COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Coronavirus

Pesquisa para mapear o avanço do Coronavírus no Estado realiza primeira rodada de testes com a população

     Unijuí integra iniciativa estadual. Na próxima quarta-feira, dia 15 de abril, o Governo Estadual e a UFPEL vão realizar uma coletiva para divulgar os dados obtidos nesta primeira etapa. Dessa forma, a Unijuí informa que não divulgou nem irá divulgar nenhum dado dos testes antes deste anúncio oficial ocorrer.

     

Centenas de moradores de todas as áreas de Ijuí receberam, de sábado (dia 11) até esta segunda-feira (dia 13), visitas em casa, de equipes da Unijuí, para coleta de dados e realização de testes de Coronavírus. Esta pesquisa, inédita no Rio Grande do Sul,é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde e Vigilância Epidemiológica em parceria com universidades gaúchas, encabeçada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). As casas visitadas e pessoas que realizaram o teste foram escolhidas por sorteio, a partir de informações do IBGE.

O estudo está ocorrendo em Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Ijuí, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado e na grande Porto Alegre simultaneamente, com o objetivo de mapear o avanço da pandemia no Estado. O teste, de fácil aplicação, utiliza uma amostra de sangue (uma gota) da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos. Enquanto o resultado é processado, os entrevistadores aplicam um breve questionário sobre informações sociodemográficas básicas, sintomas da Covid-19 nas últimas semanas, busca por assistência médica e rotina da família em relação às medidas de prevenção e isolamento social. Os dados coletados vão permitir identificar a prevalência da doença por regiões, o contingente de pessoas atingidas pelo novo coronavírus, mas que não apresentam sintomas e projetar a incidência de casos mais graves e até o grau de letalidade da doença. 

Para a realização destes testes, o Governo Estadual forneceu os kits, para que os dados obtidos ajudem a definir estratégias de combate a Covid-19. Ao todo, até o final da pesquisa, que terá quatro rodadas de coletas, com intervalos de 15 dias entre cada uma delas, serão realizados 18 mil testes somando todas as cidades que fazem parte do estudo. Na próxima quarta-feira, dia 15 de abril, o Governo Estadual e a UFPEL vão realizar uma coletiva para divulgar os dados obtidos nesta primeira etapa. Dessa forma, a Unijuí informa que não divulgou nem irá divulgar nenhum dado dos testes antes deste anúncio oficial ocorrer.

Segundo a professora Evelise Berlezi, uma das pesquisadoras que lidera o trabalho em Ijuí, a primeira rodada de visitas transcorreu sem nenhum problema. “Nossos pesquisadores voluntários realizaram as atividades de forma muito satisfatória, com ciência da importância desta pesquisa para a comunidade e para todo o Estado. Com certeza esses resultados serão fundamentais para o Governo do Estado”, observa. A professora salienta, ainda, que daqui 15 dias um novo ciclo de pesquisa será realizado, com o sorteio de novas residências para a visita e realização de testes, seguindo os critérios estabelecidos pelo protocolo de pesquisa. “Agradecemos também a Brigada Militar, Polícia Civil, equipe de professores e a estrutura da Universidade, que deram suporte para a pesquisa ocorrer”, complementa.

Mais sobre a participação da Unijuí

Composta por professores pesquisadores vinculados ao Departamento de Ciências da Vida (DCVida), o trabalho também conta com a participação de 25 estudantes dos cursos de Graduação e Pós-Graduação da área da saúde da Universidade e do mestrado em Atenção Integral à Saúde. Os professores envolvidos neste estudo pela Unijuí são: Evelise Berlezi, Mathias Frizzo, Lígia Franz, Thiago Heck do Mestrado em Atenção Integral à Saúde e Carlos François, do curso de Medicina. Na sexta-feira, 10 de abril, no campus da Unijuí, a equipe de Ijuí recebeu uma capacitação para realizar o trabalho, coordenada pelo Instituto de Pesquisa e Opinião da UFPel.

Confira, em vídeo, um pouco do trabalho realizado no fim de semana

          

Nesta segunda-feira, 13, a professora Evelise Berlezi participará de uma live na página oficial da Unijuí no Facebook, às 18h, para esclarecer dúvidas relacionadas a pesquisa em Ijuí. 

      


Startups da Criatec desenvolvem protótipo de ventilador mecânico para hospitais da região

 

Duas startups incubadas na Criatec da Unijuí campus Santa Rosa foram desafiadas a pensarem em soluções para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. Baseados em um protótipo desenvolvido no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, os empresários Dirlean Ribeiro dos Santos e  Danieli Rhodenos, proprietários da Avansee e da Hex, desenvolveram um protótipo de um ventilador mecânico. 

Esse equipamento está sendo desenvolvido para que profissionais da área da saúde utilizem em casos de emergência no Hospital Bom Pastor, de Santa Rosa, inicialmente. O protótipo foi custeado por empresários da cidade, que participam de todos os processos. 

Dirlean conta que o projeto do primeiro protótipo teve como referência o projeto americano. Entretanto, foi adaptado, a partir de pesquisas em conjunto com professores da Unijuí e profissionais da área da saúde, para que sua produção fosse mais rápida e de fácil. 

Por meio dos estudos, o ventilador mecânico utiliza um motor de para-brisa, fornecido pelo empresário Marcos Botolli, da empresa Botolli Veículos, além da sua estrutura ser formada por plástico, material que foi fornecido pela empresa Polistar Brasil. Segundo as startups, a produção pode levar em média duas horas e três pessoas são suficientes. 

Protótipo em teste 

O protótipo está em fases de testes de bancada. Dirlean explica que esses testes são feitos em um pulmão artificial para regular a pressão, a cadência e outras informações importantes para o envio do ar ao pulmão. Esse é outro detalhe importante. O primeiro protótipo só envia o ar para o pulmão, ou seja, faz apenas o movimento de inspiração. 

Segundo o empresário das startups, o objetivo é adicionar ao próximo protótipo o movimento de expiração, ou seja, o movimento completo da respiração. Só depois disso, com o auxílio dos profissionais da área da saúde especializados é possível fazer testes em pacientes. Caso seja aprovado em testes, algumas unidades serão produzidas e doadas para hospitais de Santa Rosa e região.  


Unijuí realiza visitas a domicílio para estudar avanço da Covid-19 no Estado

           

Neste sábado e domingo, dias 11 e 12 de abril, uma equipe de pesquisa da Unijuí sairá a campo, em Ijuí, para iniciar um estudo sobre o avanço do Coronavírus no Rio Grande do Sul. A pesquisa é uma iniciativa da Secretaria de Saúde do RS, da Vigilância Epidemiológica e do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, em parceria com universidades gaúchas. O estudo será realizado em Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Ijuí, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Grande Porto Alegre simultaneamente, com a coordenação da UFPel.

Os kits de testes serão fornecidos pelo Governo do Estado. É um estudo inédito, a partir de amostragens epidemiológicas sequenciais, e que permitirá identificar a prevalência da doença por regiões, o contingente de pessoas atingidas pelo novo coronavírus, mas que não apresentam sintomas e projetar a incidência de casos mais graves e até o grau de letalidade da doença. Serão dados para o Governo do Estado e demais organismos definirem estratégias de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Serão, no total, 18 mil testes, divididos em quatro rodadas a serem implementados com intervalo de duas semanas, com coletas nas residências. A cada etapa, novas pessoas serão diagnosticadas. Segundo o Governo do Estado, quando os primeiros resultados surgirem, o trabalho será uma das principais referências na definição de estratégias de enfrentamento da pandemia. 

Nesta sexta-feira, 10 de abril, no campus da Unijuí, a equipe de Ijuí recebeu uma capacitação para realizar o trabalho, coordenada pelo Instituto de Pesquisa e Opinião da UFPel. Composta por professores pesquisadores vinculados ao Departamento de Ciências da Vida (DCVida), o trabalho também contará com a participação de 25 estudantes dos cursos de Graduação da área da saúde da Universidade. Os professores envolvidos neste estudo pela Unijuí são: Evelise Berlezi, Mathias Frizzo, Lígia Franz, Thiago Heck do Mestrado em Atenção Integral à Saúde e Carlos François, do curso de Medicina.

Segundo a professora Evelise Berlezi, é necessária a colaboração de toda comunidade em receber a visita dos entrevistadores. “Cada pesquisador ficará responsável por duas zonas censitárias. Serão sorteados, em cada uma das zonas, 10 domicílios para visita. No total, só neste sábado, serão visitados 250 domicílios e realizados um teste por família. Serão levantadas quantas pessoas residem no local e será escolhida uma pessoa para aplicar o teste. Nossa equipe estará devidamente identificada para a população reconhecer”, salienta.

 


Rede de solidariedade produz materiais para o trabalho de profissionais da Saúde

            

Em meio a crise provocada pela pandemia, ações solidárias vêm sendo realizadas em todo o mundo. Com o objetivo de unir-se a essa corrente e contribuir no combate ao Coronavírus, o Departamento de Ciências Exatas e Engenharias (DCEEng), por meio do curso de Design, e o Departamento de Ciências da Vida (DCVida) da Unijuí aliaram esforços para produzir máscaras e aventais aos profissionais da saúde. 

As professoras Diane Johann, do curso de Design, e Heloísa Eickhoff, do DCVida, coordenam a ação. “Pensamos em como poderíamos ajudar, enquanto curso. Então surgiu a ideia da confecção de máscaras e aventais, pois temos em nossos laboratórios e máquinas de costura que poderiam servir para essa produção”, relata Diane. 

Ao mesmo tempo, a professora Heloísa estava mobilizando professores e voluntários para atender a uma solicitação da 17ª Coordenadoria Regional de Saúde e do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), para onde os materiais serão destinados após a confecção. “Em função dessa necessidade, nos preocupamos também em organizar questões técnicas: quais são os critérios? Como vamos produzir?”, conta a professora Heloísa. Em 15 dias de trabalho mais 1,6 mil materiais foram produzidos e já estão em uso pelos profissionais de saúde da região.

Dessa forma, as ideias se encontram. O HCI fornece o material e estudantes dos cursos realizam os cortes das peças nos laboratórios de Design, que são encaminhados posteriormente a costureiras voluntárias, entre elas o grupo “Máscaras do Amor”. Os equipamentos e espaço também estão disponíveis para pessoas da comunidade em geral, que desejam doar seu tempo e habilidade para confecção das máscaras e aventais, por meio de agendamento pelo telefone 55 9 9119 6396 (Laura).

A professora Heloísa destaca a importância da união entre as pessoas, do voluntariado e da atuação da Universidade em demandas comunitárias. “Assim se constrói alternativas e conseguimos vencer os obstáculos. Estamos juntos nessa luta e tentando contribuir da melhor maneira possível”. Por sua vez, a professora Diane ressalta: “além de ajudarmos quem está precisando nesse momento, está sendo um grande aprendizado para todos os envolvidos. Vários alunos que se dispuseram a ajudar tinham pouco ou nenhum conhecimento de corte ou costura e estão lá tentando, fazendo, aprendendo”, complementa.

 


Fidene/Unijuí está mobilizada para o enfrentamento ao Coronavírus

               

A Fidene/Unijuí tem uma história de mais de 60 anos de contribuição com o desenvolvimento regional por meio da educação. E, desde o início de março, quando a pandemia afetou diretamente o Brasil em todas as suas regiões, a Instituição está mobilizada para auxiliar a comunidade regional neste enfrentamento, acreditando que o conhecimento move esta Instituição.

Diante deste desafio gigantesco, que é de toda a sociedade, a Fidene/Unijuí, a partir da atuação das quatro mantidas: Unijuí, EFA, Museu e Rádio Unijuí FM, está mobilizada para ações de enfrentamento ao Coronavírus, a partir das atividades fins de formação acadêmica profissional e a produção de conhecimento. Todos os setores e Departamentos destas quatro mantidas foram desafiados a desenvolver um conjunto de ações que visam contribuir com a comunidade regional neste enfrentamento: a partir da atuação de serviços em todas as áreas (excetuando atendimentos presenciais), grupos de estudos, atividades de pesquisa, compartilhamento de conhecimentos importantes em redes sociais, ações solidárias, produção de equipamentos para trabalhadores da saúde, entre diversas outras ações.

Desta forma, diversas ações de combate a Covid-19 já foram realizadas, enquanto outras ainda estão sendo desenvolvidas a partir da identificação de problemas que estão chegando para a Instituição. Uma das medidas mais urgentes adotadas foi o cancelamento de aulas e eventos presenciais, evitando aglomerações e contribuindo para o achatamento da curva de infecções, questão fundamental para não sobrecarregar o sistema de saúde e dar a chance de atender a quem precisa sem levar ao colapso do SUS. Mesmo assim, a Instituição como um todo, segue desenvolvendo as atividades de ensino, pesquisa e extensão de forma online.

Segundo a Reitora da Unijuí e presidente da Fidene, professora Cátia Maria Nehring, isso mostra que “a Instituição, a partir do complexo Fidene, se reinventa, assim como a sociedade para salvar vidas, para a manutenção da vida e também para buscar alternativas de sustentação econômica e financeira. Somos uma instituição que trabalha com a ciência e produz ciência, neste sentido, precisamos cada vez mais sermos protagonistas”, observa.

As ações, muitas já em andamento, estão sendo divulgadas nos canais oficiais da Fidene/Unijuí, como o Comunic@, Facebook, Twitter e Instagram. Fique por dentro de todas as ações acompanhando estes canais oficiais.