COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Institucional

Especial: Campus Três Passos completa 26 anos de Universidade na Região Celeiro

A presença da UNIJUÍ na Região Celeiro, por meio de estrutura organizacional descentralizada, teve início em 24 de junho de 1992, marcando a expansão da Universidade pela criação do Campus Universitário de Três Passos. Desde então forma profissionais com competência técnica e com excelência acadêmica.

Possui cursos de graduação em Administração e Direito. Disponibiliza serviços para a comunidade por meio do Laboratório de Gestão, que serve de elo entre estudantes, professores e empresas, acolhendo as demandas da comunidade interna e externa, ampliando atividades como palestras, oficinas, viagens de estudos, workshops, visitas técnicas, pesquisa, extensão e serviços à comunidade. O Escritório Modelo também presta serviço de assistência jurídica gratuita à comunidade. Assim como o Balcão do Consumidor, que está à disposição dos interessados em resolver conflitos relacionados ao Direito do Consumidor.

A caminhada empreendida pela comunidade três-passense, visando a implantação do Ensino Superior em Três Passos, durou mais de 20 anos e a UNIJUÍ foi a Instituição de Ensino Superior que se instalou com atividades voltadas ao ensino, à pesquisa e à extensão.


Projeto do curso de Biomedicina proporcionou investigação científica e aprofundamento em temas sociais

               

O curso de Biomedicina da Unijuí utiliza metodologias de ensino que estimulem o aluno a refletir sobre a realidade social em que está inserido. Este projeto interdisciplinar visa proporcionar aos estudantes um aprofundamento temático, estímulo à investigação científica, a convivência com as problemáticas locais e regionais, promovendo o aprimoramento da capacidade de interpretação crítica e reflexiva, contribuindo para a formação profissional, social e cidadã. 

Neste semestre, o curso buscou o aprofundamento temático nas áreas de habilitação do biomédico e sua integração com os conhecimentos de química, além de promover contato com ferramentas de pesquisa científica e estimular a formação crítico-reflexiva e empreendedora. 

Os estudantes realizaram um projeto, integrando as áreas de habilitação do biomédico e relacionando com a aplicação da química em todas estas habilitações. A atividade foi realizada ao longo do semestre, e gerou a escrita, ao fim, de um resumo expandido e um produto, os quais foram apresentados para o colegiado do curso e colegas na forma de um seminário no mês de junho. 

Neste semestre as professoras Bruna Comparsi e Anagilda Gobo conduziram do Projeto Integrador do curso de Biomedicina. 

Visitas

O curso também proporcionou, neste primeiro semestre, visitas técnicas para ampliação dos conhecimentos na área. No dia 08 de junho, a primeira turma do curso visitou o Laboratório Central do Complexo Hospitalar Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre.

                


Fazer ou não fazer: o enigma do empreendedor

Filosofia e empreendedorismo nortearam as discussões do Café Filosófico, realizado nesta quarta-feira, na Unijuí.

                

Empreender é mais que ter uma ideia inovadora. É ser um agente de transformação, mas, sobretudo, colaborar com o outro, é não ter medo de usar a sua criatividade. Porém, um questionamento ainda é constante na mente daqueles que desejam tornar-se empreendedores: fazer ou não fazer? “Buscar é fundamental para o ser humano, se estamos aqui hoje é porque alguém foi curioso. Nós precisamos ter atitude, fazer acontecer, criar esses espaços, proporcionar esses espaços de debate, não só relacionando filosofia com empreendedorismo, mas outras áreas, trazer todo mundo para debater, buscar novas perspectivas e soluções para a nossa sociedade. É aquela coisa: não é só saber, é fazer”, exemplificou o filósofo e professor do Instituto Federal Farroupilha – Campus Santa Rosa, Luiz Antonio Brandt, no Café Filosófico, realizado na quarta-feira, 20 de junho, no Gasteiz Vitória, no campus Ijuí.

O bate-papo contou com a mediação da professora do Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências da Unijuí Vânia Lisa Cossetin e também do empreendedor, cofundador e sócio da Barbearia Don Leôncio, e fundador da Bio 3D, incubada da Criatec, Alberto Martins Durão. Os participantes compartilharam suas experiências empreendedoras e evidenciaram a importância do pensamento coletivo para a construção de boas ideias. “Poder colaborar um com o outro é o que a gente precisa fazer como sociedade. O mais interessante, no caso da Incubadora, é eu poder ter esse espaço para errar, testar e mudar tudo se for preciso", comentou Alberto.

                   

Vânia salientou ainda a importância da universidade como um espaço de conhecimento e o melhor lugar para debater ideias. “Acredito que ele [o Café Filosófico] cumpre com uma tarefa muito importante nos dias de hoje, porque faltam espaços para as pessoas sentarem, conversarem, compartilharem experiências. Então, nesse sentido, a iniciativa da Universidade deve ser louvada, sobretudo, que a gente pense do ponto de vista filosófico a relação possível entre filosofia e empreendedorismo”, destacou.

O Café Filosófico é uma promoção da Unijuí por meio da Agência de Inovação e Tecnologia da Unijuí (Agit) e Incubadora de Empresas e Inovação Tecnológica da Unijuí (Criatec), com apoio do Departamento de Humanidades e Educação (DHE), Inova Noroeste – Rede de Inovação do Noroeste Gaúcho e Gasteiz Vitória.

Por Daniella Koslowski, estudante de Jornalismo.


Dia de Campo da batata-doce e mandioca é realizado no IRDeR

                

Com o objetivo de proporcionar informações qualificadas sobre o cultivo de alimentos, o Instituto Regional de Desenvolvimento Rural (IRDeR) recebeu, na tarde desta quinta-feira, o segundo Dia de Campo da Batata-Doce e da Mandioca. Na programação, os participantes conferiram cinco estações de trabalho sobre diferentes aspectos da cadeia produtiva.

As estações do Dia de Campo foram:

- Cultivares de batata-doce biofortificadas: Alberi Noronha e Apes Roberto Falcão Perera, da Embrapa;

- Sistemas de cultivo e manejo da batata-doce e da mandioca: Cláudio Cesar Porazzi (Unijuí), Gilberto Bertollini (Emater) e José Ernani Schwengber (Embrapa);

- Processamento e pós-colheita de batata-doce e mandioca: Joseana Severo (Instituto Federal Farroupilha – Santo Augusto e Raul Vicenzi (Unijuí);

- Batata-doce e mandioca na alimentação: Cláudia Nunes (Emater), Daiana Tavares (Emater), Isabel de Souza (Emater), Maristela Busnello (Unijuí) e Sabrina Alves (Emater);

- Agroindústria familiar, mercado, comercialização e certificação: Abel Toquetto (Emater), Ademir do Amaral (AREDE e Rede Ecovida – Núcleo Missões), Erni Breintenbach (Emater), Renato Silva (Emater) e Rosbert Bem-hur Schneider (agricultor).

Segundo chefe do Departamento de Estudos Agrários da Unijuí (Deag), professor Osório Lucchese, os dois alimentos são importantes no Brasil, porém, há problemas para identificar os melhores usos e cultivos deles. “A ideia é fazer um trabalho de multiplicação, em parceria com a Embrapa e a Emater, com isso damos a devida importância aos dois alimentos e colocamos na mesa com qualidade e preparo diferenciado”, observa.

Presente na abertura do evento, Vilmar Zimmermann, prefeito de Augusto Pestana, município onde se localiza o IRDeR, afirmou que a atividade é muito importante para a agricultura familiar. “É louvável a iniciativa das entidades em proporcionar aos nossos agricultores informações sobre o manejo da batata-doce e mandioca”, salienta.

Participaram do dia de Campo, que foi promovido pela Unijuí, Emater e Embrapa, agricultores, profissionais, professores e estudantes da região.


Reitoria da UNIJUÍ visita empresa São José Industrial

A São José Industrial uma empresa que está no mercado há 25 anos, especializada no ramo de implementos agrícolas, recepcionou na tarde de quarta-feira (20), uma comitiva da UNIJUÍ, em sua planta industrial, em São José do Inhacorá.

Na oportunidade a Vice-Reitora de Graduação, professora Cristina Pozzobon, o Pró-Reitor do campus Santa Rosa, professor Ariosto Sparemberger, o Gerente de Marketing, Giancarlo Bottega e a Técnica responsável pelo relacionamento com o mercado, Luana Obregon, participaram de uma reunião com o objetivo de estreitar parcerias em várias atividades e ações em que a UNIJUÍ possui expertise, principalmente no envolvimento dos docentes e estudantes com a empresa, nas áreas tecnologia e da gestão.

Para o Pró-Reitor do Campus, Professor Ariosto, o relacionamento da UNIJUÍ com as organizações da região é fundamental para a melhoria continua dos processos de formação dos acadêmicos. O espaço possibilita a inserção do estudante no mundo prática contribuindo para a reflexão entre teoria e prática.


Espaços inovadores são inaugurados pela CRIATEC no Campus Santa Rosa

A UNIJUÍ recepcionou na manhã de quarta-feira (20), autoridades, empresários, entidades, comunidade acadêmica e imprensa para o VI Café Tecnológico organizado pela Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica (CRIATEC), no Campus Santa Rosa.

Na oportunidade os presentes participaram da inauguração de três ambientes inovadores, espaço coworking, laboratório de prototipagem e testes e sala de palestras e treinamentos, que irão proporcionar soluções criativas, qualificação empreendedora e desenvolvimento de protótipos.

Para o Secretário de Desenvolvimento do Município de Santa Rosa, Artur Lorenz, ideias boas e projetos consistentes pode-se proporcionar espaços diferenciados para a comunidade. “Estou muito feliz de ver essas iniciativas voltadas para o empreendedorismo em Santa Rosa. A UNIJUÍ está de parabéns e as pessoas envolvidas na construção do projeto também. Espero que tudo isso repercuta em uma aproximação ainda maior da sociedade de Santa Rosa e região, por meio da Universidade com essa proposta desenvolvida pela CRIATEC. Devemos aproveitar esses espaços para criar novos negócios e com isso gerar emprego e renda para a nossa cidade”, destacou Artur.

A apresentação dos novos espaços contemplados no Programa RS Tecnópole de Apoio às Incubadoras de Base Tecnológica e Indústria Criativa, foi realizado pela Coordenadora do projeto, professora Taciana Enderle, que ressaltou como foi desenvolvido o projeto, detalhando os itens que foram instalados em cada espaço. O encontro também proporcionou aos presentes conhecerem o case vencedor do Desafio Empreendedor, Equipe Biotech Automação.

Para o Presidente da Associação Comercial Industrial, Serviços e Agropecuária de Santa Rosa (ACISAP), Odaylson Éder, os ambientes que proporcionam a criação sempre são muito importantes, principalmente quando estão ligados a uma Instituição de Ensino Superior. “Os espaços irão conseguir nos colocar em uma outra situação de produção e aplicação de conhecimentos, desenvolvido dentro da sala de aula, por meio dos cursos. Esses ambientes são exemplos, onde nós temos a academia e a possibilidade de entrar no setor produtivo ou da área empresarial reforçando esses projetos”, enfatizou Odaylson.

A inauguração dos espaços também contou com a presença da Coordenadora dos Programas PGTEC e RS Incubadoras da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do RS, Nádia Moreira May Ibias, na oportunidade esteve representando o Secretário Evandro Fontana.

O Projeto

A CRIATEC da UNIJUÍ Campus Santa Rosa foi contemplada com o valor de R$ 273.946,12, através do projeto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT), dentro do programa de Apoio aos Pólos Tecnológicos, RS Incubadoras e Programa Gaúcho de Parques Científicos e Tecnológicos. E a UNIJUÍ em contrapartida disponibilizou o valor de R$ 72.537,16.

Por meio desses valores, foram implantados três novos ambientes dentro da Universidade. O espaço Coworking trata-se de um ambiente compartilhado, onde poderá ser usado por empreendedores e profissionais liberais de várias empresas ao mesmo tempo, criando assim uma oportunidade de ampliar o networking (rede de contatos) e aumentar a produtividade.

O segundo espaço é um auditório, que compreende um projetor de alta definição, voltado para palestras, treinamentos, seminários e workshops. E o terceiro, um Laboratório de prototipagem e testes, que poderá ser utilizado pelos incubados e os futuros empreendedores por meio de prototipagens e testes de seus produtos, com equipamentos de alta definição tecnológica.

A coordenação do projeto foi da Professora de Engenharia Elétrica, Taciana Paula Enderle e contou com o apoio de uma equipe multidisciplinar de técnicos e professores alocados ao Campus Santa Rosa. A CRIATEC é um projeto gerenciado pela Agência de Inovação e Tecnologia (AGIT).


Coral Unijuí e Grupos Musicais do CEAP realizam apresentação nesta sexta-feira

                    

Nesta sexta-feira, 22 de junho, o Coral Unijuí e os grupos musicais do CEAP (Conjunto Instrumental, Grupo de Flautas e Coral Infantil) unirão forças para uma apresentação conjunta, intitulada Momento Musical, que acontecerá no auditório do Colégio, às 19h30min. A Entrada será um item de higiene pessoal, que será doado a uma entidade após o evento.

A apresentação vai trazer músicas populares, gaúchas, folclóricas e do Rock. Na abertura do Momento Musical, a professora Letícia Buchmann, que já foi regente do Coral Unijuí, vai coordenar o Grupo de Flautas e o Coral Infantil do CEAP. 

Segundo a regente do Coral Unijuí, Helena Doris Sala, essa parceria surgiu a partir da montagem do espetáculo que irá acontecer em agosto, chamado "Na onda do Rock", em que o Conjunto Instrumental do CEAP, sob a coordenação do professor Adriano Kronbauer, fará uma participação com o Coral. 

 


Unijuí participa dos Jogos Universitários Gaúchos

                     

Os Jogos Universitários Gaúchos – JUG’s, competição estadual entre universidades organizada pela Federação Universitária Gaúcha de Esportes, constitui-se em um dos mais importantes eventos esportivos do Estado. No fim de semana, dias 16 e 17 de junho, em Canoas, foi realizada a edição 2018 do JUG’s, com a participação das seguintes instituições: Feevale, Unisinos, Ulbra, Sogipa, UFRGS, UFPEL, UFSM, UNICNEC e UNIJUÍ. 

A equipe de futsal feminino da Unijuí participou desta 39ª edição dos Jogos e obteve um resultado excelente, levando a Instituição a ficar com o 4º Lugar da competição. Na classificatória perdeu o primeiro jogo por 1x0 e venceu o segundo jogo por 5 a 0, com três gols da atleta Taís Bidinha, um da atleta Silvana Theis e um de Caterine de Moura. Com os resultados, terminou a primeira fase em primeiro do grupo, levando em conta o saldo de gols. Na semifinal enfrentou a Tri Campeã Brasileira, a equipe da Feevale, em um jogo eletrizante, a Unijuí perdeu o primeiro tempo pela diferença de dois gols, e, no segundo tempo, foi em busca do resultado e empatou o jogo, com dois gols da pivô Silvana Theis. Porém, no final, acabou tomando o terceiro gol e ficou de fora da disputa do título. 

A Unijuí contou em seu elenco com a goleira Tânia Baldissera, as atletas Andreza Ferretti, Caterine de Moura, Jordana Stephanini, Camila Freitas, Taís Bidinha, Andressa Riger, Silvana Theis e Cassiane de Souza, além da apoiadora e treinadora Liege Goergen Romero. 

A competição credencia os campeões para a competição Nacional: os Jogos Universitários Brasileiros – JUB’s. Todos os estudantes de diferentes cursos e pessoas vinculadas à Universidade podem participar dos jogos. 

Classificação Final

1° lugar Sogipa

2° lugar Feevale

3° lugar UFPEL Pelotas

4° lugar Unijuí


Palestra de formação para a Pesquisa e a Extensão abordou sobre Transferência de Tecnologia

               

O que é transferência de tecnologia e por que isso é importante para o ensino? Esses e outros questionamentos nortearam o Ciclo de Formação para Pesquisa e Extensão, realizado na tarde desta segunda-feira, dia 18, com o tema “Da Pesquisa à Transferência de Tecnologia”, desenvolvido pelo Prof. Dr. Tiago Bandeira Marchesan, diretor do Centro de Tecnologia da UFSM. Participaram da atividade, realizada no Centro de Eventos do Campus Ijuí, professores, estudantes-bolsistas e técnicos-administrativos da Universidade.

O professor Fernando González, Vice-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Unijuí, que promoveu a palestra, abordou, na abertura do evento, a importância do tema aos Projetos de Pesquisa e Extensão da Unijuí. Ele também falou sobre o Desafio Empreendedor –Edição DACEC e fez um convite aos presentes a participarem das atividades.

Já o professor Tiago, em sua fala, tratou a importância do tema para as Universidades e a sociedade, trazendo exemplos globais do tema. “Por que a gente não consegue transformar todo nosso conhecimento, toda a inovação gerada nas instituições universitárias, em resolução de problemas sociais, em transferência de tecnologia? O que estamos fazendo de diferente em nossos projetos? De que maneiras estamos impactando a sociedade?”, questionou o palestrante. Ainda de acordo com o professor da UFSM, é necessário que os Projetos olhem mais para fora dos “muros das universidades” para solucionar problemas e também gerar inovação.

A palestra foi transmitida ao vivo para os Campi Santa Rosa, Panambi e Três Passos.

Sobre o palestrante

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Maria (2003) e doutorado em Engenharia Elétrica (2007) pela mesma Universidade. Realizou seu doutorado com estágio na Universidad de Oviedo, Espanha. Atualmente é Coordenador de Transferência de Tecnologia da UFSM, professor do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (CAPES conceito 6) e professor do Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência da mesma Universidade. Tem experiência na área de Engenharia Elétrica, tendo atuado como pesquisador do Grupo WEG (Weg Equipamentos Elétricos S.A.), professor do curso de Engenharia Elétrica da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e da Universidade do Noroeste do Estado do RS (UNIJUI). Atua, principalmente, nas seguintes áreas: fontes chaveadas, métodos de correção do fator de potência, sistemas de iluminação, e em inovações na área de transformadores de potência (Projetos de Desenvolvimento Tecnológico).


Unijuí adquire novos equipamentos para o trabalho no IRDeR

Estudantes dos Cursos de Agronomia e Medicina Veterinária da Unijuí realizam, além de outras atividades práticas, a ordenha de animais leiteiros no Instituto Regional de Desenvolvimento Rural - IRDeR. Para qualificar ainda mais o espaço e os estudos desenvolvidos a partir da produção leiteira, foram adquiridos novos equipamentos para a ordenha.

Entre eles, medidores eletrônicos de leite com visor digital, que possibilita a medição de leite diária individual. Assim é possível monitorar, de forma mais precisa, cada animal ordenhado. Foram adquiridos, ainda, um extrator automático do conjunto de teteiras, no qual o comando determina o momento ideal para o término da ordenha. Também foram adquiridos coletores para coleta de amostra de leite para análise. A aquisição destes equipamentos possibilita gerar informações mais precisas, demandadas pelo ensino e pesquisas desenvolvidas pelos cursos, qualificando o espaço utilizado para as aulas de graduação e de pós-graduação.