COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Ensino

Inscrições abertas para a Especialização em Formação Pedagógica e Docência na Educação Profissional

          

A Unijuí recebe inscrições, até o dia 06 de julho, ao curso de Especialização em Formação Pedagógica e Docência na Educação Profissional. A proposta trata da formação de professores para atuar na Educação Profissional Técnica de Nível Médio atendendo a oferta da tríade da Educação Básica: formação profissional, aprendizagem e desenvolvimento social. É uma proposta de formação pedagógica docente que possibilita a compreensão do processo de atuação profissional na escola e sala de aula com domínio dos saberes pedagógicos necessários para conduzir os sujeitos no processo da aprendizagem e das competências profissionais de forma criativa, desafiadora, contextualizada, através da mediação, interação e diálogo de conhecimentos de diferentes áreas de saberes e do mundo do trabalho.

Coordenada pelas professoras Julieta Ida Dallepiane (Mestre) e Marta Estela Borgmann (Doutor), o curso observa também que os conhecimentos da base científica e tecnológica da atividade profissional, cultivo dos saberes do mundo do trabalho e saberes pedagógicos são necessários para atuação do professor, assim, a formação deve incluir questões relativas à função social da educação profissional, pois a presença do técnico de nível médio em nossa sociedade torna-se cada vez mais necessária e relevante no mundo do trabalho, sobretudo em razão do crescente aumento das inovações tecnológicas e dos novos modos de organização da produção.

O curso é destinado a profissionais que possuem interesse em aperfeiçoar sua atuação na docência da formação profissional. Será realizado a Distância, em Ambiente Virtual de Aprendizagem, sendo que o estudante administra o seu tempo de estudo, respeitando o prazo mínimo de 6 meses e o máximo 24 meses, a contar do ingresso no curso. Para finalizar cada disciplina, o estudante realiza uma avaliação Online, em que será necessário concluir com aprovação todas as disciplinas do curso, para agendar agendar a sistematização presencial, que poderá acontecer em um dos Campus ou Polos da Unijuí.

Mais detalhes e inscrições diretamente na página do curso, no Portal da Unijuí. 

 


Alunos da EFA usam aplicativo para estudar as variações linguísticas brasileiras

             

A língua não é uma entidade imutável, homogênea, que paira por sobre os falantes. Pelo contrário, todas as línguas vivas mudam com o decorrer do tempo e o processo em si nunca para. Ou seja, a mudança linguística é universal, contínua e dinâmica, embora apresente certas regularidades. Segundo o professor Leandro Moura, essa é a concepção utilizada nas aulas de Português da turma C61 da EFA, que passa pelo estudo das Variações Linguísticas no Brasil. Este conteúdo, previsto para o 6º ano do Ensino Fundamental, traz consigo o desafio de compreender a língua materna a partir de suas variedades culturais, geográficas, históricas e estilísticas. 

Por meio do aplicativo localingual.com foi possível que os estudantes vivenciassem a forma como o português é falado nas diferentes regiões do país, através de um mapa interativo que fornece gravações feitas por falantes nativos. Para explorar clique em https://localingual.com/?ISO=BR&Region=BRA-612✅em seguida selecione a região/cidade e clique em Listen to voices from region.

Para a diretora da Escola, professora Maria do Carmo Pilissão, as aulas online tem gerado bons frutos até então. Segundo ela é gratificante ver novas ferramentas e metodologias serem usadas no dia a dia, facilitando a aprendizagem e tornando o conteúdo cada vez mais atrativo para os estudantes.

 


Unijuí oferta curso de Planejamento e Produção de Conteúdo para Mídias Sociais

           

Com o objetivo de proporcionar uma visão atual sobre a atuação das pequenas e médias empresas nas Redes Sociais, orientando sobre a necessidade de planejamento para a estruturação de uma presença digital adequada ao negócio. As inscrições podem ser realizadas até o dia 21 de junho, na página do curso, sendo que ele ocorrerá, de forma online, no próximo dia 24 de junho. 

Este curso  de Qualificação irá capacitar os empresários e profissionais sobre o tema, demonstrando que, por meio de planejamento, é possível criar uma boa reputação digital das empresas nas Redes Sociais, aproveitando as oportunidades para relacionar-se com os clientes, ampliar a visibilidade da marca e converter resultados em vendas. O conteúdo do curso compreende assunto como:

  • Redes Sociais: como, quando e por que usar no meu negócio?

  • O perfil do novo consumidor;

  • Gestão e produção de Conteúdo para Redes Sociais;

  • Planejamento para redes sociais;

  • Gerenciamento de Crises;

  • Noções básicas de Marketing Digital (Anúncios, Engajamento, Monitoramento, Análise de Resultados);

  • Relacionamento com clientes.  

Será ministrado por Aline de Mattos, mestra em Desenvolvimento Regional – UNIJUÍ; Especialista em Docência do Ensino Superior – UNICEN (Primavera do Leste, MT); graduada em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda – UNIJUÍ. É docente em cursos de Pós-Graduação, Graduação, Técnicos e Treinamentos Corporativos nas áreas de Comunicação, Marketing e Mídias Sociais, Liderança, Vendas e Empreendedorismo. Também possui experiência de mais de 15 anos em instituições de ensino, empresas e cooperativas nas áreas de comunicação, marketing e vendas.

 


Aula Pet – Estudantes do sétimo ano da EFA debatem sobre a importância do cuidado aos animais!

           

A aula de Português da turma C71 da EFA, na segunda feira, 08/06, iniciou com a sala cheia de convidados especiais. Lá estavam: o Theo (Caetano), a Branca (Gabrielli Monteiro),  o Luke (João Lacorth), o Floquinho ( Bruno), o Toby (Gabriel), a Cacau (Júlia),  a Bombom (Arthur Hartmann), a Lilica ( Milena), o Max (João Feller), o Vince (Nícolas), a Capivara (Renan), a Luna (Ana), a Cacau (Gustavo), a Pou (Bianca), o Flocos (Rafaela), a Smile (Bernardo), o Thor (Joana), a Kuki (Pedro), a Chica (Cristiano Ronaldo), o Pingo (Arthur Copetti), o Luki (Eduardo), o Ted (Eduarda), a Cacau (Samantha), a Lua (Gabrieli Santana), Sandy (Luis Felipe)

Toda esta galera PET foi apresentada à turma, através de seus tutores. São bichinhos de estimação que fazem a vida dos meninos e das meninas do sétimo ano muito mais alegre, cheia de traquinagens, diversão e muito amor.

Há pelo menos quatro encontros, as aulas de Português têm trazido a discussão sobre o cuidado com a vida e, especialmente a vida animal. Leituras informativas, inseridas em notícias e reportagens, revelaram algumas tristes realidades de descuido para com animais de pequeno porte, nos conta a professora Rosana Barros, responsável por este projeto. Ela destaca que esta organização didática tomou uma proporção maior do que a esperada, pois os/as alunos/as se envolveram emocionalmente com o tema.

Os estudantes, bastante compenetrados, leem os materiais propostos e, a partir destes textos, realizam debates, em específico, sobre como conscientizar a população para não haver maus tratos a seres tão indefesos quanto gatos, cachorros, coelhos, tartarugas, calopsitas e vários outros. Impressiona, segundo Rosana, a maturidade com a qual demonstram sua indignação por quem é capaz de maltratar a vida, principalmente indefesa.  Todos têm muito evidente que este é um crime. Além disso, buscam conhecer o trabalho de ONGs e de como é possível colaborar para que a comunidade PET tenha acesso a um lar e cuidados com alimentação, carinho e todo o aporte veterinário.

A escolha por este tema veio porque, a cada aula online, sempre apareciam os bichanos na tela, causando um alvoroço bom, conta a professora. Bastava iniciar o meet que, a qualquer momento da aula desfilavam, entre as crianças, gatos, cachorros, até um coelho e uma calopsita, daí a ideia em trazê-los para a sala de aula efetivamente e inserir as aprendizagens específicas do componente curricular aos interesses comuns. Fiquei muito impressionada ao questionar sobre quantos teriam um animal de estimação em casa e obter cem por cento de resposta afirmativa, como poderia desperdiçar este dado?, informa a professora, revelando-se animada.

Nesta semana, ao apresentarem seus estimados amiguinhos, cada um/uma usou e extrapolou de adjetivos e advérbios que construíram descrições recheadas de caracterizações e que demonstraram a importância destas vidas às famílias dos alunos da turma C71 da EFA. Na sequência, haverá produção textual de gêneros variados, incluindo-se notícias amplas, reportagens, crônicas e narrativas. Além disso, os estudantes organizaram seu “MURALNIMAL”, onde serão expostas fotos registrando momentos do dia a dia entre os pré-adolescentes, seus amigos PET e sua convivência familiar, nas suas residências.

 


História com Games na EFA: Battlefield e a Primeira Guerra Mundial

             

A EFA segue com suas aulas online, no dia a dia os professores vem se reinventando e buscando diversos meios de ensinar no ambiente virtual. Nesta quinta feira, 28/05, aconteceu uma proposta diferenciada para as turmas dos Anos Finais: a aula de história foi de exploração do jogo Battlefield 1. O professor de História, Gian Ruschel, por meio de um stream ao vivo no Youtube, explorou a temática “histórias de guerra”, no modo campanha do jogo, com um recorte da Primeira Guerra Mundial para explicar alguns conceitos e elementos da história por meio do jogo.

Conforme o professor foi jogando, avançando no campo de guerra, ia explicando sobre as condições tecnológicas e históricas as quais estavam submetidos os participantes da guerra, bem como as estratégias usadas, as composições dos campos de batalha, as condições sanitárias muito precárias, com muita presença de ratos e doenças que assolaram a humanidade, entre outras situações. Curiosidades como a aparição do aviador Barão Vermelho, que foi um piloto de caça alemão considerado como o "ás dos ases", obtendo o maior número de vitórias (oitenta) de um único piloto durante a Primeira Guerra, pôde ser vista pelos estudantes, bem como as batalhas aéreas. Também foi explorada a questão da ganância e expansionismo do Império Otomano em sua busca pelo “ouro negro” e a guerra empreendida pelos povos rebeldes da arábia. Essa campanha mostra a lenda de Lawrence da Arábia e os povos beduínos do deserto.

Segundo o professor Gian, “a ideia é mostrar que os jogos podem ensinar, e, nesse caso, mostrar a guerra, frisando que a mesma traz à tona os piores aspectos da humanidade, a barbárie, os excessos e a morte". O professor ressalta que a guerra não é bonita e nem deve ser romantizada, porém, "essa vivência possibilita uma grande reflexão sobre estes acontecimentos históricos que marcam os sujeitos e geram efeitos que perduram por muito tempo na humanidade”.

A diretora Maria do Carmo Pilissão lembra que, neste período de aulas online, com a impossibilidade da presencialidade, estratégias de atividades como esta desenvolvida pelo professor de História são de grande importância pedagógica, geram aprendizagens significativas e conseguem por meio deste recurso virtual uma aproximação e envolvimento dos estudantes, pois estas práticas que fazem parte do cotidiano dos jovens, desenvolvem a curiosidade, tornando os conceitos envolventes e possibilitam novas conexões.  

Confira a aula na íntegra

       

 

 


Unijuí vai ofertar bolsas Pibid e de Residência Pedagógica para estudantes de Licenciatura

            

Os estudantes dos cursos de Licenciatura da Unijuí vão poder contar com duas novas oportunidades para complementar a formação na Universidade: o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e a Residência Pedagógica, ambas vinculadas à Capes, para os campi Ijuí e Santa Rosa. Os dois programas são desenvolvidos em parcerias com as redes públicas de ensino, municipais e estaduais.

O Pibid é um programa da Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação (MEC) que visa proporcionar aos discentes dos cursos de licenciatura sua inserção no cotidiano das escolas públicas de educação básica. Para o desenvolvimento dos projetos institucionais de iniciação à docência, o programa concede bolsas aos licenciandos, aos professores das escolas da rede pública de educação básica e aos professores das IES. Segundo o edital aprovado pela Capes, a Unijuí poderá ofertar 48 bolsas para estudantes da Licenciatura e seis bolsas para professores que atuam nas escolas básicas. A seleção ocorrerá por meio de edital, que será divulgado em breve. Neste programa poderá ingressar aquele aluno que tenha concluído menos de 60% da carga horária regimental de curso de Licenciatura que integra o projeto institucional de iniciação à docência.

Já o Programa Residência Pedagógica tem como objetivo desenvolver projetos inovadores, que estimulem a articulação entre teoria e prática nos cursos de Licenciatura, conduzidos em parceria com as redes públicas de educação básica. Neste Programa também serão ofertadas 48 bolsas para estudantes e seis para professores que atuam nas escolas. A seleção também será efetivada por edital. No Programa Residência Pedagógica poderá ingressar aquele estudante que tenha concluído mais de 50% da carga horária regimental de curso.

A Unijuí já possui uma trajetória consolidada na oferta destes dois Programas de Aperfeiçoamento junto à Capes, promovendo a imersão dos estudantes de Graduação nas escolas da região Noroeste.


Projeto de Lei tramita para criar alternativas financeiras às instituições de ensino brasileiras

           

O Plenário do Senado aprovou na quarta-feira (20) o projeto de lei que cria o Certificado de Recebíveis da Educação (CRE), a ser lançado no mercado de capitais por instituições privadas de ensino. O PL 1.886/2020, do senador Jorginho Mello (PL-SC), recebeu parecer favorável do senador Dário Berger (MDB-SC), na forma de um substitutivo, e segue agora para a Câmara dos Deputados. Foram 77 votos favoráveis e nenhum contrário.

Certificado de recebíveis são títulos de crédito emitidos por companhias de securitização, lastreados em pagamento a ser recebido no futuro por uma empresa. Ao vender os títulos, a empresa recebe imediatamente uma parcela do valor a ser pago. No caso das escolas e universidades, os CREs serão lastreados nos contratos de matrículas. O objetivo da medida é possibilitar, ao sistema educacional privado e comunitário, enfrentar a crise econômica decorrente da paralisação das atividades presenciais. Em muitos casos, houve diminuição do pagamento de mensalidades e também cancelamento de cursos nos casos das universidades. Em troca, os investidores ganham uma rentabilidade sobre o dinheiro investido. Entre os certificados de recebíveis já existentes, estão o Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e o Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Segundo a Reitora da Unijuí, professora Cátia Nehring, “a Universidade está estudando esta possibilidade, que ainda depende de aprovação da Câmara dos Deputados. É uma possibilidade de adiantamento dos contrato realizado pelo estudante com a instituição e esta busca uma securitizadora. É uma possibilidade para instituição garantir os recebíveis. O que precisamos ter clareza é como vai funcionar a cobrança para nossos estudantes, que podem cancelar disciplinas e ainda trancar o curso no transcorrer do semestre.” 

Segundo Dyogo Patriota, assessor jurídico da Associação Brasileira de Universidades Comunitárias, a ABRUC, entidade da qual a Unijuí faz parte, em entrevista para Unijuí FM, a ideia principal do certificado é criar uma alternativa de financiamento fora dos bancos. “Hoje vivemos um cenário de subfinanciamento, ocorrendo desde meados de 2015, com a diminuição das ofertas de novos contratos do FIES, por exemplo. Na prática, vai funcionar da seguinte forma: o estudante fecha um contrato com a instituição de ensino e ela vai ter uma análise de créditos pela securitizadora. Dessa forma, pensando que seja uma instituição do fator e cinco milhões por mês, vai ter uma análise de créditos em que vai poder securitizar até 50% desse valor”, salienta.

Quem também tratou do assunto na Rádio foi José Aguilera, secretário executivo ABRUC, que observou o trabalho das universidades para buscar soluções junto ao Senado Federal e à Câmara do Deputados. “Nasce de um movimento  das reitorias, para que nenhum estudante fosse prejudicado em continuar os estudos por conta deste período de pandemia”, disse. Segundo ele, ainda, ao mesmo tempo, está tramitando o PL1886, que visa instituir um FIES Emergencial. “São possibilidades e oportunidades que os dirigentes e os reitores estão buscando para assegurar que essa permanência estudantil seja possível”, complementa.

Regras

O texto se aplica à instituições que oferecem desde a educação infantil até o ensino superior — neste último caso estão incluídas também as universidades comunitárias, que não têm fins lucrativos. A emissão de títulos estará condicionada à concessão de carência da mensalidade por três meses ao estudante cujo contrato lastreia cada papel.

Os créditos em cada título deverão ficar limitados ao equivalente a 12 meses do contrato assinado entre o estudante e a universidade. O lançamento dos CREs não poderá resultar em prejuízo às políticas de descontos e às bolsas de estudo concedidas pela instituição.

No caso das universidades, o valor dos recebíveis poderá ser antecipado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que poderá antecipar até R$ 30 milhões, por instituição, durante o período da pandemia. Os recursos virão do Programa Emergencial de Suporte a Empregos, instituído pela Medida Provisória 944/2020, que ainda está em análise no Congresso Nacional.

Fonte: Agência Senado e Unijuí FM

 


Unijuí oferta o curso de Qualificação em Tecnologias Educacionais Colaborativas - EaD

              

Com 20 horas/aula, o curso qualifica profissionais de diversas áreas do conhecimento em tecnologias digitais de informação e comunicação colaborativas. Capacita para o trabalho colaborativo a distância (online) por meio de celulares, computadores e, em especial, ferramentas Google.  Além disso, o curso habilita para o uso de ferramentas de elaboração e compartilhamento de conteúdos como texto, imagem, áudio, vídeo, planilhas, formulários, bem como armazenamento e compartilhamento de dados em nuvens digitais.

O curso é destinado a profissionais de todas as áreas do conhecimento que tenham interesse em desenvolver habilidades em tecnologias educacionais colaborativas, isto é, aprender a utilizar e também aprofundar conhecimentos sobre o papel das tecnologias na educação, seja básica, seja superior. As aulas serão realizadas a distância, na modalidade assíncrona, contemplando atividades realizadas e submetidas pelo ambiente Google Classroom.

Conteúdo

- Google Agenda e Google Classroom;

- Google Drive;

- Ferramentas de Imagens e Vídeos;

- Google Drive;

- Google Meet;

- Google Forms.  

Instrutores: professores Anderson Amaral de Oliveira; Fabiana Diniz Kurtz e Josei Fernandes Pereira.

Mais informações neste link.


ENEM: saiba como será a edição 2020

          

Nesta segunda-feira, dia 11 de maio, iniciaram as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O exame, que é uma forma de acesso ao ensino superior público, acontecerá de duas formas, online e impressa, com provas e datas de realização diferentes. Para esclarecer como será o processo neste ano, a Unijuí realizou uma live nas Redes Sociais (fanpage Destino Unijuí), na tarde desta segunda-feira. As informações foram passadas por Eder Schuinsekel, da equipe de Relacionamento com as Escolas da Unijuí.

Confira o conteúdo da Live na íntegra:

           

Os principais pontos

As inscrições encerram no dia 22 de maio, sendo que o prazo limite para pagamento do boleto encerra no dia 28 do mesmo mês. Os candidatos que queiram isenção de pagamento devem verificar no edital se preenchem os requisitos e requerê-la no portal do aluno, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP).

A prova impressa acontecerá em duas etapas. No dia 1º de novembro será realizada a prova de linguagens e ciências humanas, bem como a prova de redação. O candidato terá 5h30min para a realização dessa etapa. Já em 8 de novembro as provas de ciências da natureza e matemática serão realizadas, com 5h de duração.

Já as provas online, uma novidade de 2020, serão aplicadas em número reduzido. No Rio Grande do Sul serão realizadas apenas nos municípios de Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Bento Gonçalves, Santa Maria e Pelotas, nos dias 22 e 29 de novembro.

Para os candidatos que possuam deficiência, o atendimento continuará da mesma forma que nos exames anteriores.

O aluno que pretende garantir um bom desempenho no exame deve estar atento. Para isso, confira algumas dicas:

Antes da prova

- É importante que o candidato faça a leitura do edital do Enem;

- É indicado que o candidato faça a sua inscrição, mesmo diante de um cenário de incertezas, devido à pandemia que estamos enfrentando;

- Elaborar um plano de estudos é de suma importância;

- Faça as provas dos exames anteriores;

- Pratique redação sobre variados assuntos;

- Faça simulados;

O edital, provas anteriores, conteúdos e simulados estão disponíveis no portal do Enem.

No dia da prova

- É indicado que o candidato chegue com uma hora de antecedência ao local de prova (os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h. O início da prova está previsto para as 13h30min);

- O candidato deverá obrigatoriamente possuir caneta esferográfica preta transparente, assim como seu documento de identificação pessoal.

- É indicado que o candidato comece sua prova pela redação, ou que deixe, ao menos, 50 minutos de seu tempo para elaborá-la.

- Verificar com antecedência o local de realização da prova.

É importante ressaltar que a nota do Enem só é válida para alunos que estão concluindo, ou já concluíram o terceiro ano do Ensino Médio.

Para fazer sua inscrição no Enem, acesse este link.


Novo Laboratório de Nutrição e Gastronomia da Unijuí possui qualidade internacional

O novo Laboratório dos cursos de Gastronomia e Nutrição recebeu nesta segunda-feira, 04, os últimos ajustes antes de estar apto para receber as atividades práticas dos cursos. A adequação envolveu a obra para dois novos espaços que foram modelados para os estudantes: o Laboratório de Dietética e a Cozinha Fria e Quente.

Os equipamentos utilizados são Cozinhas Profissionais Tramontina, que, segundo Leonardo Lampert, representante da marca, são fundamentadas no conhecimento de profissionais que atuam no mercado italiano e internacional há 30 anos, com equipamentos de alta tecnologia, combinada com resistência e facilidade de manuseio para facilitar ao máximo o trabalho, garantindo também uma limpeza rápida e eficaz, seguindo todas as normas higiênico-sanitárias em vigor no Brasil e na Europa.

Confira em imagens como ficou o Laboratório dos cursos de Gastronomia e Nutrição: 

Conheça mais sobre os cursos de Nutrição e Gastronomia da Unijuí no Portal da Universidade.