mostrar o que antecede o trabalho final.

Para conferir a campanha é só seguir a página da Publicidade no Instagram pelo link: https://www.instagram.com/publicidadeunijui/ e na página dos cursos no Facebook: https://www.facebook.com/jornalismopublicidadeunijui/

 Por Manuela Joana Engster, estudante de Jornalismo.


Estudantes de Comunicação da Unijuí apresentam trabalhos na Intercom Sul

                     

A Intercom realiza todos os anos cinco congressos regionais, dentre eles a Intercom Sul, que integra os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Neste ano, o evento aconteceu no Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz, localizado na cidade de Cascavel - PR, durante os dias 29 de junho a 1º de julho. O tema norteador das discussões foram as desigualdades, os gêneros e como a comunicação pode e deve fomentar os debates nas comunidades e na mídia. A abertura trouxe discussões acerca de Gêneros, Mídias e Interfaces, conduzidas por Ana Carolina Escosteguy, doutora em Ciências da Comunicação e Vânia Sandeleia, doutora em Ciência Política.

Inúmeras palestras e oficinas aconteceram ao mesmo tempo, com isso os alunos saíam e entravam nas salas em busca de novos conhecimentos. A oficina Comunicação corporal, por exemplo, convidava os estudantes a serem criativos e a se soltarem enquanto brincavam com os movimentos e expressões do corpo. Na tarde de sábado, a FAG organizou o Intercom Sessions, com música ao vivo ao som do rapper Paladino. Para quem gosta de Games, também teve o campeonato Fifa 18 Liga das feras da Comunicação.

As apresentações dos trabalhos pelos alunos da Unijuí iniciaram na sexta-feira pela manhã, com os trabalhos que concorreram no Expocom, e finalizaram no sábado à tarde. Na categoria Intercom Júnior foram cinco trabalhos defendidos. As acadêmicas de Publicidade e Propaganda, Carine Massi e Bárbara Schmidt, defenderam o artigo O Marketing em campanhas: estudo de caso das marcas Three Dogs e Three Cats, orientado pela professora Nilse Maldaner. “Ter participado de outros congressos como ouvinte já havia sido muito enriquecedor, mas poder apresentar o meu trabalho junto com minha colega Bárbara, foi com certeza uma experiência única! É extremamente gratificante saber que nosso artigo foi aceito e melhor ainda foi poder compartilhar a nossa temática com os demais estudantes e professores que estiveram presentes. Durante esses dias de evento, eu também pude conferir muitos trabalhos interessantes, com abordagens totalmente diferentes e vi muita coisa que estudei na graduação sendo aplicada na prática”, comenta Carine.

Para a acadêmica de Jornalismo Marjorie Bock, que apresentou o artigo sobre Mídia e direitos humanos: a representação da mulher na mídia de fronteira, a Intercom é um evento que abrange diversos aspectos da futura profissão. “Esse ano a FAG organizou muito bem as pautas de interesses dos alunos, focando na discussão sobre gênero e mídia, um debate muito importante no momento em que estamos passando, buscando acabar com discursos machistas e preconceituosos e prezando por uma mídia democrática. É a segunda vez que apresento trabalho no Intercom Júnior e mais uma vez foi uma experiência incrível. Poder relatar minha pesquisa para acadêmicos de outras universidades e conhecer sobre outras pesquisas demonstra a importância dessa socialização para minha construção profissional. É muito bom ouvir novas opiniões, críticas e também conhecer novas referências vinda das pesquisas de outros colegas”, destacou a estudante.

Já para a acadêmica de Publicidade e Propaganda, Sthéfany Oliveira, em sua primeira vez no evento, apresentando o trabalho Plurais 2.0: Empatia e a Experiência no Estudo da Publicidade Social, “a experiência em defender o Projeto Plurais 2.0 foi muito importante. Levamos um conteúdo que era muito próximo ao tema do evento e as pessoas gostaram, tivemos um ótimo debate sobre o assunto de empatia e o papel do profissional de publicidade como gerador de mudanças. Trouxemos muitas ideias novas na bagagem, tivemos um bate papo sobre diversidade e como a publicidade está se adaptando as novas necessidades do público, de como ela pode ser mais responsável e ir muito além da venda”.

Podemos dizer que esta edição da Intercom Sul 2018 foi um sucesso! Para quem foi pela primeira vez, fica o gostinho de quero mais. Quem já tinha ido, agradece a oportunidade de poder participar e trazer a cada evento novas ideias. 

Confira a lista completo dos trabalhos apresentados na Intercom Sul 2018: 

INTERCOM JR 

Publicidade e Propaganda

O Marketing Social em campanhas: estudo de caso das marcas Three Dogs e Three Cats. Por: Bárbara Matschinske Schmidt, Carine Massi e orientação da professora Nilse Maldaner;

Plurais 2.0: Empatia e a Experiência no Estudo da Publicidade Social. Por: Sthefany Dyovana Barboza de Oliveira e orientação da professora Nilse Maldaner;

O que o jeito LDRV de contar histórias tem a ensinar para a publicidade. Por:

Bruna Gabriela Pazuch Cabral Perez, Nessana Klein e orientação da professora Rúbia Schwanke. 

Jornalismo

Mídia e direitos humanos: a representação da mulher na mídia de fronteira. Por: Marjorie Barros Bock e orientação da professora Vera Raddatz;

A queda do avião da Associação Chapecoense de Futebol: uma análise da configuração do acontecimento em GaúchaZH. Por: Mariane Ramos Santos e orientação da professora Lara Nasi; 

Comunicação Audiovisual

A formação e historicidade da radiodifusão no município de Panambi. Por: Daniella Rigodanzo Koslowski e Valéria Foletto e orientação da professora Vera Raddatz.

PRÊMIO EXPOCOM 

Documentário Jornalístico e Grande Reportagem em áudio e rádio

A crescente presença feminina do mundo dos jogos eletrônicos como entretenimento e a reação do grande público. Por: Maria Antônia Santos e orientação da professora Vera Raddatz. 

Produção multimídia

Caminhos do Rincão: uma construção multimídia em jornalismo rural. Por: Natan Pipper Torzeschi, Caroline Gonçalves Batista, Crystian Dias Carniel, Danúbia Gois dos Santos, Dieison Jocemar Engroff, Dionatan Gabbi Pezzetta, Emerson Fraton Barbosa, Fabiane Borges Madril, Giuli Ana Izolan, Juliana Andretta, Lara Cristina dos Santos, Laura de Moura Pimentel, Laura Degliuomini Lanzarin, Marjorie Barros Bock, Nataline Tuane Nervis, Rafael da Rosa Vitoria e orientação da professora Lara Nasi.

Por Daniella Koslowski, acadêmica de Jornalismo.