COMUNICA

PORTAL DE NOTÍCIAS DA UNIJUÍ

Presencial

Aula prática de Toxicologia e Receituários Agronômico foi realizada no IRDeR

              

Na quinta-feira, dia 30 de julho, realizou-se aula prática da disciplina de Toxicologia e Receituário Agronômico, do Curso de Agronomia, ministrada pelo professor Dr. Roberto Carbonera no Instituto Regional de Desenvolvimento Rural – IRDeR. A aula teve como objetivos tratar da tecnologia de aplicação de agrotóxicos, regulagem de pulverização, uso de equipamentos de proteção individual e do manejo fitossanitário realizado no Instituto.

No decorrer da aula, o engenheiro agrônomo responsável pelo IRDeR, César Sartori, relatou como ocorrem os manejos culturais e fitossanitários no Instituto, desde os cuidados na definição dos produtos, a instrução ao operador, até a avaliação da eficiência final dos produtos aplicados. César relata com entusiasmo que o Instituto possuí maquinário e implementos modernos, os quais colaboram com o avanço da tecnologia e da pesquisa.

O diretor do Instituto ressaltou que está buscando ampliar a utilização de produtos biológicos para controle de pragas e doenças para a sustentabilidade do sistema. Destacou que, atualmente, se faz o uso dos mesmos na pesquisa e produção olerícola, que tem apresentado resultados satisfatórios do ponto de vista técnico e econômico.

Ele observa, ainda, que por mais que se busque uma agricultura agroecológica, com redução do uso de insumos, o sistema ainda é dependente do uso de agrotóxicos. Porém, o instituto não abre mão de várias práticas que auxiliam na racionalização do uso dos mesmos, como por exemplo: intensa rotação de cultura e monitoramento constante de pragas e doenças, visando fazer o uso consciente e benéfico dos insumos. Ainda na questão da aplicação de agrotóxicos, ele chamou a atenção sobre a preparação da calda, mistura de produtos e verificação da compatibilidade que em caso de incompatibilidade pode ocasionar danos ao sistema de pulverização e até perda da eficiência do produto a ser aplicado. Ressaltou a importância de conhecer a água que será utilizada para compor a calda, pois o pH da água interfere diretamente na eficiência da aplicação e pode ser facilmente aferido através de um phmetro.

Por fim, porém não menos importante, realizou-se a regulagem do equipamento de pulverização e demonstração do uso correto de EPI’s. César, com o auxílio do técnico administrativo e acadêmico de Agronomia Rafael Dalla Rosa, demonstrou um passo a passo detalhado e muito didático de como realizar a regulagem e aferição do equipamento, que é de grande importância no dia a dia do agricultor que, por muitas vezes, passa despercebido durante a rotina e ocasiona perdas na qualidade da aplicação.

“O IRDer é um espaço de estudo, que proporciona o entendimento fácil da teoria que aprendemos em sala de aula, oportunizando maior fixação de conteúdo e posteriormente um diferencial para o mercado de trabalho”, relata a aluna Iandeyara Nazaroff da Rosa. O estudante do curso de agronomia, Pedro Przybitowicz também deu seu depoimento, frisando que “o IRDeR, por ser um local aberto aos interessados, proporciona oportunidades essenciais na formação do Engenheiro Agrônomo, pois pode-se executar experimentos e atividades que sanam dúvidas e agregam conhecimento para a futura profissão”.

A aula foi realizada respeitando as orientações decorrentes da pandemia, como a leitura da temperatura, distanciamento controlado e uso de álcool gel.


EAD Unijuí: conheça o Curso de Ciências Contábeis

O Curso de Ciências Contábeis da Unijuí possui mais de 44 anos de tradição com a excelência do ensino ofertado também na modalidade EAD. As inscrições para o curso a distância estão abertas até o dia 22 de abril por meio do Portal da Unijuí. Com essa oferta, os interessados terão acesso à uma Universidade completa, do seu jeito, no seu tempo.

O curso tem duração de cinco anos e prepara o estudante para atuar com profundo conhecimento da ciência, das técnicas e das práticas contábeis, capacitado a prestar serviços de contabilidade e atuar com ética, responsabilidade técnica e social.

A graduação tem ênfase no gerenciamento e controle, e no processo de geração, análise e comunicação de informações contábeis gerenciais das organizações, em sintonia com as demandas da sociedade e com a missão e o propósito institucional.

A organização do curso se dará em módulos trimestrais, com no máximo 4 disciplinas por módulo e projetos integradores desde o início do curso. O laboratório de Gestão e Negócios apoiará o estudante no desenvolvimento de atividades práticas ao longo do curso, oportunizando o aprendizado a partir da execução de projetos e assessoria às empresas.

Também é possível, a partir do EAD, realizar intercâmbios internacionais, viagens de estudo, oficinas e estágio obrigatório e não obrigatório, e estímulo ao envolvimento de estudantes em projetos de pesquisa e extensão.

Além desses diferenciais, os cursos EAD da Unijuí possuem um valor diferenciado, sendo ofertados com mensalidades a partir de R$ 259,00.

Por que estudar EAD na Unijuí?

O ensino a distância da Unijuí permite que o estudante estude do seu jeito e no seu tempo, ou seja, o estudante pode ter aulas em casa e no horário que for mais conveniente. De acordo com a vice-reitora de Graduação, professora Cristina Pozzobon, apesar das aulas não serem presenciais, a formação possui a mesma qualidade do ensino presencial da Unijuí.

“O diploma Unijuí possui reconhecimento no mercado, é um diploma reconhecido e que traz a nossa qualidade formativa, porque o profissional graduado pela Unijuí ele de fato sai com competências, habilidades, atitudes e valores que fazem com que ele possa responder às demandas cobradas pelo mercado de trabalho”, destaca.

Além disso, a Unijuí possui 62 anos de atuação no ensino superior, conceito 04 no MEC, 95% dos professores mestres e doutores e já graduou mais de 40 mil profissionais.

Há três formas de ingressar, saiba quais são:

Prova Agendada

No vestibular agendado do EAD Unijuí o candidato escolhe o melhor dia e horário para realizar a sua prova.

Nota de Redação do ENEM (a partir de 2010)

É possível ingressar nos cursos EAD Unijuí utilizando a nota de Redação do ENEM (válido a partir de 2010), sem realizar vestibular.

Nota de Redação de outros Vestibulares realizados na Unijuí

Outra opção é o ingresso utilizando a nota de outros vestibulares realizados na Unijuí, a partir do ano/período fixado no Edital Específico (válido a partir de 2005), sem realizar novo vestibular.

Para fazer a inscrição, basta acessar https://www.unijui.edu.br/ead 


EAD Unijuí: conheça o curso de Recursos Humanos

Uma das novas propostas na Educação a Distância da Unijuí é o curso de Recursos Humanos, que prepara o profissional para atuar na gestão de pessoas, com visão empreendedora, capacidade crítico-reflexiva e postura ética, cidadã e sustentável em organizações, desenvolvendo diagnósticos, elaborando planos de ações, implementando, avaliando e modificando, planos e processos na gestão de pessoas, potencializando o desenvolvimento das organizações e da região.

Os profissionais poderão atuar em empresas de planejamento, desenvolvimento de projetos, assessoramento técnico e consultoria. No recrutamento e seleção de recursos humanos, desenho, análise e descrição de cargos, avaliação de desempenho, remuneração, desenvolvimento de pessoas e monitoramento. Empresas em geral nos ramos da indústria, comércio, serviços e também em órgãos públicos.

O curso superior em Recursos Humanos tem duração de dois anos e meio. Está organizado em módulos trimestrais, com no máximo 4 disciplinas por módulo e projetos integradores desde o início do curso. Também possui uma ferramenta inovadora, o Moodle como ambiente virtual de aprendizagem, interativa e com material dinâmico que facilita a aprendizagem. Além disso, possui sistema de avaliação focado na aprendizagem diagnóstica, formativa e somativa que, em caso de reprovação, permite a recuperação dos estudos ao longo do próximo trimestre e nova oportunidade avaliativa. O laboratório de Gestão e Negócios apoiará o estudante no desenvolvimento de atividades práticas ao longo do curso, oportunizando o aprendizado a partir da execução de projetos e assessoria à empresas. Possui ainda possibilidade de intercâmbios internacionais, viagens de estudo, oficinas e estágio obrigatório e não obrigatório.

Por que estudar EAD na Unijuí?

O ensino a distância da Unijuí permite que o estudante estude do seu jeito e no seu tempo, ou seja, pode ter aulas em casa e no horário que for mais conveniente. De acordo com a vice-reitora de Graduação, professora Cristina Pozzobon, apesar das aulas não serem presenciais, a formação possui a mesma qualidade do ensino presencial da Unijuí.

“O diploma Unijuí possui reconhecimento no mercado, que traz a nossa qualidade formativa, porque o profissional graduado pela Unijuí ele de fato sai com competências, habilidades, atitudes e valores que fazem com que ele possa responder às demandas cobradas pelo mercado de trabalho”, destaca.

Além disso, a Unijuí possui 62 anos de atuação no ensino superior, conceito 04 no MEC, 95% dos professores mestres e doutores e já graduou mais de 40 mil profissionais.

Há três formas de ingressar, saiba quais são:

Prova Agendada

No vestibular agendado do EAD Unijuí o candidato escolhe o melhor dia e horário para realizar a sua prova.

Nota de Redação do ENEM (a partir de 2010)

É possível ingressar nos cursos EAD Unijuí utilizando a nota de Redação do ENEM (válido a partir de 2010), sem realizar vestibular.

Nota de Redação de outros Vestibulares realizados na Unijuí

Outra opção é o ingresso utilizando a nota de outros vestibulares realizados na Unijuí, a partir do ano/período fixado no Edital Específico (válido a partir de 2005), sem realizar novo vestibular.

Para fazer a inscrição, basta acessar https://www.unijui.edu.br/ead


Estudantes de Arquitetura e Urbanismo trabalham em projetos para Catuípe

Acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unijuí, por meio da disciplina de Planejamento Urbano e Regional, trabalharam na resolução de problemas urbanos presentes no município de Catuípe. Tudo começou no mês de abril, quando o prefeito da cidade, Joelson Antonio Baroni, conversou com a professora do curso, Cláudia Legonde, sobre problemas enfrentados e sobre o interesse de melhorar a qualidade dos espaços públicos.

A partir desta demanda, a docente solicitou aos estudantes o desenvolvimento de um trabalho de pesquisa, análise e propostas para melhoria da situação atual dos espaços indicados pelo gestor municipal. Cada grupo abordou uma das seguintes questões: Valorização da cidade como ‘terra das águas minerais’, incentivando o turismo;  Valorização do acesso principal à cidade; Abrangência e qualidade dos espaços de esporte e lazer existentes; Mobilidade urbana e acessibilidade na Avenida Rio Branco; Estudo para a criação de um caminhódromo e ciclovia na ERS-218; e Extensão do caminhódromo da ERS-342.

Os trabalhos desenvolvidos foram apresentados na última semana, durante o horário de aula, em videoconferência. Participaram o prefeito Joelson Baroni; o vice-prefeito Rodolfo Antônio Burmann; e o presidente da Câmara de Vereadores, Joabel Zimmermann. 

Baroni agradeceu e parabenizou todos os alunos pelas apresentações. “Todos vocês sabem que nossos mandatos são de quatro anos, mas a vida da cidade será de muitos e muitos anos. Muitas destas ideias propostas serão utilizadas agora e muitas outras serão buscadas para serem executadas ao longo dos anos", completou.

O presidente da Câmara Municipal parabenizou pelo trabalho. “Com certeza iremos tirar muito proveito deste estudo que foi realizado, o qual trouxe um retrato da nossa realidade.”

De acordo com o vice-prefeito, todos os estudos realizados os encorajaram à execução. “Catuípe está de portas abertas para novos estudos e, com certeza, muitas dessas propostas vamos procurar colocar em prática”, disse.


Arquitetura e Urbanismo na Unijuí: uma formação voltada à transformação social

Focado em um perfil criativo e empreendedor, o curso de Arquitetura e Urbanismo da Unijuí oferece formação completa, preparando o estudante para atuar nas áreas de edificação, urbanismo, paisagismo, patrimônio histórico, cultural e ambiental. Com cinco anos de duração, o curso forma profissionais conscientes da realidade ambiental, social, econômica, técnica e cultural, dotados de visão crítica e sensível às experiências do passado e com habilidades para transformar ideias em ações.

O curso é ofertado no campus de Ijuí, no turno da noite, e oferece quatro disciplinas presenciais e uma a distância, oportunizando flexibilidade de agenda para o turno da disciplina EaD. A graduação está organizada a partir de cinco princípios norteadores: Materialidade – unidade entre proposição arquitetônica e viabilidade construtiva; Profissional generalista – visão integrada de todas as áreas de atuação profissional; Ênfase em projeto – o projeto como produção criativa e produto síntese; Informatização - o computador como instrumento normal de trabalho e Direção de obra – envolvimento prático com o produto projetado.

O curso de Arquitetura e Urbanismo faz parte da Graduação Mais da Unijuí e oferece disciplinas práticas que se integram com outras áreas do conhecimento e colocam o estudante em contato direto com os desafios reais do mercado de trabalho. “A intenção é que a universidade esteja disponível para atender a comunidade regional, podendo auxiliar no desenvolvimento da cidade e da região.  No andamento do curso o estudante terá contato com os vários tipos e níveis de projeto, ficando apto a projetar desde a cidade em projetos urbanos e paisagísticos, até um projeto de interiores para um ambiente interno, por exemplo”, finaliza a coordenadora do curso, Diane Meri Weiller Johann. 

Para saber mais sobre o curso de Arquitetura e Urbanismo da Unijuí, acesse o link.

Por Susan Pereira, acadêmica do curso de Jornalismo


Arquitetas mato-grossenses realizam palestra sobre Sustentabilidade na Construção

Pensando em aliar a teoria com a prática profissional para os estudantes da disciplina de Espaço Construído e Sustentabilidade do curso de Arquitetura e Urbanismo, a professora mestra Tenile Rieger Piovesan trouxe a palestra online “Arquitetura: será que a sustentabilidade custa caro mesmo?”, com as arquitetas e urbanistas e consultoras em Inovação, Design e Sustentabilidade, Gisa Fabris e Maria Carolina Barreto, do Escritório Personnalité Arquitetura, falando ao vivo da cidade de Sinop-MT na noite da última quarta-feira, dia 26 de maio.

As arquitetas, com 17 anos de Personnalité, abordaram os principais conceitos de sustentabilidade ambiental e sustentabilidade na arquitetura, além de comentar sobre alguns valores de implantação e da certificação de sua obra mais famosa, a Casa Azul- um marco da arquitetura bioclimática, sendo a primeira residência unifamiliar do Centro-Oeste do Brasil a receber o selo PBE Edifica (Programa Brasileiro de Etiquetagem) nível “A” do Inmetro. Com esta palestra a questão bioclimática foi vista na prática pelos estudantes, visto que há pouco terminou a disciplina de Conforto Ambiental I (Conforto Térmico) recentemente ministrada pela professora Tenile Piovesan, onde os acadêmicos aprenderam as principais estratégias bioclimáticas, aliando ao desempenho térmico e eficiência energética. “A palestra foi muito importante e necessária para o nosso futuro profissional”, comenta o acadêmico da disciplina, Eduardo Rodrigues de Oliveira

Conforme a professora Tenile, “as arquitetas, muito queridas, comentaram dos benefícios de uma construção ter padrões de sustentabilidade, entre eles, fatores econômicos, sociais e ambientais, e também sobre novidades e inovações na construção”. Também comentou que foi uma palestra maravilhosa e de troca de experiências profissionais. “Tive a oportunidade de rever online, direto de Salvador-BA ,nossa ex-aluna do curso da Engenharia Civil da Unijuí, Angélica Fornari, que hoje é sócia-proprietária de uma empresa de energia solar fotovoltaica, que resolveu prestigiar o evento e que falou sobre os custos e a importância de pensarmos em estratégias sustentáveis para nossas construções.

Também participou o professor José Paulo M. da Silva, que comentou que trouxe sua turma de Ergonomia, mas que também faz Materiais e Processos (Design) para participar da palestra. “O assunto casou muito bem, pois estávamos conversando na última aula sobre análise do ciclo de vida dos produtos”, disse.


Sub-categorias