Mestranda em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade realiza pesquisa no Lar Bom Abrigo

O Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade da Unijuí vem trabalhando em pesquisas nas mais diversas áreas do conhecimento, desafiando os estudantes a apresentarem suas inquietações, dada a multidisciplinaridade do Programa de Pós-Graduação. A demanda de determinação para acolhimento institucional é indicador das desigualdades sociais enfrentadas pela população. Assim, levando em conta a expertise profissional da mestranda Fabiana Pires Gonçalves, a pesquisa intitulada “A educação como proposta à melhoria no atendimento de crianças e adolescentes em medida excepcional de proteção no município de Ijuí” vem sendo desenvolvida, sob orientação da professora doutora Cleusa A M Bianchi Teixeira, buscando trazer subsídios para reduzir ao máximo os danos acarretados pela medida no período de acolhimento institucional. 

Na tarde do dia 14 de outubro,  a pesquisa foi apresentada à diretoria do serviço de alta complexidade Instituto Lar Bom Abrigo Gessy de Vlieger Ferreira, de Ijuí. A entidade, fundada em 29 de julho de 1962, é uma instituição filantrópica, sendo referência na modalidade de acolhimento institucional, casa lar, para crianças e adolescentes - sendo assim, foco da pesquisa. Estiveram presentes o presidente da entidade, Isaias da Silva, a diretora administrativa do serviço, Marli Gaspar da Silva, a mestranda Fabiana e a professora Cleusa.

Com o objetivo de analisar a origem da medida de proteção, o atendimento prestado às crianças e adolescentes, bem como a educação como um caminho para reduzir as desigualdades, com vistas à melhoria no atendimento prestado, a pesquisa foi imediatamente aceita pela diretoria do serviço. 

Marli Gaspar da Silva destacou a satisfação pela entidade ter sido escolhida para a pesquisa: “Há muito tempo almejamos este diagnóstico.” Tecendo boas recordações das estadas de estagiários e pesquisadores no serviço, disponibiliza o espaço aos acadêmicos. “Somos receptivos às mais diversas áreas de conhecimento.”

O presidente da entidade, Isaias da Silva, pastor presidente da mantenedora do serviço Igreja Assembleia de Deus, refere a importância do diagnóstico e de como as demandas institucionais acabam por trazer expressões da sociedade. “A igreja observa as dificuldades enfrentadas pela população”, afirma, parabenizando a ex-colaboradora, Fabiana Pires Gonçalves, pelo retorno social proposto pela pesquisa à entidade.

A pesquisa irá subsidiar com informações os envolvidos no serviço, visando ações preventivas quanto à violação de direitos, instrumentalizando teoricamente a equipe a fomentar atividades de educação, especialmente a ambiental, pautadas na sustentabilidade. O acolhimento institucional é um dos serviços de Proteção Social Especial de Alta Complexidade do Sistema Único de Assistência Social. Seu principal objetivo é promover o acolhimento de crianças e adolescentes, com vínculos familiares rompidos ou fragilizados, de forma a garantir sua proteção integral, encaminhados pelo Poder Judiciário. 

O coordenador do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, professor José Antonio Gonzalez da Silva, coorientador da pesquisa, ressalta a contribuição deste trabalho. “Sem dúvidas que trata-se de uma pesquisa que terá grande impacto devido à sua relevância social”, afirma, lembrando também o desejo da proximidade da academia com os mais diversos segmentos da sociedade. “As pesquisas desenvolvidas são propositivas às demandas observadas”, completa.

Para a mestranda, “evidencia-se a proximidade do profissional assistente social com a questão ambiental, especialmente na garantia de direitos, no trabalho crítico, provocando a população a questionar o modelo econômico posto, em que a qualidade de vida e o bem viver são ditados pela renda ou ausência dela.”


Compartilhe!