Institucional - Unijuí

COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Institucional

Ciência da Computação e Engenharia de Software promovem Semana Acadêmica

Com o intuito de possibilitar aos acadêmicos uma visão mais próxima do mercado de trabalho, os cursos de Ciência da Computação e Engenharia de Software da Unijuí promovem na próxima semana, de 16 a 20 de maio, a Semana Acadêmica com diversas atividades. A inscrição é gratuita e pode ser realizada em unijui.edu.br/eventos.

A partir das 19h15, as palestras serão transmitidas de forma online pelo Google Meet, e cada noite corresponde a uma área que se relaciona com ambos cursos. Os estudantes que desejam receber certificado devem se inscrever no site e pagar uma taxa diretamente na secretaria do curso, até o dia 16 de maio.

Marcando o início da semana acadêmica, será realizada a noite de Cloud e HPC, na segunda-feira, com a fala de Guilherme Friol, da empresa SDC, sobre “Os rumos da indústria de armazenamento de dados, do PC desktop aos projetos de Petabytes Osvaldo Seagate (USA)”.

Terça-feira, Francisco Arpino Magioli e Mateus Serpa relatam experiências aos acadêmicos na noite de Data Science. No dia seguinte, ocorrerá a palestra “Oportunidades de desenvolver sua carreira em uma fintech”, que contará com falas de Eduardo Roloff e Maiquel Alexandre Sornberger, na noite das carreiras. 

“Medicina de Precisão e Computação de Alto Desempenho” será o tema abordado por Rogério S. Rosa e Alisson Sassi, na noite de Dev, quinta-feira. Finalizando o evento, a sexta-feira será um momento de integração entre os acadêmicos, denominada noite dos jogos. 

Gabriel R. Jaskulski, acadêmico de Jornalismo da Unijuí




Palestras e oficinas vão marcar a III AUD Week, que inicia-se na segunda-feira

Com o objetivo de socializar o conhecimento científico e tecnológico, acontece na próxima semana, entre os dias 16 e 20 de maio, a III AUD Week - Semana de Arquitetura, Urbanismo e Design da Unijuí. O evento será híbrido e destinado a estudantes, egressos e professores. Em paralelo, serão realizados o III Painel de Pesquisas em Design - PADES e o V Painel de Pesquisas em Arquitetura e Urbanismo - PARQ.

O evento terá início na segunda-feira, às 19h20, pela coordenadora dos cursos, professora Diane Johann, de forma online. Na sequência, acontecerá a palestra “O designer e a formação nos tempos atuais”, com Luís André Ribas Werlang. Às 21h, ocorrerá a discussão “Do Sul ao Nor(deste): percepções da arquitetura e urbanismo”, com Marco Antônio Ribeiro Edler.

A terça-feira, 17, será dedicada à visita técnica ao Shirmann Home Center. 

Já na quarta-feira, 18, ocorre uma série de oficinas: Design de Jóias, com Simone Lehnhart; Criação para mídias sociais, com Ramaira dos Santos Neckel; Diagramação de pranchas de arquitetura e urbanismo com Illustrator, com Caroline Prediger da Pieve; Modelagem digital tridimensional para arquitetura, com Paula Weber Prediger; Realidade Virtual para apresentação de projetos, com  Lucas Perondi; Modelagem e planificação de mobiliário, com Eduardo Linn; Luz, Câmera... Renderização! Como criar vídeos que valorizem seu projeto, com Leonardo Henrique Carvalho; e História e técnicas do graffiti, com Matheus Boufleur Cunha.

Uma nova rodada de oficinas ocorrerá na quinta-feira, 19: Design de Jóias, com Simone Lehnhart; Criação para mídias sociais, com Ramaira dos Santos Neckel; Modelagem digital tridimensional para arquitetura, com Paula Weber Prediger; Diagramação de pranchas de arquitetura e urbanismo com Illustrator, com Caroline Prediger da Pieve; Realidade Virtual para apresentação de projetos, com Lucas Perondi; História e técnicas do graffiti, com Matheus Boufleur Cunha; Luz, Câmera... Renderização! Como criar vídeos que valorizem seu projeto, com Leonardo Henrique Carvalho; e Modelagem e planificação de mobiliário, com Eduardo Linn.

Já na sexta-feira, dia 20, ocorrerá a oficina Projeto de interiores - entre projeto e execução, com Alessandro Braz; e as apresentações de trabalhos do III PADES e do V PARQ.

Para conferir os horários e garantir a inscrição, acesse unijui.edu.br/eventos.  A inscrição para participantes sem submissão de trabalhos é de R$ 10,00 e dá direito ao certificado digital de participação.

 


Estudantes das Engenharias recebem profissionais que atuam na coleta de resíduos e representantes do Executivo em PI

Acadêmicos do primeiro semestre, dos cursos de Engenharia da Unijuí, foram desafiados a desenvolver lixeiras padronizadas e a pensar na coleta de resíduos no município, a partir da disciplina de Projeto Integrador (PI) - uma das novidades da Graduação Mais, o novo modelo de cursos de graduação da Unijuí, onde os estudantes recebem desafios reais, encaminhados pela comunidade, e trabalham em soluções ao longo do semestre. 

Os estudantes já elaboraram um pré-projeto e nesta quinta-feira, 12 de maio, receberam integrantes da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Ijuí (Acata) e também profissionais que atuam diretamente na coleta de resíduos, nos caminhões, para que pudessem entender como funciona o processo de recolhimento na cidade. O bate-papo aconteceu no auditório do Hospital Veterinário e também contou com a presença do prefeito Andrei Cossetin; do secretário de Meio Ambiente, Yuri Lucian Pilissao; e do secretário de Desenvolvimento Social, Ezequiel Buzzatto.

“Para que os estudantes não ficassem presos à fala dos profissionais, primeiro propusemos que eles realizassem um pré-projeto. Agora, neste bate-papo, eles conseguiram entender quais os principais problemas da primeira etapa do trabalho, onde eles falharam, e o que é possível mudar”, explicou o professor Maurício de Campos, lembrando que os estudantes puderam conferir relatos sobre a utilização das lixeiras, problemas com tampas que não abrem direito, materiais que machucam, tipos de lixo que estão sendo recolhidos e quais as piores regiões do município quando se fala em coleta.

“A gente fez com que os estudantes criassem empresas virtuais, fictícias, e cada uma delas tem um membro de cada área - futuros engenheiros civil, químico, de software e químico. Enquanto um está pensando no sensor que vai ter na lata de lixo, outro está pensando na mobilidade da calçada, outro num programa educacional para o celular, por exemplo. Segundo a prefeitura, se houver boas ideias, elas podem ser implementadas”, completou o professor. 

Após o bate-papo, a produção de soluções segue na disciplina, com auxílio de profissionais de Design e Arquitetura e Urbanismo, mentores do projeto. A previsão é que a apresentação dos trabalhos ocorra nas duas últimas semanas de junho.

“É sensacional a contribuição dos PIs para a formação dos estudantes, no sentido de que os coloca no locus profissional. Eles já se sentem atuando, construindo, projetando, desenvolvendo alguma coisa”, destaca Maurício. 


Fidene e CEEE recebem patente de inovação do Sistema Não Invasivo de Monitoramento e Supervisão

Carta-patente foi concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), nesta semana

A Fundação de Integração, Desenvolvimento e Educação do Noroeste do Estado (Fidene), mantenedora da Unijuí, e a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) receberam, do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), a carta-patente em inovação tecnológica do Sistema Não Invasivo de Monitoramento e Supervisão de Unidades Transformadoras e Subestações de Energia Elétrica. A conquista resulta do trabalho realizado pelo Grupo de Automação e Controle (GAIC) da Unijuí, lançado no ano 2000 com o objetivo de unificar as áreas de Ciência da Computação e Engenharia Elétrica, para que atuassem voltadas a um objetivo maior: a pesquisa.

“Começamos a trabalhar com pesquisa e desenvolvimento (P&D) em 2003, com algumas empresas, incluindo a CEEE. Mais ou menos em 2006, iniciamos o trabalho com alguns conceitos de comunicação de dados em redes elétricas. Esse conceito foi evoluindo e, em 2012, iniciamos um grande projeto, que era construir um conjunto de unidades de subestações subterrâneas em Porto Alegre, utilizando essa tecnologia de forma não invasiva para monitorar e melhorar a confiabilidade desse sistema”, explicou o professor Maurício de Campos, coordenador do GAIC, lembrando que o projeto foi finalizado em 2015 com 83 subestações que, até hoje, utilizam o sistema de monitoramento.

“Tivemos uma redução significativa no número de manutenções, defeitos e principalmente falhas. Ainda em 2015, pedimos a patente deste produto, porque enxergávamos que ele era exclusivo - tanto que virou um projeto de P&D. Mas, mesmo com a aceleração do pedido, a patente foi concedida somente agora”, completa o docente, destacando que, para a Unijuí, esse é um grande marco: a Universidade recebe sua primeira carta-patente nas áreas de elétrica e computação.

Coordenador do projeto ao lado do professor Maurício de Campos,  o professor Paulo Sausen destaca que a expectativa é de um futuro próspero na área da pesquisa. “Estamos executando um novo projeto, que está em seu segundo ano, e que dá continuidade ao desenvolvimento do sistema de monitoramento. Como os projetos de P&D têm ciclos na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), nós finalizamos essa etapa com a inserção no mercado desse sistema. Com o aporte dessa nova patente, Fidene e CEEE terão a exclusividade em comercializá-lo”, explicou.

Na avaliação da professora Airam Sausen, a obtenção da patente demonstra o excelente trabalho que vem sendo desenvolvido pelo GAIC, de forma interdisciplinar entre as áreas de matemática, engenharia elétrica e ciência da computação. “Para nós, pesquisadores, a obtenção dessa patente instiga a trabalharmos ainda mais. Ela é mérito da pesquisa. A patente também fomenta a ocorrência de novos estudos porque, quando colocamos um produto no mercado, incentivamos outros pesquisadores a melhorá-lo ou a produzir um produto para concorrência, beneficiando diretamente a comunidade”, comentou, lembrando que a conquista também impacta no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Modelagem Matemática e Computacional da Unijuí, diretamente envolvido nas pesquisas.

Confira mais sobre o projeto aqui.


Mais uma edição do Domingo no Campus promete movimentar a comunidade

Neste domingo, 15 de maio, a Unijuí FM e a Unijuí promovem mais uma edição do Domingo no Campus. O evento, que tradicionalmente movimenta a comunidade ijuiense, será realizado a partir das 15h, em diferentes espaços do campus de Ijuí, com uma programação especial para atrair públicos de todas as idades.

Haverá participação do grupo de ciclismo Pelote Girls e da Associação de Ciclismo Las Monaretas, brinquedos infláveis para o público infantil, banca do vinil, espaço para boardgames, além dos shows das bandas The Punch e Hive Ablaze, que prometem animar o público presente. A Coordenadoria de Trânsito de Ijuí também estará presente com a Escolinha de Trânsito, em alusão ao Maio Amarelo, e o artista Marcos Almeida estará realizando retratos e caricaturas.

Além disso, o curso de Educação Física da Unijuí irá promover atividades de lazer e esporte, como slackline, técnicas de skate (interessados podem levar skate), minifutebol, punhobol, mirabol, circuito psicomotor e ginástica acrobática; a Cia Cadagy desenvolverá intervenções culturais; e o curso de Publicidade e Propaganda, através do Projeto Sou Mais, estará presente com uma ação em que estudantes irão explicar a importância da adoção de animais e o que são as “puppy mills”.

Os apoiadores desta edição também irão promover uma série de atividades, como mateada, com distribuição de água quente e degustação de erva-mate, promovida pelas Especiarias do Mate; intervenções artísticas e aulão do Studio Alessandra Azambuja. Apoiam o evento e irão desenvolver ações: Yázigi, Taba Imóveis, Sesc, Rota Smart, Hey Peppers, Totem Vestibulares, CCAA, Aiqfome, Agrovel e Senac.


Unijuí conta com ações que acompanham a acessibilidade institucional

Programas e serviços são pensados para atender as necessidades de toda a comunidade acadêmica

André Lucca Pizutti, no período da graduação

Na Unijuí, as individualidades e as diferenças de cada estudante, professor ou funcionário, são respeitas e potencializadas. A Universidade oferece à comunidade acadêmica inúmeros serviços e programas, por meio do Setor de Acompanhamento e Acessibilidade (SAA). As atividades incentivam, especialmente, o ingresso e permanência de pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NEEs), sejam acadêmicos ou colaboradores, desde os processos seletivos.

O egresso dos cursos de Medicina Veterinária (2020) e Administração (2016), André Lucca Pizutti, utilizou em diversos momentos o acompanhamento pedagógico e psicológico oferecido pela Unijuí. André possui Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), que dificulta questões pedagógicas, de relacionamento e inter-relacionamento. Enquanto acadêmico da Unijuí, recebeu orientações e pode participar de atividades e programas. “Tive a oportunidade de conhecer outros estudantes que compartilhavam do mesmo problema que eu, interagir com outras pessoas acompanhadas pelo SAA e estudar no espaço disponibilizado pelo setor”, relata André.

Hoje, André atua profissionalmente como anestesista veterinário e reconhece que o acompanhamento proporcionou uma melhora em seu desempenho acadêmico. “Sem dúvida, o acompanhamento foi fundamental, dentro e fora da sala de aula. Saí da Universidade com uma enorme gratidão por toda a ajuda recebida pelo SAA”, finaliza.

Por meio das ações do SAA, a Unijuí também oferece outros serviços, que vão além da inclusão e acessibilidade, disponíveis para os diferentes sujeitos que constituem o espaço institucional. Alguns exemplos são: formação continuada, orientação profissional, atendimento educacional especializado, avaliação e acompanhamento psicológico e pedagógico, entre outras iniciativas.

Já as ações específicas ao público com NEEs (estudantes, professores ou funcionários), a Universidade disponibiliza intérprete de Libras, adequação de materiais em braille ou de acordo com necessidades físicas e motoras, monitores para acompanhamento em sala de aula, além de estratégias focadas nos estudantes e ações voltadas para as individualidades de cada caso.

Quer saber mais sobre os programas e serviços do SAA? Clique aqui.





Rizoma promove bate-papo sobre a importância de conhecer outro idioma

Um dia após a realização do Dia das Línguas Estrangeiras na Unijuí, o Rizoma Temático desta quinta-feira, 12 de maio, promoveu um bate-papo sobre as vantagens de se conhecer outra língua, através do tema “Opening doors: a importância de um segundo idioma para conquistar oportunidades". 

Foram convidados para debater a temática a assessora da Vice-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (VRPGPE), Cláudia Didoné; a assessora de Relações Internacionais da Unijuí, Vanderléia de Andrade Haiski; e o professor do curso de Letras: Português e Inglês da Unijuí, Anderson Amaral de Oliveira.

De acordo com a assessora da VRPGPE, Cláudia Didoné, a segunda edição do Dia das Línguas Estrangeiras foi positiva e reforçou o trabalho desenvolvido pela Instituição ao longo do ano. “Tentamos levar um pouco de experiência em outras línguas para as salas de aula e, a partir dessas atividades, percebemos que os estudantes sentiram o impacto. Apesar de ter sido apenas um dia, é uma sementinha que foi plantada para todos”, comentou.

De acordo com Cláudia, a Universidade está se mobilizando para ajudar o estudante que realmente quer aprender um outro idioma. “Possuímos turmas de inglês no campus há muito tempo, com valores acessíveis. Além disso, temos uma plataforma de idiomas com licenças, também por um bom valor, e até de forma gratuita para quem deseja estudar”, acrescentou.

Vanderléia afirmou que os jovens estão buscando o intercâmbio para ter uma nova experiência acadêmica, conhecer uma outra cultura, aprender um novo idioma e aprimorar o currículo. “Eu vejo um despertar para essas novas oportunidades, que nos últimos dois anos sofreram limitações. Mas, após certa estabilização da pandemia, houve, sim, um aumento na procura por intercâmbios acadêmicos”, afirmou.

O professor Anderson acrescentou dizendo que o estudante não quer apenas ter noção de um idioma, mas quer realizar uma imersão. “Temos trabalhado com diversos projetos que estimulam essas parcerias. Um exemplo são as ETA’s (English Teaching Assistant), projeto que temos desde 2018 com professoras norte-americanas, que vem agregar na cultura e na língua norte-americana”, completou.

Gabriel R. Jaskulski, acadêmico de Jornalismo da Unijuí

Confira o Rizoma na íntegra:


Dia das Línguas Estrangeiras envolveu estudantes e professores nos quatro campi da Unijuí

Nesta quarta-feira, 11 de maio, a Unijuí promoveu em seus quatro campi o Dia das Línguas Estrangeiras - um evento que busca evidenciar a importância de se aprender outro idioma e que proporciona a prática de diversas línguas em situações reais, em ambientes não formais, de forma espontânea, descontraída e divertida.

A iniciativa foi lançada em 2019 e a expectativa era que acontecesse todos os anos. A pandemia, no entanto, tornou difícil a realização deste tipo de evento, conforme explicou o vice-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí, professor Fernando Jaime González. "Ficamos felizes em poder realizar novamente este dia, onde buscamos sensibilizar professores e estudantes para a importância de dominar outra língua, lembrando que muitas portas se abrem quando se aprende outro idioma", destacou o professor, lembrando que o Dia das Línguas Estrangeiras materializa o esforço diário que acontece na Instituição, seja em sala de aula, seja por meio de outras atividades.

“A gente defende fortemente a ideia de que a Universidade se converta num grande ecossistema que favoreça o aprendizado de outras línguas. Em outros países, a dificuldade de tentar se comunicar em outro idioma é vista como parte de um processo de aprendizado. Há o acolhimento, algo que queremos intensificar na Universidade. Esperamos que o evento motive ainda mais os estudantes que já começaram a aprender outra língua, e dê um ‘empurrãozinho’ àqueles que ainda não iniciaram, para que se atrevam a tentar", completou.

A programação teve início no canal da Unijuí no YouTube, com a transmissão do filme mexicano Por Magda, seguido do debate com a diretora Carla Larrea Sanchez, organizado pelo Projeto de Extensão Cinema e Direitos Humanos. À tarde, os estudantes puderam acompanhar um bate-papo sobre os caminhos do intercâmbio acadêmico, promovido pelo Escritório de Relações Internacionais (ERI), que também promoveu a entrega dos certificados para os participantes do projeto "A língua polonesa além das fronteiras".

À noite, os acadêmicos foram recebidos com uma apresentação do Coral Unijuí na rodoviária do campus Ijuí, enquanto que no hall do campus Santa Rosa aconteceu uma apresentação da Orquestra Jovem. Em Três Passos, no hall do campus, a recepção dos estudantes ficou a cargo de Ellen Schwade e Milene Berghahn.

Enquanto as atividades aconteciam em salas de aula e laboratórios, uma palestra era realizada na Biblioteca Mario Osorio Marques do campus Ijuí: Dialects and Culture in the USA East. Coast vs. West, com Krista Arellano e Nicole Bedoya, do programa English Teaching Assistant (ETA). Na sequência, estudantes do Projeto de Extensão Acolher: Português como Língua de Acolhimento realizaram uma roda de conversa sobre migração, refúgio, língua e identidade, a fim de conversar sobre a língua espanhola ao redor do mundo. 

As escolas de idiomas Yazigi, CCAA, Senac, TopWay, Hey Peppers, KNN e Wizard foram apoiadoras do evento e comandaram a atividade interativa “Do you speak english?”, que foi realizada no campus Ijuí. 

A Rádio Unijuí FM, juntamente com o Laboratório de Ensino de Línguas da Unijuí (LELU), também estreou a série “Dicas de músicas em inglês". Nela, os professores Lucas Prauchner e Carlos Montano irão apresentar informações, curiosidades e muitas músicas.

Os acadêmicos também puderam realizar o teste de nível linguístico e concorrer a uma bolsa integral no Curso de Idiomas Unijuí - EAD - Plataforma de Estudos, que conta com 25 opções de idiomas para estudar.


Programa qualifica e incentiva mulheres com pequenos negócios

A formação “Mulheres Empreendedoras” é um programa do governo do Estado, criado pela Secretaria de Igualdade, Cidadania e Assistência Social, que visa qualificar e melhorar a vida de mulheres empreendedoras que possuem pequenos negócios ou que buscam uma oportunidade para abrir a própria empresa.

A qualificação teve início em março e, até o momento, 10 turmas foram formadas. Destas, três concluíram as 60h de formação. Na sequência, as mesmas terão a possibilidade de contar com uma sessão de consultoria na área que julgarem necessária, tendo em vista os conteúdos desenvolvidos. Ao mesmo tempo que aprendem, as participantes criam conexões e encontram outras pessoas de seu ramo, compartilham experiências e estudam cases diversificados em suas aulas, amplificando, ainda mais, seus conhecimentos e habilidades.

Até o momento, o feedback recebido das participantes é positivo. “As aulas estão sendo perfeitas, superaram minhas expectativas. Eu tive uma experiência não muito produtiva, no ano passado, então havia criado um preconceito em relação a esse tipo de dinâmica de trabalho. Estão todos de parabéns”, destacou uma das alunas do programa, Marcelli Amâncio Vieira.

Mulheres Empreendedoras oferece 60h com facilitadores versados e com experiência, a possibilidade de networking e um certificado da Unijuí, tudo em formato gratuito e completamente online para as mulheres que decidirem fazer parte do Projeto Empreenda+. O programa é coordenado pela Criatec - Incubadora de Empresas da Unijuí, sendo destinado a mulheres de todos os âmbitos da sociedade e de qualquer área comercial.

Para saber mais sobre o programa, entre em contato pelo e-mail mulheresempreendedoras@unijui.edu.br.

Nícolas Barcelos, acadêmico de Publicidade e Propaganda da Unijuí

 


Unijuí certifica concluintes do curso de Língua Polonesa

O curso foi gratuito aos participantes e realizado na modalidade online

Diversas atividades fizeram parte da programação do Dia das Línguas Estrangeiras na Unijuí, realizado nesta quarta-feira, dia 11, nos quatro campi da Universidade. A data também reforça as ações já realizadas, como o projeto "A língua polonesa além das fronteiras", promovido pela Unijuí, em parceria com a Maria Curie-Skłodowska University (UMCS) e apoio da Sociedade Cultural Polonesa Karol Wojtylla, de Ijuí. 

No ano de 2021 foi promovido de forma online e gratuita, um curso de Língua Polonesa, com participação de estudantes, egressos e membros da etnia polonesa. A entrega dos certificados foi realizada junto à programação do Dia das Línguas Estrangeiras. O curso contou com aulas de nível básico de língua e canto, com a participação de mais de 20 pessoas, em aulas semanais.

Durante a entrega, o vice-reitor de Pós-Graduação Pesquisa e Extensão da Unijuí, professor Fernando Jaime González, explicou a relevância do projeto para a comunidade. “Esse é um movimento que a Universidade pode fazer, para que esse movimento etnico tão rico e reconhecido, continue sendo forte. Para a Unijuí é muito bom oferecer essas oportunidades para todos, comunidade acadêmica e externa. A ação foi importante para nós, mas também para a UMSC”, destacou o vice-reitor.

Vanderléia de Andrade Haiski, assessora de Relações Internacionais da Unijuí, destacou a parceria como um diferencial na promoção da cultura, tanto no sentido acadêmico como cultural, com a promoção do curso. “Na integração da Unijuí com a UMCS, já recebemos professores poloneses e, também é um destino frequente dos nossos estudantes intercambistas. O objetivo do curso foi proporcionar conhecimento e desenvolvimento da língua polonesa, seja com objetivos de estudos ou culturais, para preservar e fortalecer a cultura polonesa”, afirmou Vanderléia.

Os integrantes da etnia polonesa em Ijuí também destacaram a importância do curso promovido pela Unijuí, tendo em vista a carência de qualificação e ensino da língua na região.