COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Pedagogia (Licenciatura)

Fala egresso!

O prazer de ensinar

Os cursos de licenciatura da UNIJUÍ são tradicionais. Desde a década de 70, a Instituição qualifica profissionais na área de ensino. Essa tradição é reconhecida até hoje, depois de mais de três décadas, a UNIJUÍ continua formando profissionais nas mais diferentes áreas da licenciatura, seja, Letras, Pedagogia, Ciências Biológicas, História, Geografia, Sociologia, Educação Física, Química, Física ou Matemática.

Veja o depoimento de duas professoras apaixonadas pela profissão:

A egressa do curso de Pedagogia da UNIJUÍ, Celina Lúcia Dallabrida, cursou dois semestres de Administração, mas acabou optando pela licenciatura. “Amo dar aulas, amo as crianças. O trabalho é bem gratificante e não me vejo em outra área que não essa”, destaca a estudante de 24 anos, que acredita que “educar é passar para os alunos ensinamentos para a vida, muito mais do que conteúdo”.

Já Camila Benso, egressa do curso de Geografia da UNIJUÍ, escolheu a licenciatura porque acredita que para ensinar é preciso percepção e sensibilidade, que somente o professor é capaz de passar. “É desafiante saber que este profissional é responsável por transformar informação em conhecimento, por intermediar este processo de conhecer o mundo através da escola”.


Leia mais...

Intercâmbio

Substitua este texto pelo subtítulo do artigo, ou apague-o, caso este artigo não possua um subtítulo.

Relato de Juliana Borba de Casaes, acadêmica do Curso de Pedagogia da UNIJUÍ, que realizou intercâmbio na Universidade do Porto, Portugal, no período de fevereiro a julho de 2010

 

Após um semestre em terras distantes... O que dizer? Único, incrível, ímpar... Essas palavras poderiam por si só resumir o que foi o intercâmbio, e como foi a experiência de estar inserido um país europeu, que apesar da semelhança do idioma, a cultura, os hábitos, a arquitetura, são por demais diferentes. Sempre sonhei e almejei fazer um intercâmbio, mas por mais que eu tivesse pensado e imaginado nunca chegaria perto de descrever como seria e o quão maravilhoso foi. A oportunidade de conviver e ter em sala de aula colegas portugueses, mexicanos, alemães, espanhóis e você ali, representando seu país, é algo que no início assusta, dá medo, mas depois você passa a fazer parte do mundo de intercambistas.

Ao chegar na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, a qual freqüentei, fui sempre muito bem recebida, sentindo-me parte da comunidade acadêmica como qualquer aluno português. Essa aceitação e acolhimento certamente advêm do vínculo e parceria já muito fortes e estabelecidos entre a Universidade do Porto e a UNIJUÍ, não podendo deixar de mencionar a importância desta para que o meu sonho se realizasse.

Estando em Portugal tive a oportunidade de conhecer diversas cidades portuguesas e países como Marrocos, Inglaterra, França, Espanha e Itália, podendo observar e ter contato com diferentes culturas e idiomas. Outra valiosa experiência foi, sem dúvida nenhuma, a visita a Escola da Ponte, sonho de qualquer pessoa ligada à educação, escola essa que me surpreendeu desde o primeiro instante. O modo como funciona, o local físico, o comportamento, os guias da visita: dois meninos com cerca de 7 anos...tudo, foi incrível ver que a escola em que tanto falamos e admiramos realmente existe e me recebeu com os braços abertos.

Expressar o que realmente foi e como foi o intercâmbio é quase impossível em palavras. Primeiro a euforia da chegada, depois a adaptação; após, os estudos, as viagens, as amizades, fotos e mais fotos; logo em seguida a preparação da volta e a ansiedade. Certamente o intercâmbio é, para um estudante, uma oportunidade das mais incríveis e gratificantes. Para mim ele terminou com “gostinho” de quero mais, uma possível oportunidade de volta para um Mestrado será estudada após terminar a graduação, pois acredito que essa foi apenas uma porta que se abriu...

Todos os momentos ficarão marcados para sempre, e não digo somente na lembrança, ficarão como marcas na minha vida profissional, pessoal e de transformação, pois acredito que no momento que se aprende e se vivencia experiências como estas não podemos deixá-las passar sem tirarmos o máximo de proveito e aprendizado possível. Retornando ao Brasil em julho de 2010, com essa bagagem de experiência e vontade de estudar, fui selecionada como bolsista pelo CNPQ para fazer parte do Projeto de Pesquisa: A Educação de Jovens e Adultos na Região Noroeste do Estado do RGS, um mapeamento das ofertas e das propostas de escolarização de jovens e adultos juntamente com minha orientadora, a professora Dra. Hedi Maria Luft, se tornando essa a primeira das grandes conquistas e oportunidades que consegui através do intercâmbio. Estou colhendo os frutos que semeei há seis meses, espero terem muitos outros pela frente, pois estou com muita, mas muita vontade de crescer... tanto no âmbito profissional quanto pessoal.


Leia mais...