Institucional - Unijuí

COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Institucional

Unijuí apresenta relatório da avaliação aplicada na rede municipal de ensino de Coronel Barros

Sistema de Avaliação Municipal da Educação Básica (Same) busca traçar um raio-x da educação na rede municipal durante o período de pandemia

Na última semana, a Unijuí apresentou à Secretaria Municipal de Coronel Barros o relatório geral das avaliações aplicadas por meio do Sistema de Avaliação Municipal da Educação Básica (Same), criado para traçar um raio-x da educação no Ensino Fundamental durante o período de pandemia: 2020 e 2021. A Universidade, por meio da Agência de Inovação Tecnológica (Agit) e do Escritório de Relações Universidade-Comunidade, foi escolhida para executar, aplicar e compilar os dados da avaliação de vários municípios, onde os secretários municipais de Educação decidiram entender o impacto da pandemia na aprendizagem dos alunos.

O encontro, realizado na quarta-feira, dia 20, na Escola Municipal Miguel Burnier, contou com a presença da reitora, professora Cátia Maria Nehring, coordenadora do projeto; da responsável pelo Escritório de Relações Universidade-Comunidade, Graciele da Rosa Bertoldo; e da professora Isabel Koltermann Battisti, responsável pela área da matemática. Esteve presente o secretário de Educação de Coronel Barros, Odilar Braga, a equipe da pasta, professores e direção da escola.

“Fizemos uma devolutiva do processo de avaliação que envolveu estudantes do 2º ao 9º Ano do Ensino Fundamental. Elaboramos, aplicamos e analisamos uma avaliação diagnóstica, que teve como parâmetros as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), nas áreas de Matemática e Língua Portuguesa. As provas foram aplicadas no ano passado e, na última semana, fizemos a devolutiva ao Município dos resultados, organizados a partir de um relatório geral analítico. A Universidade também criou uma plataforma, na qual constam estes resultados”, explicou a reitora, professora Cátia Maria Nehring, lembrando que os resultados têm o objetivo central de auxiliar os professores a realizarem o planejamento das aulas no pós-pandemia. 

“Mais uma vez a Universidade, a partir dos cursos de Licenciatura e do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação nas Ciências, se coloca como parceira da Educação Básica para o enfrentamento do problema de déficit de aprendizagem. Parabenizamos o secretário de Educação, Odilar Braga, por desafiar a Universidade e por também se colocar como gestor público, realizando um processo de avaliação da aprendizagem, pensando em formas de corrigir as deficiências geradas durante o período pandêmico”, reforçou a reitora. 

De acordo com o secretário municipal Odilar Braga, os objetivos do Município foram atingidos com a avaliação. “Agradecemos ao trabalho e à parceria da Unijuí, que com certeza terá sequência. Coronel Barros avaliou 245 alunos  que estavam aptos - ou seja, tivemos quase 100% de participação de toda a Educação Básica de nossa única escola, a Escola Miguel Burnier. Nossa pretensão não era de ranquear estudantes, mas coletar informações científicas, fidedignas para que os professores, a escola e a própria Secretaria Municipal de Educação possam repactuar a aprendizagem”, afirmou.

Como lembra o secretário, os estudantes foram avaliados em quatro níveis de aprendizagem: avançado, proficiente, básico e insuficiente. “Felizmente, a avaliação mostrou que não temos nenhuma turma com nível de insuficiência. A maioria dos alunos alcançou proficiência e muitos o nível avançado”, comentou Odilar, lembrando que, agora, o relatório geral será disponibilizado aos professores, para que possam realinhar o processo de aprendizagem. “Agradecemos pela plataforma disponibilizada aos nossos educadores. Ali, eles vão ter um desenho das suas turmas. O desafio é longo, daqui para frente, mas estamos dando o primeiro passo, muito seguro, em relação ao futuro do processo de aprendizagem no município”, finalizou.


Unijuí oferta aos profissionais da saúde curso sobre uso da CIF

Criada em 2001 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) tem como objetivo proporcionar uma linguagem unificada, que ajuda a classificar a funcionalidade e as incapacidades decorrentes de doenças e condições de saúde.

Para os profissionais que precisam identificar a linguagem, as aplicabilidades e os objetivos da Classificação, a Unijuí oferta a qualificação em Uso da CIF, com inscrições abertas até o dia 5 de junho, por meio do endereço unijui.edu.br/educacaocontinuada. O curso proporcionará aos participantes entendimento sobre a atual classificação e a sua transição da Classificação Internacional de Deficiências, Incapacidades e Desvantagens (CIDID). Também será possível entender a relevância do regramento como uma ferramenta estatística para dimensionar os quadros de incapacidade.

A qualificação é indicada para profissionais da área da saúde que buscam compreender a utilização e a estrutura da Classificação nos diferentes níveis de atenção à saúde, além de viabilizar o seu uso em todas as esferas, incluindo sistemas de informação referenciados pela CIF.

Para mais informações sobre as qualificações ofertadas pela Unijuí, basta entrar em contato pelo telefone (55) 3332-0553 ou pelo e-mail educacaocontinuada@unijui.edu.br.

Gabriel R. Jaskulski, acadêmico de Jornalismo da Unijuí 


Poder Legislativo presta homenagem aos 65 anos da Unijuí

Solenidade aconteceu na noite desta segunda-feira, 25 de abril

A Unijuí recebeu na noite desta segunda-feira, 25 de abril, uma homenagem da Câmara Municipal pelos seus 65 anos de fundação, comemorados no mês de março. Participaram da solenidade a reitora, professora Cátia Maria Nehring, e a coordenadora da Assessoria de Marketing da Fidene, Talita Mazzola.

Em nome dos demais edis, o vereador Bíra Erthal discursou e falou do seu orgulho, como egresso da Universidade, do curso de Direito, em poder prestar a homenagem e evidenciar as mais de seis décadas de história da Universidade. “É muito importante para nós, de Ijuí e região, termos a academia presente no nosso dia a dia, não só na formação de profissionais, mas no atendimento às demandas da comunidade - algo que se tornou ainda mais forte agora”, destacou o vereador, referindo-se à Graduação Mais, o novo modelo de cursos de graduação da Unijuí, que traz, entre as suas propostas, a realização de Projetos Integradores, que aproximam os estudantes dos problemas de suas comunidades. 

Em sua fala, a reitora, professora Cátia Maria Nehring, destacou que representava na tribuna mais de 1.000 profissionais, entre professores e técnicos-administrativos e de apoio, e mais de cinco mil estudantes. “A Unijuí surge há 65 anos a partir do ensino, mas atua, em Ijuí e região, também com a pesquisa, extensão e inovação, sem abrir mão da cultura. Do complexo Fidene, do qual a Unijuí faz parte, contamos com um Museu, que está completando 60 anos; com a Rádio Unijuí FM, que completa 20 anos; e com uma escola de Educação Básica, a EFA. Nos orgulha saber que recebemos o estudante nas séries iniciais, na EFA, e o acompanhamos até o doutorado. São mais de 50 mil pessoas graduadas pela Universidade”, destacou.

A reitora falou, ainda, da necessidade de se trabalhar a valorização do Ensino Superior e de despertar o interesse nos jovens por áreas como a de licenciatura. “Estamos com uma grande crise, onde as pessoas não acreditam no poder da Educação Superior. Temos dificuldades na abertura de cursos para formação de professores, por exemplo, e isso terá um impacto muito grande para uma cidade que quer ser inteligente, como Ijuí, e que precisa de profissionais qualificados.”

A vereadora Bruna Gubiani, em nome do Coletivo, ressaltou a importância da inserção da Unijuí na comunidade. Quando ainda era estudante do curso de Direito, Bruna participou, durante quatro anos, do projeto de extensão Cidadania para Todos, onde desenvolvia atividades junto às escolas em situação de vulnerabilidade social.

Com mais de 30 anos de ligação com a Unijuí - primeiro como estudante do curso de Direito e depois como professor, o vereador César Busnello criticou a falta de valorização das universidades comunitárias pelos governos federal e estadual. E lembrou da necessidade da aplicação de recursos definidos em lei (0,5% da receita líquida do Estado) para a Educação Superior (pública e comunitária) - algo que vem sendo defendido pelo Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung), do qual a Unijuí faz parte. 

Nos últimos anos, de acordo com o balanço financeiro publicado pelo Estado, o percentual não está sendo totalmente destinado, dificultando o acesso de milhares de estudantes ao Ensino Superior. Dos 0,5%, apenas 0,29% foi destinado à educação superior pública, e 0% à educação comunitária. O valor não aplicado em 2020 totaliza R$ 69 milhões e poderia viabilizar o acesso de aproximadamente 7 mil estudantes de baixa renda em Instituições Comunitárias de Educação Superior (ICES).


Unijuí e ACISAP encerram a 4ª edição do Decola com desafio aos estudantes

O objetivo foi criar soluções para mobilidade urbana


Colégio Concórdia, vencedor do Decola 2022

A Unijuí campus Santa Rosa recebeu no sábado, dia 23, mais de 100 estudantes  do 2º ano do Ensino Médio, de sete escolas públicas e privadas de Santa Rosa, para a final da 4ª edição do Decola. Um programa de inovação e empreendedorismo, que é uma parceria entre a Universidade e a Associação Comercial Industrial, Serviços e Agropecuária de Santa Rosa (ACISAP).

Neste ano, participam do Decola as seguintes escolas: Colégio Salesiano Dom Bosco, Instituto Federal Farroupilha, Instituto Sinodal da Paz, Colégio Concórdia, Escola Estadual de Educação Básica Professor Joaquim José Felizardo (CIEP), Instituto Estadual de Educação Visconde de Cairu, Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Meinerz e a Escola Estadual Técnica Fronteira Noroeste, que participou de todos os módulos, mas pode estar presente no dia do desafio. A participação de 22 voluntários também foi necessária para a concretização das atividades, divididas em oito módulos, que iniciaram no mês de março.

O último encontro foi marcado pelo challenge, em que os estudantes tiveram que propor soluções para a mobilidade urbana de Santa Rosa. As turmas foram avaliadas pelo coordenador da Unijuí campus Santa Rosa, professor Marcos Paulo Scherer; pela presidente da ACISAP, Lídia Linck Logemann; pelo vice-presidente administrativo da ACISAP, Douglas Marques; e pela secretária de Desenvolvimento Educacional e Cultura de Santa Rosa, Lires Zimmermann Führ.

Os estudantes do Colégio Concórdia foram avaliados com a melhor solução e receberam troféu e medalhas. A turma desenvolveu um aplicativo que localiza a pessoa e acompanha seu movimento. O objetivo é ter um sistema de pontuação que pode gerar descontos em lojas conveniadas. O maior número de pontos é destinado aos usuários que optam pela locomoção a pé, seguido da bicicleta, transporte público e carona.

O professor e pastor do Colégio Concórdia, Alexandre Ulrich, afirma que hoje, o pensamento dos estudantes se desenvolveu, enquanto pequenos empresários. “Nossos estudantes estão com pensamento lógico ampliado, em função de problemas e situações que podem resolver, tanto na vida pessoal, quanto em possíveis empreendimentos futuros. Até mesmo, estão motivados a, de fato,  viabilizar o aplicativo. Eles perceberam que é possível pensar fora da caixa, para resolver problemas e tornar isso algo rentável”, destaca Alexande.

Além do desafio, o Decola também promoveu uma ação social, para arrecadação de alimentos, materiais de higiene e limpeza, que foram entregues na tarde desta segunda-feira, dia 25, para nove entidades do município de Santa Rosa. O Instituto Sinodal da Paz foi o melhor colocado na atividade e também recebeu um troféu, como premiação. 




Pesquisadores da Unijuí avaliam aplicação de Projetos Educacionais Interdisciplinares no modelo híbrido

Projeto selecionado em edital da Fapergs/Senac RS está sendo executado em escolas de Ijuí e Espumoso

Reunião realizada na Escola Alexandre Tramontini, de Espumoso

Desde o mês de fevereiro, diversas ações têm sido realizadas para marcar o início do projeto “Aplicação de Sistemas da Informação no desenvolvimento de Projetos Interdisciplinares no modelo híbrido educacional”, selecionado no edital 03/2021 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (Fapergs), em parceria com o Sebrae RS.

O projeto, que parte da dissertação de mestrado de Danieli de Oliveira Biolchi, agora doutoranda em Desenvolvimento Regional na Unijuí, tem como objetivo geral construir conhecimentos necessários que permitam operacionalizar ou adaptar a metodologia de Projetos Educacionais Interdisciplinares, do formato presencial ao formato híbrido, em escolas públicas, visando sua replicação em larga escala por outros profissionais do ensino.

Para aplicação do projeto foi montada uma equipe de profissionais responsáveis, que conta com Danieli; com os professores doutores Airton Adelar Mueller (pesquisador/coordenador), Sidinei Pithan da Silva (pesquisador/executor) e Edson Luiz Padoin (pesquisador/executor); com apoio técnico do bacharel do curso de Ciências da Computação da Unijuí, Átila Cordeiro Biolchi; e do doutor em Desenvolvimento Regional, Vinicios Gonchoroski de Oliveira. 

As escolas escolhidas para aplicação foram a Escola Municipal de Ensino Fundamental Alexandre Tramontini, localizada no município de Espumoso, e a Escola Municipal Fundamental Deolinda Barufaldi, situada em Ijuí. 

“Para marcar o início das atividades do projeto, realizamos reuniões com as Secretarias de Educação dos dois municípios, com as direções e coordenações das escolas. No dia 18 de fevereiro, foi realizada uma reunião na Escola Alexandre Tramontini, no município de Espumoso, com a presença da secretária de Educação, Magali Pereira de Oliveira, e todos os professores que farão parte do desenvolvimento da proposta. Neste momento, foi apresentada a iniciativa ao grupo, para dar início ao planejamento coletivo”, explicou Danieli, destacando que, na Escola Deolinda Barufaldi, a reunião aconteceu no dia 18 de abril, com o mesmo objetivo.

“O projeto terá continuidade até o final do ano, com momentos de formação com os professores, aplicação de atividades com os alunos, troca de conhecimentos entre escolas e participação dos resultados em mostras pelo Estado do Rio Grande do Sul”, completou a doutoranda.


Evento vai marcar a Campanha Abril pela Segurança do Paciente

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção Integral à Saúde, o curso de Enfermagem da Unijuí e a Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente (Rebraensp) preparam para o dia 28 de abril, às 19h30, um evento alusivo à Campanha Abril pela Segurança do Paciente - ação que tem como objetivo criar consciência sobre a segurança do paciente e incentivar as pessoas e mostrarem seu compromisso em tornar a assistência à saúde mais segura.

Com transmissão pelo Google Meet, neste link, o evento terá como tema “Segurança do paciente na Atenção Primária à Saúde: avanços e desafios”. À frente da discussão estará a egressa do curso de Enfermagem da Unijuí e doutoranda em Enfermagem pela UFSM, Marina Mazzuco. Na mediação, estará a professora doutora Adriane Kolankiewicz.


Desafio Campo Inteligente acontece na Fenasoja, com patrocínio da Unijuí

Entre os dias 29 de abril e 1º de maio, em meio à programação da Fenasoja, em Santa Rosa, acontecerá o hackathon Desafio Campo Inteligente - uma maratona para idealização, desenvolvimento e apresentação de ideias para problemas nas áreas de agricultura familiar, armazenagem, sustentabilidade no campo, máquinas e implementos, conectividade e pecuária de corte e leite.

Patrocinado pela Unijuí, Grupo RBS e Midia Partner, o evento é organizado pela ExoHub - empresa que faz a gestão dos ambientes de inovação e que firmou um convênio com a Universidade no ano passado - e executado pela Mind7 Coworking, ambiente de inovação da cidade de Santo Ângelo.

“Estamos novamente cumprindo com a nossa missão, de levar inovação e contribuir com a transformação digital no campo, no agronegócio. Apoiamos não só as empresas que estão incubadas na Criatec, mas também participamos de outros movimentos, como o apoio a este evento, onde a Unijuí é patrocinadora e a Incubadora atua como apoiadora”, explicou a coordenadora da Criatec, Maria Odete Palharini, destacando que qualquer pessoa que queira contribuir com a transformação no campo pode se inscrever. O evento será presencial e digital, sendo que as inscrições podem ser realizadas até o dia 27 de abril, próxima quarta-feira, pelo endereço mind7coworking.com.br.

O desafio abre na sexta-feira, de forma presencial, com a apresentação dos problemas e oportunidades, formação de times, realização de oficina e início das discussões. No sábado, os participantes podem participar de forma presencial ou online das mentorias e do desenvolvimento da solução. Serão realizadas oficinas de MVP e Prototipagem e de Pitch. Já no domingo, ocorrerá a apresentação das ideias, por meio de Pitch.

O desafio terá premiações às três equipes vencedoras: R$ 5 mil para a primeira colocada; R$ 3 mil para a segunda e R$ 2 mil para a terceira ganhadora. Maria Odete lembra, no entanto, que para além da premiação, há o ganho do aprendizado adquirido e das conexões possibilitadas por meio do hackathon. “Participe pelo aprendizado, pela possibilidade de, através do conhecimento, poder contribuir com a transformação digital do agronegócio, com a melhoria dos resultados no campo. Esse é o grande objetivo do desafio”, reforçou.

A coordenadora da Criatec lembra, ainda, que os participantes podem chegar com seus times constituídos ou formar times no dia, com competências complementares. “Quanto mais multidisciplinar for o time, maior a possibilidade de se pensar numa solução mais ampla”, finalizou.

Inscrições e mais informações em mind7coworking.com.br.


Rizoma Temático debate busca excessiva pela aparência perfeita

O culto ao corpo se mostra como uma característica dos tempos atuais e encontra-se centrado na busca diária por uma silhueta perfeita, capaz de corresponder a qualquer expectativa. Mas quais as causas e as consequências dessa busca excessiva pela perfeição? 

Para debater o tema “Culto ao corpo: quando a vaidade se transforma em obsessão”, o Rizoma Temático desta quarta-feira, 20 de abril, convidou a diretora da Editora Unijuí e doutoranda em Comunicação, professora Márcia Regina de Almeida; a doutora em Desenvolvimento Regional e graduada em Nutrição, professora Eilamaria Libardoni Vieira; e a coordenadora do curso de Psicologia da Unijuí e mestre em Educação nas Ciências na área de Psicologia, professora Sonia da Costa Fengler. 

Um dos fatores abordados durante o programa foi a relação entre a incessante busca pelo corpo ideal e a alimentação saudável. Segundo a professora Eilamaria, ela precisa ocorrer, mas de forma correta. “Precisa ser um culto de amor-próprio, de eu me amo como eu sou e pensando no que eu preciso melhorar para evitar problemas de saúde”, afirma.

Grande parte dos estímulos que fazem com que a pessoa busque se sentir bem perpassa pela mídia, onde é possível encontrar milhares de fórmulas milagrosas que farão seu corpo ficar esbelto o mais rápido possível. “Algumas pesquisas trazem que a comunicação é o pilar do culto ao corpo. É possível verificar isso através de influenciadores que dão os tons de como tem que ser o ideal”, comenta a professora Márcia.

A professora Sonia acrescenta que, logo na infância, as crianças são tomadas por imagens que julgam ser as mais apropriadas para seguir durante sua vida. “Desde muito cedo, as crianças já estão tomadas pela mídia e, a partir desses 'ídolos', é mostrado como esses jovens devem ser e se comportar, levando adiante essa imagem corporal”, complementa.

Gabriel R. Jaskulski, acadêmico de Jornalismo da Unijuí

Confira o Rizoma Temático na íntegra:






Inscrições para provas de proficiência em leitura em Língua Inglesa e Espanhola estão se encerrando

Até o próximo domingo, dia 24 de abril, a Unijuí recebe inscrições para as provas de proficiência em leitura em Língua Inglesa e Língua Espanhola. Interessados podem acessar o endereço unijui.edu.br/educacaocontinuada e garantir a vaga para o exame que será aplicado no dia 6 de maio, sexta-feira, das 18h30 às 21h.

A Prova de Proficiência em Língua Estrangeira da Unijuí pode ser realizada por estudantes de quaisquer instituições de Ensino Superior e tem como objetivo avaliar habilidades e conteúdos em língua estrangeira, necessários ao cumprimento das atividades de ensino e pesquisa no âmbito de cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu.

A prova tem como base, para as questões propostas, textos acadêmicos e/ou de popularização científica, cujos temas fazem parte do universo cultural de sujeitos em nível de pós-graduação. Com base na leitura do texto, avaliar-se-á se o candidato é capaz de compreender a ideia geral; distinguir entre os pontos principais e os detalhes secundários; identificar as relações entre as partes do texto; identificar a estrutura retórica do texto; sintetizar o conteúdo; empregar estratégias de leitura apropriadas; e realizar inferências textuais considerando também conhecimentos linguísticos e gramaticais da língua.

No momento da inscrição, é possível escolher em qual campi gostaria de realizar a prova: Ijuí, Santa Rosa, Três Passos ou Panambi.


EaD da Unijuí é a opção para quem busca flexibilidade

A possibilidade de poder cursar uma graduação, adaptando os estudos à rotina de trabalho, foi decisiva para que Igor Carvalho de Lima optasse por realizar o vestibular na modalidade Ensino a Distância (EaD) na Unijuí. Hoje, ele é estudante do curso de bacharelado em Educação Física.

“Essa é a minha primeira graduação e optei pelo EaD devido à minha carga horária de trabalho. Eu consigo estudar nos intervalos”, destacou.

O estudante EaD pode estudar a hora que quiser e no local que quiser. Dentre os diferenciais do Ensino a Distância na Unijuí estão a presença de um corpo docente qualificado, que também atua nos cursos da modalidade presencial; o acesso a uma plataforma e materiais didáticos desenvolvidos especificamente para a modalidade. Interativa, a plataforma conta com materiais escritos, podcasts, vídeos, atividades planejadas e materiais que remetem para leituras complementares.

Presente em 14 cidades do Rio Grande do Sul com polos EaD, a Unijuí oferta vagas nos cursos de bacharelado em Administração, Ciências Contábeis e Educação Física; licenciatura em Educação Física, História, Letras: Português e Pedagogia; e de tecnologia em Gestão Comercial, Gestão da Qualidade, Gestão de Micro e Pequenas Empresas, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira, Logística, Marketing e Processos Gerenciais. 

Interessados podem se inscrever para o próximo módulo até o dia 3 de junho, pelo endereço unijui.edu.br/ead, optando por uma das formas de ingresso: realização da prova online de redação, no melhor dia e horário; utilização da nota de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), válido a partir de 2010; ou o aproveitamento da nota de redação de outros vestibulares realizados na Unijuí, a partir de 2005. Não há cobrança de taxa de inscrição.