COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Institucional

Ciclo de Formação abordou a escrita acadêmica para auxiliar bolsistas em submissões de trabalhos em eventos

         

Nesta segunda-feira, dia 01, ocorreu por transmissão ao vivo, o evento que faz parte do Ciclo de Formação para Bolsistas de Iniciação Científica. O evento contou com a participação da professora do curso de Letras, Taise Possani, que buscou contribuir com a escrita acadêmica dos bolsistas do Projeto de Pesquisa e Extensão, entre outros projetos e programas de bolsas desenvolvidos na Universidade.

No evento foi realizada uma exposição com o título: "Escrita Acadêmica: produção de resumo, resumo expandido e artigo". O objetivo foi contribuir com os estudantes para a escrita de resumos e artigos a partir de suas experiências nos projetos, bem como qualificá-los para a submissão de trabalhos de sua autoria no Salão do Conhecimento, que encerra as inscrições no dia 20 de julho.

Taise Possani destaca os assuntos debatidos durante o evento: “abordei temas como as características da escrita acadêmica em relação à escrita em outros contextos, o papel da escrita acadêmica na universidade para a socialização do conhecimento científico, bem como de pesquisas e ações realizadas pelos projetos. Também abordei questões como as características dos gêneros acadêmicos, entre eles o resumo ou abstract, o resumo expandido e o artigo, explicando para os estudantes bolsistas sobre suas estruturas, forma de organização da linguagem e propósito. A escrita acadêmica é um viés de pesquisa junto à área de Letras e Linguística”, salienta a professor. “Tivemos uma boa participação no evento, muitos bolsistas estavam presentes. Tivemos também um retorno positivo por parte deles dessa temática e forma de abordagem”, complementa.

As participações nos Ciclos acontecem de forma gratuita e tem como objetivo alavancar o conhecimento destes estudantes sob diversos assuntos que possuem relação com as atividades desenvolvidas nos Projetos.


Comung promove webinar sobre internacionalização virtual

             

O Grupo de Trabalho de Internacionalização do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas - Comung, do qual a Unijuí faz parte, realizará o webinar “Internacionalização Virtual: a importância das ações colaborativas”, no dia 3 de junho, quarta-feira, às 14 horas. O link de acesso é: https://youtu.be/fK83XZk210w e a duração do evento é estimada em 1h30min.

A pandemia de Coronavírus tem impactado diretamente o ensino e a mobilidade internacional de estudantes, professores e pesquisadores, e as colaborações acadêmicas online surgem como alternativa para dar continuidade a internacionalização, mas de forma virtual. Desta forma, o objetivo desse encontro é aproximar gestores institucionais e acadêmicos e demais interessados das Instituições Comunitárias associadas ao Comung de experiências e boas práticas de ações de internacionalização virtual.

Os convidados falarão sobre como este tema vem sendo desenvolvido nas suas instituições antes mesmo da pandemia e que têm se intensificado agora. Também abordarão sobre o quão importante têm sido o desenvolvimento de ações colaborativas em formato online para que a internacionalização seja um meio de as universidades ampliarem suas redes de pesquisa, o intercâmbio de professores e estudantes e as interações com parceiros de outros países.

         

Palestrantes: 

  • Dra. Sara Ladrón de Guevara, Reitoria da Universidad Veracruzana, México
  • Dr. Roberto Pozos, Chefe do Escritório de Relações Internacionais da Universidad La Salle, México 
  • Dra. Olga Meza, Chefe de Desenvolvimento de Práticas Docentes da Universidad La Salle, México
  • Dr. José Celso Freire Junior, Assessor de Relações Externas da Universidade Estadual Paulista - Unesp

Os mediadores do encontro serão o Dr. José Alberto Antunes de Miranda, assessor de Assuntos Interinstitucionais e Internacionais da Unilasalle, de Canoas, e a Me. Cristiana Verônica Mueller, coordenadora da Assessoria para Assuntos Internacionais da UNISC e coordenadora do GT de Internacionalização do Comung.


Unijuí oferta Especialização em Oncologia

           

Para os profissionais de saúde que pretendem aprofundar conhecimentos em Oncologia, a Unijuí vai ofertar neste ano um curso de Especialização na área. O Curso leva em consideração as elevadas taxas de incidência, prevalência de câncer e a complexidade que envolve o cuidar de maneira integral e também a carência de profissionais com formação em oncologia clínica, bem como a inexistência de cursos que dão esta formação na Região macromissioneira do Rio Grande do Sul.

O Curso prevê uma abordagem focada na promoção, prevenção, detecção precoce, assistência, informação e cuidados paliativos na área de oncologia, na perspectiva multidisciplinar englobando a equipe e a família, tendo em vista que o tratamento da pessoa com câncer não está delimitado à esfera biológica do cuidar. O objetivo é oportunizar a formação de profissionais de saúde especialistas em oncologia com base nos conhecimentos, habilidades e atitudes necessários para o desenvolvimento técnico-científico, capacidade crítico-reflexiva e identificação dos impactos políticos, sociais e culturais do câncer, no que tange o cuidado ao indivíduo doente, sua família, assim como aqueles sob o risco de adoecer devido ao câncer e ainda os sobreviventes da doença.

Com a coordenação da professora Bruna Nadaletti de Araújo, o curso tem previsão de início em 21/08/2020, sendo que as aulas serão realizadas quinzenalmente, nas sextas e sábado. Confira na página do curso todos os detalhes e faça a sua inscrição. Desconto de 15% para egressos Unijuí.

 


Justiça não acata pedido do Cremers para cancelamento do curso de Medicina na Unijuí

              

Nesta quinta-feira, dia 28 de maio de 2020, foi publicada a sentença da ação ajuizada pelo CREMERS em face ao curso de Medicina da Unijuí, o qual pleiteava o cancelamento do respectivo curso. A sentença foi julgada improcedente para o pedido do CREMERS, sob os seguintes fundamentos: cabe ao Ministério da Educação – MEC a autorização e autonomia, com base na Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013 - Mais Médicos, autorizar cursos de Medicina. Cabe recurso na ação.

A sentença salienta, ainda, que todo o ato administrativo de habilitação e autorização foram devidamente observados à luz da referida legislação. Se houver eventual deficiência ou falta de qualidade do curso na Unijuí, deve ser observada em nova etapa de avaliação e consolidação no ato de reconhecimento do curso, podendo, somente neste momento, se averiguado por falta de qualidade e atendimento aos requisitos, encerrar as atividades do curso, pelo órgão competente, que é o MEC. E este é um processo que todos os cursos de graduação passam no Brasil.

Quanto ao pedido de anulação da autorização do curso sob o argumento do CREMERS de que tem médicos suficientes na região, a Justiça considerou irrelevante, pois tratam-se de fatores de observância meramente facultativa, para tornar nulo o ato administrativo de seleção do município ou de autorização dada à mantenedora da instituição de ensino para funcionamento do curso. Cabe ressaltar que as instâncias competentes neste processo solicitaram parecer opinativo do Conselho Nacional de Saúde, que consta no processo e que se manifestou favorável a continuidade do processo formativo do curso de Medicina da Unijuí, no município de Ijuí.

Esta ação foi movida pelo Cremers ainda em Janeiro de 2019. Desde quando foi notificada, a Unijuí trabalhou juridicamente para tomar as providências cabíveis. Confira nota de esclarecimento sobre o caso.

Diante da representatividade da oferta de um curso de Medicina para Ijuí e região, a Unijuí expressa seu agradecimento a todas as instituições e a população que sempre acreditaram que este projeto é de fundamental relevância para qualificar ainda mais o atendimento à população local e regional na área da saúde. Conforme a reitora Cátia Nehring: "esta é uma conquista que marca, mais uma vez, que a união e projetos comuns são fundamentais para modificar uma cidade e uma região. O projeto do curso de Medicina, em Ijuí e na Unijuí, é a materialização da união entre poder municipal e regional, diferentes segmentos de atuação e a universidade. Agora compete a Unijuí e as entidades de saúde materializar uma excelente formação médica, trazendo impacto para população”, salienta.

 


Redes Elétricas Inteligentes: conheça esta proposta que integra o projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”

 Recentemente a Unijuí recebeu o repasse de R$ 2 milhões de emenda parlamentar para desenvolver o projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”. Este grande projeto tem, dentro dele, seis objetivos específicos, com o intuito de implantar, modernizar e melhorar a infraestrutura de ambientes inovadores na Universidade. Uma série de reportagens está mostrando mais detalhes de cada um destes seis itens.

              

Segundo o professor Maurício Campos, do Departamento de Ciências Exatas e Engenharias (DCEEng), responsável, junto ao professor Paulo Sausen, pela Meta 2, a Estruturação do Laboratório de Smart Grid, o conceito de Cidades Inteligentes é relativamente recente. “Elas se caracterizam particularmente pelo uso estratégico de infraestrutura e serviços, e de informação e comunicação, com planejamento e gestão urbana para responder às necessidades sociais e econômicas da sua população. Atualmente, 10 dimensões indicam o nível de inteligência de uma cidade: governança, administração pública, planejamento urbano, tecnologia, o meio-ambiente, conexões internacionais, coesão social, capital humano e a economia”, salienta Maurício.

Ele observa que, no que se refere à tecnologia, a energia elétrica é fundamental, já que este é o insumo crucial para o seu funcionamento. “Neste cenário, as chamadas Redes Elétricas Inteligentes (do inglês Smart Grids), surgiram para modernizar e atualizar o sistema de distribuição que possui sua arquitetura baseada nos conceitos da década de 40 do século 20. O conceito de Redes Elétricas Inteligentes está vinculado à integração de tecnologias incluindo sistemas de comunicação a essas redes tradicionais. Podem ter sua utilização ampliada, dando suporte a diversos serviços de utilidade pública. Essas redes, além do serviço de distribuição de energia elétrica, possibilitam também dar suporte à segurança pública, controle de tráfego, como semáforos inteligentes, iluminação pública, monitoramento do abastecimento de água, entre outras”, complementa.

Na Europa, Ásia, Oriente Médio e nos Estados Unidos, as Redes Elétricas Inteligentes estão amplamente difundidas, no Brasil esse processo ainda é lento, observa Maurício Campos. Nesses locais, as empresas de distribuição têm investido em diversas tecnologias para consolidar esse cenário. Do ponto de vista da rede, toda essa tecnologia objetiva principalmente otimizar a operação de suas redes elétricas, tornando-as mais eficientes e robustas. “Nestas redes, ainda, o consumidor passa a ser protagonista em uma maior escala podendo participar ativamente várias questões referentes ao seu consumo de energia. Entre as grandes dificuldades de implementação das Redes Elétricas Inteligentes no Brasil está o alto custo de implantação, já que além de tecnologias recentes, a maioria delas são importadas”, salienta.

E a Unijuí vai desenvolver, dentro do Projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”, um Laboratório de Smart Grids, para desenvolver atividades nesta área. “Desta forma, o centro de desenvolvimento e treinamento em Redes Elétricas Inteligentes (Laboratório de Smart Grids) foi idealizado para permitir o desenvolvimento de produtos aplicados a essas Redes, customizadas ao cenário Brasileiro. Essas tecnologias podem, a longo prazo, fomentar um conjunto de iniciativas empreendedoras na região que podem produzir alguns desses produtos que tenham potencial de mercado. Ainda, o centro de treinamento permitirá que concessionárias e cooperativas de distribuição de energia elétrica possam ter assistência da Unijuí, para treinamento dos seus colaboradores nesses novos cenários. Por fim, essa estrutura poderá apoiar a tomadas de decisão e implantação de novas tecnologias nesse sentido”, observa.

Saiba mais sobre o Projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”

O Projeto Cidade Criativa e Inteligente é de grande importância, buscando a popularização da ciência, do empreendedorismo, da inovação, da criatividade e do uso intensivo de tecnologias de comunicação. O objetivo é o fomento à pesquisa e ao desenvolvimento voltados à inovação e ao processo produtivo. Será uma vitrine viva e um guia para os demandantes de tecnologias para as Cidades Inteligentes (municípios e parceiros), sendo um mecanismo de orientação para os demais projetos no RS, além de ser um espaço de ensino e estímulo ao desenvolvimento de soluções para “Cidades Inteligentes e Humanas”.

Pretende-se constituir, no prédio do DCEEng, (junto à Sede Acadêmica, local estratégico para a cidade, rodeado de área verde, hospital, escolas, concentração de pessoas, além de parte da estrutura da Universidade), um grande ambiente de demonstração de tecnologias, energia e internet das coisas. Estão projetados laboratório de internet das coisas e laboratório de eficiência energética, com espaços que a comunidade, escolas, e o meio empresarial possam utilizar. Simultaneamente, essa transformação trará também um novo espaço para a cidade, tendo o conhecimento, a tecnologia e a criatividade como elementos diferenciadores.

Confira todas as metas previstas:

- META 1: Estruturação do Laboratório de Desenvolvimento de Iot: clique no link e confira

- META 2: Estruturação do Laboratório de Smart Grid.

- META 3: Estruturação do Espaço de Ideação.

-  META 4: Estruturação do Espaço Coworking.

-  META 5: Estruturação da Sala de realidade aumentada.

 - META 6: Infraestrutura de apoio aos ambientes de inovação.

 


Unijuí vai realizar Semana Acadêmica Integrada para discutir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

             

Os estudantes dos cursos de Graduação e Pós-Graduação poderão participar, de 08 a 10 de junho, da Semana Acadêmica Integrada Unijuí. Nos três dias de evento serão debatidos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), para propiciar o alinhamento das ações da Universidade, nas suas diversas dimensões, com estes Objetivos da Agenda 2030/ONU.

Em razão da pandemia, o evento vai ocorrer de forma totalmente online e gratuita. As inscrições podem ser realizadas pelo site do evento, a partir desta quinta-feira, dia 28, até o dia 08 de junho.

Na programação, no primeiro dia de evento, dia 08 de junho, a abertura será realizada pela Vice-Reitora de Graduação, Fabiana Fachinetto, e pelo Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, Fernando González. Também contará com palestras e discussões focadas em cada um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Em breve a programação completa estará disponível no site. 

Sobre os Objetivos

Segundo a ONU, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, também conhecidos como Objetivos Globais, são um chamado universal para ação contra a pobreza, proteção do planeta e para garantir que todas as pessoas tenham paz e prosperidade.  Esses 17 Objetivos foram construídos com o sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, incluindo novos temas, como a mudança global do clima, desigualdade econômica, inovação, consumo sustentável, paz e justiça, entre outras prioridades. Os objetivos são interconectados – o sucesso de um ODS envolve o combate a temas que estão associados a outros objetivos.

Os ODS trabalham com o espírito de parceria e pragmatismo para fazermos as escolhas certas para melhorar a qualidade de vida, de forma sustentável, para a atual e futuras gerações. Eles oferecem orientações claras e metas para todos os países adotarem em acordo com suas prioridades e desafios ambientais de todo o planeta. OS ODS são uma agenda inclusiva. Ele combatem as raízes das causas da pobreza e nos unem para fazermos uma mudança positiva para as pessoas e para o planeta. Confira mais detalhes site da ONU.

Este Programa das Nações Unidas também estará em evidência no Salão do Conhecimento 2020, que já está recebendo inscrições e será realizado no mês de outubro. Este ano o tema geral do evento será: “Inteligência Artificial: a nova fronteira da ciência brasileira”, convergente com o tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). Saiba mais na página do evento

          

 


Laboratório de Internet das Coisas: saiba mais sobre o projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”

Recentemente a Unijuí recebeu o repasse de R$ 2 milhões de emenda parlamentar para desenvolver o projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”. Este grande projeto tem, dentro dele, seis objetivos específicos, com o intuito de implantar, modernizar e melhorar a infraestrutura de ambientes inovadores na Universidade. A partir desta semana, uma série de reportagens vai mostrar mais detalhes de cada um destes seis itens.

             

A Meta 1 do Projeto será a Estruturação do Laboratório de Desenvolvimento de Internet das Coisas (Iot). Segundo o professor Edson Luiz Padoin, coordenador do curso de Ciência da Computação da Unijuí, vinculado ao Departamento de Ciências Exatas e Engenharias, projeta-se a criação de uma rede de comunicação de Internet das Coisas (IoT) no município de Ijuí com acesso na maior parte da cidade. A criação do centro de treinamento de referência busca viabilizar um espaço para estudos de conceitos e práticas em IoT, propiciando, assim, a disponibilização de uma infraestrutura para pesquisa e desenvolvimento de soluções de Smart City para a comunidade.

“Os equipamentos também vão possibilitar recursos para testes, simulação e implementação de protótipos de soluções de Smart City envolvendo estudantes, profissionais e empresários do município e da região. A criação da rede de comunicação e do centro de treinamento propiciam a concepção de um ambiente de referência para a realização de projetos, a implementação e avaliação de soluções para as novas Smart Cities”, salienta.

Dentro do Laboratório de Desenvolvimento de IoT será possível realizar estudo de problemas da cidade e da comunidade com avaliação de possíveis soluções. “Nesta etapa estarão envolvidos os alunos de graduação da Universidade em trabalhos de conclusão de curso, estágio e projetos integrados, e os empresários de Ijuí e região. Ainda, dentro do laboratório, acontecerá o desenvolvimento e aprimoramento de processos para tornar as cidades centros smarts com aumento da qualidade de vida, envolvendo professores, poder público e autoridades”, complementa.

Além disso, a qualificação das tecnologias de interconexão de sensores e atuadores disponíveis no laboratório criado, a análise e implementação de soluções utilizando a rede de comunicação da cidade de Ijuí e os Kits de desenvolvimento do laboratório e testes utilizando dados reais da comunidade e em tempo real, serão realizados no laboratório. “Assim, com a concepção da rede de IoT e do laboratório de qualificação e testes das soluções demandadas pelos órgãos gestores e pela comunidade, busca-se atingir de forma direta 6 mil estudantes da universidade e 80 mil habitantes do município de Ijuí. O público será de estudantes, pesquisadores, empreendedores, empresários e gestores públicos. O público externo será entre crianças, jovens e adultos”.

Saiba mais sobre o Projeto “Centro de Inovação e Criatividade para uma Cidade Inteligente”

O Projeto Cidade Criativa e Inteligente é de grande importância, buscando a popularização da ciência, do empreendedorismo, da inovação, da criatividade e do uso intensivo de tecnologias de comunicação. O objetivo é o fomento à pesquisa e ao desenvolvimento voltados à inovação e ao processo produtivo. Será uma vitrine viva e um guia para os demandantes de tecnologias para as Cidades Inteligentes (municípios e parceiros), sendo um mecanismo de orientação para os demais projetos no RS, além de ser um espaço de ensino e estímulo ao desenvolvimento de soluções para “Cidades Inteligentes e Humanas”.

Pretende-se constituir, no prédio do DCEEng, (junto à Sede Acadêmica, local estratégico para a cidade, rodeado de área verde, hospital, escolas, concentração de pessoas, além de parte da estrutura da Universidade), um grande ambiente de demonstração de tecnologias, energia e internet das coisas. Estão projetados laboratório de internet das coisas e laboratório de eficiência energética, com espaços que a comunidade, escolas, e o meio empresarial possam utilizar. Simultaneamente, essa transformação trará também um novo espaço para a cidade, tendo o conhecimento, a tecnologia e a criatividade como elementos diferenciadores.

Confira todas as metas previstas:

- META 1: Estruturação do Laboratório de Desenvolvimento de Iot.

- META 2: Estruturação do Laboratório de Smart Grid.

- META 3: Estruturação do Espaço de Ideação.

-  META 4: Estruturação do Espaço Coworking.

-  META 5: Estruturação da Sala de realidade aumentada.

 - META 6: Infraestrutura de apoio aos ambientes de inovação.

 


Parceria entre Prefeitura de Ijuí e Unijuí viabiliza asfaltamento da rua próxima ao Complexo da Saúde e Hospital Veterinário

                

Neste mês de maio foi concluída a obra de asfaltamento da Rua Waldir Bussmann, que iniciou no ano de 2019, uma das vias de circulação que passa dentro do campus da Unijuí, em Ijuí, próxima ao Hospital Veterinário e ao futuro prédio do Complexo de Ciências da Saúde. A obra foi realizada pela empresa Bripav - Britagem e Pavimentação Ltda, projeto financiado, em sua maior parte, pelo Badesul, agência de fomento vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado, sendo que a Unijuí investiu um valor de R$ 204 mil e a prefeitura cerca de R$  390 mil. Esta obra foi viabilizada a partir da doação do terreno por parte da Fidene e asfaltamento a partir do poder público, com objetivo de diminuir o fluxo na rua do Comércio.

A Reitora da Unijuí, professora Cátia Nehring, avalia que “esta obra vai ajudar muito a comunidade de Ijuí que acessa a cidade a partir da RS 342, sendo uma rota alternativa. Aproveitando esta obra, a Fidene também realizou, a partir de custeio próprio, o asfaltamento do acesso ao Hospital Veterinário, demanda antiga da comunidade que utiliza este espaço e também de nossos acadêmicos. Agradecemos todo empenho do prefeito, Valdir Heck, do vice-prefeito, Valdir Zardin, e do secretário de Desenvolvimento Urbano, Obras e Trânsito, Jair Antonio da Rosa, para o término desse acesso, um grande presente a nossa comunidade, quando retornarmos às atividades presenciais”.

Segundo o gerente da Coordenadoria Patrimonial e de Serviços da Unijuí, Jeferson Dalla Rosa, a partir de uma articulação da Direção da Fidene com a Prefeitura Municipal, foi realizado o contrato de asfaltamento dessa via pela Prefeitura Municipal e, em contrapartida, a Fidene/Unijui realizou o asfaltamento dos acessos de ligação ao Complexo de Ciências da Saúde (Medicina), Hospital Veterinário, Coordenadoria Patrimonial e de Serviços e Engenharia Civil. O investimento da Fidene/Unijuí foi de R$ 204 mil reais em asfalto e mais os passeios de piso intertravado, que serão realizados na sequência. “Estes investimentos realizados pela iniciativa pública-privada vem contribuir significativamente para a mobilidade em torno do Campus, desafogando o intenso fluxo de veículos nos horários de pico, no acesso pela rua do Comércio”, observa.

Esta via também é um dos acessos ao Campus e foi possibilitada a partir de doação do espaço de arruamento ao Poder Público pela Fidene/Unijuí. Após isso, a rua foi denominada rua professor Waldir Bussmann, em homenagem ao professor da área de contabilidade na Unijuí por mais de 30 anos, também com atuação na comunidade ijuiense em função pública de secretário em várias gestões municipais. O projeto de lei foi uma proposição dos vereadores Marcos Cesar Barriquello e Jeferson Maturana Dalla Rosa, ambos com formação em contabilidade.

              


Ensino a Distância: uma oportunidade para sua segunda graduação

Faça a sua inscrição no site do Ensino a Distância Unijuí.       

           

Estudar de modo virtual já faz parte da nossa realidade, tendo em vista que, na modalidade de Ensino a Distância (EaD), o número de estudantes só cresce no Brasil nos últimos anos. Muitos dos novos estudantes dessa modalidade de ensino são pessoas em busca de uma segunda graduação. Seja por vontade de mudar de área e ampliar conhecimentos, ou então para melhorar a posição no mercado de trabalho e conquistar novas oportunidades, é cada vez mais comum optar por uma segunda formação universitária.

Esse é o caso de Dionato Marcos de Oliveira, formado em Gestão Pública pela Unijuí em 2016. Atualmente ele está cursando uma segunda graduação, o bacharelado em Administração EaD, também pela Unijuí. Dionato escolheu esta modalidade de ensino devido à flexibilidade e autonomia de horários. “Eu sou o primeiro da minha família que se formou no ensino superior, e serei o primeiro a realizar uma segunda graduação. Encontrei, na educação e no conhecimento, uma forma de conquistar meus objetivos pessoais e profissionais. O ensino a distância é apenas outra modalidade de ensino, não deixa nada a desejar em relação ao presencial. E poder realizar minha segunda graduação nessa modalidade é uma experiência incrível”, conta Dionato.

Ao realizar a sua segunda graduação, Dionato decidiu aprofundar seus conhecimentos na área de gestão, o que foi possível por meio do ambiente EaD disponibilizado pela Universidade. Segundo ele, “a Unijuí disponibiliza, para nós alunos, uma plataforma digital com uma gama de livros que é sensacional, além do acesso à estrutura física do meu polo, também posso participar de viagens de estudo organizadas pelos professores e receber orientação para contribuir com a minha comunidade”.

Para ele, outro ponto importante é a disponibilidade dos professores e tutores, que facilitam o acesso ao conhecimento. “Essas pessoas estão sempre dispostas a contribuir para o conhecimento, a tirar minhas dúvidas. Muitas vezes precisei do auxílio deles e estavam sempre dispostos a me ajudar, eu sinto a Universidade próxima da minha realidade dessa forma”, destaca o estudante.           

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e busca profissionais cada vez mais capacitados, com uma visão ampla dos processos de decisão das empresas e que busquem se desenvolver constantemente. Dionato enfatiza: “Essa graduação é um passo muito importante na minha carreira profissional, é a ampliação de um leque de oportunidades no mercado de trabalho e de conhecimento. Precisamos estar preparados para quando as oportunidades surgirem. Eu estou me preparando, me desenvolvendo, aprendendo e buscando crescer profissionalmente”.

Por fim, Dionato deixa algumas dicas para quem está interessado em começar sua segunda graduação a distância: “Se você quer se aprofundar ou ampliar seu leque de possibilidades, uma segunda graduação pode te possibilitar isso. Pode ser o diferencial nesse mercado de trabalho tão competitivo, que vai possibilitar o destaque no meio de tantas pessoas. Fazer uma segunda graduação a distância EaD, aqui na Unijuí, é poder usufruir de todas as possibilidades que o ensino superior te permite, é levar consigo para qualquer lugar a Universidade e seu universo de possibilidades. ”

Outro caso parecido é o de Jéssica Moreira da Cruz, que primeiro graduou-se no curso de Publicidade e Propaganda pela Unijuí e no momento está cursando Ciência Contábeis EaD, também na Unijuí. “A busca pela segunda graduação é uma possibilidade de ampliar o conhecimento e agregar ao currículo. Visto que o mercado está cada vez mais competitivo, é interessante ter um currículo, não apenas com formações, mas com formações de qualidade, como as que a Unijuí propõe a seus estudantes, tanto na modalidade presencial quanto na EaD", destaca.

          

Na modalidade de ensino a distância o estudante se organiza com autonomia, seja quanto aos seus horários de aula e de estudo ou então quanto à sua agenda e tarefas. Para Jéssica, tanto o currículo quanto a plataforma da Unijuí estimulam o estudante e facilitam a sua organização: “A Unijuí está com um currículo moderno e voltado para tudo que tem de novo no mercado, a plataforma é dinâmica e de fácil acesso, o que facilita a aprendizagem quando você está estudando sozinho”.

Jéssica oferece alguns apontamentos para quem considera investir na sua formação na Unijuí: “É importante sempre considerar qual o tipo de formação que você pretende ter. Dizer no mercado de trabalho que você é formado pela Unijuí, repleta de Mestres e Doutores, já coloca qualquer profissional um passo a frente dos demais, não apenas pelos professores, mas pela estrutura e educação que a Universidade dispõe aos alunos. Estou completamente satisfeita com os conteúdos, com os métodos e com a plataforma, gerencio meu tempo de acordo com as atividades e na dúvida sempre tem um tutor ou até mesmo um docente para me auxiliar”.

Diziane Lima é outra estudante da Unijuí que está fazendo sua segunda graduação. Diziane, em 2020, defendeu sua dissertação e finalizou seu Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Unijuí, logo após sua banca de defesa, ela se matriculou no curso de Administração EaD. “Optei pelo ensino a distância em função de já possuir uma caminhada acadêmica e uma rotina de horas de estudo organizada, o que facilita a compreensão de diversos conteúdos. O ensino a distância requer do aluno organização e disciplina quanto aos seus estudos. Também pela comodidade de poder estudar sem abrir mão de estar com minha família e de assumir outros compromissos profissionais”, relata.

As áreas do conhecimento não são grandes blocos separados e desconexos. Existem diversas áreas que se complementam na formação de um profissional capaz de aplicar diferentes estratégias em sua profissão. Esse foi o caso dela: “Cursar Administração complementa minha caminhada de formação profissional e abre portas futuras, também percebi, ao longo do tempo, que minha atuação e perfil profissional está muito mais voltada à administração do que à contabilidade”.

Por fim, Diziane afirma que optou por continuar na Unijuí devido a sua familiaridade com a Instituição e os seus métodos de ensino: “O fato de já conhecer e ser da ‘casa’ facilitou a escolha. Continuar na Unijuí é continuar optando por um ensino de qualidade, com custo acessível, com profissionais prestativos e capacitados a atender o aluno, além de um corpo docente de alto nível”.

Por Giovanni Pasquali, estudante de Jornalismo e estagiário da Agência Experimental Usina de Ideias.

           


Mercado de trabalho e diploma universitário: conheça diferenciais para buscar o sucesso profissional

           
 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no relatório “Um olhar sobre a Educação da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico”, em 2018, brasileiros com diploma universitário ganhavam 2,5 vezes mais do que aqueles que não possuíam um diploma. Com mais de 60 anos de tradição, a Unijuí é referência na formação de profissionais qualificados para o mercado de trabalho. A egressa do curso de Administração da Unijuí, Flávia Adriana Bordim, é exemplo disso. Ela atua como diretora de vendas das Lojas Hoje, de Santo Cristo e, para ela, o diploma universitário foi um fator determinante para a empregabilidade. “Atualmente sabemos que ter só uma graduação já não é mais suficiente, não é mais percebido como diferencial e sim uma exigência. O importante é continuar buscando o desenvolvimento constante, seja através de especializações, MBAs e cursos de extensão”, analisa Flávia.

A Unijuí oferta mais de 45 cursos de graduação. Desses, 15 são ofertados na modalidade a distância, uma forma de estudar que vem crescendo no Brasil. O Censo da Educação Superior, realizado pelo Inep/MEC, indica que, desde 2016, a matrícula em cursos EAD cresce mais de 5% ao ano. A possibilidade de encaixar os estudos na rotina e poder conciliar com o trabalho são determinantes na escolha pela modalidade. Aliar a versatilidade dessa modalidade com o ensino de qualidade de uma Universidade tradicional, pode ser um dos diferenciais no mercado de trabalho. Segundo a diretora de vendas da Lojas Hoje, no momento de recrutamento e seleção, a formação acadêmica é suma de importância:

“Saber que um profissional passou por instituições como a Unijuí dá uma segurança maior, pois sabemos que tem metodologia de ensino séria e atualizada. Mas é claro, ter formação não é suficiente para garantir o sucesso daquele profissional na empresa. É no dia a dia, nas suas atitudes e habilidades, que mostrará com efetividade seu conhecimento. Especialmente, quando ele mostra interesse em continuar se desenvolvendo sempre e se adaptando ao cenário. Em nossa empresa temos diversos profissionais formados pela Unijuí. São ótimos profissionais e estão nos ajudando no crescimento da empresa", complementa Flávia Adriana Bordim, diretora de Vendas Lojas Hoje.

Saiba mais sobre o EaD da Unijuí, que está com inscrições abertas

Formas de ingresso 

Há três formas de ingressar: Prova Agendada, Nota de Redação do ENEM (a partir de 2010) e Nota de Redação de outros Vestibulares realizados na Unijuí;

Como é a plataforma EaD da Unijuí?

O professor Luciano Zamberlan, coordenador de ensino do EaD da Unijuí, explica que o ensino a distância da Unijuí foi remodelado. “Qualificamos ainda mais os materiais didáticos do ponto de vista de e-books e vídeos e o estudante vai obter o conhecimento para constituir habilidades e competências e, sobretudo, ele vai poder interagir de forma muito mais direta por meio da plataforma Moodle, que é uma ferramenta extremamente versátil e bastante poderosa no que diz respeito a recursos do ponto de vista educacional, que permite trabalhar dentro da plataforma com os textos, gráficos, vídeos e com podcast, além de uma série de recursos que o aluno vai poder acessar para poder ter informações a respeito das disciplinas e dos módulos que ele vai cursar”, explica. O ensino é 100% a distância, por meio dessa plataforma. Os cursos são organizados em três módulos no ano, com uma carga horária que permita um bom aproveitamento e aprendizagem do aluno. O estudante poderá agendar sua prova ao final de cada módulo.

Para conhecer os detalhes dos cursos ofertados e realizar a inscrição, basta acessar https://www.unijui.edu.br/ead.