Seminário Temático inspira projeto em escola de Bozano

A Escola Municipal Fundamental Pedro Costa Beber, do município de Bozano, deu início, no mês de abril, ao projeto “Cidade Educadora”, inspirado no “Seminário Temático Cidades Inteligentes: múltiplos olhares a partir da educação nas ciências”, promovido pela Unijuí. “Após sentir a necessidade de, enquanto escola, contribuir com o desenvolvimento da cidade, buscamos participar do seminário a fim de aprimorar os conhecimentos para a execução deste projeto e conhecer um pouco mais dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Brasil”, destacou a diretora, Claudia Marchesan.

Em 2015, a ONU propôs aos seus países-membros uma nova agenda de desenvolvimento sustentável para os próximos 15 anos, a Agenda 2030, composta pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. No projeto, pretende-se explorar os seguintes objetivos: nº 4, Educação de Qualidade, e nº 11, Cidades e Comunidades Sustentáveis – Tornar as cidades e comunidades mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

Mônica Gelatti, coordenadora pedagógica, reitera que, enquanto educadores de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, é necessário dar vez e voz às crianças. “O suporte teórico do autor italiano Francisco Tonucci, que defende a participação social das crianças na discussão pública sobre o futuro das cidades, está sendo de extrema importância no andamento do projeto”. Deste modo, três ações estão em andamento na escola.

A primeira é o resgate histórico do município envolvendo a comunidade escolar. Esse resgate aconteceu por meio de entrevistas e, posteriormente, narrativas de textos com pessoas que fazem parte da história da cidade. Um folder com a participação dos professores, funcionários, equipe diretiva e crianças foi elaborado e está sendo explorado nas aulas. Um vídeo em comemoração ao aniversário do município (16 de abril) foi elaborado com a a mesma participação. “Município de Bozano pelos olhares das crianças” está disponível na página do Facebook da Escola Municipal de Ensino Fundamental Pedro Costa Beber.

A segunda ação envolve um pórtico - ideia que já deu algum murmúrio no Município. A ideia é criar um pórtico com o objetivo de apresentar a cidade, demonstrando aos que chegam o orgulho que os moradores têm do lugar onde vivem. A ideia foi lançada para as crianças e famílias realizarem um croqui - esboço feito à mão, sem exigência de traços precisos; e posteriormente apresentarem aos poderes Executivo e Legislativo do município, a fim de colocar em prática as ideias que irão surgir.

A terceira ação compreende um convite para a comunidade escolar refletir e registrar três perguntas: no olhar de sua família, o que é uma cidade educadora? Quais são os problemas da nossa cidade? E quais seriam as soluções? O objetivo é realizar com o grupo de professores uma análise minuciosa dos registros escritos que irão retornar para a escola e, a partir disso, traçar novas ações. A equipe diretiva e os professores pretendem incluir a temática “Cidade Educadora” no Projeto Político Pedagógico (PPP), para que possa haver continuidade nos próximos anos. “Estar constantemente refletindo no coletivo, dialogando com a comunidade escolar e conhecendo a realidade faz com que seja possível buscar novas perspectivas e reconstrução de novos caminhos. Trazer a realidade para as aulas desafia crianças e adultos a explorar capacidades criativas de solucionar problemas, extraídos de situações do mundo real”, complementa Tiago Henrique Meggiolaro, coordenador pedagógico e egresso do Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências da Unijuí.




Compartilhe!