COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Institucional

Convidadas debatem lutas e conquistas das mulheres no Rizoma Temático

Três convidadas e três apresentadoras participaram, nesta quinta-feira, dia 11 de março, do Rizoma Temático na Unijuí FM, que trabalhou o tema “Mês das Mulheres: uma constante luta por igualdade e respeito”.

Apresentado pela locutora da Rádio Unijuí FM, Marina Moesch, pela jornalista da Assessoria de Marketing da Unijuí, Lays Borges, e pela jornalista e chefe do setor, Talita Mazzola, o programa contou com a presença de Elis Regina Allegranzzi, chefe da Agência do IBGE de Ijuí e coordenadora regional do Censo Demográfico; Sônia Fengler, psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da Unijuí; e Ana Carolina Monteiro, engenheira eletricista e integrante do primeiro mandato coletivo de Ijuí.

Conforme destacou Elis, as mulheres ainda são maioria entre a população brasileira: representam 52% dos habitantes. E essa pequena diferença no percentual dos homens, que somam 48%, está associada, por exemplo, ao fato de que eles estão mais envolvidos em eventos graves, e acabam falecendo mais cedo, principalmente entre 19 e 30 anos, e ao fato de que as mulheres vivem mais, causando desequilíbrio também na faixa acima dos 60 anos.

Outro dado interessante, apresentado por Elis, é que a taxa de fecundidade vem caindo ano após ano: em 2000, no Brasil, eram 2,39 filhos por mulher; em 2016, esse número caiu para 1,69 filhos. A taxa gaúcha é ainda menor: passou de 2,16, em 2000, para 1,55, em 2016. E essa queda está associada a mudanças de vida, ao que as mulheres buscam atualmente. “Quanto maior são os anos de estudo, menor é a taxa de fecundidade. Alguns valores mudaram a dinâmica da vida”, explicou Elis.

Os valores mudaram e a busca por espaços, pelas mulheres, também aumentou. Ana Monteiro não só representa uma profissão liderada por homens, a Engenharia Elétrica, como também integra um coletivo de cinco mulheres que, hoje, ocupa uma cadeira na Câmara Municipal. “Embora tenhamos um número maior de mulheres no País, ainda temos pouco espaço na política, com mais homens se candidatando e vencendo as eleições, e um grande  esforço para que mulheres votem em outras mulheres”, disse, destacando que o grupo recebeu com surpresa, alegria e responsabilidade a vitória nas urnas.

A questão cultural também foi abordada pela psicóloga Sônia Fengler, que atua tanto no projeto Sala de Espera, que dá suporte às mulheres em situação de violência, quanto na Penitenciária Modulada, junto a homens que cometeram violência. Ela lembrou que, até pouco tempo, a mulher era preparada apenas para dar conta do casamento, cuidar do marido e procriar. E se ela não respondesse às expectativas, era castigada – ela devia agradecer por ser castigada. A mulher acreditava que pertencia a este lugar, e por isso a violência doméstica é tão complexa, conforme aponta a profissional.

Confira o debate completo no podcast abaixo:


Itecsol entrega materiais escolares a famílias de catadores

Iniciativa faz parte da ação Dia do Bem, desenvolvida deste 2017

Na última terça-feira, dia 9 de março, foi realizada uma importante etapa da ação Dia do Bem Volta às Aulas, desenvolvida pela Incubadora de Economia Solidária, Desenvolvimento e Tecnologia Social (Itecsol), vinculada à Agência de Inovação e Tecnologia da Unijuí: a entrega de materiais escolares aos filhos dos catadores que compõem as duas associações incubadas, a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Ijuí (Acata) e a Associação de Recicladores da Linha 6 (Arl6).

Conforme explica a responsável técnica pela Incubadora, Elizandra Pinheiro da Silva, os materiais foram arrecadados junto a empresas parceiras e repassados às crianças, da Educação Infantil ao 9º Ano do Ensino Fundamental, após a apresentação da lista de produtos necessários e indicados pelas escolas. A iniciativa, como conta, cresceu significativamente. “No início da ação, eram entregues apenas materiais aos alunos da Educação Infantil ao 5º Ano. Eu percebi que muitos adolescentes estavam fora da atividade escolar e a falta de materiais era uma das causas. A partir daí, foi realizado um esforço para contemplar todos”, explicou Elizandra. Com o passar dos anos, aumentou o número de empresas parceiras e, consequentemente, de beneficiados pela ação: hoje, 24 crianças e jovens são atendidos.

“A entrega de kits com materiais escolares impacta de forma positiva nos estudantes que, muitas vezes, tiveram problemas ao frequentar as aulas. Eles já eram discriminados no primeiro dia por não ter materiais básicos para o desenvolvimento das atividades e nos sensibilizamos para realizar esta ação, porque acreditamos que a educação transforma vidas”, destacou Elizandra.

Para receber os kits, os pais das crianças e adolescentes devem estar trabalhando nas Associações. E como a ação Dia do Bem concentra outras atividades durante o ano – como Páscoa, Dia da Criança e Natal, é necessário, para participar, manter um bom desempenho escolar e realizar os temas propostos pela escola. “Temos, inclusive, o auxílio de uma professora aposentada que, no turno inverso às aulas, presta um reforço aos estudantes”, comentou Elizandra, lembrando que o auxílio só não está acontecendo agora, em razão da pandemia de covid-19.

Para pais e filhos, a ajuda tem sido essencial. “Como temos recebido menos materiais recicláveis na associação, nossa renda também caiu. Então, a ação é muito boa para todos”, destacou Raquel de Vargas, mãe de um menino de 16 anos e de uma menina de 11.

Como aponta a aluna Ticiane Cristina Santos, do 6º Ano, os materiais possibilitam a realização das atividades em casa, já que as aulas, neste momento, acontecem de forma online. “É bom recebermos os kits, porque nem sempre temos dinheiro para comprar os materiais”, completa Madelaine Amélio.

Diovana Milena Langes já se formou no Ensino Médio e contou, por muitos anos, com o auxílio. “Minha família é grande, tenho quatro irmãos, e nem sempre foi possível comprar todos os materiais que precisávamos. A ação nos incentiva a estudar”, disse a jovem, que busca uma bolsa de estudos para cursar Medicina. “Quero ajudar pessoas por meio da área da saúde”, disse.

A incubadora agradece aos colaboradores da Agit, empresas Infinitum, Planejar, Nova Tech e Cotripal, que tornaram possível a realização dessa ação, arrecadando e doando materiais.

 


Internacionalização: parceria oportuniza aprendizado da língua polonesa

Estudantes interessados em participar das aulas de língua polonesa devem contatar o Escritório de Relações Internacionais nesta semana

A Unijuí e a Universidade Marie Curie Sklodowska – UMCS, da Polônia, há anos mantêm uma cooperação acadêmico-científica que vem possibilitando a mobilidade e atividades conjuntas de seus estudantes, professores e técnicos administrativos e de apoio. A atuação de ambas as Universidades também se manifesta em projetos significativos na área cultural. Uma parceria entre a Unijuí, UMCS e a Sociedade Cultural Polonesa Karol Wojtylla, de Ijuí, deu início a um projeto cultural que visa a promoção da língua e da cultura polonesa no município de Ijuí.

O projeto “Promoção da Língua Polonesa”, redigido pela Unijuí e pela UMCS, através do seu idealizador, professor doutor Jarosław Krajka, foi aprovado e obteve financiamento da NAWA - Agência Nacional Polonesa para Intercâmbio Acadêmico, e foi concretizado por meio de uma Carta de Intenção de implementação do referido projeto, assinada pelos reitores de ambas as universidades no ano de 2020.

A aprovação do projeto cultural foi anunciado pelo professor Jarosław durante a sua participação na Fenadi Virtual 2020, sediada na Unijuí, visto que a Universidade desenvolve um importante papel no movimento étnico/cultural do município. Devido à aprovação do projeto pela Agência Polonesa NAWA e o compromisso firmado entre as instituições, os participantes brasileiros terão acesso gratuito às atividades do projeto.

Dentre as diversas atividades online previstas, como aulas de músicas e danças folclóricas polonesas, destacam-se as aulas de língua polonesa ministradas por docentes da UMCS, que são realizadas via Zoom, duas vezes por semana. As atividades estão voltadas para estudantes da Unijuí da etnia polonesa, membros do centro cultural polonês (grupos de dança e canto) e também há um número de vagas disponível para os demais estudantes da Unijuí que tenham interesse em aprender o idioma.

Estudantes interessados em participar das aulas de língua polonesa devem contatar o Escritório de Relações Internacionais pelo e-mail eri@unijui.edu.br, no decorrer dessa semana. As atividades iniciaram neste mês de março e devem ter continuidade até o segundo semestre de 2021.


Prorrogada a submissão de Temas Livres no 8º Congresso Internacional em Saúde

O prazo para submissão dos Temas Livres no 8º Congresso Internacional em Saúde, agendado para acontecer de 18 a 21 de maio, de forma online, foi prorrogado para o dia 31 de março. Inscrições podem ser realizadas pelo endereço www.unijui.edu.br/8CIS.

Cada autor poderá submeter até dois trabalhos nas modalidades resumo simples e/ou trabalho completo. O autor deverá, na submissão, escolher a seção do trabalho: Enfermagem, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Farmácia, Nutrição, Medicina, Biomedicina, Educação Física, Psicologia, Odontologia, Estética e Cosmética, Ciências Biológicas e Química, Educação em Saúde, Atenção Integral à Saúde, Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, Fonoaudiologia, Multidisciplinar, Direito em Saúde ou Outros.

A apresentação de trabalhos será realizada durante o evento, de forma remota. As normas completas para submissão de trabalhos podem ser conferidas na página. A programação do evento será publicada em breve.

Tendo como tema central “Determinantes sociais, tecnológicos e ambientes em Saúde”, o 8º Congresso Internacional em Saúde tem como objetivo discutir, de forma interdisciplinar e multiprofissional, perspectivas, tendências e desafios no campo da saúde, permitindo interações, a ampliação de conhecimento e experiências entre profissionais, pesquisadores e estudantes do Brasil e de outros países. Inscrições estão abertas, com valor especial até o dia 15 de março, pela página do evento.

O Congresso Internacional em Saúde é promovido pelos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção Integral à Saúde - uma associação entre a Unijuí e a Universidade de Cruz Alta (Unicruz); o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direitos Humanos da Unijuí; o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação nas Ciências da Unijuí; e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade da Unijuí. Ainda, pelos cursos de graduação em Medicina, Biomedicina, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Estética e Cosmética, Ciências Biológicas e Gastronomia da Unijuí, e pela Universidade do Minho de Portugal.


Criatec promove MeetUp com o tema “Networking: do negócio para a vida”

A Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica (Criatec) da Unijuí promoverá, na próxima quinta-feira, dia 11 de março, o segundo MeetUp com o tema “Networking: do negócio para a vida”. O evento terá início às 19h e será transmitido pelo canal do Youtube da Unijuí.

“Vamos falar sobre como é importante você participar de eventos, ter uma rede de contatos, e o quanto isso pode ajudar a alavancar um negócio. O MeetUp é aberto a todos que se interessam pelo tema e que gostariam de ouvir a experiência de três mulheres que tiveram na rede de contatos um ponto importante para o desenvolvimento dos seus negócios”, explicou a coordenadora da Criatec, Maria Odete Palharini.

Como estamos no Mês da Mulher, três convidadas farão parte do bate-papo: a especialista em Agronegócio e Marketing e CEO da Agricon Business, Eduarda Olivia Schneider; a expert em Gestão de Negócios de Tecnologia e mentora de startups nos programas Inovativa Brasil, Junior Achievement e rede Mentores do Brasil, Mirian Souza; e a sócia-proprietária da Escola de Tecnologia Código Kid e presidente do Conselho de Tecnologia e Inovação de Santo Ângelo, Daniele Barbieri Schneider.

O MeetUp prepara para a Startup Weekend, em data a ser definida.


Inscrições abertas para Aluno Eventual no Mestrado em Atenção Integral à Saúde

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção Integral à Saúde está com inscrições abertas para Aluno Eventual no curso de Mestrado. Interessados devem preencher um formulário, neste link, até o dia 12 de março. A matrícula é feita posteriormente, após contato da Secretaria do Programa e apresentação da documentação exigida no edital - disponível em www.unijui.edu.br/ppgais.

Ofertado a partir da associação entre Unijuí e Universidade de Cruz Alta (Unicruz), o Programa oferece 11 vagas para Aluno Eventual, divididas nas seguintes disciplinas: Reabilitação Multidisciplinar em Indivíduos com Doenças Crônicas Não-transmissíveis (4 vagas); Plantas Medicinais na Atenção Integral à Saúde (2 vagas); Políticas Públicas em Saúde (2 vagas); e Pesquisa em Saúde I (3 vagas).

O Programa é um projeto interinstitucional com característica interdisciplinar, e dedica-se à pesquisa e à produção de conhecimento no campo da saúde, com ênfase em duas linhas: Processos saúde-doença-cuidado e Processos químicos e biológicos em saúde.

Mais informações pelo telefone 3332 0200 - Ramal 3214 ou pelo e-mail  ppgais@unijui.edu.br.

 

 





Unijuí seleciona voluntários para nova rodada da Epicovid19-RS

Entre os dias 9 e 11 de abril, acontece em Ijuí a 10ª rodada da Pesquisa Epicovid19-RS: Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19 no Rio Grande do Sul. E para isso, estão sendo selecionadas pessoas para atuarem como entrevistadores voluntários. A pesquisa, realizada pelo governo do Estado e coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), conta com apoio da Unijuí para sua aplicação.

Para ser um voluntário, é necessário estar cursando ou ter concluído o Ensino Superior; não pertencer a um grupo de risco; ter veículo e carteira de habilitação (preferencialmente); ter disponibilidade de horários durante os três dias da pesquisa; e celular com sistema Android.

Os candidatos que já testaram positivo para covid-19 poderão participar, desde que apresentem cópia do PCR positivo até 8 de março de 2021, PCR negativo a partir do dia 8 de março, ou comprovante de vacinação.

O entrevistador receberá todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários; certificado de participação no projeto; ajuda de custo para gasolina e ajuda de custo por questionário. Ainda, o treinamento para aplicação do questionário (via celular) e do teste para detecção da covid-19 em membros sorteados da comunidade.

Interessados em participar da pesquisa devem preencher o formulário, neste link, até às 12h do dia 5 de abril. Mais informações pelo e-mail ppgais@unijui.edu.br.


CrediUnijuí abre vagas para estudantes de cursos presenciais

Estudantes inscritos em cursos presenciais, com exceção do curso de Medicina, têm a chance de concorrer a uma vaga no Programa de Financiamento de Crédito Educativo Unijuí (CrediUnijuí). As inscrições estão abertas e encerram-se na próxima sexta-feira, dia 12 de março.

Conforme consta no Edital G.R. nº 05/2021, será concedido um total de até 40 vagas. O percentual de financiamento é de até 50% do valor da mensalidade e o saldo devedor não conta com a incidência de juros: ele é corrigido ao final de cada ano pelo mesmo índice de reajuste das mensalidades dos cursos de graduação, definido pelo Conselho Universitário da Unijuí, acrescido da taxa de administração anual de 1%.

Para participar do processo seletivo é necessário ser aluno matriculado do primeiro semestre de 2021; matricular-se semestralmente, no mínimo, em 20 créditos acadêmicos que correspondem a 300 horas; e possuir renda bruta do grupo familiar per capita de até cinco salários mínimos. É requisito preencher e comprovar as informações solicitadas; não ter vínculo empregatício com a Fidene e suas mantidas; não ser beneficiário de outro financiamento estudantil ou bolsa de estudos, público ou privado, de outro tipo de desconto estudantil e/ou de outro benefício disponibilizado pela Fidene/Unijuí superior a 20% da semestralidade acadêmica, exceto as bolsas de estudo para atividades extracurriculares, de pesquisa e de extensão; estar em situação financeira regular junto à Fidene/Unijuí; e possuir ficha cadastral, própria ou do representante legal, e dos fiadores.

A inscrição e entrega da documentação serão realizadas junto à Central de Atendimento ao Estudante (CAE).

O critério de classificação dos candidatos leva em conta o índice de carência econômico-financeiro informado na entrega da documentação e validado pela Comissão Permanente de Seleção do CrediUnijuí. Os 40 alunos com maior índice de carência serão classificados.

O edital pode ser conferido neste link. Mais informações na CAE, pelo telefone 3332-0444.


Estudo desenvolvido na Unijuí foi apresentado em evento internacional

Um importante estudo, desenvolvido por professores e estudantes da Unijuí, foi compartilhado com a comunidade acadêmica internacional em um evento que aconteceu no fim do ano passado: o 5º Encontro do Observatório da Deficiência e Direitos Humanos (ODDH) do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa – Portugal. O evento aconteceu sob a temática “A deficiência face à crise pandêmica: desafios e respostas”.

Escrita pela mestranda em Direito, com área de concentração em Direitos Humanos, e bolsista Capes/Prosuc, Schirley Kamile Paplowski; pela professora doutora Anna Paula Bagetti Zeifert, docente no curso de Direito e no Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos da Unijuí; e pela acadêmica do curso de Direito e bolsista voluntária de iniciação científica, Vitória Agnoletto; a pesquisa “Cuidar de quem cuida: por uma prática do cuidado desperta à desigualdade de gênero” foi apresentada na modalidade comunicação oral, no quinto painel, que tratou do tema “Cuidados e apoios às pessoas com deficiência e cuidadores”.

A pesquisa integra o conjunto de atividades desempenhadas no projeto de pesquisa "Justiça Social: os desafios das políticas sociais na realização das necessidades humanas fundamentais", coordenado pela professora Anna Zeifert, assim como as atividades do grupo de pesquisa "Direitos Humanos, Justiça Social e Sustentabilidade", coordenado pelos professores Daniel Cenci e Anna Zeifert.

“Neste estudo, tratamos sobre a prática do cuidado, com uma atenção para quem a desempenha. O tema é muito caro para as teorias de justiça e para a justiça de gênero, considerando que este trabalho é desempenhado majoritariamente por mulheres e meninas, de forma não remunerada, ou, quando o é, com baixa remuneração”, explicou a mestranda Schirley Kamile. “Apresentamos que o cuidado se baseia em uma prestação essencialmente humana e uma necessidade que possuímos em pelo menos três momentos da vida - infância e adolescência, nos períodos de adoecimento e na velhice; exceto com relação a pessoas com deficiência, as quais poderão depender deste cuidado por períodos maiores.”

O cuidado, conforme explica a jovem, compreende assistência, amparo e auxílio no atendimento do conjunto básico das necessidades humanas. A questão gira em torno de quem desempenha historicamente as atividades inerentes ao cuidado e como tais prestações são (des)valorizadas pela sociedade e pelo Estado. Em documento informativo da organização Oxfam Brasil, de 2020, foi apontado que as mulheres são responsáveis por mais de três quartos do cuidado, não remunerado, ao passo que compõem dois terços das atividades de cuidado remuneradas.

“Discutimos que nossas sociedades necessitam partilhar o trabalho do cuidado, para que ele não se restrinja às mulheres e meninas, tendo em vista que são todos, igualmente, que dependem de auxílio em determinadas circunstâncias. Ou seja, redistribuí-lo na família. Também se faz necessário reconhecer este trabalho como tal e representar as cuidadoras mais marginalizadas”, reforçou a mestranda.

Pensando nisso, o problema investigador consistiu em: quais medidas podem lidar com as situações de necessidade e dependência humanas, que sejam compatíveis com a autoestima daqueles que têm necessidade de cuidados e que não explorem as cuidadoras?, através do método hipotético-dedutivo, com técnica de pesquisa bibliográfica, onde foi delineada uma solução provisória que sugere mudanças no sistema econômico, educacional, em benefícios, no desenvolvimento de sistemas nacionais de cuidado e em práticas que desafiem normas sexistas. “Essas medidas viriam a beneficiar não somente cuidadoras e cuidadores, mas quem recebe o cuidado, porque quanto mais qualificado ele for, mais se assegura a dignidade das pessoas envolvidas”, conclui Schirley.

A apresentação está disponível neste link.


Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos recepciona turmas

Na última quarta-feira, dia 3 de março, o Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos da Unijuí recepcionou os estudantes vinculados aos cursos de Mestrado e Doutorado, ingressantes no ano de 2021.

A atividade aconteceu online, em decorrência das limitações impostas pela pandemia de covid-19, e contou com a participação dos professores do programa, que tiveram a oportunidade de apresentar aos alunos suas pesquisas, disciplinas e campos de atuação no cenário da Pós-Graduação em Direito.

O coordenador do Programa, professor Maiquel Dezordi Wermuth, também apresentou aos ingressantes as estruturas curriculares dos cursos, dinâmicas de funcionamento dos percursos de formação e informações importantes.

Para os dias 25 e 26 de março, estão agendadas duas conferências, com convidados internacionais, que integrarão as atividades da Aula Inaugural dos cursos.