Mestrado e Doutorado

Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade: inscrições abertas para estudantes eventuais

 

Inscrições abertas para estudantes eventuais do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade. Os interessados devem se inscrever até o dia 12 de fevereiro na Secretaria do Curso, na Unijuí campus Ijuí.

Os documentos necessários para validar a inscrição são os seguintes: requerimento de inscrição preenchido (disponível no site e na secretaria do curso); cópia do diploma e histórico escolar da graduação (autenticados); cópia do CPF, cópia da carteira de identidade, cópia da certidão de nascimento/casamento.

Os resultados serão publicados na página do curso, no Portal da Unijuí, no dia 14 de fevereiro. As matrículas deverão ser feitas entre os dias 17 e 20 de fevereiro. Para conferir o edital com as informações do processo seletivo basta acessar a página do curso, neste link.

Saiba mais sobre o Curso

A proposta do programa foi embasada, numa longa e profícua discussão interdisciplinar realizada pelos seus docentes e pesquisadores, respaldada num considerável conjunto de estudos, pesquisas, experiências e produção científica com enfoque na sustentabilidade, oportunizando uma aprendizagem construída em vários campos do conhecimento na área socioambiental. Além de valorizar o caminho construído, deu-se um passo adiante, integrando o desafio do conhecimento multidisciplinar, atendendo aos pressupostos de maior sustentabilidade pelo conhecimento conjunto de diferentes áreas do saber.

 Neste cenário, a criação do programa de pós-graduação em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade representa a oportunidade de promover avanços científicos, fomentando pesquisas a partir de uma visão sistêmica e interdisciplinar, impulsionando a prospectar a formação de uma massa crítica para atuação convergente às necessidades dos novos cenários, com forte ênfase na proteção ambiental, garantia da segurança alimentar e qualidade de vida das comunidades.

O Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade tem como objetivos formar pesquisadores com visão sistêmica e multidisciplinar capaz de compreender as inter-relações entre o ambiente, a sociedade e a tecnologia; participar de forma crítica e reflexiva no desenvolvimento regional, considerando os princípios e valores da sustentabilidade, gerando tecnologias apropriadas aos sistemas produtivos locais; promover a produção de conhecimentos na área do meio ambiente em geral, bem como, no campo do diagnóstico e da solução de problemas de interesse socioambiental.

 

O programa de Pós-Graduação tem como perfil de egresso um mestre em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade com competências e habilidades que lhe possibilitem:

                a) pesquisar as relações entre sistemas naturais e produtivos na perspectiva do desenvolvimento sustentável, a partir do domínio de conhecimento interdisciplinar das Ciências Ambientais;

                b) compreender as relações de interdependência dos processos de ordem natural e social que determinam as mudanças socioambientais em diferentes escalas de abordagens, com atuação criativa e inovadora buscando soluções sustentáveis;

                c) atuar de forma multidisciplinar no ensino e na pesquisa, em instituições públicas e privadas, ampliando a produção de conhecimento com compromisso ético profissional na construção de uma sociedade sustentável;

                d) propor e planejar novos caminhos de desenvolvimento integrando o ambiente, a sociedade e as tecnologias em âmbitos diversos, como na iniciativa privada, em organizações não governamentais e em diferentes esferas da administração pública.

 


Professor da Unijuí realizará viagem ao Senegal

                

O professor Roberto Carbonera, vinculado ao Curso de Agronomia e ao Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade do Departamento de Estudos Agrários da Unijuí (DEAg) realizará uma viagem de trabalho ao Senegal, entre os dias 01 e 15 de fevereiro. O objetivo é fortalecer a cooperação entre a Universidade e o Instituto Superior de Ensino Tecnológico Aplicado (ISETA), da cidade de Tambacounda, Senegal.

No período, será cumprida uma extensa agenda que inclui uma visita às instalações do ISETA, reuniões com professores, funcionários e com o escritório da associação de pais. A agenda inclui uma audiência com o governador da região de Tambacounda, que fica localizada a 400 km da capital Dakar.

O professor fará uma Conferência sobre “Desenvolvimento Agrícola Brasileiro, com ênfase à Agricultura Familiar” para estudantes do ISETA e jovens de Tambacounda. Na mesma ocasião, será assinado o Termo de Renovação do Convênio UNIJUÍ-ISETA, pelo diretor do Institut, Mamadou Boye Diallo, já assinado pela Reitora da UNIJUÍ, Profª, Drª Cátia Maria Nehring. Serão acompanhadas, também, demonstrações dos estudantes sobre a formação recebida e a participação em programa de televisão na TV ISETA.

A agenda prevê, ainda, a visita ao Instituto Superior de Pesquisa Agrícola, à Agência Nacional de Aconselhamento Agrícola e Rural e ao Parque Nacional Niokolo Koba, em Tambacounda. Em Dakar, capital do país, haverá uma audiência com diretor de Ensino Superior, do Ministério de Ensino Superior e Pesquisa e com o diretor de Formação, do Ministério de Formação Profissional. Está prevista, ainda, uma visita à histórica ilha de Gorée e à Embaixada do Brasil no Senegal.

Desde o início das tratativas para a assinatura do termo de cooperação técnica e científica, em 2014, a direção do ISETA demonstrou grande interesse pela UNIJUÍ e pela Região Noroeste do RS, devido às similaridades entre as regiões e desafios da formação Superior e Desenvolvimento Regional. Seu diretor, esteve na UNIJUÍ por ocasião do III Seminário internacional sobre as Perspectivas do Ensino de Ciências Agrárias e Ambientais no Sul do Brasil, realizado em 2018. Atualmente, três estudantes senegaleses estão realizando seus estudos na UNIJUÍ: Mamadou Boye Diallo, cursa o Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade e o acadêmico Amath Ndao e a acadêmica Aissatou Diouf, cursam Agronomia.


Unijuí e Dubai Alimentos assinam pré-contrato para o desenvolvimento de pesquisas

               

Na tarde desta sexta-feira, foi assinado contrato entre a Unijuí e a empresa Dubai Alimentos. O contrato formaliza o compromisso de futura contratação para execução, por pesquisadores do Departamento de Estudos Agrários e também ligados ao Programa de Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade da UNIJUÍ, do Projeto de Pesquisa “Desenvolvimento e adequação de tecnologias mais sustentáveis nos sistemas de cultivo de aveia grão”. 

A assinatura do contrato definitivo e o início da execução do projeto estão previstos para a primeira semana de março de 2020. 

A Dubai Alimentos é uma empresa estabelecida em Ijuí/RS que, desde novembro de 2005, comercializa grãos a granel para empresas de médio e grande porte e industrializa e comercializa produtos alimentícios. Segundo a empresa, é de grande relevância que a matéria-prima seja de excelência para manter os padrões internacionais. A aveia está entre os principais produtos que ela comercializa, seja a granel ou nos alimentos que industrializa. 

Dessa forma, as pesquisas para gerar novas tecnologias nos sistemas de cultivo de grãos de aveia, desenvolvidas pela UNIJUÍ com apoio da DUBAI, impulsionarão toda a cadeia produtiva da aveia na região promovendo mais sustentabilidade no cultivo, melhoria da qualidade ambiental e alimentos com alto padrão de qualidade e com segurança alimentar.


Professores e estudantes visitam a Rota Rural Sabores e Saberes, em Ajuricaba

                 

Dando sequência as atividades de um conjunto de disciplinas do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, no dia 07 de dezembro de 2019, os alunos, familiares e amigos, acompanhados pelas professoras Leonir Terezinha Uhde e Sandra Beatriz Vicenci Fernandes realizaram uma visita a Rota Rural, em Ajuricaba – RS. A organização, viabilização e a realização do roteiro é realizada pela Associação de Turismo Rurall Sabores e saberes, no sábado estavam representadas pela Leda Toso e Clleci Dallabrida. Também esteve acompanhando a Rota Rural, a Morgana Correa, egressa do curso de Comunicação Social – Relações públicas, estava fazendo as fotos oficiais da Rota.

Criar oportunidades para o convívio do grupo, fortalecer laços, valorizar as experiências locais de desenvolvimento foram os principais objetivos da experiência. 

O roteiro iniciou na Praça Notélio Mariotti com a contemplação da obra de arte que retrata momentos históricos de Ajuricaba. A obra foi desenhada em alusão aos cinquentenário de emancipação do município 1966-2016. Em seguida, se nos dirigimos a Queijaria UHDE, uma Agroindústria situada em casa de estilo alemão, construída em 1956 pela família Wagner onde foi servido um saboroso café colonial 'Café da Isoldi', com produtos locais.

Após, fomos conhecer a Capela Santo Antônio, o prédio mais antigo da Diocese de Cruz Alta, fundada em 13/06/1909 na Linha 17, antiga Colônia de Ijhuy e de lá seguimos em direção a Cabana de Pedra, uma construção com base na arquitetura dos imigrantes, colonizadores desta terra, com acervos da época. Numa roda de chimarrão realizou-se o Momento Campeiro: explanação de raças de equinos, encilha e doma.

O Sítio de Lazer Engenho Velho é um local com infraestrutura variada: cabanas para hospedagem, área para camping, piscinas, pesque e pague, além de uma mostra de Peças Antigas e Culinária do Campo. Este foi o local do almoço e de descanso.

À tarde, muitas surpresas estavam reservadas, com a visita a Cachoeira Linha 24: uma das belezas naturais do município, que dá nome ao Rio ao qual pertence, "Rio Cachoeira". No Sítio Vô João, uma propriedade voltada a produção leiteira com sustentabilidade - uma das principais atividades econômicas do município - tivemos o grande prazer de degustar uma dezena de saborosas sobremesas, com receitas da família, feitas a base de leite.

 O Sítio Jardim Tropical, atualmente é uma Casa de chás construída em 1980 pelo senhor Imanuel Golip Fuurh, imigrante alemão que buscava paz e aconchego junto a natureza. Local de degustação e ponto de venda. E para finalizar a visita, foi a vez do Espaço do Artesanato: criado em 2002 é um local de encontro, trocas de experiências e vendas dos produtos das artesãs do município.

Eliane Marili Uhde, uma das nossas anfitriãs, faz seu depoimento: "como Ajuricabense e aluna do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, conhecedora da Rota Rural.... em Ajuricaba, fiz questão de divulgar para meus professores e colegas de turma este caminho em meio a natureza como forma de valorizar o que existe de potencial em nosso município. Ajuricaba além de se um lugar bom para viver também é bonito, existem boas ideias de empreendorismo e que precisam ser divulgadas. Tem lugares aconchegantes e pessoas que fazem parte da minha memória de infância. Lugares que eu convivi e vivi com meus amados pais!!. Se eu valorizo isso???Como valorizo!! A linha 20 e as lindas memórias estão presentes no passado, presente e futuro.  A Rota está diretamente relacionada com o Mestrado ao qual integro a turma e irei desenvolver meu projeto numa Escola de Campo em nosso município.  Um privilégio ter a oportunidade de fazer a Rota Rural Sabores e Saberes. Não só eu, minhas primas Elvani Saggin e professora doutora Leonir Terezinha Uhde também se orgulham da nossa terrinha e através de nossos contatos conseguimos mostrar um pouco de onde viemos".

O exercício de um olhar para valores tão caros nos dias atuais, como a cordialidade, o caloroso acolhimento, a possibilidade de convívio e conversas animadas com todas as pessoas que nos acolheram, são valores intangíveis que merecem nosso reconhecimento e valorização. 


Unijuí e UFFS discutem parcerias para pesquisas científicas

                    

Na manhã desta quinta-feira, 05 de dezembro, estiveram reunidos, no Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, os professores José Gonzalez e Vidica Bianchi, as mestrandas Silviane Koch e Juliana Boniatti Libardoni Buratti, a professora Alcione Aparecida de Almeida Alves e sua orientada Julia, da Universidade Federal Fronteira Sul - Campus Cerro Largo, para dar início a formação de parcerias de pesquisas científicas e de inovação tecnológica relacionadas a qualidade da água. A oportunidade surgiu a partir dos projetos das mestrandas Silviane e Juliana, intitulados “Caracterização de um banhado urbano a partir do estudo da Qualidade da água e da riqueza da vegetação arbórea remanescente” e “Avaliação e preservação de recurso hídrico a partir do uso de indicadores e bioindicadores de qualidade ambiental”. Na ocasião, diferentes proposições de análises e de projetos foram discutidas, oportunizando o desenvolvimento de pesquisas de grande impacto e de interesse regional. Destaca-se, ainda, a análise envolvendo vários indicadores de qualidade ambiental dando base para o conhecimento e resolução de problemas.

O programa de Pós-Graduação em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade tem como base as Ciências Ambientais, como vocação de pesquisa a interface entre os sistemas naturais com os sistemas produtivos e o amplo espectro de impactos socioambientais. Tem como escopo os desafios do desenvolvimento sustentável, integrando diferentes escalas de análise, com visão sistêmica e multidisciplinar. Busca analisar e compreender as relações entre sistemas naturais e produtivos, abordando as dimensões ambientais, sociais, econômicas, culturais e produtivas, visando a geração de conhecimento para solucionar ou minimizar os impactos negativos gerados pelo desenvolvimento.

                


Professor chileno ministra aula compartilhada no mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade

No dia 30 de novembro esteve no Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade o professor chileno Juan Pablo Vasquez onde ministrou uma aula compartilhada com o professor Daniel Cenci. Juan apresentou os avanços da pesquisa que vem desenvolvendo no âmbito do projeto comum de pesquisa sobre a Geopolítica Ambiental Latinoamericana.

A atividade aconteceu dentro do intercâmbio que acontece entre a Unijuí e USACH - Universidade de Santiago do Chile. As atividades da pesquisa contam com financiamento da Fundação Chilena de Pesquisa e se estenderá até 2021.

O enfoque principal da pesquisa do professor Juan centra-se nos debates produzidos mundialmente. A pesquisa toma como base as propostas oriundas do Equador e das políticas desenvolvidas ao longo de 15 anos. Em especial a ideia de desenvolvimento com enfoque para o Buen Vivir, como alternativa ao crescimento desordenado, excludente e insustentável, cujas externalidade se sintetizam nas mudanças climáticas como aquecimento global e a deterioração dos sistemas produtivos e, em especial, a destruição da biodiversidade.


Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade tem semana intensa de atividades

               

Na noite do dia 21 de novembro, os estudantes da disciplina de Qualidade Ambiental e Gestão de Recursos, juntamente com as professoras Juliana Maria Fachinetto e Leonir Terezinha Uhde, realizaram uma visita técnica à Agroindústria Sete Sabores, localizada na Linha 7 Oeste de Ijuí, pertencente à Família de  Gelson  e Marlise Treter. O objetivo da visita foi, além de conhecer as instalações, compreender questões relacionadas ao impacto da agroindústria na geração de renda e sucessão familiar, bem como, das normatizações e incentivos referentes ao empreendimento. A agroindústria de panificados foi inaugurada em 05 de julho de 2012, sendo resultado do empenho da família, aliada a sucessão familiar existente na propriedade. Ainda conta com o apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, Meio Ambiente, Educação, EMATER, Unijuí e outras entidades participantes desse processo.

Para qualificar os conhecimentos em sustentabilidade, professores e mestrandos participam nos dias 21 e 22 de novembro do Curso Controle Biológico de Pragas Agrícolas.

E nesta sexta-feira, dia 22 de novembro, no turno da noite, o programa participou, no Centro de Eventos do Campus Ijuí, de palestra com as pesquisadoras Patricia Araya e Gladys Graciela Garrido do Institut de Ciência Ambiental y Desarrollo Sostenible (ICADES), integrando os Diálogos Latino-Americanos, com a temática como a Sociedade pode lidar com a Crise Ambiental. Já no sábado, dia 23 de novembro, como uma das atividades da disciplina de Ética e Meio Ambiente, ministrada pelo professor Daniel Cenci, se dará a participação na Agenda 21 e o Planejamento Participativo 2020.

 

 

Bioeconomia e sustentabilidade em discussão nas escolas de Condor

Na manhã do dia 09 de novembro, na Escola Municipal Infantil Sonho Feliz, foi promovido pelo Município de Condor uma formação pedagógica com professores e demais convidados, entre eles, a vice-prefeita Juliana Leiria, e representando a HIDROPAN, o Sr. Neudi José Colombo e o coordenador técnico ambiental Jorge Scherer .

Os professores foram recepcionados pelo Secretário da Educação, prof. Helvio Strucker, e na sequência o Prof. Doutor José Antônio Gonzalez da Silva, coordenador do Programa de Pós-graduação em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, na UNIJUÍ, que ministrou a palestra intitulada “Ciência e Tecnologia no Campo da Bioeconomia: Produção de Alimentos, Educação Ambiental e Desenvolvimento sustentável”.

Nesta apresentação foi abordado os impactos do progresso humano e a aceleração das atividades antrópicas e a busca frenética do lucro numa economia capitalista. O professor relatou ainda que a falta de visão interdisciplinar  vem tornando a sociedade sem capacidade de entender as informações, a ineficiência dos processos e os problemas dos impactos ambientais.

Durante a palestra, destacou que a Agenda 2030 da ONU, tem como objetivos ações para acabar com a pobreza, garantir paz e prosperidade, proteger o ambiente, combater as alterações climáticas e a geração de processos mais sustentáveis.

O coordenador do Mestrado ressaltou também a importância do conhecimento sistêmico e de trazer elementos práticos da educação ambiental por dentro das diferentes disciplinas, desde a formação inicial nas escolas. Neste sentido, abordou a importância da Bioeconomia, que busca aliar o crescimento econômico com justiça social e preservação do meio natural, trazendo a necessidade do campo de estudo transdisciplinar, que reconhece a interdependência da economia e dos ecossistemas naturais ao longo do espaço e do tempo, garantindo a qualidade de vida as futuras gerações.

Neste sentido ressaltou a aprovação deste mestrado e o impacto na região, pois o mesmo busca o desenvolvimento sustentável através uma visão sistêmica dos processos, voltados à sustentabilidade.

Neste dia, ainda foram apresentados dois projetos desenvolvidos nas escolas municipais. O projeto desenvolvido na EMEI Sonho Feliz: “Abelhas: as polinizadoras na Terra da Boa Semente”, apresentado pela Coordenadora Eunice P. Martins.

O professor Tiago V. Müller, socializou seus conhecimentos sobre Meliponicultura (cultura das abelhas sem ferrão), projeto que desenvolve com alunos da EMEF Castelo Branco. Destaca-se que o município de Condor, através da Secretaria Municipal da Educação tem como objetivo propiciar aos professores novos conhecimentos para auxiliar nas práticas pedagógicas.

Ressalta se ainda que estão sendo realizadas no município de Condor, ações do projeto da mestranda Juliana Boniatti Libardoni Buratti intitulado “Avaliação e preservação de recurso hídrico a partir do uso de indicadores e bioindicadores de qualidade ambiental”, sob orientação da professora do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade, Juliana Maria Facchineto.

O projeto tem como objetivo avaliar a qualidade da água a partir de indicadores químicos e biológicos e relacionar com as atividades instaladas nas áreas de influência direta do Rio Raiz, Condor/RS, e ainda propor ações de preservação e recuperação ambiental ao município.


Projeto do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade permite integração entre Universidade e escola

No dia 07 de novembro de 2019, os alunos do quinto ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Castelo Branco, do Município de Condor/RS, acompanhados da professora Jacira de Fátima Castro e da Coordenadora Pedagógica da Secretaria de Educação e Cultura, Gilda Fritsch Pereira, participaram de atividades nos laboratórios de Botânica e Zoologia do curso de Ciências Biológicas da Unijuí.

As atividades foram realizadas de forma integrada pela técnica e estagiárias dos laboratórios, bolsistas do Programa de Educação Tutorial - PET Biologia e a mestranda Juliana Boniatti Libardoni Buratti, do Programa de Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade da Unijuí.

Os participantes interagiram a partir de práticas sobre citologia vegetal e animal com observação no microscópio, vírus, fungos e bactérias, reino dos animais com representantes de vertebrados e invertebrados, gerenciamento de resíduos sólidos, integrando a biodiversidade e as interações entre as diferentes áreas do conhecimento. Essa proposta teve como objetivo aproximar a comunidade dos projetos desenvolvidos no meio acadêmico, a partir de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Condor/RS.


Estudante do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade visitam PCH RS 155 do Grupo Ceriluz

 

No sábado, 26 de outubro, os estudantes das disciplinas de Análise Instrumental Aplicada às Ciências Ambientais e Qualidade Ambiental e Gestão de Recursos, do Mestrado em Sistemas Ambientais e Sustentabilidade da Unijuí, juntamente com as professoras Juliana Maria Fachinetto e Leonir Terezinha Uhde, realizaram uma visita à Pequena Central Hidrelétrica (PCH) RS 155, do Grupo CERILUZ.

A atividade foi realizada com o objetivo de conhecer a PCH, entender seu funcionamento, bem como, as questões de manejo e gestão ambiental associadas ao empreendimento. A visita teve a orientação dos colaboradores da empresa, Vilson Wagner, assessor de Comunicação Social, e Mauro Rosa, técnico responsável pela manutenção da PCH.

Há uma preocupação ambiental por parte da Ceriluz, procurando aplicar nas suas atividades os conceitos de desenvolvimento sustentável.