Grupo de pesquisa motiva dissertação de Mestrado em Modelagem Matemática e Computacional

Caroline Maiza Dapper, mestranda em Modelagem Matemática e Computacional na Unijuí, defendeu sua dissertação de mestrado no final do último mês. O tema “Modelagem Matemática dos efeitos provocados pela temperatura ambiente ao longo da profundidade de revestimentos asfálticos de pavimento flexível”, apresentado de forma online, foi inspirado em uma proposta que a estudante recebeu do grupo de pesquisa do qual participou.

“O que me levou a pesquisar esse tema foi esta parceria com o professor André Bock, onde pude associar os preceitos do Programa de Modelagem Matemática e o banco de dados real coletado, que ele tinha disponível. Dessa maneira, foi possível realizar a pesquisa na minha área de formação, que é a Engenharia Civil”, conta a mestranda

O projeto foi orientado pelo professor doutor Sandro Sawicki e pelo professor doutor Rafael Zancan Frantz. A banca examinadora também foi composta pelos professores doutores André Luiz Böck e César Winter de Mello. “A oportunidade de cursar o mestrado foi muito engrandecedora para mim, pois a pesquisa, de forma geral, nos incentiva a sair da zona de conforto. É um desafio diário buscar novos conhecimentos e a Unijuí nos proporciona todos os subsídios necessários para que façamos nossas pesquisas,” afirma Caroline, evidenciando a importância de participar de grupos de pesquisas durante sua formação. 

“Com o título de mestre, pretendo buscar oportunidades de trabalho no meio acadêmico. Em um primeiro momento continuaremos realizando a pesquisa para aperfeiçoar a modelagem matemática proposta e não farei o doutorado agora, mas não descarto a possibilidade de fazer futuramente”, acrescenta a mestranda.

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Modelagem Matemática e Computacional na Unijuí tem como objetivo utilizar a modelagem matemática para a melhoria dos processos produtivos, em especial, no setor agroindustrial da região e do País. Também proporciona aos estudantes trabalhar na área de Ensino Superior e em empresas como docentes/pesquisadores e cientistas. Além disso, o Programa é utilizado em diversos problemas aplicados, como identificação de sistemas; sistemas dinâmicos e controle de sistemas nas engenharias; armazenamento e secagem de grãos; redes de sensores sem fio e planejamento de redes inteligentes (smart grids); robótica móvel; problemas que envolvem otimização, melhoramento vegetal, fisiologia de plantas cultivadas; produção de novos materiais para engenharia, controle e automação de sistemas; solução de integração em aplicações empresariais, inteligência artificial, data mining, microeletrônica, entre outros.

Para saber mais sobre os programas de Mestrado e Doutorado da Unijuí, acesse o link.

Gabriel R. Jaskulski, acadêmico de Jornalismo da Unijuí


Compartilhe!